Organização de  Prateleiras
Layout• CONCEITO: aspecto geral da farmácia no que  diz respeito à sua organização e arrumação  (disposição de mobiliário ...
PERFUMARIA• Os produtos das linhas de bem estar, saúde e  beleza são uma forma de driblar os baixos lucros  provenientes d...
Qual a importância do produto        estar bem exposto?• 85% dos consumidores decidem o produto e a  marca que vão levar, ...
DICAS• Tomar a real consciência do espaço físico  disponível.• Cuidado com o excesso de displays de  fornecedores!• É comp...
Buticalização e Massificação Exposições buticalizadas :• expõe o produto de uma forma diferenciada, isolada ou  coordenad...
• Zona de Descompressão: área de respiro.  Produtos literalmente na porta tendem a não ter  uma boa venda, pois em geral n...
• O preço do produto deve ser encontrado com  facilidade. Isso pode ser determinante para venda  não se concretizar. É mui...
 Escutar o cliente é muito importante: A pergunta  na "boca" do caixa é uma boa ferramenta para  identificar possíveis fa...
GÔNDOLAS• É fundamental entender a forma como o consumidor  escolhe as categorias. A partir daí, deve-se organizá-las  por...
• Os itens mais procurados e cobiçados deverão  estar mais distantes da entrada.• Deslocar os artigos que são os maiores  ...
• O principal é fazer o consumidor perceber cada categoria -  separação de produtos afins e por comunicação adequada. “Qua...
 O ideal é dispor os produtos verticalmente e arranjados de  forma seqüencial:• Colocar os produtos iguais, um acima do o...
• Os produtos de maior valor agregado e maior margem  deverão ser posicionados na altura dos olhos e nas prateleiras  supe...
• Avaliar o volume de vendas das categorias,  para que o espaço destinado a cada uma  reflita sua participação na loja, ev...
 Excelentes pontos de vendas:• pontas de gôndolas ou cabeceiras de gôndola;• ilhas promocionais.Os produtos expostos nes...
SINALIZAÇÃO• Deve educar, facilitar a compra e gerar satisfação  do cliente no momento da aquisição. Necessário usar mate...
VITRINE• As vitrines são uma arma poderosa no varejo e  precisam de um cuidado todo especial, seja ele no  projeto do espa...
CAIXA• O check-out (caixa) deve ser posicionado na  frente da loja e expor alguns produtos de baixo  valor.• Explorar a ár...
LIMPEZA• A limpeza, além de demonstrar aspecto de  organização, é uma norma de segurança, que  deve ser rigorosamente segu...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Layout

