Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Mais Conversões em suas campanhas No Google Ads Com O Público Semelhante

131 views

Published on

Mais Conversões em suas campanhas No Google Ads Com O Público Semelhante

Published in: Internet
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Mais Conversões em suas campanhas No Google Ads Com O Público Semelhante

  1. 1. Como vender mais com público semelhante no Google Ads. Lá no Facebook, muita gente já conhece o look-alike, que é você criar um público semelhante baseado naquele público que você subiu. Por exemplo, a sua lista de leads no Facebook, ou uma lista de remarketing de quem entrou em uma determinada página, enfim, você consegue atrair pessoas parecidas baseadas naquele público que você selecionou. E muita gente não sabe que essa mesma ferramenta nós conseguimos utilizar dentro do Google. Então, você pode subir uma lista de e-mail ou pode pegar uma lista de remarketing de todas as pessoas que entraram em uma determinada página ou até as pessoas que converteram, compraram produto, ou se tornaram lead através de página de remarketing. E também pessoas que assistiram um vídeo específico no Youtube ou são inscritas no seu canal. Enfim, você consegue criar público-alvo semelhante de qualquer fonte dentro do Google Ads.
  2. 2. COMO FUNCIONA O PÚBLICO SEMELHANTE? Vamos supor que eu tenha um público de pessoas que converteram, que compraram o meu produto, ao qual vou nomear de “Clientes”. O Google e o Facebook, nesse aspecto, funcionam quase da mesma forma. Eles pegam esse público e encontram, em toda rede, pessoas parecidas com esse público-alvo de clientes que coloquei lá. E eles vão criar um outro público para que eu possa utilizar em minhas campanhas e, assim, ampliar o meu alcance e ter mais volume de conversões, baseado, em pessoas parecidas com os meus clientes. Então, vamos supor que os seus clientes sejam em maioria pessoas de 25 – 35 anos, do sexo masculino, graduados... O que o Google faz nesse momento? Ele vai encontrar outras pessoas, claro, considerando outras semelhanças, fazendo aquele rastreamento completo, que sejam parecidas para criar um outro público, que podemos chamar de “clientes semelhantes”. Ou seja, esse novo grupo será composto de pessoas com características parecidas com as dos seus clientes.
  3. 3. COMO FUNCIONA O PÚBLICO SEMELHANTE? Quando você for anunciar para o público semelhantes aos seus clientes a tendência é que a conversão seja muito boa em relação a uma segmentação padrão, por exemplo, só por palavra-chave, por interesse, por tópico, por canal. Eu estou falando aqui da Rede de Display. O Google está lhe passando nesse tipo de segmentação a informação de que aquelas pessoas são, realmente, muito parecidas com os seus clientes. Então, elas têm uma probabilidade maior de comprar de você. Fique atento a esse público, vale a pena o teste.
  4. 4. O PRINCIPAL ERRO DOS ANUNCIANTES QUE UTILIZAM O PÚBLICO SEMELHANTE O principal erro de muita gente, muito anunciante, é utilizar Públicos Semelhantes não tão relevantes. Então, quanto maior a relevância do público alvo que você selecionou, melhor vai ser o seu público alvo semelhante. Conforme os meus testes, os públicos semelhantes que mais funcionam são aqueles onde a pessoa já fez uma ação dentro do seu site. Então, se uma pessoa entra no seu site e sai, ou só assistiu um vídeo e saiu, não se trata de uma pessoa tão relevante assim. Agora, quando a pessoa faz uma ação, por exemplo, se tornou um lead, teve que se inscrever, aí nessa página de obrigado você faz a captação, cria um público Leads, que é um público-alvo muito bom. Um outro público-alvo que você deve ter é o de pessoas que são, realmente, clientes. Que é ainda melhor do que o de leads que já é bom.
