PRO1 Teoria das Retrições

1,055 views

Published on

PRO1 Teoria das Retrições

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,055
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

PRO1 Teoria das Retrições

  1. 1. Projetos I Teoria das restrições Prof. Sinésio GomesTécnico em Eletroeletrônica 1Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  2. 2. Tempo...• Tudo é muito rápido, rápido mesmo...• Em 1865, a Notícia da Morte do presidente Abraham Lincoln levou 3 semanas para chegar à Europa.• Hoje, uma informação pode chegar do outro lado do mundo na mesma velocidade da bala que o matou.Técnico em Eletroeletrônica 2Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  3. 3. Definindo projeto de sucesso• Um projeto de sucesso satisfaz seus clientes e patrocinadores com resultados que atendem aos objetivos, produzindo um produto de qualidade, dentro das restrições impostas.Técnico em Eletroeletrônica 3Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  4. 4. Definindo projeto de sucesso• Terminando com prazos e custos apropriados, mantendo e promovendo relações harmoniosas entre os envolvidos com o projeto (incluindo a equipe) e contribuindo com o aprendizado da organização.Técnico em Eletroeletrônica 4Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  5. 5. Conflito• Identificar as Restrições: – Prazo de entrega e Recursos restritivos. • Necessidade de prazos mais-e-mais curtos.• Tempo de resposta ao mercado: – Necessidade de confiabilidade dos prazos de entrega. • Riscos minimizados.Técnico em Eletroeletrônica 5Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  6. 6. Leis Fundamentais• Lei de Murphy (riscos): Conte com o azar, pois se algo de ruim pode acontecer, acontecerá.Técnico em Eletroeletrônica 6Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  7. 7. Lei Fundamental II• Lei de Parkinson (kaos): A Duração do Projeto se expande até preencher todo o tempo disponível.Técnico em Eletroeletrônica 7Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  8. 8. Por que é tão difícil...• Fatos da vida, destino?Técnico em Eletroeletrônica 8Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  9. 9. O que de fato acontece: Geralmente o Geralmente é Geralmente é escopo ou difícil terminar difícil terminar especificações os projetos no os projetos dentro dos do orçamento. projetos sãoprazo prometido. alterados. NÃO ADMINISTRAMOS BEM AS INCERTEZAS•Planejamos com Excessiva Segurança eDesperdiçamos toda a Segurança na Execução !!!Técnico em Eletroeletrônica 9Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  10. 10. Qual a duração de uma atividade?• Uma estimativa de duração não é um simples número. É uma entidade estatística, uma faixa de possibilidades• O Método PERT reconhece o aspecto probabilístico das estimativas, e desde 1957 permanece o mesmo.Técnico em Eletroeletrônica 10Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  11. 11. Grau de confiabilidadeTécnico em Eletroeletrônica 11Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  12. 12. Criamos segurança em excessoTécnico em Eletroeletrônica 12Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  13. 13. Modelo de projeto• Projeto longo e vulnerável;• Projeto curto e estável;Técnico em Eletroeletrônica 13Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  14. 14. Síndrome do estudante• Como este comportamento afeta as estimativas de duração ?Técnico em Eletroeletrônica 14Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  15. 15. A síndrome da multitarefa danosa• A fim de garantir o andamento de todas as etapas dos projetos, o aluno responsável executa metade da atividade A, metade da atividade B e finalmente metade da atividade C.• Em seguida, termina as atividades A, depois B e então C. – Qual o lead-time de cada atividade? – Como este comportamento afeta as estimativas de duração ? Técnico em Eletroeletrônica 15 Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  16. 16. Atrasos e adiantamentos• Atrasos se acumulam, adiantamentos não!Técnico em Eletroeletrônica 16Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  17. 17. Como estes aspectos afetam os projetos ?!?• Experiências negativas, distrações e interrupções, multiprojetos e stress fazem com que estimativas sejam dimensionados com confortáveis segurança sejam realizada acima e além do tempo necessário.Técnico em Eletroeletrônica 17Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  18. 18. Como estes aspectos afetam os projetos ?!?• E o que acontece com esta segurança? – Estimativas tornam-se O CRONOGRAMA, e as pessoas se programam em torno destas datas. – As pessoas ocupam-se com outras atividades “urgentes”, atrasam-se, formam filas que acumulam os atrasos de forma que logo estamos lançando o sucesso do projeto numa loteria.Técnico em Eletroeletrônica 18Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  19. 19. Indicadores de acompanhamento• No momento Início + 500 horas, apuramos que já foi realizado trabalho equivalente a 450 horas do planejado.• Nestes termos o projeto está 50 horas atrasado.Técnico em Eletroeletrônica 19Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  20. 20. Indicador absoluto• O Avanço indica quantas horas do pulmão de projeto já foram consumidas.• No exemplo, as 50 horas representam 50% de avanço sobre o pulmão (acima de 2/3 é considerado crítico).Técnico em Eletroeletrônica 20Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  21. 21. Gestão de projetos• Assegurar o cumprimento das durações estimadas das atividades intermediárias e transferir a atenção da equipe e para aquilo que realmente importa: – A Data final prometida para entrega do projeto.Técnico em Eletroeletrônica 21Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  22. 22. Projetos – O que realmente importa.Técnico em Eletroeletrônica 22Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  23. 23. Atitudes• Alocar segurança apenas nas Restrições (prazo e recursos restritivos),• Retirar, agregar e reduzir segurança das atividades em um Pulmão do Projeto,• Realizar a programação da corrente crítica com o tempo seco,• Na execução, iniciar nova atividade imediatamente após terminar a atividade precedente, executando e entregando.Técnico em Eletroeletrônica 23Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  24. 24. Responsabilidades• Programar as atividades dos ramos não-críticos, incluindo Pulmão de Convergência;• Resolver conflitos nivelando recursos pela defasagem de atividades;• Avisar com antecedência os recursos que realizam atividades críticas;• Proteger os recursos contra interrupções e distrações desnecessárias;• No acompanhamento, não informar o quanto foi realizado, mas sim quanto falta para terminar.Técnico em Eletroeletrônica 24Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  25. 25. Vantagens• Programação com duração arrojada, resulta em compressão do tempo do projeto.• Pulmões permitem que os recursos focalizem o trabalho sem distrações.• A Visibilidade e a comunicação melhoram.• Avisos antecipados aos recursos e priorização dos recursos possibilitam tirar vantagem dos adiantamentos e proteger a corrente crítica no azar.Técnico em Eletroeletrônica 25Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  26. 26. Vantagens• Gerenciamento do pulmão possibilita foco, evita distrações e direciona ações corretivas e contingênciais.• Não é uma simples técnica, trata-se de uma mudança filosófica e comportamental.Técnico em Eletroeletrônica 26Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  27. 27. ExemploTécnico em Eletroeletrônica 27Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes
  28. 28. Palestrante • SINÉSIO RAIMUNDO GOMES email:sinesiogomes@yahoo.com.br Engenheiro EletricistaTécnico em Eletroeletrônica 28Projetos I, Prof.. Sinésio Gomes

×