As Camélias na “Saga”         Breves   apontamentos sobre    a importância das    camélias no conto     “Saga”, da obra   ...
A vida de Hans, personagem principal do conto “Saga” da obraHistórias da Terra e do Mar de Sophia de Mello Breyner Andrese...
Simbolicamente, as camélias são as flores do Inverno. TambémHans floresce no Inverno, só tem sucesso fora de tempo e,sobre...
Alguns excertos do conto:«E foi no tempo das últimas camélias (vermelhas, pesadas  e largas) que nasceu o seu primeiro fil...
«Nasceu o seu segundo filho no tempo das primeiras camélias,em Novembro do seguinte ano. » (pág. 98)
«Porém em redor dacasa os anos faziamcrescer os jardins epomares. As cerejasbrancas e camélias daquinta tornaram-secélebre...
«As camélias brancas estavam em flor, levemente rosadas,macias, transparentes. Algumas lhe trouxeram ao quarto,apanhadas à...
«Os seus troncos largavamnos dedos um pó escuro queas crianças limpavam ao bibe.   E ritmados pelas quatroestações, os ano...
Nota:Ao facto de as camélias surgirem recorrentemente neste conto, não será de todo alheia,para além da simbologia já refe...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

As camélias na "Saga" de Sophia de Mello Breyner Andresen - Escola EB23de Beiriz

8,728 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
8,728
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4,056
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

As camélias na "Saga" de Sophia de Mello Breyner Andresen - Escola EB23de Beiriz

  1. 1. As Camélias na “Saga” Breves apontamentos sobre a importância das camélias no conto “Saga”, da obra Histórias da Terra e do Mar de Sophia de Mello Breyner AndresenMarta Flores e Sandra Claro - 8ºEProfª Língua Portuguesa - Manuela SilvaFotografias - Profª Manuela Ramos Escola EB 2/3 de Beiriz- Março 2011
  2. 2. A vida de Hans, personagem principal do conto “Saga” da obraHistórias da Terra e do Mar de Sophia de Mello Breyner Andresen,vai decorrendo consoante o ciclo de floração das camélias,distinguindo-se estas de todas as outras flores. ( ver nota)
  3. 3. Simbolicamente, as camélias são as flores do Inverno. TambémHans floresce no Inverno, só tem sucesso fora de tempo e,sobretudo, fora do espaço – só tem sucesso em áreas que nãocontribuem para a sua felicidade.
  4. 4. Alguns excertos do conto:«E foi no tempo das últimas camélias (vermelhas, pesadas e largas) que nasceu o seu primeiro filho.» (pág. 97)
  5. 5. «Nasceu o seu segundo filho no tempo das primeiras camélias,em Novembro do seguinte ano. » (pág. 98)
  6. 6. «Porém em redor dacasa os anos faziamcrescer os jardins epomares. As cerejasbrancas e camélias daquinta tornaram-secélebres. (…) »(pág. 106)
  7. 7. «As camélias brancas estavam em flor, levemente rosadas,macias, transparentes. Algumas lhe trouxeram ao quarto,apanhadas à beira do roseiral.» (pág. 109)
  8. 8. «Os seus troncos largavamnos dedos um pó escuro queas crianças limpavam ao bibe. E ritmados pelas quatroestações, os anos passavame, como as tílias e pomares, anova geração de criançascrescia.» (pág. 107)
  9. 9. Nota:Ao facto de as camélias surgirem recorrentemente neste conto, não será de todo alheia,para além da simbologia já referida, a circunstância de a escritora ter passado muitosmomentos da sua infância e adolescência em casas rodeadas de jardins onde imperavamestas flores, ou melhor dizendo, estas árvores. Podem referir-se por exemplo, os jardinsda Casa Andresen, hoje Jardim Botânico do Porto, e os jardins da fundação Eng.Antóniode Almeida, propriedade que também pertenceu a familiares da escritora.Profª Manuela Ramos Arranjo gráfico e fotografias de manueladlramos - Março 2011

×