23,478 views

Published on

Layout

  1. 1. Organização de Prateleiras
  2. 2. Layout• CONCEITO: aspecto geral da farmácia no que diz respeito à sua organização e arrumação (disposição de mobiliário e produtos, melhor aproveitamento dos espaços).• OBJETIVO: visa principalmente promover o conforto aos clientes e agilidade nas compras, podendo ser usado como estratégia eficiente para alavancar vendas.
  3. 3. PERFUMARIA• Os produtos das linhas de bem estar, saúde e beleza são uma forma de driblar os baixos lucros provenientes da venda de medicamentos. Melhor margem de lucro e já representam 28% do faturamento.• A área de auto-serviço deve estar sempre em expansão na farmácia - comodidade e praticidade nas compras, facilitando a compra por impulso.• Com a RDC 44/09, abriu-se espaço nas gôndolas.
  4. 4. Qual a importância do produto estar bem exposto?• 85% dos consumidores decidem o produto e a marca que vão levar, no ponto de venda.• O produto deve estar disposto de forma adequada e atrativa, que respeite a hierarquia de valores do mesmo, aliado a uma boa iluminação e organização.
  5. 5. DICAS• Tomar a real consciência do espaço físico disponível.• Cuidado com o excesso de displays de fornecedores!• É comprovado que produtos bem iluminados vendem mais.• Além disto, devem-se hierarquizar os produtos. Produtos de melhor qualidade/marcas (maior valor) - espaços de exposição diferenciados (maior destaque e valorização).
  6. 6. Buticalização e Massificação Exposições buticalizadas :• expõe o produto de uma forma diferenciada, isolada ou coordenada com outros produtos, mas que confira a ele um valor especial. Exposições massificadas:• se coloca todos os modelos e cores disponíveis expostos em um mesmo lugar sem dar destaque específico para algum. Exposição massificada não quer dizer que ela tenha que ser bagunçada. a hora de expor os produtos, buscar sempre uma regra ordenadora.• As exposições precisam de regras claras, sejam elas por cor, tamanho, segmento, marca, etc.• A exposição massificada precisa de cuidados para não saturar a loja e poluí-la visualmente.
  7. 7. • Zona de Descompressão: área de respiro. Produtos literalmente na porta tendem a não ter uma boa venda, pois em geral não são percebidos pelos clientes.• Área destinada a produtos OTC*, perfumaria e cuidados pessoais - 80% do espaço total da farmácia; medicamentos Rx - 20% (em prateleiras atrás do balcão de atendimento, onde o cliente não tem acesso livre).• Controle dos prazos de validade: credibilidade e confiança do cliente. *OTC: Over-The-Counter (sobre o balcão); Medicamento de venda livre, Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs).
  8. 8. • O preço do produto deve ser encontrado com facilidade. Isso pode ser determinante para venda não se concretizar. É muito chato ter que perguntar para um vendedor o preço de tudo!• Nunca deixe faltar produtos nas prateleiras. Isso fará você perder vendas. Verificação constante!• Periodicidade chega a 3x/mês. Diferentes promoções despertam interesse e novas visitas.• A balança de pesagem deve ser posicionada centralmente na loja.
  9. 9.  Escutar o cliente é muito importante: A pergunta na "boca" do caixa é uma boa ferramenta para identificar possíveis falhas no processo.• A tradicional pergunta "O Sr (a) não encontrou os produtos que desejava em nossa loja?“ é um exemplo que pode ajudar muito, informando se o produto acabou na gôndola, se acabou no estoque, se está mal exposto ou se não pertence ao mix escolhido pelo comprador.• Com estas informações é possível tomar atitudes para evitar perdas de vendas e buscar satisfazer os clientes.
  10. 10. GÔNDOLAS• É fundamental entender a forma como o consumidor escolhe as categorias. A partir daí, deve-se organizá-las por preço, cor, tamanho das embalagens e altura nas prateleiras.• Para estabelecer o padrão ideal é preciso conhecer o fluxo dos clientes (forma como eles se movimentam pelas gôndolas e os locais mais visitados por eles).• O primeiro ponto é criar áreas de destino (motivação que levou o cliente até o ponto de venda) e os demais estímulos que irá receber que provocarão a compra por impulso.
  11. 11. • Os itens mais procurados e cobiçados deverão estar mais distantes da entrada.• Deslocar os artigos que são os maiores geradores de tráfego para próximo dos locais que são pouco frequentados, muitas vezes, pode ampliar a visibilidade do mix.• Os lançamentos estarão em local de destaque – isto indica ao consumidor que a loja se preocupa em atendê-lo, é dinâmica e atualizada.
