Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

PS SM - Informação nº. 2 (13-17)

322 views

Published on

Partido Socialista – Salvaterra de Magos
Sessão de Esclarecimento
“OE 2014 – O DESGOVERNO DA NAÇÃO”
Quinta, 31 de Outubro

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

PS SM - Informação nº. 2 (13-17)

  1. 1. Partido Socialista – Salvaterra de Magos Sessão de Esclarecimento “OE 2014 – O DESGOVERNO DA NAÇÃO” Quinta, 31 de Outubro Perante quatro dezenas de participantes, numa sessão de esclarecimento moderada por Nuno Antão, Francisco Madelino e António Gameiro arrasaram a estratégia orçamental do governo de direita que nos desgoverna e conduz o país para o abismo. Depois de mais de 13 mil milhões de euros de austeridade, seis orçamentos apresentados em dois anos, a economia está desfeita, o desemprego em níveis de alerta máximo e a proteção social das pessoas posta em causa. Já com dois orçamentos, declarados, inconstitucionais o governo de Portugal apresentou mais uma proposta inconstitucional, sinal da total desorientação e falta de estratégia política para consolidar as finanças públicas, dinamizar a economia, diminuir o desemprego e garantir proteção a social a todos os portugueses. O OE 2014 é marcado pelos cortes, aumentos de custo de vida e manutenção das injustiças sociais. Insiste na austeridade, uma receita com provas dadas no empobrecimento generalizado dos portugueses e de Portugal. Austeridade que estrangula a economia nacional, incapaz com a atual politica orçamental de fomentar o emprego e o comércio nacional, antes fomentando a pobreza e a desigualdade social. Cortes, nas transferências para as autarquias locais, nos salários, pensões e reformas (incluindo nas de sobrevivência), aumento da idade da reforma, dos impostos e manutenções da sobretaxa no IRS e contribuição extraordinária de solidariedade, a que se junta a apresentação de um “guião” para a reforma do estado que mais não é Portas a dar voz à proposta de revisão constitucional de Passos - menos estado a gerir as funções essenciais, mais privados a faze-lo com o dinheiro publico. À beira do abismo a direita escolhe dar um passo em frente, o Partido Socialista não acompanha este passo e tudo fará para contrariar este passo, nomeadamente com a apresentação de propostas em discussão na especialidade do orçamento de estado na Assembleia da Republica, como por exemplo, a de injetar na economia três dos cinco mil milhões não utilizados pela banca na sua capitalização, uma proposta que não faz crescer nem a divida nem o défice, uma vez que os valores já estão inscritos na contabilidade nacional e que permite ao Estado honrar os seus compromissos com as empresas, segundo dados do Ministério das Finanças, o total de pagamentos em atraso às empresas nacionais é de três mil milhões de euros. Partido Socialista – Concelhia de Salvaterra de Magos Informação nº. 2/13-17

×