REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3
RREEFFEERREENNCCIIAALL DD...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 2/42
Índice
1. Introdução...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 3/42
1. INTRODUÇÃO
O Turi...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 4/42
2. PERFIL DE SAÍDA
D...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 5/42
3. ORGANIZAÇÃO DO RE...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 6/42
Código UFCD (cont.) ...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 7/42
4. METODOLOGIAS DE F...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 8/42
5. DESENVOLVIMENTO D...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 9/42
CP Cidadania e Profi...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 10/42
CP Cidadania e Prof...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 11/42
STC Sociedade, Tecn...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 12/42
STC Sociedade, Tecn...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 13/42
CLC Cultura, Língua...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 14/42
CLC Cultura, Língua...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 15/42
CLC Cultura, Língua...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 16/42
5.2. Formação Tecno...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 17/42
UFCD 2 Procura e of...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 18/42
UFCD 4 “Turismo Seg...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 19/42
UFCD 5 Qualidade no...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 20/42
UFCD 6 Desenho e or...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 21/42
UFCD 8 Informação e...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 22/42
UFCD 11 Informação ...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 23/42
UFCD 14 Reserva de ...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 24/42
UFCD 16 Atendimento...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 25/42
UFCD 19 Assistência...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 26/42
UFCD 22 Animação de...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 27/42
UFCD 25 Cartografia...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 28/42
UFCD 28 Animação am...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 29/42
6. ALTERNATIVA PARA...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 30/42
Unidade de Formação...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 31/42
Subunidades de Form...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 32/42
Subunidades de Form...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 33/42
Subunidades de Form...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 34/42
Unidade de Formação...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 35/42
Subunidades de Form...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 36/42
Unidade de Formação...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 37/42
Unidade de Formação...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 38/42
Subunidades de Form...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 39/42
6.2. Matriz de Corr...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 40/42
7. SUGESTÃO DE RECU...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 41/42
Algarve – José Vict...
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 42/42
Animação turística,...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

V01 81203_técnico_de_informação_e_animação_turística

2,235 views

Published on

Referencial formação Turismo e Lazer (812)

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,235
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
31
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

V01 81203_técnico_de_informação_e_animação_turística

  1. 1. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 RREEFFEERREENNCCIIAALL DDEE FFOORRMMAAÇÇÃÃOO Área de Formação 812. Turismo e Lazer Itinerário de Formação 81203 Técnicas de Informação e Animação Turística Designação: Técnico/a de Informação e Animação Turística Saída Profissional Nível de Formação: 3 Modalidades de desenvolvimento Educação e Formação de Adultos – Tipologias de nível secundário Formação Contínua Observações
  2. 2. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 2/42 Índice 1. Introdução 3 2. Perfil de Saída 4 3. Organização do Referencial de Formação 5 4. Metodologias de Formação 7 5. Desenvolvimento da Formação 8 5.1. Formação de Base – Unidades de Competência 8 5.2. Formação Tecnológica – Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD) 16 6. Alternativa para a Organização da Formação - Unidades Capitalizáveis 29 6.1. Unidades de Formação Capitalizáveis 29 6.2. Matriz de Correspondência unidades capitalizáveis/unidades de formação de curta duração 39 7. Sugestão de Recursos Didácticos 40
  3. 3. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 3/42 1. INTRODUÇÃO O Turismo é uma importante actividade geradora de valor e, designadamente, de emprego, e é essencial ao desenvolvimento sustentado de muitas regiões a nível nacional. O espaço geográfico tem um papel acrescido no sector do turismo, sendo essencial olhar para o território, em particular na forma como as actividades do turismo aí se integram, no uso que dele fazem como espaço de fidelização dos clientes (turistas), na intervenção dos poderes públicos (locais, regionais, nacionais) enquanto responsáveis pela regulamentação e regulação da actividade, na sua intervenção no espaço, no ambiente, na cultura, no seu papel na educação e formação para um turismo feito de proximidade, de pessoas e de qualidade. Uma das componentes essenciais deste sector é o turista e as suas expectativas, e o seu perfil está a mudar, bem como as suas exigências. Em primeiro lugar, procura, cada vez mais, o usufruto de um serviço de qualidade. Depois, afiguram-se novas tendências, como a alteração dos períodos de férias, mais curtos e mais repartidos ao longo do tempo, a procura de viagens únicas, a oferta de diversidade e complementaridade de serviços, e a resposta ao turista externo mas também ao interno. Hoje fala-se de ofertas turísticas muito diversificadas. Estas passam, por exemplo, por alojamentos diferenciados, gastronomia regional, animação ambiental, desportiva ou cultural. Surge, cada vez mais, uma outra vertente da oferta turística, ligada a conceitos de saúde e bem-estar, como o termalismo, a equitação terapêutica ou outras actividades. Estamos perante um sector amplo que integra áreas tão distintas como as do alojamento, restauração e bebidas, transportes, distribuição (agências de viagem e turismo), animação turística (cultural, desportiva, ambiental, de entretenimento e lazer). Entre estas áreas, um destaque para profissionais que operam exclusivamente na actividade turística, designadamente nas actividades de animação. Estes profissionais têm por missão promover, operacionalizar e, eventualmente, acompanhar programas e iniciativas de animação de forma a proporcionar aos turistas actividades de entretenimento e lazer complementares aos restantes serviços (alojamento, restauração, etc.). Sendo uma actividade fortemente assente na relação directa com o cliente, assiste-se a uma procura cada vez mais exigente e uma oferta necessariamente mais qualificada. Dado que estamos perante um perfil de consumidor mais informado e mais exigente, tal repercute-se no tipo de produtos e serviços disponíveis, bem como no grau de qualidade e exigência requerido. A grande maioria das empresas a operar nesta área são pequenas e microempresas muito jovens (a maioria com menos de 4 anos de actividade), evidenciando o crescimento destas actividades no sector. De um modo geral, as organizações que desenvolvem actividades de animação turística podem ser empresas especializadas em diferentes tipos de animação (lazer e entretenimento, marítimo-turística, ambiental, cultural, etc.), estabelecimentos turísticos (hotéis, empreendimentos turísticos, restaurantes, casinos, etc.) ou outras entidades (museus, teatros, centros culturais, parques temáticos, etc.). Os trabalhadores deste sector apresentam, em geral, baixa escolaridade, mas tem-se verificado uma tendência para o aumento destes níveis. O peso do pessoal não qualificado não é elevado, revelando-se mesmo um razoável número de profissionais qualificados no sector. Revela-se, neste contexto, fundamental uma oferta de formação profissional específica que permita aumentar as competências e criar condições para uma inserção profissional estável dos trabalhadores que exercem de forma qualificada a sua actividade profissional, reforçando a relação entre qualidade do emprego, profissionalização e qualidade dos serviços, e capaz de acompanhar as tendências de um mercado em permanente mutação. Destaca-se a importância do aprofundamento de conhecimentos específicos ao tipo de animação turística desenvolvido, nomeadamente, conhecimentos ao nível de usos, costumes, tradições, História, Geografia, produtos regionais (gastronomia, artesanato, eventos e feiras, jogos tradicionais), de modalidades desportivas ou de questões ambientais. Salienta-se, ainda, a necessidade de desenvolver competências técnicas específicas, mas também competências pessoais e sociais fundamentais em serviços onde a confiança, na relação com o cliente, é um elemento essencial. (Fonte: IQF (2005) O Turismo em Portugal. Lisboa: Instituto para a Qualidade na Formação.)
  4. 4. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 4/42 2. PERFIL DE SAÍDA Descrição Geral O/A Técnico/a de Informação e Animação Turística é o/a profissional que, considerando o planeamento estratégico da actividade, a oferta turística de base, os recursos turísticos disponíveis e as características e motivações dos clientes, recebe e informa o cliente e promove produtos turísticos da empresa e/ou região, planeia, organiza e dinamiza actividades de animação em contexto turístico, procurando contribuir para a qualidade e para a atractividade do serviço turístico a prestar. Actividades Principais • Planear e organizar produtos e serviços turísticos. • Prestar informações, promover e vender produtos e serviços turísticos. • Realizar o atendimento e recepção do cliente. • Dinamizar e conduzir actividades de animação em contexto turístico.
