2012 - Internato de APS - abordagem familiar

3,982 views

Published on

SAVASSI, LCM; PEREIRA, RPA. Abordagem Familiar I. Ouro Preto: UFOP, 2012. Aula [online][disponível em: https://sites.google.com/site/leosavassi/aulas-ufop---internato-de-aps][acesso em ##/##/20##]

Published in: Health & Medicine
1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
3,982
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
53
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

2012 - Internato de APS - abordagem familiar

  1. 1. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade Técnicas de abordagem familiar Leonardo C M Savassi
  2. 2. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Conceito de Família1. conjunto de pessoas aparentadas que vivem em comum sob o mesmo teto; agregado familiar;2. grupo de pessoas formado pelos progenitores e seus descendentes;linhagem; estirpe;3. conjunto de pessoas do mesmo sangue ou parentes por aliança; Dicionário da Língua Portuguesa, s.d., par. 1-5
  3. 3. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Conceito de Família“família é o conjunto de pessoas, ligadas por laços de parentesco, dependência doméstica ou normas de convivência, que residem na mesma unidade domiciliar. Inclui empregado (a) doméstico (a) que reside no domicílio, pensionista e agregados”. Ministério da Saúde, Brasil (2001)
  4. 4. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade O que é necessário para trabalhar com Famílias1. Associação (criação de vínculo)2. Avaliação (instrumentos)3. Educação em Saúde4. Facilitação (resolução de disfuncionalidades)5. Referência (horizontalidade e coordenação do cuidado) Wagner, HL et al.
  5. 5. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Tipos de Famílias• Família nuclear bigeracional (pais e filhos);• Famílias extensas, incluindo 3 ou 4 gerações;• Famílias adotivas temporárias;• Famílias adotivas bi-raciais / multiculturais;• Casais que podem morar separadamente;• Famílias monoparentais, chefiadas por pai ou mãe;• Casais homossexuais com ou sem crianças;• Famílias resultantes de divórcios (remarried/step families)• Várias pessoas vivendo juntas, sem laços legais, mas com forte compromisso mútuo.
  6. 6. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Sub-sistemas familiares:• Sistema conjugal: casal com um conjunto de valores e expectativas explicitas / inconscientes. Seu funcionamente depende de abrir mão de parte das idéias / preferências/ individualidade, porém ganhando em pertinência.• Sistema parental: educação dos filhos e funções de socialização. Pode ser ampliado para avós ou tios, ou então excluir completamente um dos pais desse sistema.• Sistema fraterno (ou filial): composto por similares, sendo o primordial entre os irmãos, podendo incluir amigos e primos. Capacidade de negociação, cooperação, pertinência, competição e reconhecimento.
  7. 7. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Abordar FamíliasAbordar adequadamente a família é oferecersuporte e atenção nos diferentes processos efases experimentadas por este sistema como umtodo ou por parte dele, sejam estes relacionadosa doenças, perdas de capacidades físicas oumentais ou crises previsíveis do ciclo de vida. Horta, TG et al.
  8. 8. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Ferramentas de abordagem• Ciclos de vida• P.R.A.C.T.I.C.E• F.I.R.O.• APGAR familiar• Genograma• Ecomapa Horta, TG et al.
  9. 9. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vidaFASE DO CICLO DE VIDA FASE DO CICLO DE VIDA (Popular)Adultos jovens independentes Família compostaCasamento por jovem adulto Família com filhosNascimento do primeiro filho pequenosFamílias com filhos pequenos Família no estágio tardioFamílias com filhos adolescentesNinho vazio: a saída dos filhosAposentadoriaFamílias no estágio tardio: a velhice
  10. 10. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vidaFASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS TAREFAS Adulto jovem - No Brasil é incomum a - diferenciação do eu em independente saída da mulher de casa relação à família; antes do casamento - desenvolvimento de -autonomia e relacionamentos íntimos com responsabilização adultos iguais; emocional e financeira - estabelecimento do eu com - investimento relação ao trabalho, com profissional e síndrome independência financeira. dos filhos canguru.
