20120601

202 views

Published on

abc

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
202
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

20120601

  1. 1. Clipping, sexta-feira – 01/6
  2. 2. Valor EconômicoEconomia cresce 0,2% no primeiro trimestre, aponta IBGEhttp://www.valor.com.br/brasil/2687128/economia-cresce-02-no-primeiro-trimestre-aponta-ibgeRIO - A economia brasileira, medida pelo desempenho do Produto Interno Bruto (PIB), cresceu0,2% nos primeiros três meses deste ano na comparação com os últimos três meses de 2011, nasérie com ajuste sazonal, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE).Já em relação ao mesmo período do ano passado o crescimento foi de 0,8%.O ministroda Fazenda, Guido Mantega, deverá comentar os números ainda hoje.No último trimestre de2011, o PIB cresceu 0,2% (dado revisado, ante 0,3% divulgado anteriormente) sobre o terceirotrimestre, na série dessazonalizada.Diante do PIB fraco, governo discute medidas paraestimular investimentoshttp://www.valor.com.br/brasil/2686912/diante-do-pib-fraco-governo-discute-medidas-para-estimular-investimentosDiante do fraco desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) este ano e dos investimentos quenão crescem, o governo discute e colhe sugestões para estimular a expansão da oferta de bens eserviços. É a desaceleração da atividade econômica doméstica, a dificuldade de executar osinvestimentos públicos e o péssimo humor dos investidores privados com a situação externa quepreocupam a presidente Dilma Rousseff, e não as questões políticas mais recentes - como adiscussão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o ministro do Supremo TribunalFederal (STF), Gilmar Mendes, sobre o julgamento do mensalão, asseguram seusassessores.Dentre as medidas que podem vir a ser adotadas para puxar os investimentos constaa possibilidade de o governo adiar, de forma seletiva, a vigência das regras de conteúdo localpara as encomendas da Petrobras. Isso permitiria à empresa acelerar seu programa deinvestimentos. Mas há outras propostas na mesa e, nesse sentido, chamam a atenção algumassugestões vindas de dois interlocutores frequentes da presidente - os economistas Delfim Nettoe Luiz Gonzaga Belluzzo.Economia da Índia tem pior desempenho dos últimos noveanoshttp://www.valor.com.br/internacional/2686852/economia-da-india-tem-pior-desempenho-dos-ultimos-nove-anosA economia da Índia teve no primeiro trimestre deste ano o seu pior desempenho em nove anos.Os motivos apontados pelos analistas para o resultado decepcionante são variados: o fracodesempenho do setor industrial e da agricultura, uma freada nos investimentos, a retração dosgastos dos consumidores em reação à alta da inflação e, de forma mais ampla, a crise europeia euma paralisia política do governo, envolvido em escândalos de corrupção.Setor industrial da China tem menor expansão neste anohttp://www.valor.com.br/internacional/2687108/setor-industrial-da-china-tem-menor-expansao-neste-anoSÃO PAULO - O segmento manufatureiro chinês deu mostras de perda de dinamismo emmaio. Pelos dados da Federação de Logística e Compra da China, o índice que mede odesempenho dessa atividade saiu de 53,3 em abril para 50,4 em maio. Apesar do abrandamento,
  3. 3. a taxa ainda está acima do nível de 50, que expressa crescimento, mas foi o menor ritmo nesteano, apontou agência chinesa de notícias Xinhua. Alguns economistas esperavam uma leiturada ordem de 51.O resultado de maio mostrou que, apesar da desaceleração da economia daChina, a tendência de crescimento geral permanece inalterada, destacou a federação em nota. "Amoderação do crescimento econômico no curto prazo não significa que a economia chinesa estáentrando em uma recessão", observou.PIB do Brasil e dados dos EUA são foco nesta sexta-feirahttp://www.valor.com.br/financas/2687078/pib-do-brasil-e-dados-dos-eua-sao-foco-nesta-sexta-feiraSÃO PAULO - No primeiro dia de junho, os investidores recebem o desempenho da economiabrasileira nos três primeiros meses do ano. A divulgação do resultado do Produto Interno Bruto(PIB) fica a cargo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) às 9 horas. Duashoras depois, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, reúne a imprensa para comentar asituação econômica nacional. Os agentes financeiros também esperam dados importantes dosEstados Unidos, como a geração de vagas e a taxa de desemprego de maio. Também vão serdivulgados nesta jornada a renda e gastos dos americanos em abril e os gastos com construçãono país. A agenda americana conta ainda com a apresentação do índice de atividade industrialde maio pelo Institute for Supply Management (ISM).Dados ruins de China e Europa mantêm dólar em alta, a R$2,03http://www.valor.com.br/financas/2687214/dados-ruins-de-china-e-europa-mantem-dolar-em-alta-r-203SÃO PAULO – O dólar abriu junho em alta ante o real, em um movimento semelhante aoregistrado em relação a outras moedas, conforme as preocupações com a economia mundialcontinuam afastando investidores de ativos considerados de risco.Por volta de 9h20, o dólarcomercial marcava nova máxima na sessão e subia 1,04%, a R$ 2,039 na venda. Na Bolsa deMercadorias e Futuros (BM&F), o dólar futuro para julho tinha valorização de 0,73%, para R$2,0485.
