Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis [cn pq udesc

1,112 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis [cn pq udesc

  1. 1. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES: METODOLOGIA PARA LEVANTAMENTO DA REALIDADE E RECOMENDAÇÕES PARA INCREMENTO DA SUA PARTICIPAÇÃO NA MOBILIDADE URBANA Projeto de Pesquisa financiado pelo CNPq Edital MCT/CNPq nº 18/2009 Processo nº 402399/2009-9 Título do LEVANTAMENTO E AVALIAÇÃO DE VIAS CICLÍSTICAS DEDocumento FLORIANÓPOLIS Levantamento, mapeamento, medição, levantamento fotográfico, informações e avaliações de todas as vias ciclísticas de Florianópolis; asDescrição vias ciclísticas foram categorizadas por tipo “Ciclovia” e “Ciclofaixa; levantamento efetuado em 2010 e 2011
  2. 2. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES: METODOLOGIA PARA LEVANTAMENTO DA REALIDADE E RECOMENDAÇÕES PARA INCREMENTO DA SUA PARTICIPAÇÃO NA MOBILIDADE URBANA Projeto para o Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 SISTEMATIZAÇÃO DO LEVANTAMENTO DAS VIAS CICLÍSTICAS DE FLORIANÓPOLIS NOME DO BOLSISTA CIDADE André Geraldo Soares FlorianópolisNº TIPO/NOME SUBTIPO/BAIRRO EXTENSÃO (m) ÓRGÃO CONSTRUTOR1 Ciclovia da Acadepol Segregada; Canasvieiras 400 Desconhecido Ciclovia de Jurerê Segregada;Jurerê2 1.900 Empreend. condomínio Internacional Internacional Ciclovia da Vargem Prefeitura Municipal de3 Isolada; Vargem Grande 500 Grande Florianópolis Ciclovia da Beira Mar Contígua à rua; Centro, Governo do Estado de4 9.400 Norte Agronômica e Trindade Santa Catarina Prefeitura Municipal de5 Ciclovia da Udesc Segregada; Itacorubi 700 Florianópolis Ciclovia da Av. da Governo do Estado de6 Segregada; Itacorubi 1.000 Saudade Santa Catarina Ciclovia da Av. Beira Independente; Saco Governo do Estado de8 4.430 Mar Sul Limões e Cost. Pirajubaé Santa Catarina Ciclofaixa da Cachoeira Contígua à rua; Cachoeira Prefeitura Municipal de9 2.750 do Bom Jesus do Bom Jesus Florianópolis Ciclofaixa de Contígua à rua; Prefeitura Municipal de10 730 Canasvieiras Canasvieiras Florianópolis Prefeitura Municipal de11 Ciclofaixa dos Ingleses Sobre a calçada; Ingleses 2.050 Florianópolis Ciclofaixa da Vargem Sobre a calçada; Vargem Prefeitura Municipal de12 500 Grande Grande Florianópolis Ciclofaixa da Contígua à rua; Prefeitura Municipal de13 1.600 Agronômica Agronômica Florianópolis Prefeitura Municipal de14 Ciclofaixa da Bocaiúva Contígua à rua; Centro 500 Florianópolis
  3. 3. Prefeitura Municipal de15 Ciclofaixa Hercílio Luz Sobre a calçada; Centro 1.400 Florianópolis Ciclofaixa do Fazenda Contígua à rua; Fazenda Prefeitura Municipal de16 1.030 do Rio Tavares do Rio Tavares Florianópolis Ciclofaixa da Pequeno Contígua à rua; Prefeitura Municipal de17 2.800 Príncipe Campeche Florianópolis Via Sinalizada da Calçada com uma placa; Governo do Estado de19 500 Armação Armação do Pânt. do Sul Santa Catarina Via Sinalizada da Acostamento de rodovia; Governo do Estado de20 3.800 Estrada Nova da Tapera Tapera Santa Catarina TOTAL GERAL 35.990 SISTEMATIZAÇÃO E ESTATÍSTICA EXTENSÃO MÉDIA EXT. POR HABIT. CATEGORIA DE ANÁLISE QUANTIDADE EXTENSÃO (m) PERCENTUAL (%) (m) (cm/hab) Ciclovias 7 18.330 57,84 2.619 4,35 TIPO DE VIA Ciclofaixas 11 13.360 42,16 1.215 3,17 TOTAL 18 31.690 100,00 1.761 7,53 Governo SC 5 19.130 53,15 3.826 4,54 Prefeitura Fpolis 11 14.560 40,46 1.324 3,46 ÓRGÃO CONSTRUTOR Empreendedor privado 1 1.900 5,28 1.900 0,45 Desconhecido 1 400 1,11 400 0,10 TOTAL 18 35.990 100,00 1.999 8,55 Obs: população estimada no ano 2010 421.000
  4. 4. EXTENSÃO TOTAL POR TIPOS DE VIAS CICLÍSTICAS EM FLORIANÓPOLIS TIPO Ciclofaixas 13.360 Ciclovias 18.330 0 2.000 4.000 6.000 8.000 10.000 12.000 14.000 16.000 18.000 20.000 EXTENSÃO TOTAL (m) VIAS CICLÍSTICAS EM FLORIANÓPOLIS POR ÓRGÃO CONSTRUTOR (%) Desconhecido 1,11 Empreendedor privado 5,28ÓRGÃO Prefeitura Fpolis 40,46 Governo SC 53,15 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 60,00 %
  5. 5. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avaliação - Mapa contendo vias ciclísticas da pesquisa "Bicicleta em cidades catarinenses". - Atalho para este mapa: http://tinyurl.com/4boz3a6 - Fotos das áreas pesquisadas em https://picasaweb.google.com/pqbicisc - Informações sobre a pesquisa em http://pqbicisc.blogspot.com/ . Público · Colaboração aberta · 253 exibições Criado em mar 21 · Por PqBiciSC · Atualizado há 16 horas Ciclofaixa da Armação - Rod. SC 406, bairro Armação do Pântano do Sul; - Exensão de 500 m, largura aproximada de 1,85 m;maps.google.com/maps/ms?msa=0&… 1/9
  6. 6. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclovia da Udesc - Av. Madre Benvenuta/Santa Mônica e Rod. Admar Gonzaga/Itacorubi; - Exensão de 700 m, largura aproximada de 2,40 m Ciclofaixa da Agronômica - Ruas Heitor Luz, Frei Caneca e Rui Barbosa, bairro Agronômica - Extensão de 1.600 m, largura entre 0,90 e 1,00 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 2/9
  7. 7. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclofaixa da Bocaiuva - Rua Bocaiúva, centro; - Extensão de 500 m, largura entre 0,90 a 1,00 m Ciclofaixa Faz. Rio Tavares - Rod. SC 405, bairro Fazenda do Rio Tavares - Extensão de 1.150 m, largura entre 1,20 e 2,00 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 3/9
  8. 8. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclofaixa da Peq. Príncipe - Av. Peq. Príncipe, bairro Campeche - Extensão de 2.800 m, largura de 2,00 m Ciclovia da Beira Mar Sul - Via Expressa Beira Mar Sul, bairros Saco dos Limões e Costeira do Pirajubaé - Extensão de 4.800 m, largura de 3,25 m Ciclofaixa da Tapera - Rod. Aparício Ramos Cordeiro, bairo Tapera - Exensão de 3.800 m, largura de 1,70 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 4/9
  9. 9. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclofaixa dos Ingleses - Rod. SC 403, bairro Ingleses; - Extensão de 2.050 m, largura de 2,50 Ciclofaixa de Canasvieiras - Av. das Nações, bairro Canasvieiras; - Extensão de 730 m, largura de 1,30 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 5/9
  10. 10. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclovia da Acadepol - Rod. Tertuliano de Brito Xavier, bairro Canasvieiras; - Extensão de 400 m, largura de 2,50 m Ciclofaixa da Vargem Grande - Ruas Francisco Faustino Martins e Travessa Olindina Vieira dos SantosLargura, bairro Vargem Grande; - Extensão de 500 m, largura de 1,50 m Ciclofaixa da Cachoeira - Rua Luiz Boiteux Piazza, bairro Cachoeira do Bom Jesus - Extensão de 2.750 m, largura entre 1,40 e 2,20 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 6/9
  11. 11. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclovia da Vargem Grande - Rod. SC 403, bairro Vargem Grande - Extensão de 400 m (trecho norte) e 150 m (trecho sul), largura de 2,40 Ciclovia de Jurerê Internacional - Parque no condomínio privado Jurerê Internacional; - Extensão de 1.900 m, largura de 2,40 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 7/9
  12. 12. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclovia da Beira Mar Norte - Av. Beira Mar Norte, Centro - Extensão de 9.400 m, largura de 2,80 m Ciclovia da Av. da Saudade - Av. da Saudade (ambos os lados) e início da Rod. Admar Gonzaga, bairro Itacorubi; - Extensão de 1.100 m, largura entre 2,60 e 3,00 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 8/9
  13. 13. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclofaixa da Hercílio Luz - Av. Hercílio Luz, Centro; - Extensão de 1.400 m, largura aproximada de 2,40 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 9/9