  5. 5. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 5/42 3. ORGANIZAÇÃO DO REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Educação e Formação de Adultos (EFA)1 Cidadania e Profissionalidade (CP) UC1 50h UC2 50h UC3 50h UC4 50h UC5 50h UC6 50h UC7 50h UC8 50h Sociedade, Tecnologia e Ciência (STC) UC1 50h UC2 50h UC3 50h UC4 50h UC5 50h UC6 50h UC7 50h FormaçãodeBase ÁREASDE COMPETÊNCIAS-CHAVE Cultura, Língua e Comunicação (CLC) UC1 50h UC2 50h UC3 50h UC4 50h UC5 50h UC6 50h UC7 50h Área de Carácter Transversal PORTEFÓLIO REFLEXIVO DE APRENDIZAGEM - PRA 100 – 200 h Código UFCD Horas 3478 1 Geografia do turismo 50 3479 2 Procura e oferta turística 50 3480 3 Organizações e funcionamento do sector do turismo 50 3481 4 “Turismo Seguro” 50 3482 5 Qualidade no serviço turístico 50 3473 6 Desenho e organização de programas e actividades de animação 50 3483 7 Imagem pessoal e comunicação com o cliente 50 3484 8 Informação e promoção da região 50 3485 9 Informação e promoção do destino turístico Portugal 50 3486 10 Informação – inglês técnico 50 3487 11 Informação – francês técnico * 50 3801 12 Negociação e venda de produtos e serviços turísticos 25 3489 13 Orçamentação de produtos e serviços turísticos 50 3490 14 Reserva de produtos e serviços turísticos 50 FormaçãoTecnológica2 3491 15 Atendimento e recepção do cliente 50 1 Os cursos EFA implicam obrigatoriamente a passagem por um processo de Reconhecimento e Validação de Competências (RVC), associado a uma carga horária entre 70 e 110 horas. 2 A formação em Contexto Real de Trabalho (FCRT) pode estar integrada na Formação Tecnológica (sendo obrigatória para activos desempregados -210 horas).
  6. 6. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 6/42 Código UFCD (cont.) Horas 3492 16 Atendimento – inglês técnico 50 3493 17 Atendimento – francês técnico* 50 3494 18 Condução de briefings 25 3495 19 Assistência ao cliente 25 3496 20 Dinamização de actividades de animação em contexto turístico 25 3497 21 Técnicas de animação 50 3498 22 Animação de grupos especiais 50 3499 23 Património cultural 50 3500 24 Animação cultural 50 3460 25 Cartografia e orientação 25 3501 26 Património ambiental 50 3502 27 Turismo Descoberta 25 3503 28 Animação ambiental 50 3504 29 Turismo de desporto aventura 25 FormaçãoTecnológica 3505 30 Animação desportiva 50 * A língua francesa pode, sempre que as necessidades regionais ou locais o justifiquem, ser substituída por outra língua estrangeira Nota Os códigos assinalados a laranja correspondem a UFCD transferíveis entre saídas profissionais da mesma área de formação.
  7. 7. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 7/42 4. METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO A organização da formação com base num modelo flexível visa facilitar o acesso dos indivíduos a diferentes percursos de aprendizagem, bem como a mobilidade entre níveis de qualificação. Esta organização favorece o reingresso, em diferentes momentos, no ciclo de aprendizagem e a assunção por parte de cada cidadão de um papel mais activo e de relevo na edificação do seu percurso formativo, tornando-o mais compatível com as necessidades que em cada momento são exigidas por um mercado de trabalho em permanente mutação e, por esta via, mais favorável à elevação dos níveis de eficiência e de equidade dos sistemas de educação e formação. A flexibilização beneficia, assim, a construção de percursos formativos de composição e duração variáveis conducentes à obtenção de qualificações completas ou de construção progressiva, reconhecidas e certificadas. A nova responsabilidade que se exige a cada indivíduo na construção e gestão do seu próprio percurso impõe, também, novas atitudes e competências para que este exercício se faça de forma mais sustentada e autónoma. As práticas formativas devem, neste contexto, conduzir ao desenvolvimento de competências profissionais, mas também pessoais e sociais, designadamente, através de métodos participativos que posicionem os formandos no centro do processo de ensino-aprendizagem e fomentem a motivação para continuar a aprender ao longo da vida. Devem, neste âmbito, ser privilegiados os métodos activos, que reforcem o envolvimento dos formandos, a auto-reflexão sobre o seu processo de aprendizagem, a partir da partilha de pontos de vista e de experiências no grupo, e a co-responsabilização na avaliação do processo de aprendizagem. A dinamização de actividades didácticas baseadas em demonstrações directas ou indirectas, tarefas de pesquisa, exploração e tratamento de informação, resolução de problemas concretos e dinâmica de grupos afiguram-se, neste quadro, especialmente, aconselháveis. A selecção dos métodos, técnicas e recursos técnico-pedagógicos deve ser efectuada tendo em vista os objectivos de formação e as características do grupo em formação e de cada formando em particular. Devem, por isso, diversificar-se os métodos e técnicas pedagógicos, assim como os contextos de formação, com vista a uma maior adaptação a diferentes ritmos e estilos de aprendizagem individuais, bem como a uma melhor preparação para a complexidade dos contextos reais de trabalho. Esta diversificação de meios constitui um importante factor de sucesso nas aprendizagens. Revela-se, ainda, de crucial importância o reforço da articulação entre as diferentes componentes de formação, designadamente, através do tratamento das diversas matérias de forma interdisciplinar e da realização de trabalhos de projecto com carácter integrador, em particular nas formações de maior duração, que contribuam para o desenvolvimento e a consolidação de competências que habilitem o futuro profissional a agir consciente e eficazmente em situações concretas e com graus de complexidade diferenciados. Esta articulação exige que o trabalho da equipa formativa se faça de forma concertada, garantindo que as aprendizagens se processam de forma integrada. É também este contexto de trabalho em equipa que favorece a identificação de dificuldades de aprendizagem e das causas que as determinam e que permite que, em tempo, se adoptem estratégias de recuperação adequadas, que potenciem as condições para a obtenção de resultados positivos por parte dos formandos que apresentam estas dificuldades. A equipa formativa assume, assim, um papel fundamentalmente orientador e facilitador das aprendizagens, através de abordagens menos directivas, traduzido numa intervenção pedagógica diferenciada no apoio e no acompanhamento da progressão de cada formando e do grupo em que se integra.
  8. 8. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 8/42 5. DESENVOLVIMENTO DA FORMAÇÃO 5.1. Formação de Base - Unidades de Competência CP Cidadania e Profissionalidade Carga horária 50 horas UC1 Identificar direitos e deveres pessoais, colectivos e globais e compreender da sua emergência e aplicação como expressões ora de tensão ora de convergência. Competências • Reconhecer constrangimentos e espaços de liberdade pessoal. • Assumir direitos laborais inalienáveis e responsabilidades exigíveis ao/à trabalhador/a. • Reconhecer o núcleo de direitos fundamentais típico de um Estado democrático contemporâneo. • Elencar direitos e deveres na comunidade global. CP Cidadania e Profissionalidade Carga horária 50 horas UC2 Relacionar-se de modo confiante com a complexidade da informação, identificando diferentes ângulos de leitura e diferentes escalas da realidade. Competências • Contextualizar situações e problemas da vida quotidiana e integrar as suas diferentes dimensões. • Exercer iniciativa e criatividade em novos processos de trabalho. • Identificar constrangimentos à construção de dinâmicas associativas e actuar criticamente face a esses obstáculos. • Reconhecer factores e dinâmicas de globalização. CP Cidadania e Profissionalidade Carga horária 50 horas UC3 Questionar e desconstruir preconceitos próprios e estereótipos sociais. Competências • Assumir preconceitos pessoais na representação dos/as outros/as e demonstrar capacidade de os desconstruir. • Reconhecer os limites pessoais no desempenho profissional e seu questionamento à luz de uma cultura de rigor. • Mapear diferentes modelos institucionais de escala local e nacional e reconhecer o seu conteúdo funcional. • Identificar estereótipos culturais e sociais, compreendendo os mecanismos da sua formação e revelando distanciamento crítico.
  9. 9. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 9/42 CP Cidadania e Profissionalidade Carga horária 50 horas UC4 Valorizar a diversidade e actuar segundo convicções próprias. Competências • Reconhecer princípios de conduta baseados em códigos de lealdade institucional e comunitária. • Exprimir sentido de pertença e de lealdade para com o colectivo profissional. • Identificar e avaliar políticas públicas de acolhimento face à diversidade de identidades. • Relacionar património comum da humanidade com interdependência e solidariedade. CP Cidadania e Profissionalidade Carga horária 50 horas UC5 Avaliar a realidade à luz de uma ordem de valores consistente e actuar em conformidade. Competências • Distinguir as várias hierarquizações de valores, escolher e reter referentes éticos e culturais. • Adoptar normas deontológicas e profissionais como valores de referência não transaccionáveis em contextos profissionais. • Identificar a convicção e firmeza ética como valores necessários para o desenvolvimento institucional. • Elencar escolhas morais básicas para a comunidade global: dignidade vs. desumanidade, desenvolvimento vs. pobreza, justiça vs. assimetria, … CP Cidadania e Profissionalidade Carga horária 50 horas UC6 Adoptar a tolerância, a escuta e a mediação como princípios de inserção social. Competências • Identificar exigências de tolerância e actuar em conformidade. • Assumir princípios de negociação, escuta activa e respeito por intervenções e ideias diversas. • Assumir o pluralismo como um valor da comunidade política. • Relaciona-se com a diversidade cultural segundo uma lógica de interacção e mediação.