  11. 11. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vidaFASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS TAREFAS Casamento - o novo casal inicia a - conhecimento recíproco, vida a dois, - construção de regras - comprometimento com próprias de funcionamento. um novo sistema familiar - formação do sistema - Renegociação das conjugal e o realinhamento relações com seus pais dos outros relacionamentos, e amigos novos e - Maior autonomia em relação antigos. à família de origem e da tomada de decisões sobre filhos, educação e gravidez, divisão de vários papéis do casal de modo equilibrado.
  12. 12. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vidaFASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS TAREFAS Nascimento do - gravidez: profundas - abertura da família para a primeiro filho transformações e novos inclusão de um novo membro; acordos. - divisão dos papéis dos pais, - A relação altera: ela novo papel materno; sensível e introspectiva, - realinhamento dos requer apoio e atenção; relacionamentos com a família ele pode não entender e ampliada para incluir os papéis afastar-se dos pais e avós. -nascimento: função materna - Nova alteração: A mãe sente-se sobrecarregada e o pai pode afastar-se mais;
  13. 13. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vida FASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS TAREFASFamílias com filhos Outros filhos: - novos ajustes das relações e pequenos -preparar o sistema para do espaço a aceitação dos novos - redividisão das tarefas de membros, educação dos filhos, além das - antecipação de tarefas financeiras e possíveis dificuldades domésticas, entre os irmãos, - Papel preponderantemente -novos contatos materno de ajuste e externos, cada vez mais desenvolvimento das crianças, íntimos com a com o estabelecimento de sociedade, uma vida satisfatória a todos. - crescente autonomia dos filhos
  14. 14. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vida FASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS TAREFASFamílias com filhos Filhos adolescentes/ pais na - adolescente: encontrar a sua meia idade/ avós na velhice. adolescentes própria identidade. Toda família vive uma - pais: equilibrar liberdade e crise: Mãe responsabilidade, sobrecarregada/ Pai considerando a individualidade autorizador. do adolescente - papel dos avós - família: independência dos - flexibilidade de suas filhos e fragilidade dos avós: regras; limites mais mudança do cuidado para a permeáveis ao exterior, geração mais velha - permitir que o - preparação dos pais para adolescente exerça autonomia dos filhos autonomia dentro e fora
  15. 15. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vidaFASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS TAREFAS Ninho vazio: a Os filhos começam a - aceitar as múltiplas entradassaída dos filhos sair de casa e deixam e saídas de membros no para trás os pais sistema familiar novamente sozinhos, - renegociar o sistema um com o outro, vivendo conjugal como um casal (fim a crise da meia-idade e do papel de pais) a perspectiva da - incluir os genros, noras e incapacidade e morte netos dos próprios pais. -planejamento financeiro para a aposentadoria.
  16. 16. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vidaFASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS TAREFAS Aposentadoria - novas relações com - ajuste ao fim do salário seus filhos; tornam-se regular, com redução da renda avós mensal - realinhamento do - aumento dos gastos com convívio conjugal, mais medicações, além da intenso pelo maior necessidade de prover tempo disponível, porém conforto, saúde e bem-estar. com objetivos diferenciados.
  17. 17. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vida FASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS TAREFASFamílias no estágio - aceitação da mudança - funcionamento do sistema, tardio: a velhice dos papéis em cada mesmo com o declínio geração fisiológico, lidando com a - papel mais central nas perda da habilidade e a maior gerações do meio dependência dos outros - abrir espaço no -lidar com a perda de um sistema para a amigo, familiar ou do próprio sabedoria e experiência companheiro (geralmente a dos idosos, apoiando a mulher sobrevive) e com a geração mais velha, proximidade da própria morte. sem superfuncionar por - Mulher cuidadora (até 75% - ela. Savassi, 2010) ou viúva.