  14. 14. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOVIA DA BEIRA MAR NORTE Bairro; Cidade/UF Trindade-Centro; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia da Beira Mar Norte2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia bidirecional marginal a avenida via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Entre os bairros Centro e Trindade/UFSC, contígua à Rua Antonio Pereira Oliveira Neto e às Avenidas Osvaldo3) Localização: bairro, região, via à qual Rodrigues Cabral, Gov. Irineu Bornhausen e Prof. Henrique da é paralela etc. Silva Fontes; a via marginal chamam-se Av. Jorn. Rubens de Arruda Ramos e Cmte. Constantino Nicolau Spyrides4) Data da construção Na década de 19805) Extensão: comprimento da via 9.400 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Relevo plano, a cerca de 4 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Governo do Estado de Santa Catarina, reformada pela municipal ou estadual que construiu e é Prefeitura Municipal de Florianópolis responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Desconhecido9) Largura e extensão da via ciclística: 2,90 m em toda a extensão; 1 passarela com 2,00 m de largura largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão Avenida com duas faixas, 3 pistas cada, 8,30 m de largura,10) Tipo e dimensão da via contígua: separada por canteiro central; em uma extensão de 3 km, Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de conta ainda com via marginal com uma duas pistas de mão pavimento, largura etc.; características única; em 2.800 m a calçada contígua possui a largura de da calçada contígua 5,00m e no restante a largura de 2,40 m Segregada por canteiro com 1,00 m de largura11) Forma de segregação: barreira (mureta, canteiro, blocos etc.) ou delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via O canteiro é contíguo à Avenida ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Regulamentada em 80 km/h por diversas placas motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A ciclovia comporta ciclistas ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: A ciclovia comporta aumento de demanda e pode ser alargada considerações sobre a capacidade de absorção de aumento da demanda de ciclistas
  15. 15. 16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto de boa qualidade pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Com exceção de alguns pontos no início da ciclovia a leste, pavimento: ocorrência de onde algumas raízes danificaram um pouco a ciclovia, o manutenção, existência de buracos, pavimento está bem conservado raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Não encontrados placas, lixeiras bueiros, tampas metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Ausentes seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: Sinalização alertando para a o cruzamento de pedestres, quantidade e distribuição de solicitando “ceder aos pedestres” e indicando que a ciclovia é sinalização (pinturas no pavimento, de duas mãos em pequena quantidade; faixa intermitente placas, semáforos) para ciclistas, branca ao longo da ciclovia motoristas e pedestres21) Clareza da sinalização: facilidade de A sinalização é clara compreensão da sinalização por ciclistas, motoristas e pedestres 2 intersecções a leste com sinaleira, sendo que uma delas é22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, bastante desvantajosa aos ciclistas; 1 intersecção rótulas etc.), sinalização (placas e transpassada por passarela; 4 interseções de entrada de faixas); concessão de prioridade aos terrenos, nas quais os veículos motorizados entram em alta ciclistas velocidade23) Acesso e cruzamento de ruas: A ciclovia é acessada pelo seu início e final, por 1 passarela e quantidade e qualidade dos pontos de por 12 cruzamentos com semáforo acesso à via ciclística; sinalização (faixas, semáforos etc.) para o ciclista cruzar a rua24) Constância da velocidade: É possível pedalar com velocidade constante em toda a considerações sobre a possibilidade de ciclovia pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Em dois semáforos deve-se parar; é preciso tomar cuidado de cruzamentos onde o ciclista é com os carros entrando nos terrenos em alta velocidade; é obrigado a parar a bicicleta para ceder preciso tomar cuidado com o cruzamento de pedestres preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Diversos estabelecimentos comerciais serviços públicos (escolas, postos de saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de A rota é direta rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não é compartilhada, mas frequentemente se qualidade das estruturas onde o ciclista encontram pessoas caminhando e correndo no leito da ciclovia compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A Ciclovia da Beira Mar Norte se conecta apenas com a ciclística com outras vias ciclísticas Ciclovia da Av. da Saudade formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia dá acesso ao Terminal de Integração da Trindade coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários públicos no trajeto; em um Shopping públicos acessados pela via ciclística Center há bicicletário
  16. 16. 32) Drenagem: desnível e escoadouros de Verificado diversos pontos de alagamento na ciclovia água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de Folhas de árvore sobretudo na porção a leste acúmulo de barro, terra, resíduos de erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação A ciclovia é iluminada em todo o trajeto artificial ao longo da via ciclística35) Arborização: quantidade de árvores No trecho a leste e em alguns pontos próximo ao centro se plantadas ao longo da via ciclística encontra arborização com o fornecimento de sombra para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Frequentemente se encontram pessoas caminhando e ausência (e qualidade) de passeio de correndo no leito da ciclovia modo a evitar que pedestres caminhem sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e 4 entradas de garagem onde os veículos motorizados entram características de entradas de em alta velocidade garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Atentar para a situação acima de veículos motorizados estacionados, trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclovia é acessível a crianças sobre as condições gerais de uso da via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: A ciclovia é capaz de atrair novos usuários cujas necessidades considerações sobre a capacidade da de deslocamento passem pela avenida via ciclística poder atrair novos usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: De modo geral é seguro pedalar na Ciclovia da Beira Mar considerações sobre a sensação geral Norte de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações De modo geral é confortável pedalar na Ciclovia da Beira Mar sobre a sensação geral de conforto ao Norte usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 11/04/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  17. 17. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística Ciclovia da Beira Mar Sul Bairro; Cidade/UF Saco dos Limões/Costeira do Pirajubaé; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia da Beira Mar Sul2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia bidirecional segregada e distante da via dos via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via motorizados sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) No aterro da Baía Sul, Bairros Saco dos Limões e Costeira do Pirajubaé, contígua à Rodovia Estadual SC Sul – Governador3) Localização: bairro, região, via à qual Aderbal Ramos da Silva; Início (Norte) na Rua Gerônimo José é paralela etc. Dias, junto ao viaduto de acesso ao Túnel Antonieta de Barros; término próximo ao manguezal da Reserva Extrativista da Costeira do Pirajubaé4) Data da construção Aterro iniciado em 1999; rodovia inaugurada em 18/12/045) Extensão: comprimento da via 4.430 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, entre 2 e 3 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Construída pelo Departamento Estadual de Infraestrutura de municipal ou estadual que construiu e é Santa Catarina - Deinfra responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Informações não disponíveis9) Largura e extensão da via ciclística: 3,25 m de largura em toda a extensão de 4.430 m largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão Rodovia SC 405, asfaltada, com 6 faixas e canteiro central sob jurisdição do Departamento