Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Revolução Francesa

14,014 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Revolução Francesa

  1. 1. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE OLIVEIRA DE FRADES
  2. 2. Índice Índice; O que é a Revolução Francesa? O ambiente pré-revolucionário;: Dos Estados Gerais à Assembleia Constituinte; A Convenção e o Terror; Do Diretório à queda do Império Napoleónico; O carácter universalista da revolução francesa; Conclusão; Bibliografia.
  3. 3. Congresso de Viena e Golpe de Estado derrota definitiva de Napoleão 1789 1799 1804 1815Inicio da revolução francesa. Napoleão declara-se Imperador
  4. 4. O que é a Revolução Francesa? É um movimento revolucionário em que a população francesa se revolta contra o absolutismo de modo a alcançar as ideias iluministas.
  5. 5. O ambiente pré-revolucionárioEm meados do século XVIII a França vivia sob umamonarquia absoluta que se considerava a ela própria dedireito divino. A sociedade era típica do Antigo Regime: Grupos não privilegiados Grupos privilegiados (3º Estado) Clero Nobreza Burguesia Camponeses
  6. 6. França: a grande revolução - O ambiente pré-revolucionário Sociedade francesa em 1789 População Distribuição da propriedade Nobreza e Clero Burguesia 3º Estado Nobreza e Clero Burguesia 3º Estado 2% 14% 20% 40%84% 40% Fonte: Manual do 8º ano “Viva a História” Fonte: Manual do 8º ano “HISTÓRIA8”
  7. 7. França: a grande revolução - O ambiente pré-revolucionárioGrupos privilegiadosClero e Nobreza Estavam isentos de pagar impostos; Constituíam 2% da população; Ocupavam os mais importantes cargos públicos; Eram Julgados em tribunais próprios.
  8. 8. França: a grande revolução - O ambiente pré-revolucionárioGrupos não privilegiados (3º Estado)• Burguesia • Possuía poder económico; • Constituíam 14% da população; • Elevado grau de cultura; • Não era permitido desempenhar altos cargos na politica, na administração do Estado, no exercito ou na igreja;• Camponeses, artesãos e assalariados. • Constituíam 84% da população; • Sujeitos a pesadas obrigações ( ex. impostos); • Lutavam conta o desemprego e baixos salários;
  9. 9. França: a grande revolução - O ambiente pré-revolucionárioO descontentamento social agravou-se ainda mais com umacrise económica e financeira causada por vários fatores: Maus anos agrícolas Concorrência dos produtos ingleses Défice financeiro
  10. 10. Dos Estados Gerais à Assembleia Constituinte Os Estados Gerais, é umaespécie de Parlamento de aquelaaltura, foi convocado por Luís XVIpara solucionar a crise. Coisa quejá não sucedia desde 1614. Joseph Siffred Duplessis Retrato de Luís XVI com os trajes da coroação Museu do Palácio de Versalhes 1777
  11. 11. França: a grande revolução -Dos Estados Gerais à Assembleia Constituinte.Por causa da tentativa de dissoluçãodesta assembleia pelo rei e o enviode tropas para a cidade de Parisgerou revolta na população.A 14 de Julho de 1789, o povo deParis assaltou a prisão-fortaleza daBastilha, símbolo do poder do rei.O povo em fúria atacou oforte, libertou osprisioneiros, matou o governadorda fortaleza e passeou a suacabeça espetada num pau pelasruas de Paris
  12. 12. França: a grande revolução -Dos Estados Gerais à Assembleia Constituinte.Medidas aprovadas pelaAssembleia Constituinte:Abolição dos direitos feudais;Publicação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão;Adoção do regime de Monarquia Constitucional;Separação dos poderes;Soberania da Nação; Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (26 de agosto de 1789)
  13. 13. A Convenção e o TerrorApesar da formação da nova Assembleia ABC Convenção-Constituinte, os mais pobre continuavam na Assembleia responsável pelopobreza e sem direito ao voto. Uma guerra Governo da França entreentre a França e a Áustria só agravou mais o 1792 e 1795.problema. Sufrágio universal-Em 1792 os revolucionários mais extremistas Sistema eleitoral em quetomaram o poder, os Jacobinos, que apenas os cidadãos quedissolveram a Assembleia pagarem uma determinada quantia de impostos, tem oConstituinte, Suspenderam a Monarquia direito de voto.Constitucional e Proclamaram aRepublica, pela primeira vez na Europa.A França passou a ser governada pelaConvenção, escolhida por sufrágio universal.
