Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
1. Revoluções burguesas – séc. XVIII:
o Profundas transformações políticas,
econômicas e sociais com a Revolução
Industria...
2. Por que Revolução?
o Profundas mudanças estruturais: econômicas,
sociais, políticas.
3. Revolução burguesa:
o A burgues...
4. Conceito:
o Processo histórico marcado por profundas
mudanças na produção, com a introdução de
máquinas, da linha de pr...
5. Símbolos e marcos:
o Máquinas.
o Fábricas.
o Linha de produção.
o Urbanização.
o Burguesia industrial.
o Proletariado.
6. Contexto:
o Capitalismo Comercial fortalecendo – se.
o A burguesia firmava – se como classe
dominante graças aos seus e...
7. Causas gerais:
o Expansão dos mercados.
o Escassez de matérias – primas.
o Burguesia cada vez mais rica.
o Crise do mer...
8. Etapas de produção:
A – Artesanato:
o Início: paleolítico.
o Uso de paus, pedras, ossos.
o Artesão dominando todas as f...
B – Manufatura:
o Produzir com as mãos.
o Com o renascimento comercial a burguesia
pressionava por mais mercados e lucros....
C – Mecanização:
o Revolução Industrial.
o As máquinas na produção.
o Linha de montagem.
o Proletarização do artesão.
o Ex...
9. Revoluções Industriais:
A – Primeira Revolução:
o Meados do século XVIII.
o Primeiras máquinas na produção.
o Energia: ...
B – Segunda Revolução:
o Meados do século XIX.
o Máquinas mais elaboradas.
o Energia: fósseis e eletricidade.
o Inovações ...
C – Terceira Revolução:
o Meados do séc. XX até hoje.
o Revolução tecnológica: robótica, informática,
nanotecnologia e a b...
10. Pioneirismo inglês:
A– Acúmulo de capitais:
o Lucros com: expansão marítima, tráfico de
escravos e ação dos corsários....
B – Cercamentos (Enclosures):
Exército de mão – de – obra
o A privatização de terras transformou senhores
feudais em propr...
C – Geografia:
o Isolamento natural.
o Conflitos que abalaram a Europa pouco
atingiram a Inglaterra, gerando tranquilidade...
D – Ato de Navegação:
o Oliver Cromwell – 1651.
o Os países europeus só poderiam importar
mercadorias se elas fossem trans...
E – Liberalismo:
o Inglaterra: berço do Liberalismo.
o Oposição ao Mercantilismo.
o Defesa do livre mercado.
F – Burguesia...
G – Parlamentarismo:
o O governo nas mãos da burguesia.
o O Chefe de Estado reinando e sem poderes.
o A burguesia no coman...
11. Consequências:
o Mecanização intensiva.
o Especialização na produção.
o Linha de produção e divisão das tarefas.
o Exp...
o Revolução nos transportes e comunicações.
o Intensa urbanização, populações em situação
precária de moradia, higiene e s...
12. Opressão e resistência:
A – Trade Unions:
o Associações operárias.
o Embrião dos Sindicatos.
o Mobilizações e greves.
...
C – Cartismo:
o Carta do Povo (1838).
o Operários se organizam e enviam um abaixo
assinado ao Parlamento Inglês reivindica...
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Revolução industrial 2016

4,503 views

Published on

revolução industrial, causas, contexto, processo, características, pioneirismo inglês, consequências.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Revolução industrial 2016