  10. 10. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 10/42 CP Cidadania e Profissionalidade Carga horária 50 horas UC7 Capacidade de intervenção pública em contextos de antagonismo de pontos de vista. Competências • Calibrar a iniciativa argumentativa própria com o acolhimento de pontos de vista divergentes. • Identificar e compreender a interacção dos vários âmbitos problemáticos do dia-a-dia. • Participar activamente em instituições deliberativas de escala diversa. • Intervir em debates públicos. CP Cidadania e Profissionalidade Carga horária 50 horas UC8 Conceber e desenvolver projectos pessoais e sociais. Competências • Pensar prospectivamente a vida pessoal. • Mobilizar vários saberes para resolução de problemas profissionais complexos. • Conceber, desenvolver e cooperar em projectos colectivos. • Posicionar-se prospectivamente em contextos macro-sociais de incerteza e ambiguidade. STC Sociedade, Tecnologia e Ciência Carga horária 50 horas UC1 Intervir em situações de relacionamento com equipamentos e sistemas técnicos tendo como base a identificação e compreensão dos seus princípios e o conhecimento das normas de boa utilização, conducentes ao reforço de eficiência e de capacidade de entendimento das relações sociais. Competências • Operar com equipamentos e sistemas técnicos em contextos domésticos, identificando e compreendendo as suas normas de boa utilização e os seus diferentes utilizadores. • Operar equipamentos e sistemas técnicos em contextos profissionais, identificando e compreendendo as suas normas de boa utilização e seus impactos nas organizações. • Interagir com instituições, em situações diversificadas com base nos direitos e deveres de utilizadores e consumidores de equipamentos e sistemas técnicos. • Mobilizar conhecimentos e práticas para a compreensão e apropriação das transformações e evoluções técnicas e sociais.
  11. 11. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 11/42 STC Sociedade, Tecnologia e Ciência Carga horária 50 horas UC2 Identificar e intervir em situações de tensão entre o ambiente e a sustentabilidade, fundamentando posições relativas a segurança, preservação e exploração de recursos, melhoria da qualidade ambiental e influência no futuro do planeta. Competências • Promover a preservação e melhoria da qualidade ambiental através de práticas quotidianas que envolvam preocupações com o consumo e a eficiência energética. • Incluir processos de valorização e tratamento de resíduos nas medidas de segurança e preservação ambiental. • Diagnosticar as tensões institucionais entre o desenvolvimento e a sustentabilidade face à exploração e gestão de recursos naturais. • Mobilizar conhecimentos sobre a evolução do clima ao longo do tempo e a sua influência nas dinâmicas populacionais, sociais e regionais. STC Sociedade, Tecnologia e Ciência Carga horária 50 horas UC3 Compreender que a qualidade de vida e bem-estar implicam a capacidade de accionar fundamentada e adequadamente intervenções e mudanças biocomportamentais, identificando factores de risco e de protecção, e reconhecendo na saúde direitos e deveres em situações de intervenção individual e do colectivo. Competências • Adoptar cuidados básicos de saúde em função de diferentes necessidades e situações de vida. • Promover comportamentos saudáveis e medidas de segurança e prevenção de riscos, em contexto profissional. • Reconhecer os direitos e deveres dos cidadãos e o papel da componente científica e técnica na tomada de decisões racionais relativamente à saúde. • Prevenir adequadamente patologias em função da evolução das realidades sociais, científicas e tecnológicas. STC Sociedade, Tecnologia e Ciência Carga horária 50 horas UC4 Identificar, compreender e intervir em situações de gestão e economia, desde o orçamento privado e familiar até a um nível mais geral através da influência das instituições monetárias e financeiras na economia em que se está inserido e tendo em conta princípios das ciências económicas. Competências • Organizar orçamentos familiares tendo em conta a influência dos impostos e os produtos e serviços financeiros disponíveis. • Interagir com empresas, instituições e organizações mobilizando conhecimentos de gestão de recursos. • Perspectivar a influência dos sistemas monetários e financeiros na economia e na sociedade. • Diagnosticar os impactos das evoluções sociais, tecnológicas e científicas nos usos e gestão do tempo.
  12. 12. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 12/42 STC Sociedade, Tecnologia e Ciência Carga horária 50 horas UC5 Identificar, compreender e intervir em situações onde as TIC sejam importantes no apoio à gestão do quotidiano, a facilidade de transmissão e difusão da informação socialmente controlada, reconhecendo que a relevância das TIC tem consequências na globalização das relações. Competências • Entender a utilização das comunicações rádio em diversos contextos familiares e sociais. • Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais. • Discutir o impacto dos media na construção da opinião pública. • Relacionar a evolução das redes tecnológicas com as redes sociais. STC Sociedade, Tecnologia e Ciência Carga horária 50 horas UC6 Identificar, compreender e intervir em questões de relação entre habitação, meios de subsistência, relacionamento social e mobilidade em ambiente rural ou urbano, na perspectiva da contribuição para a harmonização e melhoria da qualidade de vida. Competências • Associar conceitos de construção e arquitectura à integração social e à melhoria do bem-estar individual. • Promover a qualidade de vida através da harmonização territorial em modelos de desenvolvimento rural ou urbano. • Mobilizar informação sobre o papel das diferentes instituições no âmbito da administração, segurança e território. • Reconhecer diferentes formas de mobilidade territorial – local e global – e sua evolução. STC Sociedade, Tecnologia e Ciência Carga horária 50 horas UC7 Identificar, compreender e agir criticamente em questões relacionadas com a visão científica do indivíduo, da sociedade e do universo. Competências • Mobilizar o saber formal para o reconhecimento do elemento como uma unidade estrutural e organizativa. • Recorrer a processos e métodos científicos para actuação em diferentes domínios da vida social. • Intervir racional e criticamente em questões públicas com base em conhecimentos científicos e tecnológicos. • Mobilizar o saber formal na interpretação de leis e modelos científicos num contexto de coexistência de estabilidade e mudança.
  13. 13. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 13/42 CLC Cultura, Língua e Comunicação Carga horária 50 horas UC1 Identificar e explorar as diversas funcionalidades dos equipamentos e sistemas técnicos, mobilizando competências linguísticas e culturais, com vista ao seu máximo aproveitamento e a obtenção de desempenhos mais eficazes e participativos. Competências • Lidar com equipamentos e sistemas técnicos em contexto privado acedendo à multiplicidade de funções que comportam e reconhecendo a sua dimensão criativa. • Agir perante equipamentos e sistemas técnicos em contexto profissional conjugando saberes especializados e rentabilizando os seus variados recursos no estabelecimento e desenvolvimento de contactos. • Utilizar conhecimentos sobre equipamentos e sistemas técnicos para facilitar a integração, a comunicação e a intervenção em contextos institucionais. • Relacionar transformações e evoluções técnicas com novas formas de acesso à informação, à cultura e ao conhecimento proporcionado também pelos novos suportes tecnológicos de comunicação. CLC Cultura, Língua e Comunicação Carga horária 50 horas UC2 Intervir em questões relacionadas com ambiente e sustentabilidade, descodificando símbolos, produzindo indicações claras a favor de práticas de defesa dos recursos naturais e argumentando em debate, tendo em conta o papel dos mass media na opinião pública. Competências • Regular consumos energéticos aplicando conhecimentos técnicos e competências interpretativas. • Agir de acordo com a percepção das implicações de processos de reciclagem em contexto profissional, reconhecendo a mais-valia da sua utilização, recorrendo à comunicação de mensagens eficazes. • Agir perante os recursos naturais reconhecendo a importância da sua salvaguarda e participando em actividades visando a sua protecção. • Agir de acordo com a compreensão dos diversos impactos das alterações climáticas nas actividades humanas. CLC Cultura, Língua e Comunicação Carga horária 50 horas UC3 Intervir em situações relacionadas com a saúde, aplicando capacidades de expressão, descodificação e comunicação no desenvolvimento de uma cultura de prevenção, no cumprimento de regras e meios de segurança e sendo receptivo à diversidade de terapêuticas na resolução de patologias. Competências • Interpretar e comunicar conteúdos com objectivos de prevenção na adopção de cuidados básicos de saúde, em contexto doméstico. • Intervir em contexto profissional apreendendo e comunicando regras e meios de segurança e desenvolvendo uma cultura de prevenção. • Relacionar a multiplicidade de terapêuticas com a diversidade cultural, respeitando opções diferenciadas. • Mobilizar saberes culturais, linguísticos e comunicacionais para lidar com patologias e cuidados preventivos relacionados com o envelhecimento e o aumento da esperança de vida.
