Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Termoterapia

24,784 views

Published on

Documento resumo de apoio ao curso de Massagem Terapêutica.

Termoterapia

  1. 1. Termoterapia
  2. 2. Termoterapia • Calor superficial local – utilizado principalmente em condições subagudas para reduzir a dor e provocar efeitos analgésicos. • Nos estágios finais da cicatrização, um efeito de aquecimento mais profundo é geralmente desejável (por exemplo ultra-som). Page 2 Hugo Pedrosa 2009
  3. 3. Termoterapia O calor oferece-nos os seguintes benefícios: - Dilatação dos vasos sanguíneos; - A hiperemia criada pelo calor exerce efeito benéfico na lesão (devido à acumulação de sangue durante o processo metabólico); Nota: A frequência de metabolismo do tecido aumenta aproximadamente 13% para cada 1ºC de elevação de temperatura; Page 3 Hugo Pedrosa 2009
  4. 4. Termoterapia Importante: Hematomas recentes (coágulos sanguíneos) nunca devem ser tratados com calor até que a sua resolução esteja completa. O aumento da frequência metabólica com elevação da produção de produtos metabólicos levam a uma... ... pressão hidrostática intravascular aumentada Pergunta? Que ocorrência característica da fase inflamatória pode ocorrer devido a esta pressão aumentada? EDEMA Page 4 Hugo Pedrosa 2009
  5. 5. Termoterapia Com um fluxo sanguíneo aumentado obtemos: - mais oxigenação - mais anticorpos - mais nutrientes e enzimas - mais limpeza de metabolitos ... pode ser indicado para lesões com inflamações brandas Page 5 Hugo Pedrosa 2009
  6. 6. Termoterapia 1. Aumenta a elasticidade e diminui a viscosidade do tecido conjuntivo – o que constitui uma importante consideração nas lesões articulares pós-agudas ou após longos períodos de imobilização. 2. Muitos terapeutas não entendem que o calor possua grande aplicabilidade ao nível dos efeitos sobre a patologia, mas sim no criar de um ambiente propício ao posterior tratamento (pelo relaxamento induzido). 3. Este relaxamento actua ao nível da redução da dor, diminuição da hipertonicidade e tensão do músculo, na produção de sedação (trabalhando a espasticidade e a sensibilidade). Page 6 Hugo Pedrosa 2009
  7. 7. Termoterapia Formas de aplicação de calor: - Turbilhão quente - Compressas hydrocollator - Banhos de parafina - Lâmpadas infravermelhas - Fluidoterapia Page 7 Hugo Pedrosa 2009
  8. 8. Termoterapia Indicações - Condições inflamatórias crónicas e sub-agudas - Dor crónica ou subaguda - ADM dimínuida - Pontos-gatilho miofasciais - Protecção muscular - Espasmo muscular - Tensão muscular subaguda - Torção ligamentar subaguda - Contusão subaguda Page 8 Hugo Pedrosa 2009
  9. 9. Termoterapia Contra-indicações: 1. Condições musculoesqueléticas agudas 2. Circulação prejudicada 3. Doença vascular periférica 4. Anestesia da pele 5. Feridas abertas ou problemas de pele Sugestão: Assim que o paciente deixa de manifestar sensibilidade ao toque, é provavelmente seguro trocar o frio por alguma forma de calor. Page 9 Hugo Pedrosa 2009
  10. 10. Termoterapia Utilização: Posicionar cerca de seis camadas como surge na imagem. Utilizar toalhas suficientes para protecção de potenciais queimaduras. A posição dever ser confortável. A duração do tratamento deve ser de 15 a 20 minutos. Page 10 Hugo Pedrosa 2009
  11. 11. Termoterapia Hugo Pedrosa – hpedrosa_31@sapo.pt Ver também - http://www.slideshare.net/hugopedrosa31/crioterapia-1656709 Page 11

×