  14. 14. França: a grande revolução – A Convenção e o Terror. GuilhotinaLuís XVI foi acusado de traição àpátria, condenado à morte naguilhotina na praça pública, logo no A guilhotina que deve seu nome a um médicoinício de 1793. francês, Guillotin, consi Isso fez com que todas as stia numa estrutura demonarquias da Europa ficassem madeira com umacontra a França. lâmina afiada no topo, que cortava as cabeças das vitimas. Durante a Revolução Francesa ela foi muito usada para matar não só o rei e a rainha, mas também milhares de nobres, padres, apoiant es da família real ate mesmo alguns revolucionários. Condenação de Luís XVI
  15. 15. França: a grande revolução – A Convenção e o Terror.Em outubro de 1793Robespierre, instaurou um regime queficou conhecido por Terror.Milhares de franceses suspeitos deatividades contra a Revolução foram Robespierre 1758 - 1794decapitados pela guilhotina. Robespierre, um republicano extremista que ficou conhecido pelo seu radicalismo, foi a figuraO Grande Terror é o nome da ultima fase mais destacada deste período.do terror entre a primavera e o verão de Foi condenado à morte na1794, é o período que as execuções se guilhotina em 1794, terminado, assim, omultiplicavam , e no qual o clima de “regime de terror”.paranoia, em Paris e no resto do pais. Asexecuções chegavam a 800 por mês emParis.
  16. 16. França: a grande revolução – A Convenção e o Terror. O Novo Calendário Revolucionário foi criado pela Convenção de 1792, durante a Revolução Francesa, sendo o primeiro dia do ano 22 de Setembro data inicial da República.Características:• eliminados os domingos e os feriados;• composto por 12 meses de 30 dias;• Cada mês tinha 3 semanas e cada semana tinha 10 dia;• 10 horas e cada hora 100 minutos, cada minuto com 100 segundos.Este calendário esteve em vigor de 22de Setembro de 1792 a 31 deDezembro de 1805, ou seja, poucomais de 13 anos.Fonte de informação: oficinadahistoriad.blogspot.pt/2009/02/calendario-revolucionario-frances.html
  17. 17. Do Diretório à queda do Império Napoleónico Republica Burguesa uma nova etapa daRevolução. Em 1795 foi aprovada uma novaConstituição, que entregou o poder executivo aum Diretório. Foi um período de grandeinstabilidade Politica e de crise económica emque se destacou o jovem general NapoleãoBonaparte na guerra conta as potência Jacques-Louis Davideuropeias. Napoleão no seu gabinente de trabalho National Gallery of Art, Washington ABC Diretório Cinco diretores representantes da burguesia moderna.
  18. 18. França: a grande revolução –Do Diretório à queda do Império Napoleónico. ABC Em 1799, Napoleão Bonaparte Golpe de Estado- Apropriação doderrubou o Diretório através de um golpe de poder por parte deEstado e instaurou o regime do Consulado em um grupo de pessoasque o poder executivo cabia a três cônsules. ou apenas uma só pessoa. Napoleão torna-se primeiro-cônsul, foi-se apoderando progressivamentedo poder, tornando-se primeiro-cônsulvitalício (1802) e depois Imperador dosFranceses (1804-1814) Napoleão institui um consulado formado por 3 cônsules
  19. 19. França: a grande revolução –Do Diretório à queda do Império Napoleónico.
