Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
My Usability and User Experience Presentation at Jump Education
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

2

Share

Download to read offline

Palestra - Princípios de Usabilidade

Download to read offline

Conteúdo utilizado em minhas palestras, sobre princípios de usabilidade e experiência do usuário.

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Palestra - Princípios de Usabilidade

  1. 1. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade e Experiência do Usuário SISPRO - 15/10/2013
  2. 2. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > O que é? O que é? • Está relacionada aos estudos de Ergonomia e de Interação Humano-computador (IHC); • É diretamente ligada ao diálogo na interface e a capacidade em permitir que o usuário alcance suas metas de interação com o sistema; • É a extensão na qual uma interface pode ser usada por usuários específicos para alcançar objetivos específicos com efetividade, eficiência e satisfação. Eficiência se refere à quantidade de esforço e recursos necessários para se chegar a um determinado objetivo; • A preocupação fundamental do profissional que atua nessa área é agregar os conceitos de usabilidade com o planejamento da interface, garantindo que o usuário final atinja seus objetivos de forma intuitiva. efetividade, eficiência e satisfação = facilidade no uso
  3. 3. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Onde se Aplica? Onde se Aplica? • Celulares • Eletrodomésticos • Embalagens • Interfaces diferentes mídias e dispositivos • Intranets • Aplicativos • Jogos • Produtos Outros...
  4. 4. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Como perceber sua ausência? Como perceber sua ausência?
  5. 5. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Uso de Guidelines Uso de Guidelines • Conjunto de regras e orientações consideradas na elaboração de uma interface; • Limita a busca por soluções; • Podem variar para cada projeto e produto; • Uma das mais utilizadas são as 10 heurísticas de Nielsen* *Jacob Nielsen é cientista da computação com PHD em IHC. Fundador da Nielsen Norman Group (www.nngroup.com) É considerado um dos maiores especialistas em usabilidade. Visibilidade do Status Equivalência entre o sistema e o mundo real Controle do usuário e liberdade Consistência e Padrões Prevenção de Erros Reconhecer ao invés de lembrar Flexibilidade e eficiência de uso Estética e Design minimalista Auxílio ao usuário Ajuda e documentação 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
  6. 6. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Uso de Guidelines Uso de Guidelines • Interface ser evidente por si só; • Ser capaz de entender, o que é e como usar sem desprender esforço nisso. Não me faça Pensar !0
  7. 7. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos de Interface Textos Estudos mostram que usuários lêem texto preto Em fundo branco até 32% mais rápido Aparência dos Textos •Fontes Adequadas •Contraste Aparência dos Textos •Fontes Adequadas •Contraste Aparência dos Textos •Fontes Adequadas •Contraste
  8. 8. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos da Interface Princípio de Design: C.R.A.P Contrast Elementos diferentes devem aparentar serem assim. Repetition Consistência ajuda ao usuário a entender melhor. Alignment Tudo deve estar conectado visualmente a alguma coisa. Positioning Elementos que se relacionam entre si devem estar próximos.
  9. 9. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos da Interface Princípio de Design: C.R.A.P
  10. 10. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos de Interface prover raciocínio óbvio Buscar Palavra Buscar Buscar Palavra Buscar
  11. 11. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Uso de Elementos de Interface Uso de Elementos de Interface contribua com a experiência do usuário • Saber procurar e onde procurar; • Escolher uma linguagem que o usuário entenda; • Não quebrar convenções. Download NAV for Windows 95 / 98 Dúvidas: •Existe uma nova versão 95/98? •Existe um novo Produto NAV? Rua 1 Rua 1 Rua 2Rua 2 Dúvidas: •Existe uma nova convenção? •Qual o nome desta rua?
  12. 12. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Experiência do Usuário Experiência do Usuário Envolve os sentimentos de uma pessoa em relação à utilização de um determinado produto, sistema ou serviço
  13. 13. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Experiência do Usuário Experiência do Usuário • Antes do lançamento de um produto e durante a análise de comportamento do usuário, tudo é uma hipótese.(ux design for startups – marcin treder) Solução Problema Cliente
  14. 14. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Experiência do Usuário Experiência do Usuário Elementos da experiência do usuário. (Jesse James Garret, 2001) • Conjunto de sensações estimulados do início ao fim da atividade; • É determinada pela maneira como o usuário interage com a interface; • Esta relacionada as necessidades do usuário e seus objetivos.
  15. 15. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Quanto mais motivado, mais facilmente a tarefa será concluída. Experiência do Usuário B = MAT Behavior = motivation, hability and triggers Princípios de Usabilidade > Experiência do Usuário
  16. 16. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Experiência do Usuário B = MAT • O comportamento (B) acontece quando a motivação (M) a habilidade (A) e os Triggers (T) estão juntos ao mesmo tempo. Behavior = motivation, hability and triggers Princípios de Usabilidade > Experiência do Usuário
  17. 17. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Experiência do Usuário Princípios de Usabilidade > Experiência do Usuário
