Early Early Adopters

3,544 views

Published on

Apresentação coolhunting sobre Early Early Adopters, da categoria "Moda, Estilo e Comportamento". Produzido pela PaperCliQ para a agência Engenhonovo.

Published in: Business, Design, Lifestyle

Early Early Adopters

  1. 1. Early Adopters
  2. 2. Early Adopters “Por sua própria problemática, a sociologia da distinção é surda aos movimentos de longa duração; ela não pode dar conta dos fios que ligam o novo ao antigo.” Gilles Lipovetsky
  3. 3. Early, Early Adopters Early Adopter é um termo utilizado em referência aos primeiros usuários de determinada coisa: estilo, produto, software, site, marca etc. São, geralmente, pessoas dispostas a adotar inovações, que não se prendem a hábitos repetidos e rotinas. Early Early Adopters é um neologismo para identificar pessoas que levam as práticas de early adopting ao paroxismo. Aqui, os fluxos de adoção e abandono dos estilos, produtos, softwares, sites e marcas é muito mais intenso. Justamente por isso, e por também apresentarem dinâmicas próprias, essas práticas merecem ser observadas com cada vez mais atenção.
  4. 4. Early Early Adopters e as redes informacionais As tecnologias de comunicação contemporâneas e seus novos fluxos de valores são fatores-chave para entender as dinâmicas e oportunidades envolvidas no nicho dos Early Early Adopters . Early Early Adopters são hubs nas redes sociais (pessoas com um grande número de conexões). Na medida em que esses indivíduos levam inovações para além de seus nichos (Clusters), tais novidades passam a ser, também, adotadas por outras pessoas. Esse alcance é maximizado pelas tecnologias da informação, como computadores, celulares e internet.
  5. 5. Early Early Adopters: quem são? São uma faixa mista, composta principalmente por jovens de 25 a 34 anos, classes A e B, ensino superior ou pós-graduação, preocupação socio- ambiental e interessados por sub-culturas como gadgets, cultura web, design, grafismo, moda, arte urbana etc. Uma pesquisa do Etde Net Observer, na França, analisou estes indivíduos. No gráfico acima, há dados comparativos entre internauta comum francês e os early adopters.
  6. 6. Curva de adoção de inovações A imagem ao lado é uma curva de adoção. É um gráfico criado por Geoffrey Moore, em 1991, para mostrar o que ele acredita ser a curva de adoção de inovações tecnológicas. Semelhanças Esta curva é análoga à que representaria a posição dos early early adopters na Em “inovadores”, estão os early early adopters. adoção de diferentes tipos de Como mostra o gráfico acima, eles adotam as inovações, tecnológicas ou inovações muito antes do restante da não. população. Por outro lado, também é característica dos early early adopters abandonar tais práticas quando a “late majority” começa a adotá-las.
  7. 7. Early Adopters Características
  8. 8. Linguagem Própria Early Early Adopting se refere a diversos tipos de elementos significativos, que podem abranger até a própria linguagem -afinal, jargões e gírias também surgem de algum lugar. Em todos os casos de early early adopting (seja produtos, marcas, estilos), no entanto, uma linguagem própria é desenvolvida e utilizada. Palavras, ícones e sons são característicos de determinadas comunidades. Os próprios fenômenos criados e adotados por estes grupos ganham suas terminologias das trocas acontecidas nestes nichos. Esse é um modo pelo qual os vários grupos podem se reconhecer facilmente, ao mesmo tempo em que delimitam suas fronteiras: alguém que não tem as mesmas experiências dos membros de determinado grupo, ficam de fora
  9. 9. Linguagem Própria: gírias e elementos de identificação 2007: Comunidade no Orkut As gírias como “bjomeliga” estão sendo criadas em ambientes de nichos na internet, como comunidades no Orkut. O uso desta expressão, entonada como uma única frase, por exemplo, surgiu em uma comunidade no Orkut, com uma referência 2009: Humorista intencionalmente hermética a uma música: de programa da TV aberta somente visitantes com certo repertório populariza a cultural a entenderia. expressão Assim como ditados e gírias em geral, ao longo do tempo, a diluição das cargas referenciais se dá e estas são adotadas por extratos maiores da população, sem necessariamente conhecer suas origens. E o bater do martelo: também foi utilizada em um anúncio de empresa telefônica.
  10. 10. Trendsetting Os early early adopters muitas vezes também exercem o papel de trendsetters (estabelecimento de tendências). Os grupos que adotam inovações estilísticas, por exemplo, servem como uma espécie de laboratório sem cientistas. Algumas das inovações que os early early adopters criam ou adotam, posteriormente se expandem de seus grupos para camadas maiores da população. Quando isso acontece, esses indivíduos estabeleceram uma nova tendência, que, com o passar do tempo, vai ser tornar algo estabelecido. No início desse novo processo, os early early adopters abandonam tais práticas e continuam a sua busca por novidades.
