Deriva Continental e tectônica de placas - Professor edu gonzaga 2013

1,979 views

Published on

Aula sobre deriva continental e tectônica de placas.
Professor Edu Gonzaga

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,979
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Deriva Continental e tectônica de placas - Professor edu gonzaga 2013

  1. 1. O Planeta TerraEdu Gonzaga
  2. 2. UFMG 2006 - Analise esta figura, em que estão representadas asrelações entre várias esferas da Terra:
  3. 3. A partir dessa análise e considerando-se outras informaçõessobre o assunto, é INCORRETO afirmar queA) as setas, na figura, representam intensos e constantes fluxosde matéria e energia, responsáveis por forte interdependênciaentre as esferas.B) a interação entre as diferentes esferas se processa nasuperfície do Planeta e dela resulta a produção do espaçogeográfico.C) as interações espaço-temporais entre litosfera, biosfera,hidrosfera e atmosfera são responsáveis pela formação edinâmica das paisagens naturais.D) a tecnosfera a esfera da tecnologia exerce, ainda, papel poucosignificativo no processo de transformação da superfície doGlobo.
  4. 4. A Deriva dos continentes e a Tectônica de placas
  5. 5. Baseou-se em: contorno dos continentes, semelhanças geológicas e fósseis.
  6. 6. De acordo com a Deriva continentalAté o Período Carbonífero (± 230 milhões/anos atrás) existia apenas uma massa continental PANGÉIA (pangea) (pan = todo; gea = terra)
  7. 7. Laurásia, ao norte, englobando a Eurásia e a América do Norte continentes Gondwana, ao sul, englobando a América dosul, a Antártica, a Oceania e o sul asiático (Índia)
  8. 8. ENEM - No mapa, é apresentada a distribuiçãogeográfica de aves de grande porte e que não voam.
  9. 9. Há evidências mostrando que essas aves, quepodem ser originárias de um mesmo ancestral,sejam, portanto, parentes. Considerando que, defato, tal parentesco ocorra, uma explicaçãopossível para a separação geográfica dessas aves,como mostrado no mapa, poderia ser:A) A grande atividade vulcânica, ocorrida há milhões de anos, eliminou essas aves do Hemisfério Norte.B) Na origem da vida, essas aves eram capazes de voar, o que permitiu que atravessassem as águas oceânicas, ocupando vários continentes.
  10. 10. C) O ser humano, em seus deslocamentos,transportou essas aves, assim que elas surgiramna Terra, distribuindo-as pelos diferentescontinentes.D) O afastamento das massas continentais,formadas pela ruptura de um continente único,dispersou essas aves que habitavam ambientesadjacentes.E) A existência de períodos glaciais muitorigorosos, no Hemisfério Norte, provocou umgradativo deslocamento dessas aves para o Sul,mais quente.
  11. 11. C) O ser humano, em seus deslocamentos,transportou essas aves, assim que elas surgiramna Terra, distribuindo-as pelos diferentescontinentes.D) O afastamento das massas continentais,formadas pela ruptura de um continente único,dispersou essas aves que habitavam ambientesadjacentes.E) A existência de períodos glaciais muitorigorosos, no Hemisfério Norte, provocou umgradativo deslocamento dessas aves para o Sul,mais quente.
  12. 12. A Ema é o Avestruz, a maior ave Emu - é também um"Avestruz" das do planeta, vive nas tipo de "Avestruz", Américas savanas africanas. só que da Austrália.
  13. 13. Estrutura da Terra
  14. 14. Estruturada Terra
  15. 15. A teoria da Tectônica de placas
  16. 16. As placas tectônicasEstas placas não respeitam os limites continentais e apresentam diversos movimentos
  17. 17. AS MAIORES AÇÕES VULCÂNICAS DA TERRAOCORREM NO CINTURÃO DO FOGO DO PACÍFICO.
  18. 18. Idade da crostaoceânica
  19. 19. Tipos de movimentos - Orogênese Divergente: Placa Sul americana e Placa africana Conseqüência: Dorsal Meso-atlântica
  20. 20. Movimento divergente Correntes de convecção
  21. 21. Movimento divergente
  22. 22. Bordas construtivas Dorsal meso-atlântica Afastam-se ~2.5 cm/ano Islândia Islândia
  23. 23. Tipos de movimentos Convergente:Placa de Nazca e Placa Sul- americanaConseqüência:Cordilheira dos Andes
  24. 24. Movimento convergente Zona de subducção:as placas movem-se uma em direção a outrae a placa oceânica (mais densa) “mergulha” sob a continental (menos densa).