Estadual de Infraestrutura de10) Tipo e dimensão da via contígua: Santa Catarina – Deinfra; A Rodovia é o principal meio de Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de ligação entre o centro, o Aeroporto e a região sul da Ilha de pavimento, largura etc.; características Santa Catarina; Segue, em paralelo, calçada com passeio da calçada contígua público com largura de 2,85 m e altura média do meio-fio de 0,17 m Nos primeiros 400 m a ciclovia dista 1,00 m de uma alça de11) Forma de segregação: barreira saída da SC Sul, sendo dela separada por um guard rail (mureta, canteiro, blocos etc.) ou padrão; Em todo o restante da extensão, a ciclovia dista da delimitação (pintura, tachões luminosos Rodovia entre 30 e 150 m, separada por canteiro gramado etc.)12) Afastamento: distância entre a via Vide acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Velocidade máxima permitida: 80 km/h motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via Comporta triciclos em toda sua extensão, entretanto os ciclística para o tráfego de triciclos a mesmos enfrentam dificuldades para acessá-la pelas pedal passarelas15) Suporte ao aumento da demanda: Toda a ciclovia pode ser alargada para atender a aumento da
  18. 18. considerações sobre a capacidade de demanda de ciclistas absorção de aumento da demanda de ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Pavimento em bom estado de conservação, mas apresentando pavimento: ocorrência de perigosas rachaduras e buracos junto às pontes sobre alguns manutenção, existência de buracos, dos 10 canais sob a ciclovia raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc. Em 4 pontos existem obstáculos no centro da ciclovia destinados a impedir o tráfego de automóveis; Esses obstáculos são de concreto, cilíndricos (tubos hidrodutos de concreto enterrados), com 0,50 m de altura e 0,50 m de18) Obstáculos: existência de postes, diâmetro; Os obstáculos não estão pintados nem contém faixas placas, lixeiras bueiros, tampas reflexivas, causando risco de choque para os ciclistas; Em um metálicas ressaltadas etc. ponto existe um barra de ferro no centro da ciclovia com aproximadamente 1,00 m de altura e peril de 0,10 x 0,15 cm, destinado a impedir o tráfego de automóveis; A barra de ferro possui faixa reflexiva, mas desgastada ou vandalizada Desnível da ciclovia em seção transversal: considerado adequado, em torno de 4%; As rampas para acessar as ciclovias possuem inclinação e dimensão adequadas; É pequena a quantidade de rampas para acessar a ciclovia; As19) Rampas e desníveis: desnível em rampas de acesso às passarelas são estreitas e extremamente seção transversal; inclinação, inclinadas, tendo sido construídas pela comunidade passar quinas/ressaltos nas rampas para subir com carrinho-de-mão; Faltam rampas para dar acesso a 2 e descer em calçadas passarelas e a 2 bolsões de estacionamento; Uma vez que existem poucas vias de acesso à ciclovia, há vários caminhos improvisados pelos usuários, todos eles sem rampas de acesso Não há necessidade de sinalização de velocidade para motorizados; 2 placas indicando “Atenção final da ciclovia a 50 m” em ambas extremidades da ciclovia; 2 placas de “Proibido motos”, sendo que uma está sem a faixa de corte (indicativa de proibição), o que torna-a uma placa de “Trânsito de motos”; 5 placas indicando “Travessia de pedestres” próximo a locais de acesso à ciclovia; a placa traz um desenho de um pedestre subindo uma escada, o que não condiz com a realidade vivida20) Quantidade de sinalização: na ciclovia; 11 placas indicando que a ciclovia é compartilhada quantidade e distribuição de por ciclistas e pedestres; trata-se de um erro grosseiro de sinalização (pinturas no pavimento, sinalização, pois paralelamente à ciclovia há um passeio em placas, semáforos) para ciclistas, calçada de boa largura e qualidade; além disso, há dois motoristas e pedestres modelos diferentes de placas com a mesma finalidade; Em toda a extensão da ciclovia há a indicação de direções (“mãos) por faixa tracejada branca; 2 faixas de travessia de pedestres em locais de acesso à ciclovia; Não há símbolo de bicicleta pintada no pavimento da ciclovia; 4 conjuntos de setas indicando que a ciclovia é bidirecional pintados no pavimento; Apesar de não ter sido registrado, um levantamento realizado em 2008 dava conta de quantidade maior de placas As placas de compartilhamento da ciclovia induzem a uma erro21) Clareza da sinalização: facilidade de de uso da ciclovia por pedestres; Com o aumento de ciclistas e compreensão da sinalização por pedestres na ciclovia as placas de “Travessia de pedestres” ciclistas, motoristas e pedestres poderão ser úteis22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, 5 cruzamentos em estrada de terra, não oficiais, com rótulas etc.), sinalização (placas e aproximadamente 3,5 m de largura, que dão acesso aos faixas); concessão de prioridade aos barracões de pesca ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: 3 passarelas sobre a SC Sul ligando a ciclovia aos bairros
  19. 19. quantidade e qualidade dos pontos de A rampas de acesso às passarelas são excessivamente acesso à via ciclística; sinalização inclinadas, estreitas e com ressaltos; A ligação entre a (faixas, semáforos etc.) para o ciclista passarela 1 e a ciclovia é através de caminho precário na cruzar a rua relva; A ligação entre as passarelas 1 e 2 e o bairro é através de caminho precário na relva24) Constância da velocidade: Em toda a ciclovia é possível manter velocidade constante considerações sobre a possibilidade de pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Não existe necessidade de parar em todo a extensão da de cruzamentos onde o ciclista é ciclovia obrigado a parar a bicicleta para ceder preferência a outras modalidades A ciclovia passa ao largo de 6 conjuntos de barracões de26) Serviços acessados: centros de pesca; A ciclovia passa ao largo de 3 campos de futebol de serviços públicos (escolas, postos de areia improvisados; Para alcançar os bairros Saco dos Limões saúde etc.), lazer e comércio e Costeira do Pirajubaé deve-se usar alguns dos poucos e acessados pela via ciclística inadequados acessos descritos no item 2327) Rota direta: existência de desvios de O roteiro é direto rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não é compartilhada, apesar das placas existentes qualidade das estruturas onde o ciclista compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A ciclovia não se liga a nenhuma outra via ciclística ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia não dá acesso a terminais do transporte coletivo coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários ao longo da ciclovia públicos acessados pela via ciclística Vários pontos de alagamento na ciclovia; Devido a presença32) Drenagem: desnível e escoadouros de abundante de ervas nativas, não foi possível localizar todos os água da chuva; existência de poças, dutos de escoamento de água, entretanto é perceptível que lâminas d’água etc. são muito poucos; Os dutos de escoamento estão no canto do meio fio, consistindo em tubos de PVC de 150 mm de diâmetro Abundante presença de vegetação nativa no meio fio,33) Acúmulo de resíduos: pontos de avançando sobre a ciclovia; Acúmulo de areia, formando rasos acúmulo de barro, terra, resíduos de bancos, em pelo menos 5 locais (nos cruzamentos com as erosão ou similares no leito da via estradas não pavimentadas de acesso aos barracões de ciclística pesca)34) Iluminação: qualidade da iluminação A ciclovia é bem iluminada artificial ao longo da via ciclística35) Arborização: quantidade de árvores Não existem árvores adultas ou em recém plantadas ao longo plantadas ao longo da via ciclística da ciclovia para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Eventuais conflitos com pedestres podem se causados apenas ausência (e qualidade) de passeio de pela placas que erroneamente tornam a ciclovia uma via modo a evitar que pedestres caminhem compartilhada sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Não há entradas em garagens, apenas os cruzamentos de características de entradas de acesso aos ranchos de pescadores garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Desconhece-se se os carros que utilizam a estrada não de veículos motorizados estacionados, pavimentada para acessar os ranchos de pescadores trafegando na via ciclística, efetuando respeitam a preferência dos ciclistas quando cruzam a ciclovia carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações Toda extensão da ciclovia é plenamente favorável ao trânsito