  11. 11. Trendsetting: Toy Art Toy Art é um tipo de arte urbana que surgiu no final da década de 1990. Resumindo a grosso modo, é a produção artística de bonecos em suportes como vinil, pelúcia e papel, trazendo grafismos e referências à arte urbana. A Toy Art é um caso exemplar de expansão de uma sub-cultura até alcançar visibilidade midiática de massa.
  12. 12. Trendsetting: Toy Art 1999: 99 Gardeners 99 Gardeners A exposição de Michael Lau é creditada como um dos marcos fundadores da Toy Art. Os "99 Gardeners" foram 99 toys em vinil (principal suporte da arte) que reuniam referências e elementos às artes, esportes e culturas urbanas, como grafitti, skates e hip- hop.
  13. 13. Trendsetting: Toy Art 2002: Kid Robot Kidrobot A primeira empresa exclusiva para criação e comercialização de toy art surgiu em 2002. A Kidrobot foi criada por Paul Budnitz, em Nova York, e possui escritórios nas grandes metrópoles do mundo.
  14. 14. Trendsetting: Toy Art 2008: Fanta Publicidade e Novelas Nos três últimos anos, os Toy Arts ganharam exposição midiática no Brasil. O estilo toy art foi apropriado por grandes produtos audiovisuais. Em 2008, a campanha de TV e online do refrigerante Fanta. Em 2009, a abertura da novela juvenil Malhação utiliza vários elementos de urban art, incluindo toy art. 2009: Malhação
  15. 15. Inovação e reação A prática de abandonar produtos, estilos ou marcas, assim que deixam de ter caráter e nicho, é conhecida como "inovação reacionária”. Os early early adopters costumam categorizar essa popularização como uma diluição. De fato, sempre existe uma diluição necessária para levar conceitos e práticas além de um nicho altamente envolvido e engajado. Em certos casos, essa reação costuma gerar até embates significativos.
  16. 16. Inovação e reação: “orkutização” do Twitter O Twitter foi adotado inicialmente por jovens estudantes e profissionais das áreas de comunicação e TI. Na medida em que foi adotado por mais e mais pessoas, com seus usos particulares, certo conflito foi gerado. Os early early adopters falam de uma "ortkutização" do Twitter, em referência ao uso mais abrangente da rede social online, com pessoas de todas as profissões e classes econômicas.
  17. 17. Early Adopters Estratégias
  18. 18. Comunidades e Nicho Comunidades são grupos de pessoas que mantêm um interesse comum e trocas de informações e interações ao longo de determinado tempo. Promover modos de agregar pessoas e o fluxo de informações entre elas é uma forma de fomentar a early early adopting em torno de uma marca ou produto. Com essa estratégia, é possível incentivar e beneficiar o desenvolvimento de projetos e campanhas colaborativas. Podem ser promovidas através de encontros presenciais, mas a internet promove maior facilidade. Além de gerar os ambientes no qual as trocas com objetivos claros podem ser realizadas, permite que os indivíduos do grupo desenvolvam laços além das trocas específicas do tema central. Dessa forma, reunir pessoas em torno de um produto ou estilo de vida inovador é gerar, além de lembrança de marca, um certo tipo de “relacionamento de marca”.
  19. 19. Comunidades e Nicho 2009: Evento presencial da comunidade BrandsClub Fórum no site do Drupal, sistema de gerenciamento de conteúdo de linguagem aberta e colaborativa
  20. 20. Exclusividade e prioridade Os early early adopters gostam de ter prioridade no sentido cronológico do termo. Ter acesso a algo antes que os demais consumidores é importante para a satisfação deles, que apreciam exclusividades. Estratégias como envio de convites e testes prévios são interessantes para alcançar esses grupos, especialmente quando associadas à promoção de comunidades de nicho.
  21. 21. Exclusividade e prioridade Em 2009, a Google utilizou essa estratégia em dois momentos, que tiveram grande repercussão entre os internautas: os lançamentos da ferramenta Google Wave e da nova interface do Orkut. No primeiro caso, a condição estritamente beta (experimental) da ferramenta logo criou uma separação equilibrada: pessoas que não viram utilidade e pessoas que apreciaram diversas funções no Google Wave. No Orkut, por sua vez, houve um furor para se conseguir novos convites. Em Revista online sorteia meio ao grande número de conteúdo convites do Google Wave produzido pelos internautas, verificou- se uma decepção geral com as mudanças adotadas.
  22. 22. Selos e certificados Selo da startup Drimio Elementos icônicos que diferenciem os usuários, destacando aqueles que aderiram mais cedo a produtos, estilos ou marcas, costumam ser bem recebidos. Com essa estratégia, é possível satisfazer e incentivar ainda mais os early early adopters, reconhecidamente usuários que mais promovem boca-a- boca e produzem conteúdo sobre os conceitos que abraçam.
  23. 23. Fontes Crossing the Chasm Cult Figures Influence Trendsetters / Early Adopters Innovation & Early Adopters: Beyond the Bell Curve Where is Consumer Generated Marketing Taking Us?
  24. 24. + Conteúdo: No Twitter: www.papercliq.com.br @papercliq www.papercliq.com.br/blog @marcelayres www.slideshare.net/papercliq @renatacbc @tarushijio

×