SlideShare a Scribd company logo
REINAÇÕES
Era outubro, mês revel, mas um
outubro setembrino, com seu ar
veloz, feliz
Obriguei-me, numa quina de rua
ao simulacro ou pretensão de
liberdade de um poema
Um poema!, veja você
obriguei-me a um poema
ao invés de deitar-me no chão ou
seguir minha vida
Editorial – Uma edição especial sobre a Poesia. Epa lá, mas sempre temos
poesia aqui no espúrio fanzininho do tio Samerson. Então, o que muda? Bem,
aqui temos poemas [e frases] que FALAM sobre a poesia e o poeta, ou seja, que
se desdobram sobre si mesmos, sua matéria e seu espírito. Daí [su]a metapoesia.
Leia muitos outros de meus textos e livros de boa, aqui: www.linktr.ee/sreachers
No que sou, o que sou?
Escrevo éclogas,
disparates feitos
do mijo dos anjos
Pássaro, devoro morcegos
sempre à noite,
quando são mais fortes
Crio palavras, exempli gratia:
Adjistâncias:
distâncias adjuntas, circumciclovalentes
Selado fui fora do cofre:
Outros homens existem,
eu prolifero
Narrador que desnarra,
cacos de chão e céu estou
no que sou;
e o que sou?
Slam
Ei, mané
Não vá transformar
poiesis
Em tekné
Samizdat
<<<<<< especial: metapoesia >>>>>>
#07 – 2024 Sammis Reachers
Retorno a Porto das Caixas
Sou um escritor,
Um escandalizado pela palavra
E eles querem que eu seja claro e fluídico
E lhes traga paz
Sou um escritor,
Um amputado lá no útero
E eles esperam que eu corra,
Corra para apontar-lhes o caminho
Sou um escritor,
Um pretenso mestre do entalhe a frio em papel
Que entalha as dúvidas antes que elas me empalem, crucifiquem
E eles, os fiéis da fome, esperam que eu lhes traga os pães frescos das
respostas
Sou um escritor,
Um capturado-enquanto-fugia
Pelo frio lá fora
E eles, ternos,
Esperam que eu os aqueça
Os não-escandalizados, os não-mutilados, os que não duvidam:
Eles, os que escaparam do frio.
FANZINE
poema é poeta após aventurado
o que o poeta é em potência
o poema é em ato
poeta a reticência
poema o espalhafato
Profissão de fé
Embora eu não domine
Pacificamente
A ciência de arrancá-las
Ao útero das possibilidades
Elas aqui circulam,
Plasmadas.
Eu sou um poeta:
Em minha dor estão contidas
Todas as Literaturas.
Rimbaudiano
Não vendo
explicações.
Sou um poeta:
Eu alugo armas.
Frases e reflexões sobre a Poesia
Creio que o fim último e a causa primeira da poesia seja preparar o homem para o
contato COM e a compreensão DO Divino. Gosto de entendê-la também, por isto
mesmo, como a própria antecâmara da fé. Seu sentimento é sem paralelos dentre
aqueles aos quais os homens são suscetíveis, pois nos abre uma porta, com
suavidade sempre desconcertante rompe a nossa rocha, que permanece aberta e
aberta, até que Ele, por Sua graça, se apresente: até a re-ligação. O sentimento
poético é a intuição continuada de (que há um) Deus.
* * *
Deus chamou Adão e o instruiu a que desse nome aos seres viventes (Gn 2:19,20).
Adão é morto, Deus nunca: Ainda hoje Ele trabalha (Jo 5:17), ainda hoje Deus chama
por nomeadores; e a vida responde a cada poeta que nasce.
* * *
O poeta é uma anti engrenagem que gira, quixotesco adversário da inércia dos
nomes.
* * *
Versejar é maquinar ignições.
* * *
A Poesia é o opiáceo da Língua.
* * *
Falar o que o outro não sabe, não pode, não quer ou não tem coragem: Um poeta
pode muito bem assumir as funções de profeta, numa sociedade de profetas
assassinados, ou pior, "cessados" pelo farisaísmo imperante. A VERDADE, ela sempre
dá um jeito!
* * *
Escrevemos porque algo se perdeu – de nós ou do mundo. Verso (poesia) é
fundamentalmente memória do irrecuperável.
* * *
Stálin matou [Ossip] Mandelstam e tantos outros; Franco matou [Federico] García
Lorca. Pinochet desejou mas temeu matar [Pablo] Neruda; Nixon desejou mas temeu
matar [Allen] Ginsberg. No Brasil, a Ditadura quase matou [Alex] Polari, mas ele
também tentou matá-la, ele por isso duas vezes poeta. Veredito da história?
Uma cultura que mata seus poetas está em vias de suicidar-se.
O assassinato de um poeta é como um involuntário pedido de socorro.
* * *
A poesia é um esfoliante natural para os corações empedernidos.
* * *
A poesia dá notícia da ludicidade do divino.
* * *
A poesia é uma anticasa lotérica onde desfaço apostas.
Um poema é um médio objeto mágico, facultado a qualquer neófito;
talismã/muiraquitã que escapou com dano à censura da razão, de quem por sua vez
roubou as ceroulas. O poema é memória e resiliência de uma arte totêmica.
* * *
O anseio ou engodo supremo da poesia, essa arte suprema do verbo, é,
paradoxalmente, acessar a dimensão pré-verbal, aquela que o verbo mesmo nos
roubou. E Sísifo fantasia-se de Orfeu, e Narciso, de Jasão, e embriagam-se de
desespero e máscara.
* * *
⁠Celebração da vida e do poder de resiliência, o olhar poético desnuda mistérios,
bordeja e adentra ao sagrado e extrai o melhor de tudo.
* * *
A poesia fala do que o coração está cheio.
* * *
A linguagem verbal é o milagre maior do Logos, oceano comum-comunicante, mare
nostrum antrópico onde a prosa nada enquanto a poesia navega.
* * *
A poesia, lugar central dos criados à imagem do Verbo.
* * *
A Poesia é minha forma de andar nu sem aborrecer a Deus nem escandalizar a
homens ou anjos.
* * *
A Poesia é um posto avançado ou extraburgo do céu – no inferno.

