Mieruka

1,214 views
1,133 views

Published on

Muitas empresas encontram dificuldades na implantação de sua Gestão Visual, praticar o simples e prático sempre é recomendável, para isso a Toyota é um bom exemplo

Published in: Automotive
1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
1,214
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
56
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mieruka

  1. 1. Mieruka (Os quatro tipos de Controle Visual)Muitas vezes encontramos dificuldades para definirmos um padrão visual paragestão de nossas empresas, temos inúmeros indicadores sendo utilizados pelaempresa, saber discernir entre o que deve e o que não necessita ser informadoé já quase uma arte frente as demandas de nosso dia a dia e do mercado, poissempre somos levados a proteger nossas informações ou mesmo emlinguagem mais popular esconder certas informações.Outro fator que complica esta definição são as contínuas mudanças decomando, sempre quando isso ocorre o novo gestor deseja impor seu métodode trabalho, gerando novos indicadores, novos controle e acabamos perdendotodo um padrão já estabelecido e esta nova criação nos gera uma certainsatisfação pessoal.Para tentar entender o que é, como funciona, como implantar, o que melhornos atende e sem querer inventar a roda, um melhor caminho como todossabemos é usar do bom e velho Benchmarking e nada melhor do que a Toyotaou empresas japonesas para nos iluminar o pensamento, como isso o trabalhoabaixo é apenas um estudo e pesquisa realizado com este objetivo, logovamos então ao que nos interessa.Como o próprio título explica, “Mieruka” é o termo em japonês para “ControleVisual”, que em literaturas sobre Lean Manufacturing ou Qualidade, em inglês éo nosso já conhecido “Visual Control”.Existem quatro tipos principais de “Mieruka”: Informativo, Instrutivo,Identificação e Planejamento. Abordaremos aqui a finalidade e a definição decada categoria, bem como fornecer exemplo de fábricas e empresas orientadasa serviço da Toyota.Os vários tipos de mieruka (Controle Visual ou Comunicação Cisual) pode serclassificada no "3I1P" ou três “I” e um “P”: Identificação, Informativo, Instrutivo,e Planejamento. Combinado com as três regras de Mieruka, você vai ser capazde projetar efetivamente controle visuais para servir a sua finalidade.
  2. 2. Itentificação: (Visuais que identificam ajudam a dizer o que é algo)Pode parecer óbvio, mas quando você tem centenas de caixas marcadas eempilhadas juntos, não há nenhuma maneira de saber o que está dentro delase uma das vantagens no uso do “The Toyota Way” é a eficiência visual naidentificação que vai nos ajudar a minimizar o tempo necessário paraencontrarmos algo em estoque.O exemplo acima são bobinas que contêm milhares de pequenos microchipspor bobina. Cada rolo contém um rótulo como o visto aqui, contendo o númerode lote, data de fabricação, fabricante e outros códigos internos. Os chips sãoinstalados no interior dos carros da Toyota, a fim de poder controlar oscomputadores de bordo.O QR Code também oferece uma alternativa de máquina legível para asinformações no rótulo, enquanto a faixa de cor púrpura à direita do rótulorepresenta um código de cores. No conceito de “Mieruka”, nenhum esforço édesperdiçado em fornecer o máximo de informações essenciais quantopossível em uma página ou etiqueta.Informativo:O conceito de um “Mieruka Informativo” é que você pode obter informaçõesimportantes de um local, como atualizações de status ou o mais recente emuma situação atual. Tais informações resumidas são normalmente colocadosem paredes e quadros brancos, e são específicos para uma determinada áreapara que o Controle Visual seja efetivo.Neste exemplo a seguir, veremos a utilização de uma parede localizada logoacima de uma área de inspeção, em que partes de LCD são inspecionadospara a qualidade. No centro há uma série de gráficos de barras que forneceinformação sobre o número de defeitos para os elementos LCD, bem como arepartição dos motivos de defeitos. A parede também contém outros elementosvisuais informativos, tais como lista de defeitos comuns, bem como as peçasque vêm dentro.
  3. 3. A parede cumpra sua finalidade de suporte para fixação, fornecendoinformações suficientes para permitir que um gerente, ou membro de outraspartes interessadas, possam entender o que exatamente está acontecendo.Aqui, podemos ver o número médio de defeitos divididos em seus respectivoscomponentes, ao mesmo tempo, vendo as peças reais que chegam para ainspeção.Instrutivo:Uma vista comum em torno de uma fábrica da Toyota são as instruções naforma de linhas em prateleiras, os sinais e instruções de trabalho. Eles sãoprojetados para garantir a consistência operacional.A Toyota crê forte no aperfeiçoamento de processos, e na formalização,tornando os processos fáceis de seguir e aplicáveis até uma próxima melhoria,para isso as Instruções de Trabalho o passo-a-passo montados nas paredescomo o que podemos ver a seguir são comuns para que todos sigam osmesmos passos. Ele também auxilia na formação de novos funcionários, poisexistem procedimentos estabelecidos que possam ser ensinadas e seguidas.Outros exemplos incluem linhas nas prateleiras para garantir que as caixas sãoarmazenadas de forma sistemática e ordenadamente, assim como sinais clarospedindo-lhe para fazer (ou não fazer) alguma coisa.