  14. 14. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 14/42 CLC Cultura, Língua e Comunicação Carga horária 50 horas UC4 Intervir em situações relacionadas com a gestão e a economia descodificando terminologias, sabendo exprimir-se sobre diversos temas financeiros e aplicando em diversos contextos competências culturais e procedimentos que contribuam para agilizar a organização do trabalho e a gestão do tempo. Competências • Definir orçamentos familiares e preencher formulários de impostos dominando terminologias e aplicando tecnologias que facilitam cálculos, preenchimentos e envios. • Saber adequar-se a modelos de organização e gestão que valorizam o trabalho em equipa em articulação com outros saberes especializados. • Agir de acordo com a compreensão do funcionamento dos sistemas monetários e financeiros (como elemento de configuração cultural e comunicacional das sociedades actuais). • Identificar os impactos de evoluções técnicas na gestão do tempo reconhecendo ainda os seus efeitos nos modos de processar e transmitir informação. CLC Cultura, Língua e Comunicação Carga horária 50 horas UC5 Intervir face às tecnologias de informação e comunicação em contextos diversificados, mobilizando competências linguísticas e culturais no potenciar das suas funcionalidades, identificando a relação entre estas tecnologias, o poder mediático e respectivos efeitos em processos de regulação institucional. Competências • Operar com as comunicações rádio em contexto doméstico adequando-as às necessidades da organização do quotidiano e compreendendo de que modo incorporam e suscitam diferentes utilizações da língua. • Lidar com a micro e macro electrónica em contextos socioprofissionais identificando as suas mais valias na sistematização da informação, decorrentes também da especificidade de linguagens de programação empregues. • Relacionar-se com os mass media reconhecendo os seus impactos na constituição do poder mediático e tendo a percepção dos efeitos deste na regulação institucional. • Perceber os impactos das redes de internet nos hábitos perceptivos, desenvolvendo uma atitude crítica face aos conteúdos aí disponibilizados. CLC Cultura, Língua e Comunicação Carga horária 50 horas UC6 Intervir em questões relacionadas com mobilidade e urbanismo, mobilizando recursos linguísticos e comunicacionais no reconhecimento das funcionalidade dos diversos sistemas de ordenamento, da existência de planeamento urbano, das oportunidades de trabalho em contextos rurais e urbanos e do enriquecimento cultural que os fluxos migratórios geram, interpretando-os como factores que reforçam a qualidade de vida. Competências • Participar no processo de planeamento e construção de edifícios recorrendo a terminologias próprias e procurando garantir condições para as práticas de lazer. • Intervir em contextos profissionais considerando a ruralidade ou urbanidade que os envolvem e procurando retirar daí benefícios para a integração socioprofissional. • Identificar sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. • Relacionar mobilidades e fluxos migratórios com a disseminação de patrimónios linguísticos e culturais e seus impactos.
  15. 15. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 15/42 CLC Cultura, Língua e Comunicação Carga horária 50 horas UC7 Agir em contextos diversificados conseguindo identificar os principais factores que afectam quer a mudança social quer a evolução dos percursos individuais e sendo capaz de mobilizar saberes relativos à ciência e a dinâmicas institucionais de modo a poder formular opiniões críticas perante variadas questões. Competências • Intervir tendo em conta que os percursos individuais são afectados pela posse de diversos recursos, incluindo competências ao nível da cultura, da língua e da comunicação. • Agir em contextos profissionais, com recurso aos saberes em cultura, língua e comunicação. • Formular opiniões críticas mobilizando saberes vários e competências culturais, linguísticas e comunicacionais. • Identificar os principais factores que influenciam a mudança social, reconhecendo nessa mudança o papel da cultura, da língua e da comunicação.
  16. 16. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 16/42 5.2. Formação Tecnológica - Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD) UFCD 1 Geografia do Turismo Carga horária 50 horas Objectivo(s) Identificar a posição geográfica de Portugal – localização, características e actividades. Identificar a diversidade climática das várias regiões de Portugal. Identificar as principais características demográficas da população portuguesa. Identificar os principais fluxos turísticos em Portugal. Descrever e caracterizar as regiões turísticas portuguesas. Conteúdos Geografia do Turismo Posição geográfica de Portugal − Portugal e as suas dimensões − Localização e organização territorial − Posição geográfica como uma das características biofísicas do território − Evolução das actividades económicas e a distribuição e ocupação da população no território português Diversidade climática regional − Factores do clima e sua dinâmica geográfica climática − Tipos de tempo e sua distribuição ao longo do território − Regiões climáticas portuguesas, suas divisões e enquadramento − Clima e as energias alternativas − Diversidade e capacidade de uso de solos − Repartição das diferentes espécies arbóreas e seus factores condicionantes − Regiões naturais População portuguesa − Dinamismo, estrutura e factores condicionantes da sua evolução − Distribuição geográfica da população portuguesa − Fenómeno da litoralização e suburbanização da população em geral − Abandono das regiões do interior e os seus impactos económicos − Condições de vida da população portuguesa em geral − Mundo rural português e o seu espaço em mutação − Novos enquadramentos do espaço rural e urbano Fluxos turísticos – países geradores e receptores − Fluxos turísticos − Fluxos receptores e geradores de turismo − Identificação dos fluxos mais importantes para Portugal − Especificidade do espaço turístico do sul da Europa Regiões turísticas portuguesas − Rotas e o seu interesse turístico (do vinho, do vidro, da cerâmica, gastronómicas, etc. …) − Património como recurso turístico − Animação e turismo − Destinos de férias − Destinos de negócio − Itinerários tradicionais mais relevantes − Itinerários inovadores e as formas de turismo “alternativo” − Tipos de turismo (turismo balnear, de saúde e bem estar, de negócios, rural, desportivo/activo, ecoturismo, cultural e recreativo, etc.) − Novos enquadramentos do espaço rural e urbano
  17. 17. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 17/42 UFCD 2 Procura e oferta turística Carga horária 50 horas Objectivo(s) Identificar e caracterizar as diversas componentes da procura e oferta turística. Conteúdos Procura e oferta turística Produção de bens e serviços − Bens – noção e classificação − Produção de bens, serviços e processo produtivo − Factores de produção, noção e classificação − Emprego − Combinação dos factores de produção Mercado e as leis da oferta e da procura − Conceito de mercado − Mercados de bens e serviços − Mercados de trabalho − Mercados financeiros − Procura individual e procura agregada − Concorrência e o preço de equilíbrio − Diferentes características e motivações do turista − Tendências de evolução e a emergência de novos tipos de turismo Componentes da oferta turística de base − Transporte − Alojamento − Restauração e bebidas − Visitas guiadas Componentes da Oferta turística “complementar” − Atracões turísticas − Eventos − Actividades de animação − Conferências e seminários − Actividades recreativas e entretenimento UFCD 3 Organizações e funcionamento do sector do turismo Carga horária 50 horas Objectivo(s) Caracterizar as organizações no âmbito do sector do turismo, nacionais e internacionais – suas atribuições e o modo de funcionamento. Caracterizar a actividade profissional no âmbito da animação turística. Conteúdos Organizações e funcionamento do sector do turismo Entidades competentes pela regulação e promoção do sector turístico – nacionais e internacionais – caracterização Organização e funcionamento de produtores turísticos nos diversos subsectores do turismo
  18. 18. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 18/42 UFCD 4 “Turismo Seguro” Carga horária 50 horas Objectivo(s) Identificar os fundamentos da saúde e segurança no trabalho. Identificar e aplicar a legislação de trabalho relacionada com as actividades de animação turística. Identificar e aplicar técnicas de gestão de riscos. Identificar e aplicar medidas de protecção e prevenção em ambiente de trabalho. Aplicar métodos de actuação em caso de acidente. Conteúdos Turismo Seguro” Fundamentos de saúde e segurança no trabalho − Regulamento de saúde e segurança dos estabelecimentos comerciais, escritórios e serviços − Regime jurídico do enquadramento da segurança, higiene e saúde no trabalho − Regime jurídico dos acidentes e das doenças profissionais − Risco efectivo e risco potencial − Causalidade dos acidentes de trabalho − Classificação dos acidentes de trabalho − Participação dos acidentes − Controlo estatístico da sinistralidade Gestão de riscos − Risco efectivo e risco potencial − Causalidade dos acidentes de trabalho − Classificação dos acidentes de trabalho − Participação dos acidentes − Controlo estatístico da sinistralidade Ambiente de trabalho − Principais causas motivadoras de riscos associados − Medidas de protecção e prevenção − Modos de actuação em caso de acidente − Técnicas de Socorrismo – caracterização e aplicação Legislação – animação turística Legislação de trabalho − Direitos e deveres dos trabalhadores − Tipo de vínculos contratuais − Condições especificas de exercício da profissão − Responsabilidades das unidades hoteleiras, unidades de restauração, transportadoras, etc.…
  19. 19. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 19/42 UFCD 5 Qualidade no serviço turístico Carga horária 50 horas Objectivo(s) Identificar e aplicar as normas de qualidade e Identificar necessidades de melhoria Identificar e aplicar normas de segurança específicas na organização e prestação de serviços de animação Conteúdos Qualidade do serviço turístico Qualidade − Novos requisitos da norma ISO 9001:2001 − Conceito de processo − Processo de melhoria contínua – caracterização e aplicação − Processos de avaliação e satisfação do cliente − Gestão de topo e o seu papel no processo de gestão integrada da qualidade Normas de segurança na organização e prestação de serviços de animação Requisitos de segurança no planeamento e organização dos vários serviços turísticos e em determinados contextos (actividades de animação, alojamento…) Seguros Prevenção de doenças/acidentes