More Related Content

Similar to Fanzine Samizdat #7 - Especial Metapoesia - Sammis Reachers

Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
Maria da Paz
 
Diapositivos dia da poesia
Diapositivos dia da poesiaDiapositivos dia da poesia
Diapositivos dia da poesia
Luci Cruz
 
Espumas flutuantes
Espumas flutuantesEspumas flutuantes
Espumas flutuantes
victoriaevangelista
 
Fernando Pessoa e Heterónimos
Fernando Pessoa e HeterónimosFernando Pessoa e Heterónimos
Fernando Pessoa e Heterónimos
Custódia Rebocho
 
O médico e o monstro artigo
O médico e o monstro artigoO médico e o monstro artigo
O médico e o monstro artigo
Angeli Nascimento
 
Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
Carolina Loçasso Pereira
 
Língua Portuguesa - O que é literatura
Língua Portuguesa - O que é literaturaLíngua Portuguesa - O que é literatura
Língua Portuguesa - O que é literatura
cursinhoembu
 
Revisional de estilos de época 13, segunda geração do modernismo brasileiro
Revisional de estilos de época 13, segunda geração do modernismo brasileiroRevisional de estilos de época 13, segunda geração do modernismo brasileiro
Revisional de estilos de época 13, segunda geração do modernismo brasileiro
ma.no.el.ne.ves
 
Pessoa ortónimo e heterónimos
Pessoa   ortónimo e heterónimosPessoa   ortónimo e heterónimos
Pessoa ortónimo e heterónimos
António Fraga
 
Ecos De Poe - traduções de "The Raven" para a língua portuguesa
Ecos De Poe - traduções de "The Raven" para a língua portuguesaEcos De Poe - traduções de "The Raven" para a língua portuguesa
Ecos De Poe - traduções de "The Raven" para a língua portuguesa
Mariana Klafke
 
Generos literarios
Generos literariosGeneros literarios
Generos literarios
Ana Karina Silva
 
resumos
resumosresumos
resumos
Diogo Tavares
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
Cláudia Heloísa
 
Fernandopessoa1
Fernandopessoa1 Fernandopessoa1
Fernandopessoa1
satense
 
«Em Nome da Luz ou Uma Poética do Silêncio».pdf
«Em Nome da Luz ou Uma Poética do Silêncio».pdf«Em Nome da Luz ou Uma Poética do Silêncio».pdf
«Em Nome da Luz ou Uma Poética do Silêncio».pdf
Madga Silva
 