  20. 20. sobre as condições gerais de uso da de ciclistas crianças; O acesso à ciclovia a partir dos bairros é via ciclística pelas crianças bastante dificultado para as crianças Toda via ciclística tem a capacidade de atrair novos ciclistas; A40) Potencial de atratividade: dificuldade de acesso à ciclovia a partir dos bairros não atrai considerações sobre a capacidade da ciclistas, sendo mais fácil, para muitos trajetos, utilizar a Av. via ciclística poder atrair novos Jorge Lacerda, na Costeira do Pirajubaé; Observa-se ciclistas usuários da bicicleta pedalando sobre o leito da SC Sul ao invés de utilizarem a ciclovia Trafegar na ciclovia é bastante seguro; Acessar a ciclovia a41) Sensação de segurança: partir dos bairros não é plenamente seguro; Os buracos na considerações sobre a sensação geral ciclovia podem causar sérios acidentes aos ciclistas; O fato da de segurança ao usar a via ciclística ciclovia ser afastada da SC Sul e dos bairros torna-a suscetível da ação de assaltantes42) Sensação de conforto: considerações É confortável pedalar pela Ciclovia da Beira Mar Sul sobre a sensação geral de conforto ao usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 22/03/1144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  21. 21. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOVIA DE JURERÊ INTERNACIONAL Bairro; Cidade/UF Jurerê Internacional; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia de Jurerê Internacional2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia segregada em parque de condomínio privado via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.)3) Localização: bairro, região, via à qual Condomínio Jurerê Internacional é paralela etc.4) Data da construção Desconhecido5) Extensão: comprimento da via 1.900 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, a cerca de 5 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Empreiteira do condomínio municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Desconhecido9) Largura e extensão da via ciclística: 3 m de largura em toda a extensão largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: A ciclovia segue sobre a calçada em paralelo à Av. das Algas Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de por 100 m na extremidade norte; No restante da extensão a pavimento, largura etc.; características ciclovia ocorre dentro de parque da calçada contígua Conforme indicado acima11) Forma de segregação: barreira (mureta, canteiro, blocos etc.) ou delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via Conforme indicado acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Não procede motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A ciclovia é adequada a triciclos ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: A ciclovia suporta aumento de demanda considerações sobre a capacidade de absorção de aumento da demanda de ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de concreto em boa qualidade de conservação pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou
  22. 22. rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Pavimento conservado pavimento: ocorrência de manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Inexistentes placas, lixeiras bueiros, tampas metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Inexistentes seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: Sinalização abundante; Placas indicando travessia de quantidade e distribuição de pedestres, bi-direcionalidade da via, início e fim de ciclovia; sinalização (pinturas no pavimento, Sinalização horizontal composta por sinais de bicicleta, setas placas, semáforos) para ciclistas, de bi-direcionalidade e faixa intermitente separando as faixas motoristas e pedestres21) Clareza da sinalização: facilidade de A sinalização é clara compreensão da sinalização por ciclistas, motoristas e pedestres22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, 2 intersecções bem sinalizadas rótulas etc.), sinalização (placas e faixas); concessão de prioridade aos ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: Acesso no início a norte pela Av. das Algas; Acesso em vários quantidade e qualidade dos pontos de pontos através dos estacionamentos; Acesso no final a norte acesso à via ciclística; sinalização por estacionamento (faixas, semáforos etc.) para o ciclista cruzar a rua24) Constância da velocidade: A ciclovia possui demasiadas desnecessárias curvas devido considerações sobre a possibilidade de sua concepção de lazer, por este motivo não se pode pedalar em velocidade constante na desenvolver boa velocidade maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Praticamente desnecessárias de cruzamentos onde o ciclista é obrigado a parar a bicicleta para ceder preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Não existem serviços públicos; em uma das extremidades há serviços públicos (escolas, postos de um posto de combustíveis, restaurante e loja de conveniências saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de A ciclovia possui demasiadas desnecessárias curvas devido rota e curvas desnecessárias no trajeto sua concepção de lazer28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não está sinalizada para ser compartilhada com qualidade das estruturas onde o ciclista pedestres, entretanto é constante a presença destes para a compartilha a via com pedestres e prática de exercícios de caminhada e passeios com cães motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A ciclovia não se conecta com nenhuma outra via ciclística ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia não acessa terminais de ônibus coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Inexistentes públicos acessados pela via ciclística32) Drenagem: desnível e escoadouros de Não foram verificados problemas água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de Não foram verificados problemas
  23. 23. acúmulo de barro, terra, resíduos de erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação Postes de iluminação ao longo da ciclovia artificial ao longo da via ciclística35) Arborização: quantidade de árvores Diversas árvores ao longo da ciclovia, proporcionando sombra plantadas ao longo da via ciclística em alguns trechos para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou A ciclovia não está sinalizada para ser compartilhada com ausência (e qualidade) de passeio de pedestres, entretanto é constante a presença destes para a modo a evitar que pedestres caminhem prática de exercícios de caminhada e passeios com cães sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Inexistentes características de entradas de garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Não verificados problemas de veículos motorizados estacionados, trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclovia é acessível a crianças sobre as condições gerais de uso da via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: A ciclovia não atrai novos usuários de bicicleta devidos seu considerações sobre a capacidade da isolamento, curta extensão e concepção de lazer via ciclística poder atrair novos usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: É seguro pedalar na Ciclovia de Jurerê Internacional considerações sobre a sensação geral de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações É confortável pedalar na Ciclovia de Jurerê Internacional sobre a sensação geral de conforto ao usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 20/04/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  24. 24. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOVIA DA UDESC Bairro; Cidade/UF Santa Mônica; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia da Udesc2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia bidirecional segregada via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Semi contornando a Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina; Marginal da Rod. SC 401 Admar Gonzaga e da Av.3) Localização: bairro, região, via à qual Madre Benvenuta, no bairro Itacorubi, divisa com o bairro é paralela etc. Santa Mônica, região central da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis; Início (norte) na SC 401, próximo da Epagri; término após o portão da Udesc (sul)4) Data da construção Informação não disponível5) Extensão: comprimento da via 700 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, a cerca de 15 m altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Provavelmente construída pela Secretaria de Obras de municipal ou estadual que construiu e é Florianópolis responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Informações não disponíveis9) Largura e extensão da via ciclística: Largura entre 2,60 e 2,80 m em toda a extensão de 700 m largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rodovia e avenida bidirecionais com 4 pistas e canteiro Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de central; pavimento, largura etc.; características da calçada contígua A ciclovia é segregada da rodovia por canteiro com cerca de11) Forma de segregação: barreira 0,70 m de largura; O meio fio da ciclovia varia, em altura, entre (mureta, canteiro, blocos etc.) ou 10 e 13 cm delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via Vide acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Não há indicação da velocidade máxima permitida para os motorizados: velocidade máxima motorizados, mas é de média a alta velocidade permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A ciclovia comporta triciclos, entretanto há poucos acessos ciclística para o tráfego de triciclos a para os mesmos pedal15) Suporte ao aumento da demanda: Toda a ciclovia pode ser alargada para atender a aumento da considerações sobre a capacidade de demanda de ciclistas absorção de aumento da demanda de ciclistas
  25. 25. 16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do 2 locais com o pavimento destruído, provavelmente devido a pavimento: ocorrência de escavações não retificadas; manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc. Na entrada da ciclovia, ao norte, há um bloco de concreto para18) Obstáculos: existência de postes, evitar a entrada de automóveis, porém mal sinalizado; Junto ao placas, lixeiras bueiros, tampas portão da Udesc existem duas estruturas de ferro, uma delas metálicas ressaltadas etc. semi destruída, para evitar a entrada de automóveis19) Rampas e desníveis: desnível em Não se aplica seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: Não há sinalização de que existe uma ciclovia no local; Não há quantidade e distribuição de sinalização para os ciclistas; Em cerca da metade da extensão sinalização (pinturas no pavimento, há faixa amarela pontilhada sinalizando a separação de fluxos placas, semáforos) para ciclistas, motoristas e pedestres21) Clareza da sinalização: facilidade de Não há sinalização compreensão da sinalização por ciclistas, motoristas e pedestres22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, Não há intersecções rótulas etc.), sinalização (placas e faixas); concessão de prioridade aos ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: Não existem faixas para travessia de ciclistas; 4 faixas de quantidade e qualidade dos pontos de travessia de pedestres sem acessibilidade a cadeirantes; A acesso à via ciclística; sinalização saída na esquina da SC 401 com a Av. Madre Benvenuta é (faixas, semáforos etc.) para o ciclista realizada por meio de uma precária abertura no canteiro cruzar a rua24) Constância da velocidade: Pode-se manter velocidade constante de pedalada considerações sobre a possibilidade de pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade A ciclovia é extremamente curta de cruzamentos onde o ciclista é obrigado a parar a bicicleta para ceder preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Udesc serviços públicos (escolas, postos de saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de O roteiro é direto rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não é compartilhada qualidade das estruturas onde o ciclista compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A ciclovia não se conecta com nenhuma outra via ciclística ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia não dá acesso a Terminais de Integração do coletivo: terminais de ônibus transporte coletivo acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários ao longo da ciclovia públicos acessados pela via ciclística
  26. 26. 32) Drenagem: desnível e escoadouros de A água escoa para poucas aberturas no canteiro; Verifica-se água da chuva; existência de poças, marcas de empoçamento de água pluvial lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de Não verificado acúmulo de barro, terra, resíduos de erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação Os postes de iluminação estão no canteiro central das vias, artificial ao longo da via ciclística portanto a ciclovia é medianamente iluminada35) Arborização: quantidade de árvores Existem árvores dentro dos terrenos lindeiros, entretanto plantadas ao longo da via ciclística dificilmente oferecem sombra aos ciclistas para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Em dois abrigos de passageiros (pontos de ônibus) os ausência (e qualidade) de passeio de passageiros cruzam a ciclovia para acessar os ônibus modo a evitar que pedestres caminhem sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e 2 entradas de garagem; A entrada da Udesc é bastante características de entradas de movimentada em determinados horários garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Não se aplica de veículos motorizados estacionados, trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclovia é adequada para as crianças sobre as condições gerais de uso da via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: Foi observado ciclista trafegando no leito da Av. Madre considerações sobre a capacidade da Benvenuta; A curta extensão e a falta de sinalização para a via ciclística poder atrair novos ciclovia não atrai os ciclistas usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: A ciclovia é segura, entretanto extremamente curta considerações sobre a sensação geral de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações É confortável pedalar pela ciclovia sobre a sensação geral de conforto ao usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 03/03/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  27. 27. