Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação SPED da DW

4,759 views

Published on

Published in: Technology

Apresentação SPED da DW

  1. 1. • Objetivo • O Sped – mais um avanço na informatização da relação fisco- contribuinte, instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. Promover a integração dos fiscos federal, estaduais e, futuramente, municipais, mediante a padronização, racionalização e compartilhamento das informações contábil e fiscal digital, assim como, integrar todo o processo relativo às notas fiscais
  2. 2. Respaldo Jurídico • MP 2.200/01 (Artigo 12 – Parágrafos 1º e 2º.) – §1º: “ As declarações constantes dos documentos em forma eletrônica produzidos com a utilização de processo de certificação disponibilizada pela Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), presumem-se verdadeiros em relação aos signatários ...”
  3. 3. Respaldo Jurídico – Emenda Constitucional 42 art. 37 de 2003  XXII - as administrações tributárias da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, atividades essenciais ao funcionamento do Estado, exercidas por servidores de carreiras específicas, terão recursos prioritários para a realização de suas atividades e atuarão de forma integrada, inclusive com o compartilhamento de cadastros e de informações fiscais, na forma da lei ou convênio.
  4. 4.  Outros órgãos, instituições e grandes empresas
  5. 5. Legislação Aprovada Sped • Protocolo ENAT 02/2005 - (27/08/2005) – Protocolo de Cooperação que entre si celebram a União, por intermédio da Receita Federal do Brasil, os Estados e o Distrito Federal, por intermédio de suas Secretarias de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação, e os Municípios, objetivando o desenvolvimento do Sistema Público de Escrituração Digital que atenda aos interesses das Administrações Tributárias. • Decreto Presidencial nº 6.022 de 22/01/2007 (D.O.U. de 22/01/2007 - Edição extra): – Instituição do Sistema Público de Escrituração Digital.
  6. 6. Histórico Emenda Constitucional N.º 42/03 I ENAT/04 - Encontro Nacional Administradores Tributários II ENAT/05 - Encontro Nacional Administradores Tributários Portaria SRF nº 6.177/05 - Plano de Trabalho 2006 Evolução do SPED Fiscal -Convênio 131/06 e 143/06 – Ato Cotepe 82/06 Regulamentação do Sped - DECRETO 6.022 - 22/01/2007 Alteração do leiaute do Sped Fisca - Ato Cotepe 11/07,09/08 e 19/08 Regulamentação do SPED Contábil - IN 787 de 19/12/2007 Ato Cofis 36 de 18/12/2007 Obrigatoriedade 2008 - Junho/2009 – Regime Diferenciado de Acompanhamento Obrigatoriedade 2009 entrega Junho/2010 - Demais Empresas Alteração do prazo do SPED Fiscal -Janeiro de 2009 - Ato Cotepe 20/07
  7. 7.  Benefícios Maior fiscalização das Secretarias de Fazenda sobre a arrecadação de impostos; Promover a atuação integrada entre os Fiscos; Racionalizar e uniformizar as obrigações acessórias; Tornar mais eficaz a identificação de ilícitos tributários; Economia dos custos de emissão e armazenamento dos documentos fiscais pelas empresas;
  8. 8. Evolução dos Arquivos Magnéticos Início das discussões sobre a unificação das obrigações fiscais 2001 PMATA – Projeto de Modernização da Administração Tributária e Aduaneira
  9. 9. • Composição do Sped Sped Fiscal Sped Contábil Sped NF-e Nacional Sped e-Previdência Sped e-Lalur Sped Central de Balanços Sped CT-e
  10. 10. AUDITORIAS FISCAIS
  11. 11. Avanços da modernização da Receita Federal Supercomputador da RFB integrado com o programa Harpia ( UNICAMP + ITA ) SÃO PAULO - O supercomputador T-Rex (Tiranossauro Rex) e o software Harpia são as mais novas armas da Receita Federal do Brasil para combater a sonegação fiscal. Esse hardware, que realiza 2.860 milhões de instruções por segundo, é capaz de cruzar informações, com rapidez e precisão, de um número de contribuintes equivalente ao de contribuintes do Brasil, dos EUA e da Alemanha juntos. O novo software vai permitir que, a partir de técnicas de inteligência artificial, sejam identificadas operações de risco para o fisco. A novidade do sistema é a capacidade que ele terá de aprender com o comportamento dos contribuintes e com isso detectar irregularidades. Folha de S.Paulo, p. B1, 16/10/2005 (com adaptações). IBM System z9