TI:Bocageapresentaçao
TI:BocageapresentaçaoTI:Bocageapresentaçao
TI:Bocageapresentaçao
Vithor Franklin
 
Prefácio Fernando Pessoa
Prefácio Fernando PessoaPrefácio Fernando Pessoa
Prefácio Fernando Pessoa
Jamildo Melo
 
prosas-seguidas-de-odes-mnimas_compress.pdf
prosas-seguidas-de-odes-mnimas_compress.pdfprosas-seguidas-de-odes-mnimas_compress.pdf
prosas-seguidas-de-odes-mnimas_compress.pdf
CarolinaDeCastroCerv1
 
Fernando pessoa e ondjaki
Fernando pessoa e ondjakiFernando pessoa e ondjaki
Fernando pessoa e ondjaki
Rosário Cunha
 
Literatura Nos Vestibulares Do Rs
Literatura Nos Vestibulares Do RsLiteratura Nos Vestibulares Do Rs
Literatura Nos Vestibulares Do Rs
Edir Alonso
 

Similar to Fanzine Samizdat #7 - Especial Metapoesia - Sammis Reachers (20)

Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
 
Diapositivos dia da poesia
Diapositivos dia da poesiaDiapositivos dia da poesia
Diapositivos dia da poesia
 
Espumas flutuantes
Espumas flutuantesEspumas flutuantes
Espumas flutuantes
 
Fernando Pessoa e Heterónimos
Fernando Pessoa e HeterónimosFernando Pessoa e Heterónimos
Fernando Pessoa e Heterónimos
 
O médico e o monstro artigo
O médico e o monstro artigoO médico e o monstro artigo
O médico e o monstro artigo
 
Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
 
Língua Portuguesa - O que é literatura
Língua Portuguesa - O que é literaturaLíngua Portuguesa - O que é literatura
Língua Portuguesa - O que é literatura
 
Revisional de estilos de época 13, segunda geração do modernismo brasileiro
Revisional de estilos de época 13, segunda geração do modernismo brasileiroRevisional de estilos de época 13, segunda geração do modernismo brasileiro
Revisional de estilos de época 13, segunda geração do modernismo brasileiro
 
Pessoa ortónimo e heterónimos
Pessoa   ortónimo e heterónimosPessoa   ortónimo e heterónimos
Pessoa ortónimo e heterónimos
 
Ecos De Poe - traduções de "The Raven" para a língua portuguesa
Ecos De Poe - traduções de "The Raven" para a língua portuguesaEcos De Poe - traduções de "The Raven" para a língua portuguesa
Ecos De Poe - traduções de "The Raven" para a língua portuguesa
 
Generos literarios
Generos literariosGeneros literarios
Generos literarios
 
resumos
resumosresumos
resumos
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
Fernandopessoa1
Fernandopessoa1 Fernandopessoa1
Fernandopessoa1
 
«Em Nome da Luz ou Uma Poética do Silêncio».pdf
«Em Nome da Luz ou Uma Poética do Silêncio».pdf«Em Nome da Luz ou Uma Poética do Silêncio».pdf
«Em Nome da Luz ou Uma Poética do Silêncio».pdf
 
TI:Bocageapresentaçao
TI:BocageapresentaçaoTI:Bocageapresentaçao
TI:Bocageapresentaçao
 
Prefácio Fernando Pessoa
Prefácio Fernando PessoaPrefácio Fernando Pessoa
Prefácio Fernando Pessoa
 
prosas-seguidas-de-odes-mnimas_compress.pdf
prosas-seguidas-de-odes-mnimas_compress.pdfprosas-seguidas-de-odes-mnimas_compress.pdf
prosas-seguidas-de-odes-mnimas_compress.pdf
 
Fernando pessoa e ondjaki
Fernando pessoa e ondjakiFernando pessoa e ondjaki
Fernando pessoa e ondjaki
 
Literatura Nos Vestibulares Do Rs
Literatura Nos Vestibulares Do RsLiteratura Nos Vestibulares Do Rs
Literatura Nos Vestibulares Do Rs
 