  20. 20. França: a grande revolução –Do Diretório à queda do Império Napoleónico. Como Imperador, desenvolveu Em 1801 é assinada umae modernizou a Concordata entreFrança, transformando-a num Estado Napoleão e o papa Pio VII.forte e centralizado. São regulamentadas eConsolidou o triunfo da revolução pacificadas as relaçõesburguesa, esta classe aumentou o seu com a Igreja Católica, reconhecidapoder económico e procurou dominar como religião maioritáriaa Europa através de um politica dos franceses.expansionista. O Bloqueio Continental é umamedida tomada por Napoleão, em1806, proibindo todos os paíseseuropeus de comercializarem com osingleses, isto provocaria a ruina deste Papa Pio VIIpaís.
  21. 21. França: a grande revolução –Do Diretório à queda do Império Napoleónico.Os exércitos franceses avançaram por toda a europa, chegando a invadir a Rússia em 1812
  22. 22. França: a grande revolução –Do Diretório à queda do Império Napoleónico.Os exércitos da nova coligaçãoeuropeia(Áustria, Prússia, Rússia, Inglaterra e Suíça), em 1814 invadem afrança e obrigam Napoleão arender-se. Francisco de Goya Retrato do duque de WellingtonNo entanto só em 1815, na National Gallery LondresBélgica, na Batalha Waterloo, se Em 18 de Junho de 1815 éverificou a derrota definitiva de finalmente derrotado emNapoleão. Waterloo, na atual Bélgica, pelas forças da Coligação comandadas por Arthur Welleslley, o duque de Wellington. Clément-Auguste Andrieux (1829-1880) Waterloo Museu Nacional do Palácio de Versalhes
  23. 23. França: a grande revolução –Do Diretório à queda do Império Napoleónico.Congresso de Viena-Definição do novo mapa político da Europa.
  24. 24. Napoleão é enviado para a ilha de Santa Helena. Aquimorrerá, em 1821. Em 1840, o corpo foi exumado etrasladado para Paris, sendo depositado num sarcófagoespecialmente desenhado no edifício do Les Invalides.
  25. 25. O carácter universalista da Revolução Francesa.A mensagem da RevoluçãoFrancesa foi universal: constituiuum grito de liberdade, igualdade História e significado da bandeira da Françae fraternidade que se percutiu • adotada em 15 de fevereiro depor toda a Europa e pela América 1794, cinco anos após a Revolução Francesa (1789).Latina, originando movimentos • composta por três faixas verticaisautonomistas. azul, branca e vermelha. Estas cores simbolizam a Revolução Francesa. • azul representa o poder legislativo; • branco o poder executivo; • vermelho o povo francês. A bandeira tricolor francesa também simboliza o lema da Revolução Francesa "Liberdade, Igualdade e Fraternidade".
  26. 26. Conclusão Neste trabalho podemos concluir que a revoluçãofrancesa foi um passo muito importante que no qualconsiste na luta pela igualdade e a liberdade de todos nós.
  27. 27. BibliografiaManuais: “Clube HGP” ( 6º ano) da Porto Editora –Pág. 18; “HISTÓRIA 8” (8º anoa) da Texto Editora-Pág. 158-165; “VIVA A HISTÓRIA”(8º ano) da Porto Editora –Pág.120-124;Página web:• http://oficinadahistoriad.blogspot.pt/• http://4.bp.blogspot.com• http://silvana.politicaexterna.com/• http://www.infoescola.com/wp-content/uploads/2010/05/congresso-de-viena.jpg• http://1.bp.blogspot.com/• http://www.history.com• http://3.bp.blogspot.com• http://www.ohistoriador.com.br• http://www.consciencia.org• http://payingattentiontothesky.files.wordpress.com/2011/07/french-revolution.jpg• …
  28. 28. EAGRUPAMENTO DE ESCOLA DE OLIVEIRA DE FRADES No âmbito da disciplina de História Tema- França: a grande revolução. Trabalho de: VITÓRIA FONTORA (nº15) JOÃO MIRANDA (nº8) ALEXANDRE RIBEIRO (nº1) Da turma F do 8º ano Professor: António Fausto Data da proposta:12 de Abril de 2012 Data de entrega: 30 de Abril de 2012

×