  5. 5. O PRINCIPAL ERRO DOS ANUNCIANTES QUE UTILIZAM O PÚBLICO SEMELHANTE E um outro, que eu já testei várias vezes, e é muito bom, é o público de inscritos no seu Canal do Youtu- be. Geralmente, traz bons resultados porque as pessoas que lhe seguem no Youtube, realmente, querem aprender, querem consumir o seu conteúdo, elas têm, realmente, muito interesse. Não é sim- plesmente uma curtida no Facebook, que eu acho que tem muito menos valor que um inscrito no Youtu- be. Obviamente que isso muda de ramo para ramo, então é importante que você, ao menos, faça um teste. Então, leads, clientes, inscritos e também outras ações, como pessoas que deram like em vídeos espe- cíficos e outras ações similares, que demonstram engajamento, interesse, vale a pena o teste nas suas campanhas da rede de display. Especialmente os três primeiros.
  6. 6. ONDE ESTÁ O PÚBLICO SEMELHANTE DENTRO DO GOOGLE ADS? Para quem não sabe onde encontrar é muito simples. É só você logar na sua conta de Google, ir até “Ferramentas”. Lá, você vai encontrar “Gerenciador de Públicos-Alvo”, basta clicar nessa opção. Após isso, você vai para a página de listas de públicos-alvo. Você vai ver que há diversos públicos, ba- seado no Website, no Youtube, pode ser de aplicativo, enfim, e aí você vai selecionar só público-alvo se- melhante. Para isso, vá até o filtro e escolha a opção “Tipo”, em seguida, na lista suspensa, selecione, no final, “Público-Alvo semelhante” e clique em “Aplicar”. Vai aparecer para você só os públicos dessa categoria. Diferente do Facebook, o Público-Alvo semelhante é criado automaticamente. Lá no Face- book você precisa selecionar o público e colocar, por exemplo, 1% parecido, 2% e assim por diante. No Google, quando você cria um público de remarketing, alguns minutos depois, ele já cria o público-alvo semelhante.
  7. 7. ONDE ESTÁ O PÚBLICO SEMELHANTE DENTRO DO GOOGLE ADS? Por exemplo, na minha lista de público-alvo semelhante, nós temos um público de todas as pessoas que converteram. Então ele pega pela tag de conversão, ou seja, todo mundo que se tornou um lead ou comprou meu produto está dentro dessa tag aqui. E aí ele achou um público de 5 a 10 milhões de pes- soas parecidas, na rede de display, não é 100%, é uma média, mas dá para ter uma ideia. Tem outros, como semelhantes a lista de espera. A lista de espera, nesse caso, é uma pessoa que se ca- dastrou para participar de alguma coisa. É um público relevante. Tem também o público semelhante de todos os visitantes, o que já não é um público muito bom para você utilizar. Utilize quem gerou uma ação.
  8. 8. ONDE ESTÁ O PÚBLICO SEMELHANTE DENTRO DO GOOGLE ADS? Agora um adendo. Sei que muita gente olha para números como 5 a 10 milhões de pessoas e acredita que seja um público muito grande, mas não sabem como proceder para refinar mais esse alvo. Bem, nesse caso, você pega o seu público alvo semelhante e adiciona uma outra segmentação para re- finar ainda mais a sua segmentação na rede de display. Por exemplo, eu posso colocar aqui por interes- se. Como funciona? Eu pego pessoas que são parecidas com os meus clientes, porém elas têm um alto in- teresse nesse ramo X. Automaticamente, isso já está dentro do semelhante, mas você, mesmo assim, para garantir, pode fazer a união de segmentação. Então, o Google vai divulgar para quem faz parte dessas duas.
  9. 9. ONDE ESTÁ O PÚBLICO SEMELHANTE DENTRO DO GOOGLE ADS? Você pode colocar até uma outra segmentação, embora eu ache que duas já é o suficiente, mas colo- cando como exemplo, a palavra-chave. Ou pode tirar a idade de um e de outro. Então, público seme- lhante, porém essa aqui eu tenho certeza que é a idade do meu público alvo, vou tirar todas as idades para focar, realmente, nas pessoas que são realmente meu alvo. Você consegue fazer essa união de segmentação para deixar seus anúncios ainda mais segmentados no seu público-alvo. E a gente sabe que quanto mais específico você for no Google ou em qualquer outra fonte de tráfego, mais resultados você tem com um menor custo por conversão. Abra a sua conta de Google, faça um teste de público alvo semelhante que eu tenho certeza que vai lhe ajudar, vai am- pliar a sua visão, vai trazer resultados para a sua conta, baseado nesses principais públicos que eu co- mentei aqui nesse conteúdo.
  10. 10. QUER APRENDER MAIS? Assista essa aula no Youtube Baixe o áudio dessa aula

×