Seminario Pat Sayonara

2,967 views

Published on

Seminário_Vygotsky

Published in: Technology, Health & Medicine
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,967
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
45
Actions
Shares
0
Downloads
41
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Seminario Pat Sayonara

  1. 1. Génesis de las funciones psíquicas superiores (Vygotsky, 1995, p. 139-168) Maria Sayonara S. da C. Kurtz ( [email_address] ) Patrícia Marcuzzo ( [email_address] ) Programa de Pós-graduação em Letras/UFSM Seminário de Leituras Orientadas: Pensamento e Linguagem na obra de Lev Vygostky Professora: Profª Drª Désirée Motta-Roth Colaboradora: Profª Ms. Luciane Ticks 2 de abril de 2008
  2. 2. Estrutura da apresentação <ul><li>Referências </li></ul><ul><li>Tema do capítulo </li></ul><ul><li>Elementos que articulam o tema </li></ul><ul><li>Considerações gerais sobre desenvolvimento </li></ul><ul><li>Desenvolvimento cultural </li></ul><ul><li>Desenvolvimento da linguagem </li></ul><ul><li>Linguagem e funções psíquicas superiores </li></ul><ul><li>Para refletirmos </li></ul>
  3. 3. 1. Tema do capítulo <ul><li>O desenvolvimento infantil e as </li></ul><ul><li>funções psíquicas superiores </li></ul><ul><li>As reflexões de Vygotsky sobre as funções psíquicas rompem com concepções biologistas e deterministas de desenvolvimento humano, de processos de aprendizagem e de desenvolvimento da consciência e oferecem às ciências humanas e biológicas a possibilidade de trabalharem a individualidade e a historicidade (Sawaia, 2003, p. 9). </li></ul>
  4. 4. 2. Elementos que articulam o tema <ul><li>a) Desenvolvimento </li></ul><ul><li>Preformismo: desenvolvimento como processo quantitativo </li></ul><ul><li>Evolucionismo: desenvolvimento como processo de evolução = organismo biológico (animais ou plantas) </li></ul><ul><li>A concepção de desenvolvimento evolucionista predominava nos estudos em psicologia infantil em meados da década de 30 (Vygotsky, 1995, p. 141). </li></ul><ul><li>Atualmente, a concepção histórico-cultural baseada em Vygotsky parece melhor explicar a questão do desenvolvimento infantil. Tal concepção considera que a criança deve ser representada como um ser simbólico, constituído pela linguagem, na e por meio das relações sociais (Werner, 2001). </li></ul>
  5. 5. Fonte: Molon, 2003, p. 89-90 Funções psíquicas superiores Funções psíquicas inferiores indiretas mediadas socioculturais dependentes de signo diretas imediadas naturais biológicas
  6. 6. Considerações gerais sobre desenvolvimento <ul><li>O desenvolvimento não é um processo gradual, mas sim revolucionário (Vygotsky, 1995, p. 156). </li></ul><ul><li>Todas as etapas são importantes para o desenvolvimento da criança (Vygotsky, 1995, p. 155). </li></ul><ul><li>“ Habitualmente, todos los procesos del desarrollo infantil se presentam como procesos estereotipados. [...] El proceso del desarrollo infantil no se parece en absoluto a un proceso estereotipado, al resguardo de influencias externas; el desarrollo y el cambio del niño, se producem em uma activa adaptación al medio exterior ” (Vygotsky, 1995, p. 142) (grifo nosso). </li></ul>
  7. 7. Desenvolvimento cultural <ul><li>O desenvolvimento cultural da criança abrange quatro planos: </li></ul><ul><li>filogenético </li></ul><ul><li>sociocultural </li></ul><ul><li>ontogenético </li></ul><ul><li>microgenético </li></ul><ul><li>Esses quatro domínios genéticos se interpenetram e são co-responsáveis pelo comportamento humano. </li></ul>Fonte: Vygotsky, 1995, p. 147-8