  25. 25. Bordas convergentesContato oceano-continente Monte Santa Helena Os Andes
  26. 26. Movimento convergenteDobramento
  27. 27. Bordas convergentesContato oceano-oceano Monte Fuji
  28. 28. Bordas convergentes Monte EverestContato continente-continente Zona de obducção: choque entre duas placas na porção continental, fazendo com que uma porção da placa se “arraste” sobre a outra.
  29. 29. Tipos de movimentos Tangencial: Placa do Pacífico e Placa Norte Americana Exemplo de conseqüência: Falha de Santo André
  30. 30. Há 40 milhões de anos Há 25 milhões de anos Dias atuais
  31. 31. Bordas transformantes
  32. 32. Movimento tangencial
  33. 33. Tipos de movimentos Epirogênese
  34. 34. Eras geológicas
  35. 35. Coluna geológica Início Duração Eventos Era (milhões de anos) (milhões de anos) Geológicos Evolução da vida Formação dos Andes, 2 – Evolução do homemCenozóica 70 70 Alpes, Himalaia e 1 – Irradiação dos Rochosas. mamíferos Início da divisão da 3 – Últimos dinossauros e Pangea, derrames primeiros primatasMesozóica 230 160 basálticos no sul do 2 – domínio dos Brasil, formação do dinossauros petróleo. 1 – Primeiros mamíferos Mares poucos 3 - Domínio dos répteis profundos, formação 2 - Primeiros anfíbiosPaleozóica 580 350 das grandes reservas 1 - Primeiros peixes carboníferas. Escudos Canadenses, No final da era surgem Brasileiro, Siberiano, Pré- algas, esponjas, 4.610 4.030 formação das rochascambriana crustáceos e primeiros cristalinas, minerais seres fotossintetizantes. metálicos
  36. 36. Coluna geológica Início Duração Eventos Era (milhões de anos) (milhões de anos) Geológicos Evolução da vida Formação dos Andes, 2 – Evolução do homemCenozóica 70 70 Alpes, Himalaia e 1 – Irradiação dos Rochosas. mamíferos Início da divisão da 3 – Últimos dinossauros e Pangea, derrames primeiros primatasMesozóica 230 160 basálticos no sul do 2 – domínio dos Brasil, formação do dinossauros petróleo. 1 – Primeiros mamíferos Mares poucos 3 - Domínio dos répteis profundos, formação 2 - Primeiros anfíbiosPaleozóica 580 350 das grandes reservas 1 - Primeiros peixes carboníferas. Escudos Canadenses, No final da era surgem Brasileiro, Siberiano, Pré- algas, esponjas, 4.610 4.030 formação das rochascambriana crustáceos e primeiros cristalinas, minerais seres fotossintetizantes. metálicos
  37. 37. Coluna geológica Início Duração Eventos Era (milhões de anos) (milhões de anos) Geológicos Evolução da vida Formação dos Andes, 2 – Evolução do homemCenozóica 70 70 Alpes, Himalaia e 1 – Irradiação dos Rochosas. mamíferos Início da divisão da 3 – Últimos dinossauros e Pangea, derrames primeiros primatasMesozóica 230 160 basálticos no sul do 2 – domínio dos Brasil, formação do dinossauros petróleo. 1 – Primeiros mamíferos Mares poucos 3 - Domínio dos répteis profundos, formação 2 - Primeiros anfíbiosPaleozóica 580 350 das grandes reservas 1 - Primeiros peixes carboníferas. Escudos Canadenses, No final da era surgem Brasileiro, Siberiano, Pré- algas, esponjas, 4.610 4.030 formação das rochascambriana crustáceos e primeiros cristalinas, minerais seres fotossintetizantes. metálicos
  38. 38. Coluna geológica Início Duração Eventos Era (milhões de anos) (milhões de anos) Geológicos Evolução da vida Formação dos Andes, 2 – Evolução do homemCenozóica 70 70 Alpes, Himalaia e 1 – Irradiação dos Rochosas. mamíferos Início da divisão da 3 – Últimos dinossauros e Pangea, derrames primeiros primatasMesozóica 230 160 basálticos no sul do 2 – domínio dos Brasil, formação do dinossauros petróleo. 1 – Primeiros mamíferos Mares poucos 3 - Domínio dos répteis profundos, formação 2 - Primeiros anfíbiosPaleozóica 580 350 das grandes reservas 1 - Primeiros peixes carboníferas. Escudos Canadenses, No final da era surgem Brasileiro, Siberiano, Pré- algas, esponjas, 4.610 4.030 formação das rochascambriana crustáceos e primeiros cristalinas, minerais seres fotossintetizantes. metálicos
  39. 39. CICLO DAS ROCHAS CICLO DAS ROCHAS IGM (2003)
  40. 40.  ROCHAS MAGMÁTICAS OU ÍGNEAS São originadas pelo resfriamento esolidificação do magma. Podem ser subdivididas em: magmáticas intrusivas ou plutônicas e extrusivas ou vulcânicas;
