Boletim da be

330 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
330
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
13
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Boletim da be

  1. 1. Boletim da Biblioteca Ano 4 ● Número 2 2º período Agrupamento de Escolas Finisterra 2010/2011 EB 2,3 Carlos de Oliveira - Febres Olá! Aproxima-se o final do POESIA E PRIMAVERA DE MÃOSsegundo período, motivo pelo qual "Faz de Conta"aqui estou de novo a mostrar-te um DADASpouco das actividades que foramdesenvolvidas. Continuou a decorrer a acti- - Faz de conta que sou abelha.vidade “ Hora do Conto, Hora da - Eu serei a flor mais bela.História ” , dinamizada pela professo-ra Lúcia Teixeira. Foram momentosmuito agradáveis que enriqueceram - Faz de conta que sou cardo.os alunos e os motivaram para a - Eu serei somente orvalho.leitura. No âmbito do projecto“ S obre esta pedra escrevo ” decor- - Faz de conta que sou potro.reram três workshops orientados por - Eu serei sombra em Agosto.monitores do Museu da Pedra. Na Semana da Seguranetrealizou-se um concurso sobre Segu- - Faz de conta que sou choupo.rança na Internet. - Eu serei pássaro louco, “ Q uem conta um conto,acrescenta um ponto ” foi um con- pássaro voando e voandocurso realizado em parceria com o Recitar poesia é uma terapia! sobre ti vezes sem conta.jornal Sol e PNL. Inseridas na Semana da O som rítmico da poesia pode - Faz de conta, faz de conta.Leitura foram feitas várias activida- conquistar um coração apaixonado e ain-des: Árvore dos Poemas, Painel depostais sobre a Primavera, Ilustração da fazer bem ao coração de quem o reci- Eugénio de Andrade, Aquela nuvem ede Poemas, trabalhos sobre a obra ta.“ O Rapaz de bronze ” , Manhã de outras, Campo das Letras, 1999Poesia, passatempo “ Veste-te de As mais lindas palavras de amorFlor ” e desfile de chapéus criativos. Eugénio de Andrade ( Fundão, 19 de são ditas no silêncio de um olhar.Também esteve presente a exposi- Janeiro de 1923 — Porto, 13 de Junho deção “ Gandaridades ” com pintura, 2005 ) foi um poeta português.poesia e etnografia. FICHA TÉCNICA: No 1º ciclo e Jardins de Professora Bibliotecária: Graça RibeiroInfância foi feita a leitura de contos Equipa da Biblioteca Escolar:pelos pais que frequentaram o Clube Professores: Ana Pimentel, Eva Claro, Irenede Pais Leitores e com a participaçãoda Biblioteca Municipal de Cantanhe- Simões e Lúcia Vieira.de. Funcionários: Maria Isabel Ramos. Estamos na Web! Sendo Abril o mês do livro,está a decorrer uma exposição de Professores colaboradores: Leontina Rodrigues, http://bibliotecafinisterra.blogspot.comcartazes sobre a história do livro. Lúcia Amaral e Lúcia Teixeira.
  2. 2. “ A poesia é a música da alma, e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais. ” ( Voltaire )P á g in a 2 An o 4 ● N ú m e r o 2 Novidades Actividades HORA DO CONTO, HORA DA HISTÓRIA Espaço dinamizado pela professora Lúcia Teixeira que tem como objectivo fazer o contexto histórico das obras de leitura integral, lidas nas aulas de Lín- gua Portuguesa.: O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, O Cavaleiro da Dina- marca, Sexta-feira ou a Vida Selva- gem SOBRE ESTA PEDRA ESCREVO Os Workshops no âmbito deste projec- to permitiram aos alunos desenvolve- ram a sua criatividade artística. ABRIL. MÊS DO LIVRO Encontra-se a decorrer uma exposição sobre a história do livro, no átrio da nossa Escola. “ SEMANA SEGURANET ” De 7 a 11 de Fevereiro — Concurso “ S emana SeguraNet ” decorreu ao longo desta semana com base em questões sobre a utilização correcta e segura dos diversos serviços disponi- bilizados pela Internet.
  3. 3. “ A pintura é uma poesia que se vê e não se sente, e a poesia é uma pintura que se sente e não se vê. ” ( Leonardo da Vinci )An o 4 ● N ú m e r o 2 P á g in a 3 Actividades Novidades QUEM CONTA UM CONTO... Quem conta um conto acrescenta um ponto – consistia num exercício de leitura e de escrita. SEMANA DA LEITURA Cartaz elaborado pelo aluno Fábio Curto do CEF, que utilizou este poema na sua composição. O JARDINEIRO Na cidade há um jardim e no jardim um canteiro e no meio do canteiro está cavando o jardineiro. A terra suja-lhe os pés, rasgam-lhe rosas as mãos, as dálias roçam-lhe a cara quando se dobra para o chão. Há um jardim na cidade e no jardim um canteiro; quem vê as flores que lá estão não pensa no jardineiro. Luísa Ducla Soares A Semana da Leitura decorreu de 21 a 25 de Março com muitas actividades:  Declamação Poética;  Árvore dos Poemas;  Veste-te de Flor – passatempo de fotogra- fia;  Postais sobre a Primavera;  Gandaridades – Pintura, poesia e Etno- grafia;  Rapaz de Bronze – exposição; O  Desfile de chapéus;  Ilustração de Poemas;  Leitura de contos pelos pais do 1ºciclo e Jardins de Infância e Biblioteca Municipal.
