Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Parábola do Mau Rico

6,458 views

Published on

Palestra realizada em 2010, no LEAN - Lar Espírita Alvorada Nova, em Parnamirim/RN.

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

Parábola do Mau Rico

  1. 1. PALESTRA LEAN – 10/01/2010 [email_address] http://esde2009.blogspot.com A PARÁBOLA DO MAU RICO
  2. 2. <ul><li>JESUS: UM GRANDE CONTADOR DE ESTÓRIAS. </li></ul><ul><li>TODAS ELAS, EXTREMAMENTE PROFUNDAS EM SEU SIGNIFICADO MORAL. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>&quot;Havia um homem rico, que vestia púrpura e linho e se tratava magnificamente todos os dias. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>- Havia também um pobre, chamado Lázaro, deitado à sua porta, todo coberto de úlceras, - que muito estimaria poder mitigar a fome com as migalhas que caíam da mesa do rico; mas, ninguém lhas dava e os cães lhe viam lamber as chagas. </li></ul>
  5. 5. Lázaro representa os excluídos da sociedade terrena, aqueles que, quando muito, podem chegar ao portão dos grandes templos, aqueles que não podem atravessar os umbrais dos palácios dourados, aqueles que essa sociedade corrompida do mundo despreza, amaldiçoa, cobre de labéus, crava de setas venenosas que lhes chagam o corpo todo. Os Lázaros não são esses pobres orgulhosos do mundo, que não têm muitas vezes o que comer e o que vestir, mas estão cobertos com a púrpura do orgulho; não é essa gente que não tem dinheiro mas tem vaidade; não tem palácios, mas tem egoísmo; não tem jantares opíparos, mas tem prazeres nefastos; não, os pobres, de que Lázaro serviu de símbolo na parábola, são os que sofrem com resignação , são os que desprezam os bens da Terra, porque buscam as coisas de Deus, são aqueles que se vêem usurpados daquilo que por direito lhes pertence no mundo, mas, pacientes e resignados , não se revoltam, porque crêem no futuro e esperam as dádivas que lhes estão reservadas por Deus . (C. SCHUTEL)
  6. 6. <ul><li>O &quot;SEIO DE ABRAÃO&quot;, A QUE SE REFERE A PARÁBOLA, É O MUNDO ESPIRITUAL CHAMADO CÉU. </li></ul>- Ora, aconteceu que esse pobre morreu e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão. <ul><li>ABRAÃO FOI O PATRIARCA DOS JUDEUS, O ANCESTRAL DE ONDE DERIVOU TODO O POVO HEBREU; POR ISSO MESMO TIDO COM PAI DE TODO O POVO (PAI ABRAÃO). </li></ul>
  7. 7. <ul><li>O rico também morreu e teve por sepulcro o inferno. - Quando se achava nos tormentos, levantou os olhos e via de longe Abraão e Lázaro em seu seio. </li></ul>“ O rico, porque vivera egoisticamente e fora desumano, deixando que um pobre enfermo passasse fome à porta de seu palácio, enquanto se regalava com opíparos jantares regados a vinhos e licores, começou a ser torturado por um profundo sentimento de culpa , enquanto Lázaro, por haver sofrido com paciência e resignação as agruras da vida misérrima que levara, gozava, agora, indizível ventura em elevado plano da espiritualidade .” (CALLIGARIS, Parábolas Evangélicas)
  8. 8. “ Todos os homens, desde o mais altamente colocado até o mais miserável, são construídos da mesma argila. Revestidos de andrajos ou de suntuosos hábitos, os seus corpos são animados por Espíritos da mesma origem e todos reunir-se-ão na vida futura. Aí somente o valor moral é que os distingue. O que tiver sido grande na Terra pode tornar-se um dos últimos no espaço; o mendigo, talvez, aí, venha a revestir uma brilhante roupagem .” (DENIS, Depois da Morte) “ (...) todo aquele que se eleva será rebaixado e todo aquele que se abaixa será elevado .” (Lucas, 14:11)
  9. 9. <ul><li>- e, exclamando, disse estas palavras: Pai Abraão, tem piedade de mim e manda-me Lázaro, a fim de que molhe a ponta do dedo na água para me refrescar a língua, pois sofro horrível tormento nestas chamas . </li></ul>“ Abraão e Lázaro viram nos sofrimentos do Rico a misericórdia inesgotável do Pai Celestial que, dos nossos erros mais profundos, sabe extrair a água amargosa que nos há de curar o coração. Ambos compreenderam que seria contrariar os desígnios divinos levar ao irmão torturado uma água mentirosa que lhe não mataria a sede espiritual .” (HUMBERTO DE CAMPOS, Pontos e Contos)
  10. 10. <ul><li>Mas Abraão lhe respondeu: Meu filho, lembra-te de que recebeste em vida teus bens e de que Lázaro só teve males; por isso, ele agora está na consolação e tu nos tormentos. </li></ul>Ao demais, existe para sempre um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que queiram passar daqui para aí não o podem, como também ninguém pode passar do lugar onde estás para aqui.