  41. 41.  INTRUSIVAS OU PLUTÔNICAS –formadas nas camadas internas da crosta. Exemplo: granito. Granito
  42. 42. EXTRUSIVAS OU VULCÂNICAS – formadas na superfície da crosta .Exemplo: basalto (solo terra roxa) e pomito. Lava vulcânica (magma)
  43. 43. BasaltoPomito (Pedra-pomes) originada de lavasmuito ricas em sílica
  44. 44.  ROCHAS SEDIMENTARES - Sãosubdivididas de acordo com a sua origem:
  45. 45.  DETRÍTICAS – originadas peladeposição e litificação de detritos deoutras rochas. Ex: arenito e argilito Arenito Argilito
  46. 46.  ORGÂNICAS – formadas pelo acúmulode detritos orgânicos. Ex. carvão mineral (decomposição de matéria orgânica vegetal)
  47. 47.  QUÍMICAS – originadas a partir da decomposição de sedimentos por processosquímicos. Ex: calcário (decomposição de corais);
  48. 48.  ROCHAS METAMÓRFICAS – resultamdas transformações físico-químicas (ação da pressão e da temperatura) de outros tiposde rochas no interior da crosta. Ex. gnaisse, mármore e ardósia. Gnaisse é a metamorfose do granito
  49. 49. Mármoremetamorfose do calcário
  50. 50. Bacias sedimentarespaleo-meso-cenozóicas Escudos cristalinos
  51. 51. Tsunami (EX-BIRMÂNIA)
  52. 52. Impacto do tsunami (simulação)– Usando um balão – Simulação de estourado em computador de uma banheira um asteróide de 500m
  53. 53. Antes do Terremotosterremoto. podem gerar tsunamis.Acontece oterremoto.Uma falha empurra ooceano para cimaTsunami gerada.As ondas começama se mover.O tamanho da tsunamicresce em direção à costa
  54. 54. Ilha Trinkat Índia
  55. 55. Indonésia Sumatra
  56. 56. Indonésia - Sumatra
  57. 57. Indonésia Sumatra
  58. 58. Indonésia - Sumatra
  59. 59. Relevo terrestre
  60. 60. Agentes internosSão os agentes criadoresProvocam deformações nasrochas da crosta , devido amovimentos muito lentos por pressões vindas do manto.
  61. 61. TectonismoAlpes
  62. 62. Andes
  63. 63. Machu Pichu - Andes
  64. 64. A S Sedimentos Dobra simétrica horizontaisDobra assimétrica Dobra inclinada
  65. 65. Vulcanismo
  66. 66. Vulcão VesúvioVulcão em erupção
  67. 67. Cinzas e lama moldaram os corpos das vítimas, permitindo que fossem encontradas do modo exato em que foram atingidas pela erupção do Vesúvio.
  68. 68. Pizza sabor Vesúvio servida em Nápoles - Itália
  69. 69. Terremotos
  70. 70. Kobe: 16 de janeiro de 1996 A cidade foi sacudida por um violento terremoto que atingiu 7,1 pontos na escala de Richter. Seu epicentro foi próximo da cidade,causou danos impressionantes e a morte de centenas de pessoas.
  71. 71. Agentes externos São os agentes modeladores
  72. 72. Erosão eólicaInselberg
  73. 73. Morro ou elevação topográficaque se destaca em uma superfíciede aplainamento como um relevo residual não aplainado. Inselbergs (=ilhas de morro) graníticos ou granitóidesapresentam, muitas vezes, formas de pães de açúcar.
  74. 74. Pão-de-açúcar
  75. 75. Erosão eólica Inselberg
  76. 76. Coxilhas - RS
  77. 77. Mares de morroRelevo mamelonar esculpido pelo clima Tropical Úmido em áreas de rochas cristalinas (sul de Minas e Vale do Paraíba). Entre a serra do Mar e a da Mantiqueira, localiza-se a depressão do rio Paraíba do Sul (vale do Paraíba) formada a partir de uma fossa tectônica.
  78. 78. No Planalto Meridional do Brasil as altitudes variam entre 800 e 1 300 metros; apresentam terrenos sedimentares (Paleozóico), recobertos, em parte, por lavas vulcânicas (basalto) datadas do Mesozóico. Além do planalto arenito basáltico, surge a Depressão Periférica e suascuestas. São relevos salientes, formados pela erosão diferencial, ou seja, ação erosiva sobre rochas de diferentes resistências; apresentam umavertente inclinada, denominada frente ou front e um reverso suave. Essasfrentes de cuestas são chamadas serras: Geral, Botucatu, Esperança, etc.
  79. 79. Os três planaltos meridionais
  80. 80. Erosão fluvialGrand Canyon Rio Colorado
  81. 81. Tipos de valesformados a partirda erosão fluvial
  82. 82. Chapada Diamantina – Bahia Planalto sedimentar
  83. 83. Erosão marinha Abrasão
  84. 84. Relevosubmarino
  85. 85. Relevo oceânicoAmérica do sul
  86. 86. O relevo brasileiro
  87. 87. Bacias sedimentarespaleo-meso-cenozóicas Escudos cristalinos
  88. 88. Jurandir Ross - dec. 80

×