More from Sammis Reachers

Vivendo a vontade de Deus para adolescentes - Cleide Silva
Vivendo a vontade de Deus para adolescentes - Cleide SilvaVivendo a vontade de Deus para adolescentes - Cleide Silva
Vivendo a vontade de Deus para adolescentes - Cleide Silva
Sammis Reachers
 
O Aborto em Frases, Poemas e Reflexões - Antologia
O Aborto em Frases, Poemas e Reflexões - AntologiaO Aborto em Frases, Poemas e Reflexões - Antologia
O Aborto em Frases, Poemas e Reflexões - Antologia
Sammis Reachers
 
1000 Citações sobre Amor, Esperança e Fé
1000 Citações sobre Amor, Esperança e Fé 1000 Citações sobre Amor, Esperança e Fé
1000 Citações sobre Amor, Esperança e Fé
Sammis Reachers
 
Fanzine Samizdat #6 - Sammis Reachers.pdf
Fanzine Samizdat #6 - Sammis Reachers.pdfFanzine Samizdat #6 - Sammis Reachers.pdf
Fanzine Samizdat #6 - Sammis Reachers.pdf
Sammis Reachers
 
Revista Muito Além dos Videogames Extra 2 - Jogos bíblicos e cristãos
Revista Muito Além dos Videogames Extra 2 - Jogos bíblicos e cristãosRevista Muito Além dos Videogames Extra 2 - Jogos bíblicos e cristãos
Revista Muito Além dos Videogames Extra 2 - Jogos bíblicos e cristãos
Sammis Reachers
 
150 Citações de Soren Kierkegaard - E-book
150 Citações de Soren Kierkegaard - E-book150 Citações de Soren Kierkegaard - E-book
150 Citações de Soren Kierkegaard - E-book
Sammis Reachers
 
Poemas sobre Sua Majestade, o LIVRO - Uma microantologia
Poemas sobre Sua Majestade, o LIVRO - Uma microantologiaPoemas sobre Sua Majestade, o LIVRO - Uma microantologia
Poemas sobre Sua Majestade, o LIVRO - Uma microantologia
Sammis Reachers
 
Linha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias metodistas
Linha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias metodistasLinha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias metodistas
Linha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias metodistas
Sammis Reachers
 
GoMobilize - Manual de Mibilização Missionária
GoMobilize - Manual de Mibilização MissionáriaGoMobilize - Manual de Mibilização Missionária
GoMobilize - Manual de Mibilização Missionária
Sammis Reachers
 
Curso de Visitação Hospitalar para Adultos
Curso de Visitação Hospitalar para AdultosCurso de Visitação Hospitalar para Adultos
Curso de Visitação Hospitalar para Adultos
Sammis Reachers
 
COMO CRIAR UM INFORMATIVO MISSIONARIO QUE GERE RESULTADOS.pdf
COMO CRIAR UM INFORMATIVO MISSIONARIO QUE GERE RESULTADOS.pdfCOMO CRIAR UM INFORMATIVO MISSIONARIO QUE GERE RESULTADOS.pdf
COMO CRIAR UM INFORMATIVO MISSIONARIO QUE GERE RESULTADOS.pdf
Sammis Reachers
 
As Mais Belas Citações Sobre a Gratidão - 250 Citações Selecionadas.pdf
As Mais Belas Citações Sobre a Gratidão - 250 Citações Selecionadas.pdfAs Mais Belas Citações Sobre a Gratidão - 250 Citações Selecionadas.pdf
As Mais Belas Citações Sobre a Gratidão - 250 Citações Selecionadas.pdf
Sammis Reachers
 
Sonetos Natalinos - Filemon Martins
Sonetos Natalinos - Filemon MartinsSonetos Natalinos - Filemon Martins
Sonetos Natalinos - Filemon Martins
Sammis Reachers
 
Renato Cascão e Sammy Maluco - Uma dupla do balacobaco - Sammis Reachers
Renato Cascão e Sammy Maluco - Uma dupla do balacobaco - Sammis ReachersRenato Cascão e Sammy Maluco - Uma dupla do balacobaco - Sammis Reachers
Renato Cascão e Sammy Maluco - Uma dupla do balacobaco - Sammis Reachers
Sammis Reachers
 