  18. 18. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação categorização da informação em uma estrutura coerente • Disciplina relacionada ao modelo mental do usuário; • Organiza os elementos de forma estruturada.
  19. 19. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação categorização da informação em uma estrutura coerente • Elementos cognitivos: Leitura de cima para baixo, da esquerda para a direita. • Previlegiar áreas com maior visibilidade
  20. 20. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Células de Informação visualização de organização do conteúdo • Exemplo de documentação Controles da Interface: •Expandir/colapsar O usuário deverá ser capaz de alguns elementos como o menu lateral e o dashboard presente no conteúdo. •Configurar Visualização Configurar a visualização dos elementos da tela, como gráficos, botões de ações e filtros de pesquisa. •Drag and Drop Capacidade de "arrastar" alguns elementos na tela como os agrupamentos presentes no dashboard.
  21. 21. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação estudo com heat map para mapear as células Arquitetura da Informação Células de Informação – Case Webb
  22. 22. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Células de Informação – Case Webb estudo com heat map para mapear as células
  23. 23. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Células de Informação – Case Webb estudo com heat map para mapear as células
  24. 24. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Células de Informação – Case Webb estudo com heat map para mapear as células
  25. 25. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Wireframes • Arquiteto busca representar os elementos que irão compor a interface; • Utilizados na criação de protótipos em baixa fidelidade; • Estruturas sem texturas ou acabamentos.
  26. 26. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Wireframes • Seria o similar ao “esqueleto” de uma interface, posteriormente são atribuídas cores; • O projeto de engenharia de uma casa assemelha-se a esse método.
  27. 27. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Wireframes • Podem ser desenvolvido em baixa, média ou alta fidelidade.
  28. 28. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Adaptar as células de informação de acordo com a plataforma Identificando as “hot zones”
  29. 29. Especialista em Usabilidade e Avaliação de InterfacesPrincípios de Usabilidade > Arquitetura da Informação Arquitetura da Informação Experiências em dispositivos diferentes podem demandar interfaces diferentes
  30. 30. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas Algumas Técnicas: avaliar qual técnica empregar dependendo do estudo • Avaliação Cooperativa • Avaliação Heurística • Tabela GxUxT • Questionários • Card Sorting • Focus Group
  31. 31. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas Algumas Técnicas Avaliação Cooperativa • Análise de problemas em interfaces; • Participantes e pesquisador avaliam juntos determinada interface; • Possibilita trabalhar com protótipos para a simulação. 1. Protótipo 2. Recrutar Usuários 3. Preparar Tarefas 4. Cuidados Especiais 5. Interagir / Gravar 6. Tabular informações 7. Mesa Redonda
  32. 32. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas Algumas Técnicas Avaliação Heurística • Avaliação realizada pelo perito em usabilidade; • Análise de problemas através de um conjunto de princípios ou guidelines; • Pode-se tabular o resultado utilizando-se a tabela GxUxT. Tabela GxUxT – Gravidade x Urgência x Tendência Valor Gravidade (G) Urgência (U) Tendência (T) GXUXT 5 Prejuízos ou dificuldades extremamente graves Ação imediata Nada feito a situação pode piorar rápido 125 4 Muito grave Alguma Providência Piorar em pouco tempo 64 3 Grave Mais cedo Possível Piorar a médio prazo 27 2 Pouco Grave Esperar um pouco Piorar a longo prazo 8 1 Sem gravidade Não tem pressa Não piorar mas pode melhorar 1
  33. 33. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Avaliação de Interfaces Questionários • Como resultado espera-se obter dados com mínimo de distorção possível; • Podem ser definidos como listas impressas com questões abertas ou fechadas. feedback para os usuários Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas
  34. 34. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Avaliação de Interfaces Cardsorting • Validar a organização da informação; • Validar a nomenclatura utilizada; • Podem ser abertos ou fechados. exemplifica o modelo mental do usuário Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas
  35. 35. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Avaliação de Interfaces Focus Group • Opinião e sentimento do usuário; • Podem ser utilizados no início do processo ou para validação; • Não é um teste de usabilidade; • Avalia conceitos e identifica problemas. exemplifica o modelo mental do usuário Princípios de Usabilidade > Algumas Técnicas
  36. 36. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Vantagens Vantagens da Usabilidade • Melhora a comunicação; • Permite que determinada tarefa seja concluída de maneira fácil; • Diminuição da evasão de usuários; • Aumento na eficiência. Vantagens que Afetam o Custo x Investimento • Menor custo de treinamento; • Retenção de consumidores; • Menor custo de manutenção; • Menor custo de desenvolvimento.
  37. 37. Especialista em Usabilidade e Avaliação de Interfaces Princípios de Usabilidade > Vantagens Obrigado ; contato@otaviosouza.com.br
  • bielmasson

    Aug. 4, 2015
  • RicardoWolf

    May. 27, 2015

Conteúdo utilizado em minhas palestras, sobre princípios de usabilidade e experiência do usuário.

Views

Total views

537

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

11

Actions

Downloads

9

Shares

0

Comments

0

Likes

2

×