  18. 18. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade ciclos de vida em famílias popularesFASE DO CICLO CARACTERÍSTICASFamília composta Adolescentes são levados a buscar formas de subsistência fora de casa ou são fonte muito explorada de ajuda, tornando-se um adulto sozinho,por jovem adulto que cresce por conta própria, sem que outro adulto se responsabilize por ele. Começa muito precocemente, por volta dos dez anos de idade.Família com filhos Ocupa grande parte do ciclo, incluindo dentro da mesma casa três ou quatro gerações. As tarefas desta fase se misturam: formar um sistema pequenos conjugal, assumir papéis paternos e reorganizar os papéis com as famílias de origem.Família no estágio É mais raro ocorrer um ninho vazio de fato, uma vez que os idosos costumam ser membros ativos da família, com papel de sustentar e educar tardio as gerações mais novas. As mulheres tornam-se avós precocemente mesmo que ainda estejam consolidando sua fase reprodutiva e reconstruindo sua vida afetiva.
  19. 19. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade Registro Familiar e Ecológico
  20. 20. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade Histórico Bowen (1978) - Representação gráfica da família.
  21. 21. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade SAVASSI, LCM
  22. 22. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade SAVASSI, LCM
  23. 23. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade Como fazer um genograma SUJEITO PRINICPAL MULHER HOMEM MULHER HOMEM GESTAÇÃO ABORTO ESPONTÂNEO INDUZIDO
  24. 24. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Relacionamento conjugal CASAMENTO RELAÇÃO ESTÁVELSEPARAÇÃO DIVÓRCIO MULTIPLOS RELACIONAMENTOS
  25. 25. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade Filhos
  26. 26. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade Relações interpessoais MUITO ESTREITO MUITO ESTREITO POREM CONFLITIVA CONFLITIVA PRÓXIMA ROMPIDA DISTANTE DOMINANTE
  27. 27. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade Relações interpessoais GRUPO FAMILIAR QUE HABITA O MESMO LOCAL
  28. 28. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade
  29. 29. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Segunda Pergunta• Dinâmica – Role Play• Fazer o seu genograma familiar 20 minutos de dinâmica
  30. 30. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Ecomapa• Diagrama das relações entre a família e a comunidade e ajuda a avaliar os apoios e suportes disponíveis e sua utilização pela família.• Uma família que tem poucas conexões com a comunidade e entre seus membros necessita maior investimento da equipe para melhorar seu bem estar. DIAS, RB
  31. 31. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Informações a se incluir no ecomapa:1. a vizinhança (área física);2. serviços da comunidade (médicos, saúde mental, toxicodependência, violência doméstica, conselhos);3. grupos sociais (igreja; grupos cívicos: comissão de pais, de bairro; grupos de convívio);4. educação;5. relações pessoais significativas (amigos, vizinhos, família mais afastada, etc.);6. trabalho;7. outras (específicas da família e da área em que habita).
  32. 32. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e ComunidadeInformações a se incluir no ecomapa:- membros da família e suas idades no centro do círculo- utiliza a mesma simbologia do genograma- círculos externos mostram os contatos da família com membros da comunidade ou com pessoas e grupos significativos- linhas indicam o tipo de conexão Horta, TG et al.
  33. 33. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Ecomapa• ________ linhas contínuas: ligações fortes, relações sólidas• ------------ linhas tracejadas: ligações frágeis, relações tênues• ___//___ linhas com barras ou talhadas: aspectos estressantes, relações conflituosas• → ← ↔ setas: fluxo de energia e/ou recursos• Ausência de linhas: ausência de conexão Horta, TG et al.
  34. 34. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade Horta, TG et al.
  35. 35. Internato em Atenção PrimáriaNono PeríodoMedicina de Família e Comunidade DIAS, RB
  36. 36. Internato em Atenção Primária Nono Período Medicina de Família e Comunidade Obrigado!Leonardo C M Savassileosavassi@gmail.comhttp://sites.google.com/site/leosavassi

×