CARTAS E RETORNOS - Poesia - Sammis Reachers
CARTAS E RETORNOS - Poesia - Sammis ReachersCARTAS E RETORNOS - Poesia - Sammis Reachers
CARTAS E RETORNOS - Poesia - Sammis Reachers
Sammis Reachers
 
Sabenças & Sentenças da Missão: Frases e provocações missionais de Sammis Rea...
Sabenças & Sentenças da Missão: Frases e provocações missionais de Sammis Rea...Sabenças & Sentenças da Missão: Frases e provocações missionais de Sammis Rea...
Sabenças & Sentenças da Missão: Frases e provocações missionais de Sammis Rea...
Sammis Reachers
 
Pôsteres para Mobilização para Missões em LETTERING
Pôsteres para Mobilização para Missões em LETTERINGPôsteres para Mobilização para Missões em LETTERING
Pôsteres para Mobilização para Missões em LETTERING
Sammis Reachers
 
O que Jesus fez? E-book gratuito
O que Jesus fez? E-book gratuitoO que Jesus fez? E-book gratuito
O que Jesus fez? E-book gratuito
Sammis Reachers
 
Antes que seja tarde demais - E-book
Antes que seja tarde demais  - E-bookAntes que seja tarde demais  - E-book
Antes que seja tarde demais - E-book
Sammis Reachers
 
Poema educativo sobre as frutas nativas do Brasil
Poema educativo sobre as frutas nativas do Brasil Poema educativo sobre as frutas nativas do Brasil
Poema educativo sobre as frutas nativas do Brasil
Sammis Reachers
 

More from Sammis Reachers (20)

Vivendo a vontade de Deus para adolescentes - Cleide Silva
Vivendo a vontade de Deus para adolescentes - Cleide SilvaVivendo a vontade de Deus para adolescentes - Cleide Silva
Vivendo a vontade de Deus para adolescentes - Cleide Silva
 
O Aborto em Frases, Poemas e Reflexões - Antologia
O Aborto em Frases, Poemas e Reflexões - AntologiaO Aborto em Frases, Poemas e Reflexões - Antologia
O Aborto em Frases, Poemas e Reflexões - Antologia
 
1000 Citações sobre Amor, Esperança e Fé
1000 Citações sobre Amor, Esperança e Fé 1000 Citações sobre Amor, Esperança e Fé
1000 Citações sobre Amor, Esperança e Fé
 
Fanzine Samizdat #6 - Sammis Reachers.pdf
Fanzine Samizdat #6 - Sammis Reachers.pdfFanzine Samizdat #6 - Sammis Reachers.pdf
Fanzine Samizdat #6 - Sammis Reachers.pdf
 
Revista Muito Além dos Videogames Extra 2 - Jogos bíblicos e cristãos
Revista Muito Além dos Videogames Extra 2 - Jogos bíblicos e cristãosRevista Muito Além dos Videogames Extra 2 - Jogos bíblicos e cristãos
Revista Muito Além dos Videogames Extra 2 - Jogos bíblicos e cristãos
 
150 Citações de Soren Kierkegaard - E-book
150 Citações de Soren Kierkegaard - E-book150 Citações de Soren Kierkegaard - E-book
150 Citações de Soren Kierkegaard - E-book
 
Poemas sobre Sua Majestade, o LIVRO - Uma microantologia
Poemas sobre Sua Majestade, o LIVRO - Uma microantologiaPoemas sobre Sua Majestade, o LIVRO - Uma microantologia
Poemas sobre Sua Majestade, o LIVRO - Uma microantologia
 
Linha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias metodistas
Linha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias metodistasLinha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias metodistas
Linha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias metodistas
 
GoMobilize - Manual de Mibilização Missionária
GoMobilize - Manual de Mibilização MissionáriaGoMobilize - Manual de Mibilização Missionária
GoMobilize - Manual de Mibilização Missionária
 
Curso de Visitação Hospitalar para Adultos
Curso de Visitação Hospitalar para AdultosCurso de Visitação Hospitalar para Adultos
Curso de Visitação Hospitalar para Adultos
 
COMO CRIAR UM INFORMATIVO MISSIONARIO QUE GERE RESULTADOS.pdf
COMO CRIAR UM INFORMATIVO MISSIONARIO QUE GERE RESULTADOS.pdfCOMO CRIAR UM INFORMATIVO MISSIONARIO QUE GERE RESULTADOS.pdf
COMO CRIAR UM INFORMATIVO MISSIONARIO QUE GERE RESULTADOS.pdf
 