  1. 1. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
  2. 2. 1. Revoluções burguesas – séc. XVIII: o Profundas transformações políticas, econômicas e sociais com a Revolução Industrial e a Revolução Francesa. o No processo houve o fortalecimento econômico e político da burguesia, consolidando o Capitalismo e o Liberalismo. o Contradições com a exclusão social e política das camadas inferiores.
  3. 3. 2. Por que Revolução? o Profundas mudanças estruturais: econômicas, sociais, políticas. 3. Revolução burguesa: o A burguesia conduziu o processo, lucrou e consolidou – se com ele. o Iniciou – se na Inglaterra no séc. XVIII e continua nos dias atuais.
  4. 4. 4. Conceito: o Processo histórico marcado por profundas mudanças na produção, com a introdução de máquinas, da linha de produção e fontes de energia (vapor – eletricidade – fósseis). o Mudanças na sociedade rural que passou a ser urbana e no trabalho com o surgimento do proletariado.
  5. 5. 5. Símbolos e marcos: o Máquinas. o Fábricas. o Linha de produção. o Urbanização. o Burguesia industrial. o Proletariado.
  6. 6. 6. Contexto: o Capitalismo Comercial fortalecendo – se. o A burguesia firmava – se como classe dominante graças aos seus empreendimentos marítimos e ao apoio do Estado absolutista. o O mercado europeu cresceu, tornando – se carente de matérias – primas, produção e consumidores.
  7. 7. 7. Causas gerais: o Expansão dos mercados. o Escassez de matérias – primas. o Burguesia cada vez mais rica. o Crise do mercantilismo. o Consolidação do Liberalismo. o Tecnologias que fizeram aumentar: produção, mercados, lucros.
  8. 8. 8. Etapas de produção: A – Artesanato: o Início: paleolítico. o Uso de paus, pedras, ossos. o Artesão dominando todas as fases da fabricação dos seus produtos. o Não há linha de produção nem compromisso com tempo/mercado/lucros.
  9. 9. B – Manufatura: o Produzir com as mãos. o Com o renascimento comercial a burguesia pressionava por mais mercados e lucros. o Criadas a especialização da produção, a divisão das tarefas e a linha de produção. o Houve a proletarização do artesão, o aumento da produção e dos lucros.
  10. 10. C – Mecanização: o Revolução Industrial. o As máquinas na produção. o Linha de montagem. o Proletarização do artesão. o Expansão: produção e mercados. o Burguesia rica e poderosa. o Consolidação do Capitalismo.
  11. 11. 9. Revoluções Industriais: A – Primeira Revolução: o Meados do século XVIII. o Primeiras máquinas na produção. o Energia: muscular e vapor. o Pioneirismo inglês. o Primeiros centros industriais.
  12. 12. B – Segunda Revolução: o Meados do século XIX. o Máquinas mais elaboradas. o Energia: fósseis e eletricidade. o Inovações tecnológicas: ácidos, sintéticos. o Revolução tecnológica: barco a vapor, locomotiva a vapor, rádio, telefone, automóvel, avião, etc.
  13. 13. C – Terceira Revolução: o Meados do séc. XX até hoje. o Revolução tecnológica: robótica, informática, nanotecnologia e a biotecnologia. As tecnologias sempre fizeram parte da vida dos homens e mulheres. Se não imaginamos o mundo sem computadores, internet , celulares, automóveis e aviões devemos à Indústria que busca sempre o novo para seduzir os seus consumidores.
  14. 14. 10. Pioneirismo inglês: A– Acúmulo de capitais: o Lucros com: expansão marítima, tráfico de escravos e ação dos corsários. o Manufaturas produzindo tecidos de lã. o Altos lucros no comércio (Tratado de Methuen). o Burguesia comercial poderosa.
  15. 15. B – Cercamentos (Enclosures): Exército de mão – de – obra o A privatização de terras transformou senhores feudais em proprietários e acabou com a vida comunal, dificultando a vida dos camponeses. o A criação de ovelhas substituiu a agricultura. o O Capitalismo no campo expulsou muitos camponeses para as cidades.
  16. 16. C – Geografia: o Isolamento natural. o Conflitos que abalaram a Europa pouco atingiram a Inglaterra, gerando tranquilidade política. o Abundância de minérios de ferro e carvão beneficiando as indústrias. o Ferro para as máquinas. o Carvão para o vapor.
  17. 17. D – Ato de Navegação: o Oliver Cromwell – 1651. o Os países europeus só poderiam importar mercadorias se elas fossem transportadas por navios próprios ou da Inglaterra. o Atingiu diretamente a Holanda. o Obrigou a Inglaterra a possuir os próprios navios mercantes, fortalecendo sua marinha mercante, gerando altos lucros.
  18. 18. E – Liberalismo: o Inglaterra: berço do Liberalismo. o Oposição ao Mercantilismo. o Defesa do livre mercado. F – Burguesia Calvinista: o Empreendedora e temente a Deus nas crenças da acumulação e no trabalho como sinais de salvação.
  19. 19. G – Parlamentarismo: o O governo nas mãos da burguesia. o O Chefe de Estado reinando e sem poderes. o A burguesia no comando do Parlamento praticando políticas em benefício próprio. o Importante: o O tesouro inglês e o Banco da Inglaterra financiaram a burguesia.
  20. 20. 11. Consequências: o Mecanização intensiva. o Especialização na produção. o Linha de produção e divisão das tarefas. o Expansão nos mercados e lucros. o Consolidação da burguesia e do Capitalismo. o Capitalismo se torna industrial, comercial e financeiro.
  21. 21. o Revolução nos transportes e comunicações. o Intensa urbanização, populações em situação precária de moradia, higiene e saúde. o Aumenta a depredação dos recursos naturais o Artesãos arruinados por não conseguirem competir com as máquinas. o Exploração, penúria, miséria dos operários. o Alienação da mão – de – obra.
  22. 22. 12. Opressão e resistência: A – Trade Unions: o Associações operárias. o Embrião dos Sindicatos. o Mobilizações e greves. B – Ludismo (Ned Ludd): o Movimento de protesto dos quebradores de máquinas.
  23. 23. C – Cartismo: o Carta do Povo (1838). o Operários se organizam e enviam um abaixo assinado ao Parlamento Inglês reivindicando: o Voto universal e secreto. o Fim do censo eleitoral. o Renovação anual do Parlamento.

×