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOVIA DA VARGEM GRANDE Bairro; Cidade/UF Vargem Grande; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia da Vargem Grande2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia bidirecional segregada via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Em ambas marginais da SC 403, no bairro Vargem Grande, região norte da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis; Trecho Norte: início (Leste) na esquina da SC 403 com a3) Localização: bairro, região, via à qual Travessa Olindina Vieira dos Santos e término (Oeste) nos é paralela etc. fundos do ao Terminal de Integração de Canasvieiras (Tican); Trecho Sul: Início na esquina da SC 403 com a Estrada Cristóvão Machado de Campos e término (Oeste) na SC 4034) Data da construção Informação não disponível5) Extensão: comprimento da via 550 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, a cerca de 15 m altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Construída pela Secretaria de Obras de Florianópolis municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Informações não disponíveis9) Largura e extensão da via ciclística: Extensão total: 550 m; Trecho 1 – marginal Norte da SC 403: largura e comprimento da via extensão de 400 m e largura de 2,40 m; Trecho 2 – marginal segmentada, para fins de análise Sul da SC 403: extensão de 150 m e largura de 2,40 m técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rodovia bidirecional com 4 pistas e mureta central; Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de pavimento, largura etc.; características da calçada contígua A ciclovia é segregada da rodovia entre 7,00 a 10,00 m,11) Forma de segregação: barreira estando entre 1,00 e 1,50 abaixo do nível da mesma; O meio (mureta, canteiro, blocos etc.) ou fio da ciclovia varia, em altura, entre 10 e 13 cm delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via Vide acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Não há indicação da velocidade máxima permitida para os motorizados: velocidade máxima motorizados, mas é de média a alta velocidade permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A ciclovia comporta triciclos ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: Toda a ciclovia pode ser alargada para atender a aumento da considerações sobre a capacidade de demanda de ciclistas absorção de aumento da demanda de
  28. 28. ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Pelo menos 3 buracos no pavimento, com acúmulo de pavimento: ocorrência de vegetação nativa; manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Não verificados placas, lixeiras bueiros, tampas metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Não se aplica seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: Não há sinalização de que existe uma ciclovia no local; Não há quantidade e distribuição de sinalização para os ciclistas; A pintura vermelha do pavimento sinalização (pinturas no pavimento, está desbotada; Não há sinalização para a separação de fluxos placas, semáforos) para ciclistas, motoristas e pedestres21) Clareza da sinalização: facilidade de Não há sinalização compreensão da sinalização por ciclistas, motoristas e pedestres22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, Não há intersecções rótulas etc.), sinalização (placas e faixas); concessão de prioridade aos ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: Não existem faixas para travessia de ciclistas quantidade e qualidade dos pontos de acesso à via ciclística; sinalização (faixas, semáforos etc.) para o ciclista cruzar a rua24) Constância da velocidade: Pode-se manter velocidade constante de pedalada considerações sobre a possibilidade de pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade A ciclovia é extremamente curta de cruzamentos onde o ciclista é obrigado a parar a bicicleta para ceder preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Não verificados serviços públicos (escolas, postos de saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de O roteiro é direto rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não é compartilhada qualidade das estruturas onde o ciclista compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via O Trecho 1 Norte se conecta à Ciclofaixa da Vargem Grande ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia dá acesso ao Terminal de Integração de coletivo: terminais de ônibus Canasvieiras; acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários ao longo da ciclovia; no Tican os públicos acessados pela via ciclística ciclistas prendem suas bicicletas na grade de proteção
  29. 29. 32) Drenagem: desnível e escoadouros de Não se verificou estruturas de escoamento água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de A vegetação nativa cresce abundantemente nas bordas da acúmulo de barro, terra, resíduos de ciclovia, invadindo a mesma erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação Existem postes de iluminação, mas não se conferiu se as artificial ao longo da via ciclística lâmpadas acendem à noite35) Arborização: quantidade de árvores No Trecho 1 – Norte existem algumas poucas árvores e plantadas ao longo da via ciclística bambuzal, porém afastadas da ciclovia para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Não se verifica ausência (e qualidade) de passeio de modo a evitar que pedestres caminhem sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Cerca de 5 entradas para carro cruzando a ciclovia, porém características de entradas de sem conflitos aparentes garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença O cruzamento do Trecho 1 – Norte para o Trecho 2 – Sul é de veículos motorizados estacionados, extremamente perigoso trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclovia é adequada para as crianças sobre as condições gerais de uso da via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: Foram observados ciclistas trafegando na marginal da Rodovia considerações sobre a capacidade da SC 403; A curta extensão e a falta de sinalização para a via ciclística poder atrair novos ciclovia não atrai os ciclistas usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: É necessário tomar cuidado com os buracos; A ciclovia é considerações sobre a sensação geral segura, entretanto extremamente curta de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações É confortável pedalar pela ciclovia sobre a sensação geral de conforto ao usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 02/03/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  30. 30. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística Ciclofaixa da Agronômica Bairro; Cidade/UF Agronômica; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclofaixa da Agronômica2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclofaixa unidirecional contígua à rua via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Na ruas Rui Barbosa, Frei Caneca e Heitor Luz, bairro3) Localização: bairro, região, via à qual Agronômica, em Florianópolis; Início (leste) na esquina com a é paralela etc. rua Constantino Nicolau Spyrides (em frente ao Hospital Infantil Joana de Gusmão e término (oeste) na Av. Mauro Ramos4) Data da construção Na metade do ano de 20085) Extensão: comprimento da via 1.600 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, a cerca de 8 m altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Construída pela Secretaria de Obras de Florianópolis municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Custo divulgado: R$ 288.899,859) Largura e extensão da via ciclística: Largura variando entre 0,90 e 1,00 m em toda a extensão de largura e comprimento da via 1.600 m segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rua unidirecional com duas faixas, 7,00 m de largura; Ruas Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de principais do bairro; Calçada contígua variando entre 1,00 e pavimento, largura etc.; características 2,20 m; Altura do meio fio entre 9 e 13 cm da calçada contígua A ciclofaixa é demarcada por tachões reflexivos fixados sobre11) Forma de segregação: barreira faixa dupla contínua branca; O pavimento é pintado de (mureta, canteiro, blocos etc.) ou vermelho, desbotado em alguns trechos, sobretudo nas delimitação (pintura, tachões luminosos intersecções; etc.)12) Afastamento: distância entre a via Há um afastamento de cerca de 0,50 m entre a ciclofaixa e o ciclística e a rua ou o passeio meio-fio, exceto nos últimos 200 m da rua Heitor Blum13) Velocidade e tráfego dos 4 placas indicam que a velocidade máxima permitida é de 50 motorizados: velocidade máxima km/h; Em frente à central de atendimento à infância e à Escola permitida para os veículos motorizados Padre Anchieta a velocidade máxima permitida é de 40 km/h na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A via não comporta triciclos ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: A maior parte da ciclofaixa pode ser alargada para atender a considerações sobre a capacidade de aumento da demanda de ciclistas, seja sobre a calçada, seja absorção de aumento da demanda de sobre a rua ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente; pavimento adotado (asfalto, concreto
