Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Slides bullying 2010

4,519 views

Published on

BULLING, quem gosta disso?

  • Be the first to comment

Slides bullying 2010

  1. 1. O QUEinglesa – é uma prática violenta queÉ palavra de origem É BULLYING? compreende atitudes agressivas por parte de alunos ou grupo de alunos.- Físicas: Empurrar, chutar, beliscar, bater.- Verbais: Apelidos, xingamentos, zoar.- Materiais: Furtos, roubos, estragos em materiais e roupas.- Morais: Caluniar, difamar.- Psicológicas: Ignorar, desprezar,perseguir, amedrontar, chantagear, discriminar.- Sexual: assediar, induzir, abusar.- Virtual: Divulgar imagens, criar comunidades, enviar mensagens.- Invadir a privacidade (cyberbullying).
  2. 2. PRECONCEITO CONTRA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS
  3. 3. SEJA AMIGO: RESPEITE AS DIFERENÇAS.
  4. 4. Preconceito se desaprende naescola
  5. 5. O velhinho era conhecido por todos O VENDEDOR DE BALÕESna cidade. Ele vendia balões há muitotempo e era bom vendedor. Às vezes,deixava um balão soltar-se e elevar-senos ares, chamando a atenção daspessoas e atraindo compradores. Certo dia, quando se aproximou umacriança negra, o velhinho soltou umbalão vermelho, depois um balãoamarelo e ainda um balão branco. Todos foram subindo, subindo atésumirem de vista. A criança, de olhar atento,seguia a cada um com um olhar deencantamento, imaginando milcoisas... Porém, algo a aborrecia: ovendedor de balões não soltava balãopreto. Então, aproximou-se dovelhinho e perguntou com muitacuriosidade: - Tio, se o senhor soltasse umbalão preto, ele subiria igual aosoutros? O vendedor sorriu amavelmentepara a criança, soltou a linha queprendia um balão preto e, enquantoele se elevava pelos ares, disse: - Não é a cor, meu anjo, mas oque está dentro dele que o faz subir.
  6. 6. Uma fábula sobre o preconceito Preocupado com os preconceitos que atrapalhavam a convivência e a harmonia no reino, o espírito das florestas proclamou: - Que todas as criaturas que me ouvem apareçam diante de mim, e se tiverem alguma reclamação sobre sua aparência, cor, sexo, forma, tamanho que a façam, sem medo. As mudanças que forem necessárias serão feitas. Assim que os animais da floresta se aproximaram, disse: - Agora, me diga, macaco, você está feliz com sua aparência? - E por que não estaria? A minha cara não é a melhor. Porém, o urso tem uma cor que parece um borrão e, além disso, ele é todo disforme. O urso se aproximou, mas não para reclamar de si. Disse que o elefante precisava ter as orelhas diminuídas e a cauda deveria ser mais comprida. O elefante contestou o que o urso disse, pois nada lhe parecia errado com sua aparência, mas que a baleia era um desperdício de carne e gordura. Assim, cada animal criticou o próximo. Até a formiga criticou o mosquito. No entanto, todos se declararam contentes e satisfeitos consigo mesmos. O defeito estava nos outros. No mundo dos humanos a coisa parece igual: o problema é o outro. Isso porque as pessoas tendem a esconder os seus preconceitos e apontar os dos outros. (Texto adaptado de uma fábula de La Fontaine).
  7. 7. UNIÃO, AMIZADE, RESPEITO, TRABALHO EM EQUIPE.

×