Oficina de Produção Audiovisual 3

1,028 views

Published on

Apresentação realizada para o terceiro módulo da Oficina de Produção Audiovisual realizada no município de Venda Nova do Imigrante.

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,028
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
62
Actions
Shares
0
Downloads
43
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Oficina de Produção Audiovisual 3

  1. 1. Oficina de Produção Audiovisual 3 Rafael Castilho
  2. 2. Devolutivas - vídeos • Cuidados: – Áudio – Roteiro – Seleção de cenas – Diagramação e sincronização dos conteúdos de texto – Postar o material
  3. 3. Devolutivas - PPTs • Cuidados – Diagramação – Título – Excessos
  4. 4. Informação nas nuvens
  5. 5. Internet De 2005 a 2009 foi registrado pelo IBGE um crescimento de 112% no acesso à internet no Brasil. Somente de 2008 à 2009 esse crescimento foi de 21,5%, ou seja 12 milhões de usuários, chegando à 67,9 milhões de usuários, cerca de 41,7% da população brasileira. Múltiplas ferramentas - Pesquisa - Compartilhamento - Jogos educativos
  6. 6. Informação nas nuvens• Utilização da memória e das capacidades de armazenamento de computadores e servidores interligados pela internet• Estes dados podem ser acessados em qualquer parte do mundo desde que esteja conectado à internet• Hoje é possível hospedar conteúdos gratuitamente em diversos sites
  7. 7. Educação nas nuvens • Vantagens da educação nas nuvens – Acesso a documentos e ferramentas de qualquer máquina – Encurtar distâncias – Mundo virtual é uma extensão do mundo real – Construção de conhecimento coletivamente – Compartilhamento de documentos ampliado – Menor custo
  8. 8. • Site que disponibiliza o compartilhamento de textos,apresentações, imagens e vídeos• Através de uma conta podemos hospedar e compartilharapresentações• Em inglês• Vamos conhecer o site!
  9. 9. Aspectos legais da fotografia • Obra intelectual protegida pelo art.7., inc. VII da lei 9610/98 • Direitos Morais • Direitos Patrimoniais
  10. 10. Art. 7º São obras intelectuais protegidas as criações doespírito, expressas por qualquer meio ou fixadas emqualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou quese invente no futuro, tais como: I - os textos de obras literárias, artísticas ou científicas; II - as conferências, alocuções, sermões e outras obras da mesma natureza; III - as obras dramáticas e dramático-musicais; IV - as obras coreográficas e pantomímicas, cuja execução cênica se fixe por escrito ou por outra qualquer forma;
  11. 11. V - as composições musicais, tenham ou não letra;VI - as obras audiovisuais, sonorizadas ou não, inclusive as cinematográficas;VII - as obras fotográficas e as produzidas por qualquer processo análogo ao da fotografia;VIII - as obras de desenho, pintura, gravura, escultura, litografia e arte cinética;IX - as ilustrações, cartas geográficas e outras obras da mesma natureza;
  12. 12. X - os projetos, esboços e obras plásticas concernentes à geografia, engenharia, topografia, arquitetura, paisagismo, cenografia e ciência;XI - as adaptações, traduções e outras transformações de obras originais, apresentadas como criação intelectual nova;XII - os programas de computador;XIII - as coletâneas ou compilações, antologias, enciclopédias, dicionários, bases de dados e outras obras, que, por sua seleção, organização ou disposição de seu conteúdo, constituam uma criação intelectual.
  13. 13. § 1º Os programas de computador são objeto de legislação específica, observadas as disposições desta Lei que lhes sejam aplicáveis.§ 2º A proteção concedida no inciso XIII não abarca os dados ou materiais em si mesmos e se entende sem prejuízo de quaisquer direitos autorais que subsistam a respeito dos dados ou materiais contidos nas obras.
  14. 14. § 3º No domínio das ciências, a proteção recairá sobre a forma literária ou artística, não abrangendo o seu conteúdo científico ou técnico, sem prejuízo dos direitos que protegem os demais campos da propriedade imaterial.
  15. 15. Direitos Morais • Reivindicar, a qualquer tempo, a autoria da foto • Crédito • Opor-se a qualquer modificação na sua foto. No entanto o fotógrafo pode modificar a sua foto, antes ou depois de utilizada
  16. 16. Direitos Morais • Retirar de circulação a sua foto ou suspender qualquer forma de utilização já autorizada quando considerar a circulação ou utilização indevida. • Ter acesso, para reprodução, o original único e raro da foto de sua autoria, mesmo quando se encontre em legítimo poder de outro
  17. 17. Direitos Patrimoniais • Reprodução parcial ou integral • Edição • Quaisquer transformações • Inclusão em produção audiovisual • Distribuição fora do contrato de autorização para uso ou exploração • Distribuição mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer meio que permita acesso pago à foto, inclusive internet