  20. 20. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 20/42 UFCD 6 Desenho e organização de programas e actividades de animação Carga horária 50 horas Objectivo(s) Planear, programar e organizar actividades de animação turística. Conteúdos Desenho e organização de programas e actividades de animação Conceito animação – definições e conceitos − Animação no contexto turístico − Perfil do animador e o seu papel de entretenimento Desenho e Organização − Animação turística nas suas diferentes formas . Animação turística municipal e regional . Animação desportiva . Animação Ambiental . Animação cultural − Técnicas de construção de itinerários − Clientes alvo – características e necessidades − Oferta e recursos turísticos disponíveis − Recursos existentes – humanos e materiais − Oferta turística a contemplar no programa − Normas de segurança inerentes ao serviço a prestar Programação de actividades − Planeamento e programação de etapas Actividade profissional – animação turística Actividade de animação e modo de funcionamento − Empresas que prestam serviços no âmbito da animação turística - caracterização Profissionais da animação − Funções e principais competências − Contexto socioprofissional (perspectivas de emprego e de carreira, questões salariais…) − Exigências de formação e certificação − Questões deontológicas UFCD 7 Imagem pessoal e comunicação com o cliente Carga horária 50 horas Objectivo(s) Identificar e aplicar os protocolos de acordo com a situação e tipo de cliente. Identificar e aplicar as técnicas de comunicação com clientes. Conteúdos Comunicação com o cliente Protocolos e técnicas de comunicação com os clientes – situações especificas Normas de conduta e de imagem pessoal
  21. 21. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 21/42 UFCD 8 Informação e promoção da região Carga horária 50 horas Objectivo(s) Prestar informações, aconselhar e promover a região junto dos clientes. Conteúdos Informação e promoção da região Informação e promoção − Oferta, recursos e atracções turísticas disponíveis no local/região − Informações de carácter geral com interesse turístico − Serviços adicionais e complementares − Acções promocionais UFCD 9 Informação e promoção do destino turístico Portugal Carga horária 50 horas Objectivo(s) Prestar informações, aconselhar e promover o mercado turístico Portugal. Conteúdos Informação e promoção do destino turístico Portugal Informação e promoção − Objectivos estratégicos e acções de promoção turística do país − Planeamento estratégico da actividade − Atracções turísticas do país UFCD 10 Informação - inglês técnico Carga horária 50 horas Objectivo(s) Aplicar o vocabulário técnico na comunicação com os clientes em língua inglesa. Conteúdos Informação – inglês técnico Língua inglesa – informação − Propostas de itinerários turísticos − Negociação e tomada de decisões − Verificação de cobranças e contabilização de sinais, antecipações e vouchers
  22. 22. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 22/42 UFCD 11 Informação - francês técnico Carga horária 50 horas Objectivo(s) Aplicar o vocabulário técnico na comunicação com os clientes em língua Francesa. Conteúdos Informação – francês técnico Língua francesa – informação − Negociação e tomada de decisões − Verificação de cobranças e contabilização de sinais, antecipações e vouchers UFCD 12 Negociação e venda de produtos e serviços turísticos Carga horária 25 horas Objectivo(s) Identificar e aplicar técnicas de negociação e venda de serviços com fornecedores e clientes. Conteúdos Negociação e venda de produtos e serviços turísticos Técnicas de negociação e venda − Características e motivações dos clientes − Informação e aconselhamento – perspectiva comercial − Analise e comparação de produtos e serviços UFCD 13 Orçamentação de produtos e serviços turísticos Carga horária 50 horas Objectivo(s) Orçamentar um produto/serviço turístico. Conteúdos Orçamentação de produtos e serviços turísticos Orçamentação − Cálculo orçamental do produto ou serviço turístico − Conceito de custo fixo e custo variável − Conceito de breakeven-point
  23. 23. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 23/42 UFCD 14 Reserva de produtos e serviços turísticos Carga horária 50 horas Objectivo(s) Efectuar reservas de produtos e serviços turísticos de acordo com os pedidos dos clientes. Emitir bilhetes e vouchers. Conteúdos Reservas de produtos e serviços turísticos Reservas e seus procedimentos − Transportes (aéreo, marítimo, ferroviário, rodoviário) − Alojamento − Programas de viagem − Outros produtos e serviços turísticos (eventos, atracções turísticas, congressos, actividades de animação, etc.) Procedimentos de back-office − Registos e documentação necessária − Emissão de bilhetes e de vouchers Sistemas de informação específicos à actividade e Internet UFCD 15 Atendimento e recepção do cliente Carga horária 50 horas Objectivo(s) Identificar e aplicar as técnicas de atendimento e recepção de clientes. Conteúdos Atendimento e recepção do cliente Atendimento e recepção do cliente no local − Acolhimento e boas vindas − Informações sobre características do produto e/ou serviço − Confirmação de reservas − Formalização de documentação − Serviços adicionais e complementares − Campanhas promocionais
  24. 24. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 24/42 UFCD 16 Atendimento – inglês técnico Carga horária 50 Horas Objectivo(s) Aplicar vocabulário técnico de conversação, na actividade de assistência ao cliente, em língua inglesa. Conteúdos Atendimento – inglês técnico Língua inglesa – serviço de atendimento − Atendimento de clientes − Terminologia técnica − Queixas e reclamações UFCD 17 Atendimento – francês técnico Carga horária 50 horas Objectivo(s) Aplicar vocabulário técnico de conversação, na actividade de assistência ao cliente, em língua francesa. Conteúdos Atendimento – francês técnico Língua francesa – serviço de atendimento − Atendimento de clientes − Terminologia técnica − Queixas e reclamações UFCD 18 Condução de briefings Carga horária 25 horas Objectivo(s) Identificar e aplicar os diferentes procedimentos na realização de pequenas reuniões com clientes. Conteúdos Condução de briefings Procedimentos − Informação relativa às actividades − Informação relativa aos meios, instalações a utilizar e normas de segurança aplicáveis − Tipo de participação prevista − Imprevistos – formas de actuação − Procedimentos de segurança a adoptar
  25. 25. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 25/42 UFCD 19 Assistência ao cliente Carga horária 25 horas Objectivo(s) Prestar assistência aos clientes de acordo com as suas necessidades e procedimentos definidos. Conteúdos Assistência ao cliente Procedimento a adoptar Regulamentação da actividade Alterações ou cancelamento do serviço Queixas e reclamações Imprevistos ou contingências Satisfação do cliente Técnicas de gestão de conflitos UFCD 20 Dinamização de actividades de animação em contexto turístico Carga horária 25 horas Objectivo(s) Identificar técnicas de animação turística. Conteúdos Técnicas de animação Técnicas de animação – caracterização Normas de segurança UFCD 21 Técnicas de animação Carga horária 50 horas Objectivo(s) Executar actividades de animação turística, aplicando técnicas adequadas a diferentes contextos e a públicos diversificados. Conteúdos Dinamização de actividades de animação em contexto turístico Dinamização de actividades de animação − Aplicação de técnicas de animação turística − Organização das actividades e participantes − Gestão do tempo e espaço previsto para a animação − Informação e demonstração dos objectivos e regras das actividades − Dinamização e condução do grupo − Avaliação e arbitragem − Regras de segurança
  26. 26. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 26/42 UFCD 22 Animação de grupos especiais Carga horária 50 horas Objectivo(s) Identificar e planificar programas de animação de grupos especiais. Conteúdos Animação de grupos especiais Programas de animação Normas de utilização do material Regulamentação destinada a crianças Programas de terceira idade Programas adaptados a portadores de deficiência Adaptação de programas ao espaço UFCD 23 Património cultural Carga horária 50 horas Objectivo(s) Caracterizar, identificar e descrever o património cultural das diversas regiões do país. Conteúdos Património cultural Património Artesanato e etnologia Arte e ofícios regionais Actividades recreativas tradicionais Gastronomia O religioso e artístico na história local e regional UFCD 24 Animação cultural Carga horária 50 horas Objectivo(s) Executar actividades de animação turística em contexto cultural, com públicos diversificados. Conteúdos Animação cultural Organização e dinamização de actividades de animação cultural − Aspectos culturais regionais − Recursos e culturas locais − Actividades culturais − Avaliação
  27. 27. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 27/42 UFCD 25 Cartografia e orientação Carga horária 25 horas Objectivo(s) Caracterizar e aplicar técnicas de orientação. Identificar e aplicar Instrumentos de orientação no terreno. Conteúdos Cartografia e orientação Cartografia e noções de orientação − Relevo − Hidrografia − Vegetação Orientação e turismo Instrumentos de orientação (mapas, cartas militares, bússolas, etc.…) – caracterização e aplicação UFCD 26 Património ambiental Carga horária 50 horas Objectivo(s) Caracterizar, identificar e descrever o património ambiental das diversas regiões do país. Conteúdos Património ambiental Paisagem Evolução da paisagem local/regional Ecologia e paisagem Valor da paisagem e seus componentes para o turismo UFCD 27 Turismo descoberta Carga horária 25 horas Objectivo(s) Identificar e implementar actividades de Turismo Descoberta. Conteúdos Turismo descoberta Recursos Aspectos rurais, urbanos e regionais Itinerários de descoberta Descoberta e turismo Actividades de turismo descoberta
  28. 28. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 28/42 UFCD 28 Animação ambiental Carga horária 50 horas Objectivo(s) Executar actividades de animação turística em contexto ambiental, com públicos diversificados. Conteúdos Animação ambiental Organização e dinamização de actividades de turismo natureza Aspectos culturais regionais Recursos e culturas locais Actividades de turismo natureza Avaliação UFCD 29 Turismo de desporto aventura Carga horária 25 horas Objectivo(s) Identificar e caracterizar actividades de animação turística em contexto desportivo, com públicos diversificados. Conteúdos Turismo de desporto aventura Tipos de actividades de desporto aventura − Canoagem e actividade náuticas − Mergulho − Passeios pedestres − Montanhismo e actividades associadas UFCD 30 Animação desportiva Carga horária 50 horas Objectivo(s) Executar actividades de animação turística em contexto desportivo, com públicos diversificados. Conteúdos Animação desportiva Organização e dinamização de actividades de animação desportiva Planificação Avaliação
  29. 29. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 29/42 6. ALTERNATIVA PARA A ORGANIZAÇÃO DA FORMAÇÃO – UNIDADES CAPITALIZÁVEIS 6.1. Unidades de Formação Capitalizáveis Planeamento e organização de produtos e serviços turísticos 300 Horas 1.1 Turismo – organização e funcionamento 150 1.2 Saúde e segurança no trabalho 50 1.3 Desenho e organização de programas e actividades de animação 100 1. Informação, promoção e venda de produtos e serviços turísticos 350 Horas 2.1 Informação e promoção turística do País e da região 250 2.2 Venda de produtos e serviços turísticos 50 2.3 Reservas 50 2. Atendimento e recepção do cliente 200 Horas 3.1 Atendimento e recepção do cliente no local 150 3.2 Condução de briefings 25 3.3 Assistência ao cliente 25 3. Dinamização e condução de actividades de animação em contexto turístico 450 Horas 4.1 Dinamização e condução de actividades de animação em contexto turístico 125 4.2 Animação cultural 100 4.3 Animação ambiental 150 4.4 Animação desportiva 75 4.