  4. 4. “ A poesia é o eco da melodia do universo no coração dos humanos. ” ( Rabindranath Tagore )P á g in a 4 An o 4 ● N ú m e r o 2 O Anjo Branco de José Rodrigues dos Santos A vida de José Branco mudou no dia em que entrou Na nossa biblioteca encontramos naquela aldeia perdida no coração de África e se deparou com o terrível segredo. O médico tinha ido muitas e deliciosas viver na década de 1960 para Moçambique, onde, receitas! confrontado com inúmeros problemas sanitários, teve uma ideia revolucionária: criar o Serviço Médico Aéreo. No seu pequeno avião, José cruza diariamente um vasto território para levar ajuda aos recantos mais longínquos da província. Bolo de amêndoa com calda de laranja O seu trabalho depressa atrai as atenções e o médico que chega do céu vestido de branco transforma-se numa lenda no mato. Chamam-lhe o Anjo Branco. Ingredientes: Mas a guerra colonial rebenta e um dia, no decurso de mais uma missão sanitária, José cruza-se com aquele que se vai tornar o mais aterrador  Manteiga e farinha para untar segredo de Portugal no Ultramar.  1 embalagem de preparado Inspirado em factos reais e desfilando uma galeria de personagens digna para bolo de amêndoa Branca de uma grande produção, O Anjo Branco afirma-se como o mais pujante romance jamais publicado sobre a Guerra Colonial - e, acima de tudo, de Neve sobre os últimos anos da presença portuguesa em África.  4 ovos  100g de margarina Chuva Sobre o Rosto de Eugénio de Andrade  1dl de leite Pertence esta antologia a dois nomes maiores da arte Cobertura portuguesa contemporânea. São eles Eugénio de Andrade e Jorge Pinheiro. Vinte poemas e vinte  2 laranjas desenhos dão corpo a este livro. A antologia corres-  150g de açúcar em pó ponde a uma intenção antiga de Eugénio de Andrade. Jorge Pinheiro procurou, durante um encontro com Eugénio de 1. Unte com manteiga e polvilhe com Andrade, estabelecer elos entre as duas obras que iriam estar entre farinha uma forma redonda, com mãos de outrem e ser vistas e lidas a par. chaminé ( abertura ao centro ) . Pré-aqueça o forno a 180ºC. E Agora, Zé Ninguém? de Hans Fallada 2. Prepare o bolo conforme indicado Alemanha, finais dos anos 20. Apesar da grave crise na embalagem, utilizando os 4 económica que afecta a vida de muita gente, Johan- ovos, a margarina e o leite. Depois nes e Emma, carinhosamente chamada Cordeirinha de cozido, desenforme e deixe pelo seu caloroso marido, levam a vida com confian- ça e entusiasmo. Acreditam que apoiando-se no arrefecer. amor podem superar todas as dificuldades, mas 3. Lave as laranjas e corte-as ( com rapidamente se apercebem de que a sorte não está casca ) às rodelas finas. Leve ao do seu lado e que a realidade é muito mais dura de lume água quente e o açúcar até enfrentar do que tinham imaginado. A chegada do engrossar um pouco, mas sem seu tão desejado filho vai trazer-lhes muitas alegrias, mas também juntará novas dificuldades à vida do jovem casal. fazer caramelo. Quando por fim Johannes Pinneberg se vê obrigado a engrossar as 4. Junte as rodelas de laranja e ferva fileiras dos milhares de desempregados já existentes, é Cordeirinha, um minuto. Retire do lume e dispo- esta mulher amável, meiga e corajosa que — em lugar do seu mari- nha as rodelas sobre o bolo. Regue do, transformado num desesperado zé-ninguém — assume a diantei- com a calda. ra e assegura a existência de toda a família. A esperança, porém, nunca se perde, e o casal refugia-se no amor que o une e do qual se alimenta. Dica: Pode ainda decorar o bolo com A recuperação de um grande clássico da literatura. casca de laranja cortada em juliana fina. Boas férias e boas leituras!

×