Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

A mediação do livro didático do PNLD na educação linguística

441 views

Published on

Apresentação elaborada para a banca de qualificação do doutorado em Linguística Aplicada da UNISINOS em junho de 2014. Pesquisa orientada pela Profa. Dra. Marília dos Santos Lima. Compuseram a banca as Profas. Dras. Simone Sarmento, Elizabete Longaray e Cátia de Azevedo Fronza.

Published in: Science
  • Be the first to comment

A mediação do livro didático do PNLD na educação linguística

  1. 1. A MEDIAÇÃO DO LIVRO DIDÁTICO DO PNLD-LEM NA EDUCAÇÃO LINGUÍSTICA RAQUEL SALCEDO GOMES ORIENTADORA: PROFA. DRA. MARÍLIA DOS SANTOS LIMA Banca de Qualificação de Doutorado 24 de junho de 2015 Universidade doVale dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada
  2. 2. HIPÓTESE O material didático do PNLD potencialmente medeia processos de ensino e aprendizagem no âmbito da educação linguística.
  3. 3. CONTEXTUALIZAÇÃO Através do PNLD, a seleção e distribuição de livros didáticos de LE para as escolas públicas do país tem sido viabilizada e efetivada desde 2011. Pesquisas sobre o LD são necessárias para um entendimento mais detalhado de como podem se dar os processos de ensino e aprendizagem de LE nas escolas brasileiras. Esta pesquisa pode contribuir tanto à educação linguística e aos estudos de materiais didáticos, quanto à área de estudos no escopo da teoria sociocultural, uma vez que aborda a mediação tecnológica de um artefato relevante à aplicação da perspectiva sociocultural aos estudos sobre ensino e aprendizagem em LE.
  4. 4. PERGUNTAS NORTEADORAS De que modo as coleções didáticas do PNLD-LEM podem se constituir como mediadoras da educação linguística no Brasil? Quais diferenças no PNLD de língua inglesa para o ensino fundamental podem ser identificadas da primeira (2011) para a segunda edição (2014) do programa? O que se pode compreender dessas mudanças/alterações? Quais concepções teóricas e didático-metodológicas sobre ensino/ aprendizagem e sobre língua/linguagem se fazem presentes nos manuais do professor? De que forma essas concepções e orientações teórico-metodológicas do manual do professor são traduzidas/se atualizam nas páginas do livro do aluno? Como as ações de aprendizagem das coleções potencializam (ou não) a educação linguística em LE?
  5. 5. OBJETIVOS Investigar o potencial de mediação do livro didático do PNLD-LEM para a educação linguística brasileira, a partir de princípios das teorias sociocultural e semiótica. Identificar nas coleções didáticas escolhidas para análise, diferenças da primeira para a segunda edição do PNLD-LEM para o ensino fundamental e refletir sobre o que elas podem significar para o processo de mediação do LD na educação linguística. Apontar as concepções teóricas e didático-metodológicas sobre ensino e aprendizagem e sobre língua e linguagem presentes nos manuais do professor e analisar de que maneira e em que medida são atualizadas nas páginas do livro do aluno. Analisar de que modo as ações de aprendizagem propostas nas coleções viabilizam (ou não) a educação linguística em LE.
  6. 6. EDUCAÇÃO LINGUÍSTICA E MATERIAL DIDÁTICO Educação Linguística: “conjunto de fatores socioculturais que possibilitam a um indivíduo desenvolver e ampliar o conhecimento sobre a língua materna, sobre outras línguas, a linguagem e os outros sistemas semióticos, durante toda sua existência” (BAGNO; RANGEL, 2005) Tarefas: letramento, variação linguística, direitos linguísticos, reflexão sobre as línguas, literatura, variedades locais (BAGNO; RANGEL, 2005) Perspectiva sociocultural como proposta para a educação linguística em LE Materiais didáticos como atores que performam políticas linguísticas corroboradas pelos órgãos oficiais e pelas instâncias acadêmicas, formalizando tarefas da educação linguística e mediando interações em sala de aula e processos de ensino e aprendizagem PNLD: avaliação e seleção rigorosa, com critérios gerais e específicos fundamentados na legislação oficial e proposições da área acadêmica, evoluindo dinamicamente no que se refere a políticas de educação linguística
  7. 7. TEORIA SOCIOCULTURAL
  8. 8. TEORIA SEMIÓTICA