  11. 11. “ É-lhe esclarecido, então, o porquê de seu atual padecer e o da felicidade de Lázaro, situação essa impossível de ser modificada de pronto , em virtude do “ abismo ” existente entre ambos. Como facilmente se percebe, também aqui não se trata de abismo físico, mas sim moral . Havendo triunfado em sua provação, Lázaro alcançara um estado de paz interior que o mau rico não poderia experimentar, e este, em razão de seu fracasso, sentia-se angustiado e abrasado de remorsos, coisas que o outro, logicamente, não poderia sentir, pois os estados de consciência são pessoais e impermutáveis.” (CALLIGARIS, Parábolas Evangélicas)
  12. 12. <ul><li>Disse o rico: Eu então te suplico, pai Abraão, que o mandes à casa de meu pai, - onde tenho cinco irmãos, a dar-lhes testemunho destas coisas, a fim de que não venham também eles para este lugar de tormento. </li></ul>No auge dos seus sofrimentos, e da contemplação dos erros cometidos, e para que também não estabeleçamos um rigor tão grande nos nossos julgamentos quanto à posição do Rico, observemos que ele foi capaz de pelo menos um gesto nobre : Lembra-se de seus irmãos, e pede por eles . Solicita a Abraão que envie Lázaro para adverti-los.
  13. 13. “ Acode-lhe então à mente pedir fossem avisados do que lhe acontecera os irmãos que ele deixara na Terra. A hipótese desse pedido, formulada na parábola, mostra ser real a crença na comunicabilidade dos mortos com os vivos , crença que, de fato, era corrente entre os judeus .” (SAYÃO, Elucidações Evangélicas) Provavelmente, pelo que podemos inferir da parábola, viviam os seus irmãos nas mesmas condições, mergulhados nos mesmos erros e excessos, e com os corações endurecidos com relação à prática do bem, quem sabe até, negligenciando outros Lázaros que já lhe estivessem batendo à porta. Daí a preocupação do irmão desencarnado em avisá-los sobre a seu destino após a morte.
  14. 14. <ul><li>- Não, meu pai Abraão, disse o rico: se algum dos mortos for ter com eles, farão penitência. - Respondeu-lhe Abraão: Se eles não ouvem a Moisés, nem aos profetas, também não acreditarão, ainda mesmo que algum dos mortos ressuscite. </li></ul>- Abraão lhe retrucou: Eles têm Moisés e os profetas ; que os escutem.
  15. 15. “ A negativa de Abraão, ao dizer: “Eles têm lá Moisés e os profetas: que os escutem”, foi muito lógica, pois ninguém precisa de orientação particular para nortear sua conduta, quando já tenha conhecimento dos códigos morais vigentes.” (CALLIGARIS, Parábolas Evangélicas) “ O mundo está repleto de mensagens e emissários, há milênios. O grande problema, no entanto, não está em requisitar-se a verdade para atender ao círculo exclusivista de cada criatura, mas na deliberação de cada homem, quanto a caminhar com o próprio valor, na direção das realidades eternas .” (EMMANUEL, Pão Nosso – Cap. 116: Ouçam-nos)
  16. 16. <ul><li>QUANTAS LIÇÕES EM UMA ÚNICA PARÁBOLA!!! </li></ul>
  17. 17. A) FALA DA LEI DE CAUSA E EFEITO (OU DA AÇÃO E REAÇÃO), PELA QUAL CADA UM COLHE O QUE SEMEOU . MOSTRA QUE A POSIÇÃO FUTURA DE CADA QUAL É CONSEQÜÊNCIA DE SEUS ATOS ATUAIS ;
  18. 18. <ul><li>B) A TORTURA DO RICO É CONSEQÜÊNCIA DE UM PROFUNDO SENTIMENTO DE CULPA , O QUAL FAZ COM QUE ELE ESTEJA NUM &quot;INFERNO&quot;; </li></ul>
  19. 19. <ul><li>C) O ARREPENDIMENTO FORÇADO PELAS CIRCUNSTÂNCIAS, NÃO ELIMINA AS CONSEQUÊNCIAS DA MÁ CONDUTA; </li></ul><ul><li>É NECESSÁRIO RESGATAR AS FALTAS COMETIDAS; </li></ul><ul><li>D) OS BENS MATERIAIS NÃO DEVEM SER UTILIZADOS EGOISTICAMENTE, MAS EM BENEFÍCIO DO PRÓXIMO; NÃO SE É &quot;DONO&quot; DA RIQUEZA, MAS APENAS USUFRUTUÁRIO; </li></ul>
  20. 20. <ul><li>E) ENTRE AS DIFERENTES POSIÇÕES NA VIDA ESPIRITUAL EXISTE UM ABISMO ; MAS NÃO UM ABISMO FÍSICO , E SIM MORAL ASSEGURADO POR CORRENTES VIBRATÓRIAS QUE DELIMITAM E SEPARAM AS DIFERENÇAS DE POSIÇÕES ; </li></ul>
  21. 21. <ul><li>F) A PARÁBOLA CONFIRMA A COMUNICAÇÃO DOS &quot;MORTOS&quot; COM OS &quot;VIVOS&quot;, ISTO É, DOS DESENCARNADOS COM OS ENCARNADOS, O QUE NÃO É, PORTANTO, INVENÇÃO DOS ESPÍRITAS. </li></ul>
  22. 22. Este ensino é a proclamação da lei da caridade, cuja execução é imprescindível para todos os que se abrigam sob o seu pálio santo, como também para os que fogem aos seus generosos convites. (CAIRBAR SCHUTEL, Parábolas e Ensinos de Jesus )
  23. 23. Ah Senhor, permite-me ser Lázaro...
  24. 24. MUITA PAZ E QUE JESUS NOS ABENÇÕE !!! [email_address] http://esde2009.blogspot.com

×