O Figado na Endocrinologia

3,312 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,312
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
72
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Figado na Endocrinologia

  1. 1. II Workshop Internacional de Atualização em Hepatologia O FÍGADO NAENDOCRINOLOGIA MÁRIO REIS ÁLVARES-DA-SILVA Hospital de Clínicas de Porto Alegre Universidade Federal do Rio Grande do Sul Curitiba, Maio de 2007
  2. 2. RELAÇÃO FÍGADOE DOENÇAS ENDOCRINOLÓGICAS Hipotálamo Explulsão leite Ocitocina Hipófise anterior Contr. ADH uterinas PRL Gonadotrófico TSH ACTH Somatotrófico Néfron Glândula mamária Gônadas Tireóide Suprarrenais Ossos
  3. 3. RELAÇÃO FÍGADOE DOENÇAS ENDOCRINOLÓGICAS• Fígado: metabolismo HC, proteínas, lipídios• Metabolismo de hormônios• Relação fígado-endócrino → mão-dupla• Fígado influencia o sistema endócrino• Endocrinopatias afetam o fígado• Algumas doenças → lesão simultânea
  4. 4. RELAÇÃO FÍGADOE NUTRIÇÃO • Fígado → controle protéico-energético • Relação com estado nutricional é íntima • Fígado doente leva à desnutrição • Desnutrição agrava a doença hepática • ↓ regeneração hepatocelular • DPC piora prognóstico da hepatopatiaÁlvares-da-Silva & Silveira, Nutrition 2005; Álvares-da-Silva & Silveira, Nutrition 2006
  5. 5. OBESIDADEE DOENÇA HEPÁTICA• Obesidade é uma doença endócrina • Adipócitos são um tecido endócrino• Incidência de obesidade vem aumentando • Fatores ambientais e genéticos• “Resposta sustentada”em 10 anos: 5%• Relação obesidade e doença hepática • Crescente, impactante e preocupante - DHGNA
  6. 6. OBESIDADE → DHGNA E SUASCONSEQÜÊNCIAS ENDOCRINOLÓGICAS Alvo da ação Conseqüência clínica Hipotálamo/hipófise Hipopituitarismo / ↓ GH Tireóide Hipotireoidismo Pâncreas Resistência à insulina Adrenais ↑ glicocorticóides Gônadas ↓ hormônios sexuais / SHBG Adipócitos ↓ leptina ↓ adiponectina Lonardo et al, J Hepatol 2006; Ahima, Gastroenterology 2007
  7. 7. RELAÇÃOOBESIDADE E DHGNA Tec adiposo Insulina Leptina Adiponectina Ác graxos Fígado Normal Esteatose Esteato- Fibrose hepatite Ahima, Gastroenterology 2007
  8. 8. TECIDO MUSCULAR ERESISTÊNCIA À INSULINA • Relação entre músculo e pâncreas • Músculo: ↑ sensibilidade à insulina • Pâncreas: ↓ secreção de insulina • Obesidade e sedentarismo • Músculo: ↓ sensibilidade à insulina • Pâncreas: ↑ secreção de insulina • Resultado: obesidade e hiperinsulinemia Reaven, Circulation 2002
  9. 9. DOENÇA HEPÁTICAE DIABETES MELITO• Obesidade e hiperinsulinemia – DM2• DHGNA: hepatopatia + comum no DM• Manifestação hep síndrome metabólica• 21 a 45% dos pacientes – DM2• DM ↑ o risco de doença hepática crônica• DM ↑ o risco de ESLD •Cirrose na DHGNA: 25% (DM) vs 10% (ñ DM) Ahima, Gastroenterology 2007
  10. 10. DIABETES MELITOE HEPATOCARCINOMA• DM aumenta o risco de HCC • Risco 2 a 4 vezes maior • Se associado a álcool ou HBV/HCV: ↑ 10 vezes• Hiperinsulinemia ↑ fatores de crescimento • Ligação a IGF-1 • Ativação de fatores mutagênicos• Células de HCC: ↑ expressão IGF-1 e IRS-1 Ahima, Gastroenterology 2007
  11. 11. DIABETES MELITOE HEPATITE C CRÔNICA• Pacientes HCV+, > prevalência DM • 2 a 3 vezes > que na população • Maior prevalência DM em HCV +• Porque DM na hepatite C? • Efeito da fibrose? • Esteatose? • Efeito citopático direto? Harrison, J Clin Gastroenterol 2006
  12. 12. ADIPONECTINA E SUA INFLUÊNCIANA DOENÇA HEPÁTICA Adiponectina TNF S/ esteatose Esteatose S/ esteatose Esteatose HCV Genótipo ñ 3 HCV Genótipo 3 Durante-Mangoni et al, Alim Pharmacol Ther 2006