  12. 12. Compromisso com a Reforma Tributária
  13. 13. Reforma Tributária
  14. 14. Prazos Ato Sped Sped Sped Sped Cotepe Contábil Fiscal Manad e-Lalur Início 1º Teste 1º Teste Testes 14/11/2006 Homologação Jan/2008-MG 2º Teste 05/03/2007 2º Teste Homologação Previsto Previsto 3º teste Fev/2008-MG para o 2º para o 2º 18 a 22/06/2007 semestre semestre 3º Início dos 2008 de 2008 4º Teste - testes em: HOMOLOGAÇÃO 14/09/2007 SP. MG. 5º Teste RJ. Homologação SC. Dez/2008 CE. PR. TO. 06/2008 Início Produção 01/01/2008 01/01/2009 30/10/2006 01/01/2009
  15. 15. Prazos Sped Sped Sped Sped Audin Sped CT-e Pis-Cofins e- Cupom Cipe Fiscal Início Testes Fase Piloto Postergado Em Sem 03/2008 03/2008 discussão previsão Inicio do projeto Início Produção Em Postergado Em Sem Sem Produção discussão previsão Previsão 07/2008
  16. 16. Prazos Sped NF-e Sped NF- Sped NF-e Sped NF-e Sped NF-e Nacional e Varejo (SP) Fase 1 Nacional Prot.10 / 30 Proj. de Lei n Segmentado Fase 2 Obrigator. 544/2007 Início Combustíveis e Testes Desde out/2006 01/08/2007 ------------------- cigarros 04/2006 01/04/2008 Início Até Produção desde 01/12/2008 Produção 15/09/2006 31/12/2007 01/04/2008 10/2007 01/04/2009 Fabricantes de automóveis, camionetes, utilitários, caminhões, ônibus e motocicletas; Fabricantes de cimento; Fabricantes, distribuidores e comerciante atacadista de medicamentos alopáticos para uso humano; Frigoríficos e atacadistas que promoveram as saídas de carnes frescas, refrigeradas ou congeladas das espécies bovinas, suínas, bufalinas e avícola; Fabricantes de bebidas alcoólicas inclusive cervejas e chopes; Fabricantes de refrigerantes; Agentes que assumem o papel de fornecedores de energia elétrica, no âmbito da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE; Fabricantes de semi-acabados, laminados planos ou longos, relaminados, trefilados e perfilados de aço; Fabricantes de ferro-gusa. Comércio atacadista, de autopeças ou de veículos automotores ou de material de construção; Comércio ou indústria madeireira ou moveleira; Comércio, indústria ou exportação de soja; Estabelecimentos que realizem operações interestaduais ou de exportação com açúcar, álcool, algodão, arroz, borracha, couro bovino, laticínios, madeira, milho, soja
  17. 17. Sped NF-e Segmentado 01/04/2009 Cláusula segunda Ficam acrescentados os seguintes dispositivos ao Protocolo ICMS 10/07, de 18 de abril de 2007, com a redação que se segue: XV - importadores de automóveis, camionetes, utilitários, caminhões, ônibus e motocicletas; XVI - fabricantes e importadores de baterias e acumuladores para veículos automotores; XVII - fabricantes de pneumáticos e de câmaras-de-ar; XVIII – fabricantes e importadores de autopeças; XIX – prod., formuladores, import.e distribuid.de solventes derivados de petróleo, assim definidos e autorizados p/ órgão federal XX – comerciantes atacadistas a granel de solventes derivados de petróleo; XXI – produt., importad. ,distribuid.de lubrificantes e graxas derivados de petróleo, assim definidos e autorizados por órgão federal XXII - comerciantes atacadistas a granel de lubrificantes e graxas derivados de petróleo; XXIII – prod.,importadores, distribuidores a granel, engarrafadores e revendedores atacadistas a granel de álcool para outros fins; XXIV – produt., importad.e distribuidores de GLP – gás liquefeito de petróleo, assim definidos e autorizados por órgão federal XXV – produtores e importadores GNV – gás natural veicular; XXVI - atacadistas de produtos siderúrgicos e ferro gusa; XXVII - fabricantes de alumínio, laminados e ligas de alumínio; XXVIII – fabricantes de vasilhames de vidro, garrafas PET e latas para bebidas alcoólicas e refrigerantes; XXIX - fabricantes e importadores de tintas, vernizes, esmaltes e lacas; XXX– fabricantes e importadores de resinas termoplásticas; XXXI – distribuidores, atacadistas ou importadores de bebidas alcoólicas, inclusive cervejas e chopes; XXXII – distribuidores, atacadistas ou importadores de refrigerantes; XXXIII - fabricantes, distribuidores, atacadistas ou importadores de extrato e xarope utilizados na fabricação de refrigerantes; XXXIV - atacadistas de bebidas com atividade de fracionamento e acondicionamento associada;