  4. 4. Planejamento:A Toyota não é contra a tecnologia, entretanto eles acreditam que ela ainda nãopode substituir completamente a versatilidade e a confiabilidade do tradicional,tendo mais confiança em formulários off-line de planejamento. Como resultadodesta visão, as cartas de papel, relatórios e quadros brancos ainda são umavisão comum em torno de todas as entidades de Toyota, onde podem serfacilmente vistos e modificados.O quadro branco aqui mostra um gráfico de Gantt mostrando um plano deprojeto. Note-se que as linhas utilizadas para designar período de uma tarefa érealmente um íman folha cortada em comprimentos diferentes para este fim,tudo deve ser muito fácil e prático sua alimentação e atualização.Vale ressaltar que atualmente muitas empresas sofrem com a implantação desua gestão visual de informações e acabam criando suas próprias dificuldades,para uma boa reflexão sobre o assunto e a importância da simplicidade emtudo que fazemos, acredito que muitos já conheçam o texto que explica como aToyota frita uma batata em comparação a um de seus concorrentes, aos quenão conhecem recomendo pesquisar e conhecer.Em um resumo rápido sobre “Mieruka” temos então:Mieruka de Identificação:Definição: Ajuda você a saber o que é algoFormas: Etiquetas e adesivosMieruka Informativo:Definição: Dá informações importantes em uma área e atualiza o status.Formas: Paredes de informação, gráficos, folhas informativas e diagramas.Mieruka Instrutivo:Definição: Diz como executar uma tarefa.Formas: Instruções de trabalho, linhas de pisos, sinais.Mieruka Planejamento:Definição: Ajuda você a planejar e deixar os outros ver qual é o planoFormas: Gráficos de Gantt, paredes quadro branco.
  5. 5. Alguns exemplos do porque e quando devemos aplicar um “Meriuka”: 1) Quando você está simplesmente seguindo os procedimentos determinados, mas sem objetivos claros definidos ou compreendidos, pode ser difícil para você melhorar. Em outras palavras, você não pode nem dar ao luxo de fazer qualquer Kaizen para melhorar a qualidade de seu trabalho e nem responder adequadamente aos requisitos ou condições de seu trabalho. 2) Quando cada membro de uma equipe de trabalho faz sua própria seleção tomando decisão sobre a procedência ou importância dos trabalhos apresentados sem qualquer conceito claramente visível ou compartilhado em equipe, alguns trabalhos de maior prioridade para a equipe pode ser deixado para mais tarde. 3) Quando uma saída esperada não é visualizada, você pode trabalhar sem qualquer definição específica da qualidade do resultado tangível ou intangível de sua atividade. 4) Quando o sistema não é visualizado, você não pode reconhecer a correta alocação da carga de trabalho e capacidade entre os membros de sua equipe e, consequentemente, alguns de vocês estão sobrecarregados, enquanto outros perdem tempo com nada para fazer. 5) Quando o progresso ou a velocidade de seu trabalho não é visualizado, você nunca vai saber até que ponto você tem feito a sua tarefa. Você não precisa nem saber se você pode terminar sua tarefa como planejado ou se você deve rever o tempo necessário para fazer a operação. Conseqüentemente, você vai saber apenas na última hora se você pode ou não atender os requisitos no tempo. 6) Quando as metas de produtividade são deixadas invisíveis aos operadores, você nunca vai saber se suas medidas de KAIZEN estão sendo eficazes ou não. Isso significa que você não esta conseguindo implementar atividades Kaizen, muitos dos quais, eventualmente, acabam em vão, não importa o quão duro você tenha trabalhado.Dados os potenciais problemas acima mencionados, que necessitam seremeliminados, é indispensável para fazer o bom desempenho de seu trabalho, terde forma visível uma gestão de trabalho adequado, para isso um bom e simple“Mieruka” é fundamental.Links com bons exemplo de “Mieruka”:http://www.bulsuk.com/2011/06/mieruka-more-examples-identification.htmlhttp://www.bulsuk.com/2011/08/mieruka-more-examples-informative.htmlhttp://www.bulsuk.com/2012/02/mieruka-instructional-examples.html#axzz1oAR8F13nhttp://www.bulsuk.com/2012/07/mieruka-planning-examples.htmlCréditos do texto a:http://www.bulsuk.com/2011/02/mieruka-four-different-types-of-visuals.htmlPor: Jose Donizetti Moraes - 18/04/2013

×