  18. 18. Direitos Patrimoniais • Utilização, direta ou indireta, da foto, através de inúmeros meios de exibição: audiovisual, cinema ou processo assemelhado, satélites artificiais, sistemas óticos, fios telefônicos ou não, cabos ou qualquer meio de comunicação • Quaisquer outras modalidades de utilização existentes ou que venham a ser criadas
  19. 19. Uso de Imagem
  20. 20. Algumas considerações Pode-se expor ou reproduzir a imagem de um cidadão sem a sua autorização? Em determinadas situações sim. A pessoa retratada não tem que dar o seu consentimento quando assim o justifique a sua notoriedade, o cargo que desempenha, exigências de polícia ou de justiça, finalidades científicas, didáticas ou culturais, ou quando a reprodução da imagem vier enquadrada na de lugares públicos. Código Civil, Artº 79º, n.º2
  21. 21. Algumas considerações E se a fotografia for tirada numa praça pública? A fotografia em local público não tem que ser autorizada se a reprodução da imagem vier enquadrada no local público, ou seja, se o objeto central da fotografia for um local público.
  22. 22. Organização não governamental sem finslucrativos que visa facilitar a expansão de obrascriativas através de suas licenças que permitem acópia ou o compartilhamento com menosrestrições que o tradicional.
  23. 23. Atribuição.Você permite que outras pessoas copiem,distribuam e executem sua obra, protegida pordireitos autorais – e as obras derivados criadas apartir dela – mas somente se for dado crédito damaneira que você estabeleceu.
  24. 24. Não à Obras Derivadas.Você permite que outras pessoas copiem,distribuam e executem somente cópias exatas dasua obra, mas não obras derivadas.
  25. 25. Uso Não Comercial.Você permite que outras pessoas copiem,distribuam e executem sua obra – e as obrasderivadas criadas a partir dela – mas somente parafins não comerciais.
  26. 26. Compartilhamento pela mesma Licença.Você pode permitir que outras pessoasdistribuam obras derivadas somente sob umalicença idêntica à licença que rege sua obra.
  27. 27. Obtendo uma LicençaLicença para Leigos (Commons Deed):Um resumo da licença em linguagem simples, completa ecom os ícones relevantes.Licença Jurídica:A licença detalhada para que você tenha certeza que serávalida perante o judiciário.
  28. 28. Obtendo uma LicençaLicença para máquinas:Uma versão da licença que pode ser lida por computadores eque ajuda mecanismos de buscas e outras aplicações aidentificar sua obra, bem como seus termos de uso.
  29. 29. Vamos conhecer o site!
  30. 30. • Rede social para compartilhamento de imagens, vídeos e fotografias• Creative Commons possui galerias• 300mb por mês na licença gratuita• Flickr como meio de interação entre a escola e a comunidade• Crie uma conta
  31. 31. Novos tempos...
  32. 32. Cibercultura e Tecnologias
  33. 33. Cibercultura “Conjunto de técnicas e práticas que se desenvolvem junto com o crescimento do ciberespaço”
  34. 34. Tecnologia “A tecnologia pode ser definida como o conjunto de técnicas, processos, métodos, meios e instrumentos de um ou mais domínios da atividade humana”
  35. 35. Novos suportes • Cartões de crédito/débito • Voto eletrônico • Bilhete para transporte público • Telefonia • Fotografia • Transferência de informação • Convergência entre tecnologia e linguagem
  36. 36. Cultura Digital “Refere-se à cultura decorrente dos usos da internet e outros aparatos digitais que intermedeiam as relações e as produções humanas, favorecendo trocas e interações entre as pessoas e novos modelos de aprendizagem e meios de expressão.”
  37. 37. Cultura Digital Uma outra forma de compreender o mundo foi instaurada com o uso contínuo da internet. O que para alguns pode parecer excesso de informação outros entendem como variedade e riqueza. Novas estratégias de leitura foram adotadas para filtrar essa quantidade de informação.
  38. 38. Cultura Digital • Informações mais imediatas • Execução de múltiplas atividades • Múltiplas fontes de informação • Autoria em produção de conteúdos
  39. 39. Cultura Digital • A Cultura Digital integrou ainda mais o audiovisual em nosso cotidiano; • O processo de montagem de um produto audiovisual implica em trabalho de equipe e exercício criativo de linguagem; • A publicação destes vídeos proporciona um momento de realização, assim como a discussão após este trabalho fomenta o pensamento crítico.
  40. 40. Cultura Digital Explorando possibilidades...
  41. 41. • Site proporciona apresentações de PPTs online• Através de uma conta podemos criar, hospedar ecompartilhar apresentações• Em inglês• Podemos incluir imagens, vídeos e texto• Vamos conhecer o site!
  42. 42. • Forma inovadora de criar apresentações• Através de uma conta podemos criar, hospedar ecompartilhar apresentações• Em inglês• Podemos incluir imagens, vídeos e texto• Vamos conhecer o site!
  43. 43. Referências • www.creativecommons.org.br • www.slideshare.net • www.sliderocket.com • www.flickr.com • www.prezi.com • Apostila Ensinar e Aprender no mundo Digital • E-mail de Sexta de maio de 2012, Comunidade Educativa CEDAC

×