  30. 30. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 30/42 Unidade de Formação 1. Planeamento e organização de produtos e serviços turísticos Itinerário Técnicas de informação animação turística Saída Profissional Técnico/a de Informação e Animação Turística Objectivos Reconhecer a geografia de Portugal Continental bem como as características mais relevantes em termos de zonas climáticas, relevo e respectivos padrões geográficos. Caracterizar os aspectos da geografia na sua componente de interesse turística. Identificar e caracterizar a procura e a oferta turística, as organizações do sector do turismo e modos de funcionamento e a actividade profissional no domínio da animação Identificar e aplicar os requisitos do “turismo seguro” e de qualidade do serviço turístico. Desenhar e organizar programas e actividades de animação Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos Turismo – organização e funcionamento Identificar a posição geográfica de Portugal – localização, características e actividades Geografia do Turismo Posição geográfica de Portugal − Portugal e as suas dimensões − Localização e organização territorial − Posição geográfica como uma das características biofísicas do território − Evolução das actividades económicas e a distribuição e ocupação da população no território português Identificar a diversidade climática das várias regiões de Portugal Diversidade climática regional − Factores do clima e sua dinâmica geográfica climática − Tipos de tempo e sua distribuição ao longo do território − Regiões climáticas portuguesas, suas divisões e enquadramento − Clima e as energias alternativas − Diversidade e capacidade de uso de solos − Repartição das diferentes espécies arbóreas e seus factores condicionantes − Regiões naturais Identificar as principais características demográficas da população portuguesa População portuguesa − Dinamismo, estrutura e factores condicionantes da sua evolução − Distribuição geográfica da população portuguesa − O fenómeno da litoralização e suburbanização da população em geral − Abandono das regiões do interior e os seus impactos económicos − Condições de vida da população portuguesa em geral − Mundo rural português e o seu espaço em mutação − Novos enquadramentos do espaço rural e urbano 1.1. 150 horas Identificar os principais fluxos turísticos em Portugal Fluxos turísticos – países geradores e receptores − Fluxos turísticos − Fluxos receptores e geradores de turismo − Identificação dos fluxos mais importantes para Portugal − Especificidade do espaço turístico do sul da Europa
  31. 31. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 31/42 Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos 1.1. Turismo – organização e funcionamento Descrever e caracterizar as regiões turísticas portuguesas Regiões turísticas portuguesas − Rotas e o seu interesse turístico (do vinho, do vidro, da cerâmica, gastronómicas, etc.) − Património como recurso turístico − Animação e turismo − Destinos de férias − Destinos de negócio − Itinerários tradicionais mais relevantes − Itinerários inovadores e as formas de turismo “alternativo” − Tipos de turismo (turismo balnear, de saúde e bem estar, de negócios, rural, desportivo/activo, ecoturismo, cultural e recreativo, etc.) − Novos enquadramentos do espaço rural e urbano Identificar e caracterizar as diversas componentes da procura e oferta turística Procura e oferta turísticas Produção de bens e serviços − Bens – noção e classificação − Produção de bens, serviços e processo produtivo − Factores de produção, noção e classificação − Emprego − Combinação dos factores de produção Mercado e as leis da oferta e da procura − Conceito de mercado − Mercados de bens e serviços − Mercados de trabalho − Mercados financeiros − Procura individual e procura agregada − Concorrência e o preço de equilíbrio − Diferentes características e motivações do turista − Tendências de evolução e a emergência de novos tipos de turismo Componentes da oferta turística de base − Transporte − Alojamento − Restauração e bebidas − Visitas guiadas Componentes da Oferta turística “complementar” − Atracões turísticas − Eventos − Actividades de animação − Conferências e seminários − Actividades recreativas e entretenimento Caracterizar as organizações no âmbito do sector do turismo, nacionais e internacionais – suas atribuições e o modo de funcionamento Organizações e funcionamento do sector do turismo Entidades competentes pela regulação e promoção do sector turístico – nacionais e internacionais – caracterização Organização e funcionamento de produtores turísticos nos diversos subsectores do turismo
  32. 32. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 32/42 Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos Saúde e segurança no trabalho Identificar os fundamentos da saúde e segurança no trabalho “Turismo Seguro” Fundamentos de saúde e segurança no trabalho − Regulamento de saúde e segurança dos estabelecimentos comerciais, escritórios e serviços − Regime jurídico do enquadramento da segurança, higiene e saúde no trabalho − Regime jurídico dos acidentes e das doenças profissionais − Risco efectivo e risco potencial − Causalidade dos acidentes de trabalho − Classificação dos acidentes de trabalho − Participação dos acidentes − Controlo estatístico da sinistralidade Identificar e aplicar técnicas de gestão de riscos Gestão de riscos − Risco efectivo e risco potencial − Causalidade dos acidentes de trabalho − Classificação dos acidentes de trabalho − Participação dos acidentes − Controlo estatístico da sinistralidade Identificar e aplicar medidas de protecção e prevenção em ambiente de trabalho Aplicar métodos de actuação em caso de acidente Ambiente de trabalho − Principais causas motivadoras de riscos associados − Medidas de protecção e prevenção − Modos de actuação em caso de acidente − Técnicas de Socorrismo – caracterização e aplicação 1.2. 50 horas Identificar e aplicar a legislação de trabalho relacionada com as actividades de animação turística Legislação – animação turística Legislação de trabalho − Direitos e deveres dos trabalhadores − Tipo de vínculos contratuais − Condições especificas de exercício da profissão − Responsabilidades das unidades hoteleiras, unidades de restauração, transportadoras, etc.… Desenho e organização de programas e actividades de animação Identificar e aplicar as normas de qualidade e Identificar necessidades de melhoria Qualidade do serviço turístico Qualidade − Novos requisitos da norma ISO 9001:2001 − Conceito de processo − Processo de melhoria contínua – caracterização e aplicação − Processos de avaliação e satisfação do cliente − Gestão de topo e o seu papel no processo de gestão integrada da qualidade 1.3. 100 horas Identificar e aplicar normas de segurança específicas na organização e prestação do serviço de animação Normas de segurança na organização e prestação do serviço de animação Requisitos de segurança no planeamento e organização dos vários serviços turísticos e em determinados contextos (actividades de animação, alojamento…) Seguros Prevenção de doenças/acidentes
  33. 33. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 33/42 Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos 1.3. Desenho e organização de programas e actividades de animação Planear e programar actividades de animação turística Caracterizar a actividade profissional no âmbito da animação turística Desenho e organização de programas e actividades de animação Conceito animação – definições e conceitos − Animação no contexto turístico − Perfil do animador e o seu papel de entretenimento Desenho e Organização − Animação turística nas suas diferentes formas . Animação turística municipal e regional . Animação desportiva . Animação Ambiental . Animação cultural − Técnicas de construção de itinerários − Clientes alvo – características e necessidades − Oferta e recursos turísticos disponíveis − Recursos existentes – humanos e materiais − Oferta turística a contemplar no programa − Normas de segurança inerentes ao serviço a prestar Programação de actividades − Planeamento e programação de etapas Actividade profissional – animação turística Actividade de animação e modo de funcionamento − Empresas que prestam serviços no âmbito da animação turística - caracterização Profissionais da animação − Funções e principais competências − Contexto socioprofissional (perspectivas de emprego e de carreira, questões salariais…) − Exigências de formação e certificação − Questões deontológicas