  8. 8. <ul><li>Pode-se afirmar que a criança tem um duplo e simultâneo nascimento: biológico e social. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Para Vygotsky, o desenvolvimento cultural da criança atravessa três níveis fundamentais: </li></ul><ul><li>1º Os indivíduos e as funções se determinam primeiramente pela situação objetiva </li></ul><ul><li>2º O dado em si recebe significação das pessoas que o rodeiam </li></ul><ul><li>3º O dado para o outro é significado pelo próprio indivíduo na esfera interna </li></ul>Fonte: Vygotsky (1995)
  10. 10. Desenvolvimento da linguagem <ul><li>Segundo Vygotsky, é possível perceber na criança três formas básicas de desenvolvimento das funções da linguagem: </li></ul><ul><li>A palavra deve possuir antes de tudo um sentido </li></ul><ul><li>Deve existir uma ligação objetiva entre a palavra e aquilo que ela significa </li></ul><ul><li>Essa ligação deve ser utilizada funcionalmente pelo adulto como meio de comunicação com a criança </li></ul><ul><li>Portanto, de acordo com Vygotsky, o significado da palavra existe antes objetivamente para os outros e somente depois começa a existir para a própria criança. </li></ul>Fonte: Vygotsky (1995)
  11. 11. Linguagem e funções psíquicas superiores <ul><li>A linguagem implica uma transformação radical na constituição do pensamento e da consciência. O pensamento tipicamente humano é constituído pela linguagem, pois é a partir do momento em que a linguagem entra em cena, no curso do desenvolvimento, que o pensamento torna-se verbal e a fala racional (Werner, 2001). </li></ul><ul><li>O cérebro do homem é um órgão biológico e social. As complexas redes neuronias necessitam das interações sociais e culturais para permitirem a organização e o funcionamento das atividades psíquicas humanas (Werner, 2001). </li></ul>
  12. 12. Para refletirmos <ul><li>O modelo histórico-cultural, ao conceber o homem como “um conjunto das relações sociais internalizadas” instaura uma nova concepção do processo de desenvolvimento e aprendizagem, visto como uma construção social. Na concepção histórico-cultural de Vygotsky o homem constrói o conhecimento a partir da interação mediada pelo cultural, pelo outro sujeito (Werner, 2001). </li></ul><ul><li>A obra de Vygotsky “é atualíssima, apesar de escrita nos anos 30, pois postula e é construída na interdisciplinariedade. No sistema psicológico que Vygotsky esboçou intercruzam-se de modo inextricável a literatura, a estética, e pensadores de diferentes perspectivas epistemológicas. Ele encontrou no diálogo interdisciplinar com a filosofia, a lingüística, a biologia e a literatura, além das diferentes teorias psicológicas, o horizonte para superar a cisão homem-sociedade, mente e corpo, consciência e afeto” (Molom, 2003, p. 11). </li></ul>
  13. 13. Referências <ul><li>HONORATO, T. Individualização e internalização segundo Norbert Elias e Lev Semenovich Vigotski . In: Anais do 8º Simpósio Processo Civilizador, História E Educação . João Pessoa/PB: Universidade Federal da Paraíba – PPGE/UFPB, setembro/2004.( http://www.fef.unicamp.br/sipc/anais8/Tony%20Honorato%20-%20UNIMEP.pdf ) </li></ul><ul><li>MOLON, S. I. Subjetividade e constituição do sujeito em Vygotsky. Petrópolis: Editora Vozes, 2003. </li></ul><ul><li>SAWAIA, B. B. Prefácio: Vygotsky: um teórico desbravador de fronteiras ontológicas e epistemológicas. IN: S. I MOLON, Subjetividade e constituição do sujeito em Vygotsky. Petrópolis: Editora Vozes, 2003. </li></ul><ul><li>VYGOTSKY, L. S. Génesis de las funciones psíquicas superiores. In: L. S. VYGOTSKY. Obras escogidas. Tomo III . Madri: Visor, 1995, p. 139-168. </li></ul><ul><li>WERNER, J. Desenvolvimento Cultural da criança: a transformação do biológico pelo social . Publicado em http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2001/edi/editxt1.htm ). Acesso em 31/032008. </li></ul>

×