As Mais Belas Citações Sobre a Gratidão - 250 Citações Selecionadas.pdf
As Mais Belas Citações Sobre a Gratidão - 250 Citações Selecionadas.pdfAs Mais Belas Citações Sobre a Gratidão - 250 Citações Selecionadas.pdf
As Mais Belas Citações Sobre a Gratidão - 250 Citações Selecionadas.pdf
 
Sonetos Natalinos - Filemon Martins
Sonetos Natalinos - Filemon MartinsSonetos Natalinos - Filemon Martins
Sonetos Natalinos - Filemon Martins
 
Renato Cascão e Sammy Maluco - Uma dupla do balacobaco - Sammis Reachers
Renato Cascão e Sammy Maluco - Uma dupla do balacobaco - Sammis ReachersRenato Cascão e Sammy Maluco - Uma dupla do balacobaco - Sammis Reachers
Renato Cascão e Sammy Maluco - Uma dupla do balacobaco - Sammis Reachers
 
CARTAS E RETORNOS - Poesia - Sammis Reachers
CARTAS E RETORNOS - Poesia - Sammis ReachersCARTAS E RETORNOS - Poesia - Sammis Reachers
CARTAS E RETORNOS - Poesia - Sammis Reachers
 
Sabenças & Sentenças da Missão: Frases e provocações missionais de Sammis Rea...
Sabenças & Sentenças da Missão: Frases e provocações missionais de Sammis Rea...Sabenças & Sentenças da Missão: Frases e provocações missionais de Sammis Rea...
Sabenças & Sentenças da Missão: Frases e provocações missionais de Sammis Rea...
 
Pôsteres para Mobilização para Missões em LETTERING
Pôsteres para Mobilização para Missões em LETTERINGPôsteres para Mobilização para Missões em LETTERING
Pôsteres para Mobilização para Missões em LETTERING
 
O que Jesus fez? E-book gratuito
O que Jesus fez? E-book gratuitoO que Jesus fez? E-book gratuito
O que Jesus fez? E-book gratuito
 
Antes que seja tarde demais - E-book
Antes que seja tarde demais  - E-bookAntes que seja tarde demais  - E-book
Antes que seja tarde demais - E-book
 
Poema educativo sobre as frutas nativas do Brasil
Poema educativo sobre as frutas nativas do Brasil Poema educativo sobre as frutas nativas do Brasil
Poema educativo sobre as frutas nativas do Brasil
 