  34. 34. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 34/42 Unidade de Formação 2. Informação, promoção e venda de produtos e serviços turísticos Itinerário Técnicas de Informação Animação turística Saída Profissional Técnico/a de Informação e Animação Turística Objectivos Prestar informação e promover turisticamente o País e a região. Vender produtos e serviços turísticos. Proceder às reservas. Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos Informação e promoção turística do País e da região Identificar e aplicar os protocolos de acordo com a situação e tipo de cliente Identificar e aplicar as técnicas de comunicação com clientes Comunicação com o cliente Protocolos e técnicas de comunicação com os clientes – situações especificas Normas de conduta e de imagem pessoal Prestar informações, aconselhar e promover a região e o mercado turístico de Portugal Informação e promoção da região Informação e promoção − Oferta, recursos e atracções turísticas disponíveis no local/região − Informações de carácter geral com interesse turístico − Serviços adicionais e complementares − Acções promocionais Informação e promoção do destino turístico Portugal Informação e promoção − Objectivos estratégicos e acções de promoção turística do país − Planeamento estratégico da actividade − Atracções turísticas do país 2.1. 250 horas Aplicar o vocabulário técnico na comunicação com os clientes em língua portuguesa, inglesa e numa segunda língua estrangeira Informação – inglês técnico Língua inglesa – informação − Propostas de itinerários turísticos − Negociação e tomada de decisão − Verificação de cobranças e contabilização de sinais, antecipações e vouchers Informação – francês técnico Língua francesa – informação − Negociação e tomada de decisões − Verificação de cobranças e contabilização de sinais, antecipações e vouchers
  35. 35. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 35/42 Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos Venda de produtos e serviços turísticos Identificar e aplicar técnicas de negociação e venda de serviços com fornecedores e clientes Negociação e venda de produtos e serviços turísticos Técnicas de negociação e venda − Características e motivações dos clientes − Informação e aconselhamento – perspectiva comercial − Analise e comparação de produtos e serviços 2.2. 50 horas Orçamentar um produto/ serviço turístico Orçamentação de produtos e serviços turísticos Orçamentação − Cálculo orçamental do produto ou serviço turístico − Conceito de custo fixo e custo variável − Conceito de breakeven-point 2.3. 50 horas Reservas Efectuar reservas de produtos e serviços turísticos de acordo com os pedidos dos clientes e emitir bilhetes e vouchers Reservas de produtos e serviços turísticos Reservas e seus procedimentos − Transportes (aéreo, marítimo, ferroviário, rodoviário) − Alojamento − Programas de viagem − Outros produtos e serviços turísticos (eventos, atracções turísticas, congressos, actividades de animação, etc.) Procedimentos de back-office − Registos e documentação necessária − Emissão de bilhetes e de vouchers Sistemas de informação específicos à actividade e Internet
  36. 36. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 36/42 Unidade de Formação 3. Atendimento e recepção do cliente Itinerário Técnicas de informação animação turística Saída Profissional Técnico/a de Informação e Animação Turística Objectivos Atender e receber o cliente no local. Conduzir um briefing. Prestar assistência ao cliente. Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos 3.1. 150 horas Atendimento e recepção do cliente no local Identificar e aplicar as técnicas de atendimento aos clientes em língua portuguesa, inglesa e numa segunda língua estrangeira Atendimento e recepção do cliente Atendimento e recepção do cliente no local − Acolhimento e boas vindas − Informações sobre características do produto e/ou serviço − Confirmação de reservas − Formalização de documentação − Serviços adicionais e complementares − Campanhas promocionais Atendimento – inglês técnico Língua inglesa – serviço de atendimento − Atendimento de clientes − Terminologia técnica − Queixas e reclamações Atendimento – francês técnico Língua francesa – serviço de atendimento − Atendimento de clientes − Terminologia técnica − Queixas e reclamações 3.2. 25 horas Condução de briefings Identificar e aplicar os diferentes procedimentos na realização de pequenas reuniões com clientes Condução de briefings Procedimentos − Informação relativa às actividades − Informação relativa aos meios, instalações a utilizar e normas de segurança aplicáveis − Tipo de participação prevista − Imprevistos – formas de actuação − Procedimentos de segurança a adoptar 3.3. 25 horas Assistência ao cliente Prestar assistência aos clientes de acordo com as suas necessidades e procedimentos definidos Identificar e aplicar técnicas de gestão de conflitos Assistência ao cliente Procedimento a adoptar Regulamentação da actividade Alterações ou cancelamento do serviço Queixas e reclamações Imprevistos ou contingências Satisfação do cliente Técnicas de gestão de conflitos
  37. 37. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 37/42 Unidade de Formação 4. Dinamização e condução de actividades de animação em contexto turístico Itinerário Técnicas de Informação Animação Turística Saída Profissional Técnico/a de Informação e Animação Turística Objectivos Dinamizar e conduzir actividades de animação em contexto turístico. Desenvolver actividades de animação cultural, ambiental e desportiva. Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos Dinamização e condução de actividades de animação em contexto turístico Identificar técnicas de animação turística Técnicas de animação Técnicas de animação – caracterização Normas de segurança Executar actividades de animação turística, aplicando técnicas adequadas a diferentes contextos e a públicos diversificados Dinamização de actividades de animação em contexto turístico Dinamização de actividades de animação − Aplicação de técnicas de animação − Organização das actividades e participantes − Gestão do tempo e espaço previsto para a animação − Informação e demonstração dos objectivos e regras das actividades − Dinamização e condução do grupo − Avaliação e arbitragem − Regras de segurança 4.1. 125 horas Identificar e planificar programas de animação de grupos especiais Animação de grupos especiais Programas de animação Normas de utilização do material Regulamentação destinada a crianças Programas de terceira idade Programas adaptados a portadores de deficiência Adaptação de programas ao espaço 4.2. 100 horas Animação cultural Caracterizar, identificar e descrever o património cultural das diversas regiões do país Executar actividades de animação turística em contexto cultural, com públicos diversificados Património cultural Património Artesanato e etnologia Arte e ofícios regionais Actividades recreativas tradicionais Gastronomia O religioso e artístico na história local e regional Animação cultural Organização e dinamização de actividades de animação cultural − Aspectos culturais regionais − Recursos e culturas locais − Actividades culturais − Avaliação
  38. 38. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 38/42 Subunidades de Formação N.º / Duração Designação / Objectivos Específicos Conteúdos programáticos Animação ambiental Caracterizar e aplicar técnicas de orientação Identificar e aplicar Instrumentos de orientação no terreno Cartografia e orientação Cartografia e noções de orientação − Relevo − Hidrografia − Vegetação Orientação e turismo Instrumentos de orientação (mapas, cartas militares, bússolas, etc…) – caracterização e aplicação Caracterizar, identificar e descrever o património ambiental das diversas regiões do país Património ambiental Paisagem Evolução da paisagem local/regional Ecologia e paisagem Valor da paisagem e seus componentes para o turismo Identificar e implementar actividades de Turismo Descoberta Turismo descoberta Recursos Aspectos rurais, urbanos e regionais Itinerários de descoberta Descoberta e turismo Actividades de turismo descoberta 4.3. 150 horas Executar actividades de animação turística em contexto ambiental, com públicos diversificados Animação ambiental Organização e dinamização de actividades de turismo natureza Aspectos culturais regionais Recursos e culturas locais Actividades de turismo natureza Avaliação 4.4. 75 horas Animação desportiva Identificar, caracterizar e executar actividades de animação turística em contexto desportivo, com públicos diversificados Turismo de desporto aventura Tipos de actividades de desporto aventura − Canoagem e actividade náuticas − Mergulho − Passeios pedestres − Montanhismo e actividades associadas Animação desportiva Organização e dinamização de actividades de animação desportiva Planificação Avaliação