  13. 13. PATOGÊNESE DO DIABETES MELITONA HEPATITE C CRÔNICA Fatores do hospedeiroFatores virais Parênquima hepático DM 10-20 anos Harrison, J Clin Gastroenterol 2006
  14. 14. PATOGÊNESE DO DIABETES MELITONA HEPATITE C CRÔNICA Fatores do hospedeiroFatores virais Idade, raça, gênero, história familiar,↑ resistência à insulina obesidadedisfunção céls β Parênquima hepático DM inflamação portal progressão da fibrose esteatose e esteato-hepatite 10-20 anos Harrison, J Clin Gastroenterol 2006
  15. 15. O FÍGADOE A TIREÓIDE • Doença hepática afeta a tireóide • Metabolismo dos hormônios • Tireóide influencia o fígado •Manifestações hepáticas das tireoidopatias • Doenças de comprometimento simultâneo
  16. 16. METABOLISMO DOS HORMÔNIOS TIREOIDEOS Hipotálamo TBG TRH ⊕ Θ T4 T4 T3 Θ Fígado T3Hipófise TSH ⊕ Tireóide
  17. 17. SÍNDROMEEUTIREOIDEA• Paciente clinicamente eutireoideo• ↓ T3• ↑ TSH• Relação com a gravidade da doença• Child C: <s níveis de hormônios tireoideos Becker et al, Acta Med Scand 1988
  18. 18. O FÍGADO NOS DISTÚRBIOS TIREOIDEOS -HIPERTIREOIDISMO • Elevação de PFH • Principalmente FA • FA>AST/ALT/GGT • ALT > 250 – outra doença associada • Icterícia incomum (exceto tireotoxicose/ICC) • Tratamento com PTU → ± hepatotoxicidade
  19. 19. O FÍGADO NOS DISTÚRBIOS TIREOIDEOS -HIPOTIREOIDISMO • Comprometimento mais raro • Sintomas lembram hepatite crônica • FA abaixo do normal • Mixedema → ascite • Dificuldades diagnósticas • Paracentese: alta [ ] de proteínas (>4mg) • Ausência de resposta a diuréticos
  20. 20. COMPROMETIMENTO HEPÁTICO ETIREOIDEO SIMULTÂNEO• Doenças autoimunes •Hepatite autoimune 1 e 2 •Cirrose biliar primária• Doença celíaca• Lembrar possibilidade de DM1• Doença tireoidea no tratamento do HCV • Hipotireoidismo relacionado a IFN/PEG
  21. 21. INSUFICIÊNCIA ADRENALNA DOENÇA HEPÁTICA• Insuficiência adrenal → 60-70% sepse• IHAG e sepse têm pontos em comum• Síndrome hépato-adrenal • Exaustão adrenal no hepatopata crítico • Em torno de 70% dos pacientes • Evento dinâmico – > risco: ↓ HDL colesterol• Contribui para instabilidade hemodinâmica Marik, Intensive Care Med 2006
  22. 22. COMPLICAÇÕES ENDÓCRINAS DOTRANSPLANTE HEPÁTICO• Síndrome metabólica é freqüente pós-TxH• Relação com • sedentarismo • obesidade • fatores genéticos • co-morbidades (DM/IRC) • imunossupressores Zawaideh et al, Transplantation 2006
  23. 23. COMPLICAÇÕES ENDÓCRINAS DOTRANSPLANTE HEPÁTICO FATOR PACIENTES POPULAÇÃO DE RISCO TRANSPLANTADOS AMERICANA PA > 140/90mmHg 41 – 81% 15,7% Colesterol > 240mg% 20 – 66% 14,9% HDL col < 35 mg% 52% 12% DM 21 – 32% 6,2 % IMC > 30 39 – 43% 16,1 % Burke & Lucey, Am J Transpl 2004
  24. 24. COMPLICAÇÕES ENDÓCRINAS DOTRANSPLANTE HEPÁTICO• Aterosclerose e hiperlipidemia freqüentes• Aumenta risco de doença cardiovascular• Aumenta incidência de NASH pós-TxH• Potencial envolvimento na sobrevida• DM ↓ sobrevida a longo prazo Thuluvath, Liver Transpl 2005 ; Kowdley & Caldwell, J Clin Gastroenterol 2006
  25. 25. MENSAGENSPARA GUARDAR• Relação fígado-endócrino é íntima• Fígado influencia todo o sistema endócrino • DM, função tireóide e adrenal• Avaliar comprometimento endócrino• Doenças de envolvimento comum • Autoimunidade• Transplante potencializa a relação
  26. 26. V Congresso Gaúcho de Gastroenterologia Hotel Serrano, Gramado, RS 20 a 22 de Setembro de 2007 Convidados estrangeiros confirmados Rajiv Jalan (UK) David Carr-Locke (USA) Debora Duro (USA) Julio Bai (ARG) Kato Mastai (ARG)www.sgg.org.br Jorge Ángel (COL)

×