  9. 9. MEDIAÇÃO E MATERIAL DIDÁTICO Mediação tripartida (LANTOLF, 2002): mediação social, auto-mediação e mediação por artefatos LD medeia simultaneamente como tool e como sign Mediação como relação, traçando fluxos multilineares de construção e negociação de sentidos Mediação como intervenção: processos e artefatos mediadores exercendo agência Circularidade da mediação gerando novas mediações LD como mediador dialógico da aprendizagem e do desenvolvimento
  10. 10. CARACTERIZAÇÃO DA PESQUISA Cunho quanti-qualitativo Ferramental da semiótica - caráter estruturante - análise de conteúdo: “confiabilidade das medidas” (SILVERMAN, 2009, p. 45) Princípios circulares da teoria sociocultural - caráter flexível, subjetivo - “conceitos sensibilizantes” (FLICK, 2009, p. 21) Olhares multifacetados sobre o objeto, foco nos processos do empreendimento científico Ética - tentativa de preservação do objeto pesquisado, o que se poderia comparar, através de uma analogia, a um “consentimento esclarecido” em relação a ele. Aproximação do objeto sem ceifá-lo, censurá-lo, reprimi-lo, “objetificá-lo”. Fazer com que ele me comunique o que seu programa de ação lhe permite comunicar, sem subvertê-lo.
  11. 11. OBJETOS EMPÍRICOS As duas coleções melhor avaliadas nos editais do PNLD, uma de 2011 (Keep in Mind) e outra de 2014 (Alive!) Keep in Mind: 3 critérios avaliados como excelentes e 4 como muito bons Alive!: 5 critérios avaliados como excelentes, 3 como muito bons e um como bom
  12. 12. EIXOS ANALÍTICOS 1) Textualidade sincrética do LD como mobilizadora das funções mentais básicas discernidas por Vygotsky (atenção, sensação, percepção e memória) na direção do desenvolvimento de funções mentais superiores (formação de conceitos espontâneos e científicos, transformação de um em outro, estabelecimento de objetivos e elaboração de planos de ação). 2) Modo como os percursos de sentido (verbais e não-verbais) podem fomentar interação e colaboração. 3) Tematizações das unidades e propostas enquanto mobilizadoras da ZDP e propiciadoras de andaimentos. 4) Análise sobre o modo como o insumo linguístico-discursivo-enunciativo do LD pode arbitrar processos de regulação. 5) Estruturas de sentido fundamentais do LD e sua coerência em relação às constatações dos demais eixos, em um movimento circular de investigação que orienta a mediação.
  13. 13. ANÁLISE PRELIMINAR Volume Keep in mind para o 7o Ano ASSESSORIA PEDAGÓGICA LIVRO DO ALUNO
  14. 14. ASSESSORIA PEDAGÓGICA Introdução, Premissas básicas, Conteúdo e progressão, Constituição dos volumes e planejamento, Orientações pedagógicas, No 7o ano..., Reading, Transcrições de textos: compreensão oral e Bibliografia Visão dupla de língua: perspectiva sistêmica e perspectiva sociointeracionista Visão interacionista de aprendizagem Ações pedagógicas: atividades, atividades interativas, tarefas, tarefas interativas, exercícios e projetos Eixos temático, sistêmico e textual, habilidades comunicativas, competência para a vida: fazer amizades, resolver conflitos, administrar o tempo etc Orientações passo-a-passo sobre as ações pedagógicas Sugestão de leituras complementares Avaliação, material escolar, sala de aula, planejamento do ano letivo, correção e feedback, uso da língua materna
  15. 15. Oposição mínima: boa formação docente X má formação docente Visa dotar o professor de um saber-fazer que o levará a um poder-fazer Enunciação dos conceitos teóricos e orientações metodológicas ancorados no texto, o que é típico do gênero discursivo manual, mas, por outro lado, remetendo à prática do professor, que concretizar-se-á com o uso do livro do aluno na sala de aula e demais contextos escolares Predominância da linguagem verbal - caráter instrumental e conceitual do gênero manual Percursos de sentido presentificados na Assessoria pedagógica remetem a possibilidades de colaboração conceitual e orientada ao futuro, à posterior atuação pedagógica do professor ZDP do professor - retomada de temas, conceitos e técnicas de sua formação inicial, reforçando-os e procurando direcioná-los para uma prática pedagógica que abrigue as visões de língua e aprendizagem adotadas na coleção ASSESSORIA PEDAGÓGICA
  16. 16. LIVRO DO ALUNO Capa - oposição lógico-semântica mínima entre a visão sistêmica e a visão sociointeracionista da linguagem Texto de apresentação ao aluno Scope and sequence chart - conteúdos, temáticas e habilidades Unidade de abertura - Welcome: 3 Acts + Language corner - informações pessoais como nome e sobrenome, idade, série, cidade natal, matéria favorita e profissão dos pais; entonação em perguntas; classroom rules 6 atividades não interativas, 1 atividade interativa, 1 exercício e 1 tarefa não interativa, 1 tarefa interativa