  18. 18. O Sped Fiscal nos Estados Fundamentação Legal Convênio ICMS 143/06 AL - Decreto nº 3.574/07; Ato Cotepe 11/07 AP - Decreto nº 382/07; AM - Decreto nº 26.463/07; CE - Decreto nº 29.041/07 ES - Decreto nº 1.773R/07; MA - Decreto - 23.263/07; MG – Port. SAIF nº 03/07; MS - Decreto nº 12.232/07; MT - Decreto nº 012/07; PA - Decreto nº 106/07; PI -Decreto nº 12.644/07; PB - Decreto nº 28.820/07; RR - Decreto nº 7.610E/06; Estados sem ratificação do Sped Estados com ratificação do Sped SE - Decreto nº 24.913/07 SP - Decreto nº 51.436/06;
  19. 19. Estrutura do Sped Bloco Descrição Legenda 0 Abertura, Identificação e Referências O-9 Registros Comuns 1 Dados de exportação A Documentos Fiscais de Serviços Municipais O-1-C-D-E-I-J-K-H Sped Fase l B Livros Fiscais e Declarações de Serviços - Munic. C Documentos Fiscais do ICMS e do IPI - Merc A-B-F-G-H-8 Sped Fase Il D Documentos Fiscais do ICMS - Serviços E Livros Fiscais de Apuração do ICMs e do IPI I-J Sped - Contábil F Livros e Mapas de Controle G Declarações e Informações Econômico-Fiscais M Sped e-lalur H Inventário Fisico e Controle do Estoque I Lançamentos contábeis I-J-K-L-Z e-previdencia J Demonstrações contábeis K Folha de pagamento Registros auxiliares L Registro de natureza financeira e orçamentaria Sped Pis Cofins M e-lalur Sped Central de Balanços Z Registros auxiliares 8 Registros complementares da SEFAZ - UF 9 Controle e encerramento do arquivo digital
  20. 20. Tamanho da Fase 1 do Sped Bloco Total % 0 127 8% 1 92 6% 0 (Contábil) 43 3% 9 (Contábil) 9 1% I 106 6% J 39 2% 9 17 1% C 564 34% D 447 27% E 164 10% H 39 2% Total Global 1647 100%
  21. 21. Órgãos Participantes Juntas Comerciais
  22. 22. Empresas Participantes do Projeto
  23. 23. Visualização do Livro Diário Geral
  24. 24. Visualização do Balanço – Validador SPED Contábil
  25. 25. Contábil Fiscal NF-e Empresário ou Sociedade Empresária SPED - Repositório Nacional . Validar Leiaute . Receber . Escrituração BD . Banco Dados . Fornecer Recibo . Fornecer Situação Gerar Arquivo Internet Administrador Contabilista . Enviar Requerimento/ Programa Reque- BD Protocolo/Dados do livro Java rimento . Receber Autenticação/Exigência . Validar Intranet . Assinar Internet Internet . Requerer . Visualizar Junta Extranet . Transmitir Comercial Entidades . Consultar . Obter autenticação . Gerar GR BACEN SEFAZ . Verificar Pagamento Estaduais . Analisar Livro e SUSEP Requerimento e . Autenticar Livro CVM Municipais . Fornecer Situação . Atualizar dados no SPED OUTROS RFB
  26. 26. SPED NF-e SPED Contábil SPED Fiscal Financeiro 2º Sem/2006 2º Sem/2006 Julho/2007 TBD IN 86 IN 100(MANAD) SINTEGRA PIS/ COFINS Prescrição 06 anos
  27. 27. PIS/Cofins IRPJ CVM:  Dacon  LALUR  ITR ICMS  DFP  Apuração ICMS CSLL  GIA  Apuração Susep: de CSLL Formulários ISS Publicações  Apuração ISS Livros Fiscais: Central de Balanços:  Entradas  Demonstrações Contábeis,  Saídas  Financeiras e Fiscais  Inventário Outros: IPI  DIPJ Livros Contábeis:  Apuração do IPI  DIRF  Diário  DIPJ Bacen:  DCPMF  DNF  Balancetes  Razão  DIF-Papel Imune  DIF-Cigarros  IFT  DIF-Bebidas  DCP Publicações  Selos de controle
  28. 28. Nossa Visão Mapeamento do Cenário atual x Sped SERVIÇO NF-e COMPLEMENTO FISCAL HUB IMPLANTAÇÃO SOLUÇÃO AUDITORIA EFD TAX RULES ECD ELETRONICA CADASTRO REPOSITÓRIO DE DADOS E IMAGENS OUTPUT SPED SPED SPED SPED SPED CONTÁBIL FISCAL CIPE AUDIN e-Lalur
  29. 29. Jorge Campos Jorge.campos@dwconsulting.com.br

×