  31. 31. etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Bem conservado até o momento; Alguns pontos com pavimento: ocorrência de rachaduras e esfacelamento do pavimento manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Diversos bueiros com a linha de escoamento no mesmo placas, lixeiras bueiros, tampas sentido do pneu da bicicleta metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Não existentes seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas O pavimento é pintado de vermelho; Há diversas indicações de ciclofaixa (bicicletas pintadas no pavimento); Há diversas indicações de unidirecionalidade (setas pintadas no20) Quantidade de sinalização: pavimento); Nas intersecções existem, bastante desgastadas, quantidade e distribuição de faixas horizontais de travessia de ciclistas; 6 faixas de sinalização (pinturas no pavimento, travessia de pedestres; 6 faixas indicando o tráfego de placas, semáforos) para ciclistas, bicicletas; 6 placas indicando, aos ciclistas, para ter atenção motoristas e pedestres nas interescções; 4 placas indicando, aos ciclistas, que há passagem de pedestres; 1 placa indicando, aos ciclistas, para pararem nas intersecções; 1 placa indicando início da ciclofaixa; 1 placa indicando o final da ciclofaixa21) Clareza da sinalização: facilidade de A sinalização não é suficientemente clara; percebe-se a falta compreensão da sinalização por de padronização, sobretudo se comparada com outras ciclistas, motoristas e pedestres ciclofaixas da cidade22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, 22 ruas de intersecção ou perpendiculares, sendo que a rótulas etc.), sinalização (placas e ciclofaixa atravessa sobre 17 delas; Várias intersecções com faixas); concessão de prioridade aos sinalização de travessia de ciclistas bastante desgastada ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: São poucas as faixas de travessia de pedestres; Não há faixa quantidade e qualidade dos pontos de para travessia de ciclistas para atravessar a rua à qual a acesso à via ciclística; sinalização ciclofaixa é contígua; Na intersecção com a rua Allan Kardec a (faixas, semáforos etc.) para o ciclista ciclofaixa muda de lado da rua, mas os automóveis param, no cruzar a rua semáforo, sobre a ciclofaixa24) Constância da velocidade: Mantendo cuidado nas intersecções, é possível manter considerações sobre a possibilidade de velocidade constante na ciclofaixa pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Vide acima; O cruzamento com a rua Allan Kardec exige a de cruzamentos onde o ciclista é parada dos ciclistas; A cronologia do semáforo na mesma rua obrigado a parar a bicicleta para ceder não é favorável aos ciclistas preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Vários comércios e serviços; 1 Escola privada e 1 escola serviços públicos (escolas, postos de pública saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de O roteiro é direto rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclofaixa não é compartilhada qualidade das estruturas onde o ciclista compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.) A ciclofaixa se conecta com a Ciclofaixa da Bocaiúva, mas a29) Conexão em rede: conexão da via travessia para a mesma sobre a Av. Mauro Ramos não conta ciclística com outras vias ciclísticas com tempo específico para os ciclistas no semáforo; Não há formando uma rede cicloviária para dar via sinalizada para a conexão com a Ciclovia da Beira Mar seguimento à viagem Norte30) Integração com o transporte A ciclofaixa não dá acesso a terminais do transporte coletivo
  32. 32. coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários ao longo da ciclofaixa públicos acessados pela via ciclística32) Drenagem: desnível e escoadouros de A água escoa para bueiros no leito da ciclofaixa; água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de Não foram encontrados acúmulo de barro, terra, resíduos de erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação A ciclofaixa é bem iluminada artificial ao longo da via ciclística35) Arborização: quantidade de árvores Não existem árvores adultas ou plantadas ao longo da plantadas ao longo da via ciclística ciclofaixa para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Não verificados ausência (e qualidade) de passeio de modo a evitar que pedestres caminhem sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Dezenas de entradas em casas, edifícios, bares e comércio características de entradas de garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Verifica-se, constantemente, motos e carros estacionados ou de veículos motorizados estacionados, parados sobre a ciclofaixa, além de caminhões realizando trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga; Muitos veículos motorizados cruzam a carga e descarga etc. ciclofaixa para acessar os terrenos lindeiros39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclofaixa é medianamente segura para crianças; por se sobre as condições gerais de uso da tratar de via principal de bairro, o tráfego de motorizados pode via ciclística pelas crianças ser intenso40) Potencial de atratividade: Foram observados ciclistas trafegando na contra-mão; Para considerações sobre a capacidade da retornar à sua origem sem utilizar a contra-mão, o ciclista deve via ciclística poder atrair novos utilizar a Ciclovia da Beira Mar Norte, com a qual a Ciclofaixa usuários da bicicleta da Agronômica tem péssima conexão41) Sensação de segurança: Pedalar na ciclofaixa é mais seguro do que na rua considerações sobre a sensação geral de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações De modo geral é confortável pedalar na Ciclofaixa da sobre a sensação geral de conforto ao Agronômica usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 01/03/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  33. 33. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOFAIXA DA ARMAÇÃO Bairro; Cidade/UF Armação; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclofaixa da Armação2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclofaixa sobre calçada contígua à Rodovia (não se trata de via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via uma ciclovia, conforme a placa no local) sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.)3) Localização: bairro, região, via à qual Bairro Armação, contígua à Rod. SC 406 é paralela etc.4) Data da construção Desconhecido5) Extensão: comprimento da via 500 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Relevo plano, aproximadamente 4 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Desconhecido municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Desconhecido9) Largura e extensão da via ciclística: 500 m de comprimento, com 1,85 m de largura largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rodovia estadual, asfaltada, mão dupla, com 6,70 m de largura Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de pavimento, largura etc.; características da calçada contígua Via ciclística sobre a calçada, sem delimitação de faixa para11) Forma de segregação: barreira pedestres; separada da rodovia pelo meio-fio (mureta, canteiro, blocos etc.) ou delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via Contígua, separada da rodovia pelo meio-fio ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Nas proximidades da Escola, regulamentada em 40 km/h motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via Não apresenta adequação a triciclos, pois é muito estreita ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: Devido a pouca largura e má qualidade do pavimento, não é considerações sobre a capacidade de capaz de acolher maior demanda absorção de aumento da demanda de ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de lajota sextavada, com saliências e reentrâncias; pavimento adotado (asfalto, concreto ocorrência de buracos e ressaltos em rampas etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.