  17. 17. LIVRO DO ALUNO estruturas e vocabulário relativos a países, nacionalidades e línguas, interdisciplinaridade entre inglês e geografia Get in the mood, Food for thought, Presentation, Focus on vocabulary, Language corner, Let’s practice, Focus on grammar, Let’s practice, Cool!, Let’s read, Let’s listen, Let’s write, Let’s talk, Project, Extra activities 17 atividades não interativas, 6 atividades interativas, 1 exercício e 1 projeto disposição topológica que espacializa signos verbais e não-verbais, distintos através de formas e cores, tende a atuar na atenção, ativando conceitos espontâneos já consolidados percursos modais e ancoragens enunciativas mobilizam sensação, percepção e memória, tematizando conceitos e figuras que podem levar ao engajamento percursos de sentidoindicam que as atividades levam, progressivamente, a mais interações, que podem levar à colaboração, como nos jogos, em que estudantes compartilham saberes e discursos para desenvolver a atividade UNIT 1 - WHERE ARE YOU FROM?
  18. 18. LIVRO DO ALUNO temas podem atuar nas ZDPs dos estudantes à medida em que tentam se ancorar em saberes prévios a fim de construir novos saberes sobre a comunicação dos temas na LE. Saberes prévios e compartilhados entre os estudantes podem suscitar andaimentos insumo pode arbitrar processos de regulação uma vez que provém incialmente do livro e do professor, mas as atividades levam a desafios cada vez mais complexos, autônomos e recursivos, os quais podem levar a auto-regulações à medida em que os estudantes se apropriam da língua para comunicar-se oposição lógico-semântica entre saber e não saber comunicar-se sobre países, nacionalidades e línguas na LE personagens do LD, dentre elas o próprio LD, movimentam-se para mediar tal saber, propondo atividades e fornecendo insumo. O caráter instrucional das atividades destaca-se, ancorando o estudante no livro e levando, a movimentos de coerência conceitual que levam a práticas linguageiras paulatinamente mais desafiadoras
  19. 19. CONSIDERAÇÕES PARCIAIS metodologia profícua, permite realmente enfatizar a materialidade semiótica do LD e seu potencial mediador início da análise prestou-se muito à descrição necessidade de esmiuçar as descrições e identificações dos eixos de análise quando implementados sobre os componentes do LD analisar as demais unidades das coleções, cotejando-as entre si e com seus respectivos manuais do professor a fim de obter uma visualização sintética das variáveis encontradas nos eixos de análise cotejo entre as coleções para delinear uma visão panorâmica das mudanças no PNLD-LEM da primeira para a segunda edição. refletir, ainda, sobre os eixos analíticos no que concerne ao potencial de mediação do LD no âmbito das tarefas da educação linguística
  20. 20. REFERÊNCIAS BAGNO, Marcos; RANGEL, Egon. Tarefas da educação lingüística no Brasil. In: Revista brasileira de linguística aplicada, v. 5, 2005, p. 63-82. CHIN, Elizabeth Young; ZAOROB, Maria Lucia. Keep in Mind: 6o a 9o ano: língua estrangeira moderna: inglês. São Paulo: Scipione, 2009. EDITAL de convocação para inscrição no processo de avaliação e seleção de coleções didáticas para o Programa Nacional do Livro Didático - PNLD 2011. Brasília: Ministério da Educação, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2008. EDITAL de convocação para inscrição no processo de avaliação e seleção de coleções didáticas para o Programa Nacional do Livro Didático - PNLD 2014. Brasília: Ministério da Educação, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2011. FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009. LANTOLF, James P. Sociocultural theory and second language acquisition. In: KAPLAN, Robert B. (org.). The Oxford Handbook of Applied Linguistics. New York: Oxford University Press, 2002. MENEZES, Vera; TAVARES, Katia; BRAGA, Junia; FRANCO, Claudio. Alive!, Inglês, 6o a 9o ano. São Paulo: Editora UDP, 2012. SILVERMAN, David. Interpretação de dados qualitativos: métodos para análise de entrevistas, textos e interações. Porto Alegre: Artmed, 2009. VYGOTSKY, Lev Semenovitch. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

×