  12. 12. • O principal é fazer o consumidor perceber cada categoria - separação de produtos afins e por comunicação adequada. “Quando o layout flui facilmente entre as categorias, o consumidor se sente em casa e compra com mais rapidez. Se as categorias não são compreendidas ou ficam misturadas, torna-se difícil e desestimulante a experiência de compra” Regina Blessa.• É preciso separar as áreas por tipo de consumidor e ir ligando os produtos por uso ou partes do corpo. Este desenho deverá prever as áreas extras ou pontos promocionais, a exposição de produtos em cross merchandising (venda casada) e os lançamentos e as ofertas.
  13. 13.  O ideal é dispor os produtos verticalmente e arranjados de forma seqüencial:• Colocar os produtos iguais, um acima do outro;• Produtos para mesma finalidade, de marcas diferentes, em seqüência. Assim, agrupa-se categorias relacionadas, aquelas que se complementam ou se substituem, para oferecer uma solução ao cliente. Produtos de tamanhos ou embalagens diferentes:• quanto menor, mais acima deve ficar.• quanto maior as vendas, mais frentes o produto deve ter na gôndola.• produtos sazonais devem ter mais frentes (valorizar a exposição).• “Faixa de ouro”: a faixa na altura dos olhos onde o cliente faz pouco esforço para ver e pegar o produto - tende a vender mais.
  14. 14. • Os produtos de maior valor agregado e maior margem deverão ser posicionados na altura dos olhos e nas prateleiras superiores, para aumentar a chance de compra. Por sua vez, os produtos de maior giro e menor margem deverão ficar nas prateleiras inferiores, conforme é mostrado na figura abaixo:
  15. 15. • Avaliar o volume de vendas das categorias, para que o espaço destinado a cada uma reflita sua participação na loja, evitando rupturas ou superestocagem.• Observar o fluxo dos corredores e iniciar a exposição com itens mais lucrativos, deixando para o final os que são geradores de fluxo para a seção.• Mobiliário x tráfego dos clientes - as gôndolas não podem ser uma "barreira" aos clientes, impedindo sua passagem e desestimulando as compras.
  16. 16.  Excelentes pontos de vendas:• pontas de gôndolas ou cabeceiras de gôndola;• ilhas promocionais.Os produtos expostos nestas áreas são melhores visualizados e geralmente incentivam a compra por impulso, mesmo que não estejam com grandes descontos.• Não deixar por mais de 30 dias.• Procurar contextualizar com as datas tradicionais do comércio, épocas do ano e a sazonalidade de consumo dos produtos (ex.: o início do verão pede alguma promoção com protetores solares e bronzeadores).
  17. 17. SINALIZAÇÃO• Deve educar, facilitar a compra e gerar satisfação do cliente no momento da aquisição. Necessário usar material correto:• Grandes peças para longas distâncias;• Médias e pequenas para distâncias menores e para a comunicação mais próxima com o cliente. A sinalização das promoções também é muito importante. A promoção, além de ser, ela precisa parecer vantajosa para o cliente. Mas nada de cometer excesso!
  18. 18. VITRINE• As vitrines são uma arma poderosa no varejo e precisam de um cuidado todo especial, seja ele no projeto do espaço físico, seja no arranjo dos produtos.• Em vez de mostrar tudo o que a loja oferece na mesma vitrine, planeje para que a cada nova composição, outros produtos apareçam. Lembre-se: ninguém olha duas vezes para a mesma coisa.• Evite a poluição - atrapalha a visualização dos produtos e preços.• Evite adesivos em excesso (tipo: cartões de crédito, fornecedores), caixas desnecessárias, etc.• Espaços vazios - facilitam a visualização e a captação da atenção das pessoas que passam em frente à loja.
  19. 19. CAIXA• O check-out (caixa) deve ser posicionado na frente da loja e expor alguns produtos de baixo valor.• Explorar a área dos caixas com: balas especiais à base de mel ou hortelã, gomas de mascar branqueadoras, preservativos, lâminas de barbear, pastilhas para garganta, manteiga de cacau.• O momento de ócio do cliente precisa ser bem trabalhado para minimizar a sensação de espera e gerar vendas.
  20. 20. LIMPEZA• A limpeza, além de demonstrar aspecto de organização, é uma norma de segurança, que deve ser rigorosamente seguida;• Produtos sujos e parecendo velhos geralmente são deixados de lado pelos clientes até seu prazo de validade vencer;• Estes produtos acabam obrigando o lojista a fazer promoções para minimizar o prejuízo.

×