Fanzine Samizdat #7 - Especial Metapoesia - Sammis Reachers

  • 1. REINAÇÕES Era outubro, mês revel, mas um outubro setembrino, com seu ar veloz, feliz Obriguei-me, numa quina de rua ao simulacro ou pretensão de liberdade de um poema Um poema!, veja você obriguei-me a um poema ao invés de deitar-me no chão ou seguir minha vida Editorial – Uma edição especial sobre a Poesia. Epa lá, mas sempre temos poesia aqui no espúrio fanzininho do tio Samerson. Então, o que muda? Bem, aqui temos poemas [e frases] que FALAM sobre a poesia e o poeta, ou seja, que se desdobram sobre si mesmos, sua matéria e seu espírito. Daí [su]a metapoesia. Leia muitos outros de meus textos e livros de boa, aqui: www.linktr.ee/sreachers No que sou, o que sou? Escrevo éclogas, disparates feitos do mijo dos anjos Pássaro, devoro morcegos sempre à noite, quando são mais fortes Crio palavras, exempli gratia: Adjistâncias: distâncias adjuntas, circumciclovalentes Selado fui fora do cofre: Outros homens existem, eu prolifero Narrador que desnarra, cacos de chão e céu estou no que sou; e o que sou? Slam Ei, mané Não vá transformar poiesis Em tekné Samizdat <<<<<< especial: metapoesia >>>>>> #07 – 2024 Sammis Reachers Retorno a Porto das Caixas Sou um escritor, Um escandalizado pela palavra E eles querem que eu seja claro e fluídico E lhes traga paz Sou um escritor, Um amputado lá no útero E eles esperam que eu corra, Corra para apontar-lhes o caminho Sou um escritor, Um pretenso mestre do entalhe a frio em papel Que entalha as dúvidas antes que elas me empalem, crucifiquem E eles, os fiéis da fome, esperam que eu lhes traga os pães frescos das respostas Sou um escritor, Um capturado-enquanto-fugia Pelo frio lá fora E eles, ternos, Esperam que eu os aqueça Os não-escandalizados, os não-mutilados, os que não duvidam: Eles, os que escaparam do frio. FANZINE poema é poeta após aventurado o que o poeta é em potência o poema é em ato poeta a reticência poema o espalhafato Profissão de fé Embora eu não domine Pacificamente A ciência de arrancá-las Ao útero das possibilidades Elas aqui circulam, Plasmadas. Eu sou um poeta: Em minha dor estão contidas Todas as Literaturas. Rimbaudiano Não vendo explicações. Sou um poeta: Eu alugo armas.
  • 2. Frases e reflexões sobre a Poesia Creio que o fim último e a causa primeira da poesia seja preparar o homem para o contato COM e a compreensão DO Divino. Gosto de entendê-la também, por isto mesmo, como a própria antecâmara da fé. Seu sentimento é sem paralelos dentre aqueles aos quais os homens são suscetíveis, pois nos abre uma porta, com suavidade sempre desconcertante rompe a nossa rocha, que permanece aberta e aberta, até que Ele, por Sua graça, se apresente: até a re-ligação. O sentimento poético é a intuição continuada de (que há um) Deus. * * * Deus chamou Adão e o instruiu a que desse nome aos seres viventes (Gn 2:19,20). Adão é morto, Deus nunca: Ainda hoje Ele trabalha (Jo 5:17), ainda hoje Deus chama por nomeadores; e a vida responde a cada poeta que nasce. * * * O poeta é uma anti engrenagem que gira, quixotesco adversário da inércia dos nomes. * * * Versejar é maquinar ignições. * * * A Poesia é o opiáceo da Língua. * * * Falar o que o outro não sabe, não pode, não quer ou não tem coragem: Um poeta pode muito bem assumir as funções de profeta, numa sociedade de profetas assassinados, ou pior, "cessados" pelo farisaísmo imperante. A VERDADE, ela sempre dá um jeito! * * * Escrevemos porque algo se perdeu – de nós ou do mundo. Verso (poesia) é fundamentalmente memória do irrecuperável. * * * Stálin matou [Ossip] Mandelstam e tantos outros; Franco matou [Federico] García Lorca. Pinochet desejou mas temeu matar [Pablo] Neruda; Nixon desejou mas temeu matar [Allen] Ginsberg. No Brasil, a Ditadura quase matou [Alex] Polari, mas ele também tentou matá-la, ele por isso duas vezes poeta. Veredito da história? Uma cultura que mata seus poetas está em vias de suicidar-se. O assassinato de um poeta é como um involuntário pedido de socorro. * * * A poesia é um esfoliante natural para os corações empedernidos. * * * A poesia dá notícia da ludicidade do divino. * * * A poesia é uma anticasa lotérica onde desfaço apostas. Um poema é um médio objeto mágico, facultado a qualquer neófito; talismã/muiraquitã que escapou com dano à censura da razão, de quem por sua vez roubou as ceroulas. O poema é memória e resiliência de uma arte totêmica. * * * O anseio ou engodo supremo da poesia, essa arte suprema do verbo, é, paradoxalmente, acessar a dimensão pré-verbal, aquela que o verbo mesmo nos roubou. E Sísifo fantasia-se de Orfeu, e Narciso, de Jasão, e embriagam-se de desespero e máscara. * * * ⁠Celebração da vida e do poder de resiliência, o olhar poético desnuda mistérios, bordeja e adentra ao sagrado e extrai o melhor de tudo. * * * A poesia fala do que o coração está cheio. * * * A linguagem verbal é o milagre maior do Logos, oceano comum-comunicante, mare nostrum antrópico onde a prosa nada enquanto a poesia navega. * * * A poesia, lugar central dos criados à imagem do Verbo. * * * A Poesia é minha forma de andar nu sem aborrecer a Deus nem escandalizar a homens ou anjos. * * * A Poesia é um posto avançado ou extraburgo do céu – no inferno.