  39. 39. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 39/42 6.2. Matriz de Correspondência Unidades Capitalizáveis/Unidades de Formação de Curta Duração Unidades de Formação Capitalizáveis Unidades de Formação de Curta Duração N.º N.º 1 1 a 6 2 7 a 14 3 15 a 19 4 20 a 30
  40. 40. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 40/42 7. SUGESTÃO DE RECURSOS DIDÁCTICOS Algarve – José Vítor Adragão, Col. Novos Guias de Portugal, Lisboa, Editorial Presença, 1985 Animação turística, referenciais modulares da formação e de certificação profissional, Caderno 18 – Parceria – INFTUR, IQF, IEFP, DGFV, 2005 Geografia de Portugal, ambiente natural e tradição humana – Carlos Alberto Medeiros, Lisboa, Universidade Aberta, 1994 Guia turístico de Portugal de A a Z – Manuel Alves Correia, Lisboa, Edição Círculo dos Leitores, 1990 Higiene e segurança no trabalho – Lisboa, Ministério da Educação, Departamento de Educação Básica, Colecção Educação Permanente 3, 1997 Manual de higiene e segurança do trabalho – Alberto Sérgio S.R. Miguel, Porto, Porto Editora, 1991 Manutenção e uso de equipamentos hoteleiros – Victor Monteiro, Lisboa, Lidel – Edições Técnicas, Lda., 2000 Patrimoine modeles et developpement local – Pascal Curvilier, Emmanuel Torres e Jean Gadrey Portugal, o mediterrâneo e o atlântico – Orlando Ribeiro, Coimbra, Coimbra Editora, 1945 Princípios gerais de turismo, regente Prof. Doutor João Félix Martins, Sebenta da Universidade do Algarve Qualidade: uma filosofia de gestão – Carlos Vasconcelos Cruz e Óscar Carvalho, Lisboa, Texto Editora, 1994 Recepcionista de turismo, referenciais modulares da formação e de certificação profissional, Caderno 16 – Parceria – INFTUR, IQF, IEFP, DGFV, 2005 Segurança e saúde no trabalho, legislação anotada – Fernando A. Cabral e Manuel M. Roxo, Coimbra, Almedina, 2000 Tourisme – organisation, économie et action touristiques – Pasquilini et Jacquot Tourism planning – E. Inskeep, New York, Van Nostrand Reinhold, 1991 Turismo em Portugal (O) – Lisboa, IQF, 2005 Web Sites: http://www.companhiapropria.pt/publico/geral/cursos.asp?codigo=128&Tipo=1 http://www.peninsula.com.pt/pagegen.asp?SYS_PAGE_ID=814483 http://www.finditonline.ws/find/iso+9001.aspx?s=3 www.icep.pt www.portugalinsite.pt www.adeturn.pt www.atl-turismolisboa.pt www.costa-azul.rtf.pt www.rt.planiciedourada.pt www.rt-dao-lafoes.com www.rt-serradaestrela.pt www.rt-leiriafatima.pt www.rt.sm.pt www.rt-am.pt
  41. 41. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 41/42 Algarve – José Victor Adragão, Col. Novos Guias de Portugal, Lisboa, Editora Presença, 1985 Animação turística, referenciais modulares da formação e de certificação profissional, Caderno 18 – Parceria – INFTUR, IQF, IEFP, DGFV, 2005 Descubra Portugal de norte a sul e arquipélagos, Cassetes de vídeo, Edição Ediclube Enciclopédia de história de arte em Portugal, Edições Alfa. Hospitalidade conceitos e aplicações – Kye-Sung Chon, Raymond T. Sparrowe, Ed. Thompson Learning, Lda Lisboa – José Victor Adragão, Natália Pinto e Rui Rasquilho, Col. Novos Guias de Portugal, Lisboa, Editora Presença, 1985 Marketing com sucesso – Tony Fletcher e Neil Russel-Jones, Pergaminho Marketing para o turismo no século XXI, Susan Brigs, Edições CETOP Marketing para que te quero – Francisco Velez Roxo, IAPEMEI Mercator 2000. Teoria e prática do marketing 9.ª edição – Denis Lindon, Jacques Lendrevie, Joaquim Vicente Rodrigues e Pedro Dionísio, Publicações D. Quixote, 2000 Óbidos – José Fernandes Pereira, Col. Cidades e Vilas de Portugal, Lisboa, Editorial Presença Porto – Hélder Pacheco, Col. Novos Guias de Portugal, Lisboa, Editorial Presença, 1984 Portugal – Miguel Torga, Coimbra, Coimbra Editora, 1950 Portugal, o mediterrâneo e o atlântico – Orlando Ribeiro, Coimbra, Coimbra Editora, 1945 Princípios gerais de turismo, regente Prof. Doutor João Félix Martins, Sebenta da Universidade do Algarve Qualidade: uma filosofia de gestão – Carlos Vasconcelos Cruz e Óscar Carvalho, Lisboa, Texto Editora, 1994 Recepcionista de turismo, referenciais modulares da formação e de certificação profissional, Caderno 16 – Parceria – INFTUR, IQF, IEFP, DGFV, 2005 Santarém – Vítor Serrão, Col. Cidades e Vilas de Portugal, Lisboa, Editorial Presença Sintra – Vítor Serrão, Col. Cidades e Vilas de Portugal, Lisboa, Editorial Presença, 1990 Turismo em Portugal (O) – Lisboa, IQF, 2005 Viseu – Alberto Correia, Col. Cidades e Vilas de Portugal, Lisboa, Editorial Presença, 1989 Animação turística, referenciais modulares da formação e de certificação profissional, caderno 18 – Parceria – INFTUR, IQF, IEFP, DGFV, 2005Como conduzir uma reunião – Hélene Sorez, Lisboa Ed. Inquérito, 1997 Como conduzir uma reunião – Hélene Sorez, Lisboa, Ed. Inquérito, 1997 Comunicação, comportamento humano e empresa – Mário Silva Freire, Portalegre, Ed. Gráfica Guedelha, Lda., 1999 dictionary of travel and tourism terminology (A) – Allan Beaver, BABI Publishing, 2002 Etiqueta e boas maneiras: a arte de viver em sociedade – Ana São Gião, Lisboa, Edições 70, 1989 Hospitalidade, conceitos e aplicações – Kye-Sung Chon, Raymond T. Sparrowe, Ed. Thompson Learning, Lda Princípios gerais de turismo, Regente Prof. Doutor João Félix Martins, Sebenta da Universidade do Algarve Prontuário turístico – Celestino Domingos, INFTUR, 1997Worldwide Destinations: Geografy of Travel and Tourism – Chris Cooper, Bitterworth-Heinemann, 2001; Recepcionista de turismo, referenciais modulares da formação e de certificação profissional, caderno 16 – Parceria – INFTUR, IQF, IEFP, DGFV, 2005 Sebenta policopiada – João Almeida, ISLA Transporte e turismo – Stephan Page, Bookman, 2001 Tendências Internacionais em turismo – Jorge Costa, Paulo Rita, Paulo Águas, Lidel, 2001 The geography of tourism, 2 Ed – B. G. Boniface e C. P. CooperLondon, Heinemann, 1994 Turismo em Portugal (O) – Lisboa, IQF, 2005
  42. 42. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Saída Profissional: Técnico/a de Informação e Animação Turística Nível 3 42/42 Animação turística, referenciais modulares da formação e de certificação profissional, Caderno 18 – Parceria – INFTUR, IQF, IEFP, DGFV, 2005 Brincando aos jogos – ou da necessidade de preservar a cultura popular portuguesa – F. Silva Completo, Lisboa, ISSSL, 1991 Etiqueta e boas maneiras: a arte de viver em sociedade – Ana São Gião, Lisboa, Edições 70, 1989 Event management in leisure and tourism – David C. Watt, Harlow, Adison Wesley Longman. 1998 Como conduzir uma reunião – Hélene Sorez, Lisboa, Ed. Inquérito, 1997 Como elaborar un proyecto – Ezequiel Anderegg, Santo Isidro ICSA ed., 1993 Festividades cíclicas em Portugal – Ernesto Veiga de Oliveira, Lisboa D. Quixote, 1984 Grupos de encontro – Carl Rogers, Lisboa, Moraes Ed., 1976 Guia indispensável para homens – Comunicação e Etiqueta – Cristina Bosco, Lisboa, Ed. Pergaminho, 1998 L’Animation des groupes de culture et loisirs – Edouard Limbos et al., Paris, Ed. E.S.F, 1981 Les établissements socioculturels – L’installation Intérieure – AAVV, Paris, Ministère de la Jeunesse et des Sports, 1965 Metodología y práctica de la animación socio-cultural – Ezequiel Anderegg, Buenos Aires, Ed. Humanitas, 1984 New routes for leisure – AAVV , Lisboa, ED I.C.S., 1992 Organizing local events – S. Passingham, London, Directory on Social Change, 1993 Recepcionista de turismo, referenciais modulares da formação e de certificação profissional, Caderno 16 – Parceria – INFTUR, IQF, IEFP, DGFV, 2005 Tourism planning – E. Inskeep , New York, Van Nostrand Reinhold, 1991 Turismo em Portugal (O) – Lisboa, IQF, 2005 Web Sites www.dover.gov.uk/events www.tourismvictoria.com www.workfutures.bc.ca

×