  34. 34. 17) Integridade e conservação do Pavimento danificado, sobretudo nas rampas; pavimento: ocorrência de manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Ocorrência de lixeiras grandes no leito da ciclofaixa placas, lixeiras bueiros, tampas metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Desnível e inclinação de rampas adequadas, mas com seção transversal; inclinação, ressaltos quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: 1 placa indicando, erroneamente, ser uma “ciclovia”; 2 placas quantidade e distribuição de indicando “movimento de escolares”; 1 placa indicando sinalização (pinturas no pavimento, “travessia urbana”; 1 placa indicando “movimento intenso de placas, semáforos) para ciclistas, pedestres”; 3 placas, na proximidade da Escola, motoristas e pedestres regulamentando a velocidade máxima em 40 km/h21) Clareza da sinalização: facilidade de Não é claro que o poder público transformou a calçada em compreensão da sinalização por ciclofaixa; apenas uma placa não esclarece a questão ciclistas, motoristas e pedestres22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, 6 intersecções com a ciclofaixa, sem tratamento de prioridade rótulas etc.), sinalização (placas e aos ciclistas faixas); concessão de prioridade aos ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: 1 faixa de travessia de pedestres quantidade e qualidade dos pontos de acesso à via ciclística; sinalização (faixas, semáforos etc.) para o ciclista cruzar a rua24) Constância da velocidade: Não é possível pedalar com velocidade constante, pois a considerações sobre a possibilidade de ciclofaixa é interrompida por dois pontos de ônibus pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Devido à falta de tratamento de prioridade aos ciclistas nas de cruzamentos onde o ciclista é intersecções e aos pontos de ônibus, pode ser preciso parar a obrigado a parar a bicicleta para ceder bicicleta nesses pontos preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de 1 escola pública e algumas poucas lojas serviços públicos (escolas, postos de saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de A rota é direta rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A via ciclística não é entendida como tal tanto por ciclistas qualidade das estruturas onde o ciclista quanto por pedestres; a via é estreita e inexiste faixa de compartilha a via com pedestres e separação entre ciclistas e pedestres motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A ciclofaixa não está conectada a nenhuma outra via ciclística ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclofaixa não dá acesso a terminais de ônibus coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários A ciclofaixa não dá acesso a bicicletários públicos públicos acessados pela via ciclística32) Drenagem: desnível e escoadouros de Não foram observados problemas água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de A via é invadida por vegetação nativa em diversos pontos acúmulo de barro, terra, resíduos de
  35. 35. erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação A iluminação ocorre no outro lado da rodovia e a ciclofaixa não artificial ao longo da via ciclística é bem iluminada35) Arborização: quantidade de árvores Um trecho de aproximadamente 100 m possui árvores em plantadas ao longo da via ciclística terreno baldio para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou A via ciclística não é entendida como tal tanto por ciclistas ausência (e qualidade) de passeio de quanto por pedestres; a via é estreita e inexiste faixa de modo a evitar que pedestres caminhem separação entre ciclistas e pedestres sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Varias entradas de garagens em toda a extensão da ciclofaixa características de entradas de garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Foi observado veículo estacionado sobre a ciclofaixa de veículos motorizados estacionados, trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A via é mais perigosa para crianças, pois é estreita e utilizada sobre as condições gerais de uso da por pedestres via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: A via é curta, isolada e de baixa qualidade, portanto não age considerações sobre a capacidade da como atrator para novos ciclistas; a maior parte dos ciclistas via ciclística poder atrair novos trafega pelo leito da rodovia usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: A via não pode ser considerada segura devido aos aspectos considerações sobre a sensação geral acima citados de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações A via é estreita e o pavimento é ruim, portanto não é sobre a sensação geral de conforto ao confortável pedalar pela ciclofaixa usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 16/03/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  36. 36. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística Ciclofaixa da Bocaiuva Bairro; Cidade/UF Centro; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclofaixa da Bocaiúva (denominação corrente)2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclofaixa unidirecional à margem direita da rua Bocaiúva via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Na margem direita da rua Bocaiúva, no centro de Florianópolis;3) Localização: bairro, região, via à qual Início (Sul) na Av. Mauro Ramos, em frente ao Beiramar é paralela etc. Shopping; término (Norte) na Av. Trompowski4) Data da construção Abril de 20095) Extensão: comprimento da via 500 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, em torno de 5 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Construída pela Secretaria de Obras de Florianópolis municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Informações não disponíveis9) Largura e extensão da via ciclística: De 0,90 a 1,00 m de largura em toda a extensão de 500 m largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rua Bocaiúva, asfaltada, com 2 faixas sob jurisdição da Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de Prefeitura Municipal de Florianópolis; Segue, em paralelo, pavimento, largura etc.; características calçada com passeio público com largura entre 1,20 e 2,20 m da calçada contígua com altura do meio-fio entre 0,05 e 0,15 m A ciclofaixa não é segregada da via contígua; O pavimento é11) Forma de segregação: barreira pintado de vermelho, apagado na maior parte, demarcado (mureta, canteiro, blocos etc.) ou através de duas faixas brancas contínuas separadas 0,15 m delimitação (pintura, tachões luminosos uma da outra etc.)12) Afastamento: distância entre a via Vide acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Não há indicação da velocidade máxima permitida motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via Não comporta triciclos ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: Toda a ciclofaixa pode ser alargada para atender a aumento da considerações sobre a capacidade de demanda de ciclistas absorção de aumento da demanda de ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou

×