  4. 4. Folha.comVeja a comparação do PIB do Brasil comoutros paíseshttp://www1.folha.uol.com.br/poder/1098837-veja-a-comparacao-do-pib-do-brasil-com-outros-paises.shtmlA desaceleração da economia mundial, provocada principalmente pela criseregistrada pelos países da zona do euro, abateu boa parte das economias nomundo no primeiro trimestre deste ano. Do lado dos emergentes, não foi só oBrasil que teve de rever suas estimativas de crescimento, inicialmente em4,5% para este ano, após alta de 2,7% em 2011. Por aqui, o mercado já falaem um PIB anual menor do que 3%, enquanto o governo persiste em uma taxaentre 3% e 4%. Dados divulgados hoje pelo IBGE mostram uma elevação de0,8% na comparação com o mesmo período de 2011 e 0,2% na relação com oquarto trimestre. A Índia cresceu 5,3% no primeiro trimestre na comparaçãocom o quarto de 2011. A Rússia ainda não divulgou o resultado do período. AChina também têm reavaliado as suas previsões de crescimento após crescer8,1% no primeiro trimestre na comparação com o mesmo período de 2011, oque representou uma desaceleração quando comparado com o crescimento de8,9% no quarto trimestre do ano passado. Assim, como no Brasil, a produçãoindustrial chinesa rateia diante da falta de mercado externo.Dados fracos da China aumentampessimismo em Bolsas asiáticashttp://www1.folha.uol.com.br/mercado/1098838-dados-fracos-da-china-aumentam-pessimismo-em-bolsas-asiaticas.shtmlAs ações asiáticas expandiram as perdas nesta sexta-feira, com o Nikkei doJapão completando seu maior período de perdas semanais em duas décadas,depois que dados fracos da indústria chinesa destacaram preocupações de quea crise da dívida da zona do euro vai prejudicar ainda mais o crescimentoglobal. Os dados chineses foram divulgados em meio ao crescente receio com osistema bancário espanhol e o destino da Grécia dentro do bloco do euro, queprovocou uma fuga para ativos seguros, estimulando altas do dólar e do ieneenquanto puxou commodities sensíveis ao dólar para baixo.
  5. 5. EstadãoQueda do juro reforça perspectivapositiva do Brasil, diz Moodyshttp://economia.estadao.com.br/noticias/economia,queda-do-juro-reforca-perspectiva-positiva-do-brasil-diz-moodys,114573,0.htmSÃO PAULO - O sucesso do Brasil na redução de sua taxa básica de juros reforçaa perspectiva positiva de crédito do País e foi construído com base nacredibilidade do Banco Central. A afirmação é do analista sênior da MoodysInvestors Service para o Brasil, Mauro Leos. "Temos argumentado que o BancoCentral tem sido uma instituição muito importante no caso do Brasil. O fato dehaver um mandato e de esse mandato ser seguido... Essas políticas forampreservadas, independentemente de quem está presidindo o BC", disse Leos ementrevista pelo telefone à Dow Jones. Na última quarta-feira, 30, o BC reduziu ataxa Selic pela sétima vez consecutiva, para 8,5%, a mais baixa de todos ostempos. A série de cortes começou e agosto do ano passado, quando a Selicestava em 12,5%. O Banco Central foi criticado por aquele primeiro corte, emmeio a especulações de que estaria cedendo a pressões do governo.Consumo das famílias cresce 1,0%no 1º trimestrehttp://economia.estadao.com.br/noticias/economia+geral,consumo-das-familias-cresce-10-no-1-trimestre,114632,0.htmRIO DE JANEIRO - O consumo das famílias registrou alta de 1,0% no primeirotrimestre de 2012 ante o quarto trimestre de 2011, segundo o InstitutoBrasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi o melhor desde oúltimo trimestre de 2010, quando houve alta de 1,9%. Na comparação com ostrês primeiros meses do ano passado, o consumo das famílias aumentou 2,5%no primeiro trimestre deste ano.O IBGE anunciou nesta sexta-feira os dados dasContas Nacionais Trimestrais. O consumo do governo cresceu 1,5% no primeirotrimestre de 2012 ante o quarto trimestre de 2011. Na comparação com oprimeiro trimestre do ano passado, a alta foi de 3,4%.
  6. 6. PIB da indústria sobe 1,7%, mas daAgropecuária cai 7,3%http://economia.estadao.com.br/noticias/economia+geral,pib-da-industria-sobe-17-mas-da-agropecuaria-cai-73,114626,0.htmRIO DE JANEIRO - O Produto Interno Bruto (PIB) da indústria subiu 1,7% noprimeiro trimestre de 2012 em relação ao quarto trimestre de 2011. Nacomparação com o primeiro trimestre de 2011, o PIB da indústria subiu 0,1%.Na Agropecuária, o PIB recuou 7,3% no período também em relação ao quartotrimestre do ano passado. Já na comparação com o primeiro trimestre de 2011 oPIB da Agropecuária do primeiro trimestre deste ano apresentou queda de8,5%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, que divulgounesta sexta-feira as . Contas Nacionais Trimestrais.

×