Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Congresso ABED 2009 - Usabilidade Pedagógica

2,321 views

Published on

Apresentação para o Congresso ABED 2009. Usabilidade Pedagógica na Educação à Distância. Por Luiz Agner

Published in: Education, Technology

Congresso ABED 2009 - Usabilidade Pedagógica

  1. 1. Inovação e qualidade do design na educação online: UMA CONTRIBUIÇÃO À USABILIDADE PEDAGÓGICA LUIZ AGNER
  2. 2. Apresentação <ul><li>Doutor em Design pela PUC-Rio (2008) </li></ul><ul><li>Designer da Escola Virtual IBGE (Escola Nacional de Ciências Estatísticas) </li></ul><ul><li>Professor de graduação e pós-graduação em Design, do Centro Universitário da Cidade, no Rio de Janeiro </li></ul>
  3. 3. <ul><li>O artigo trata da metodologia de avaliação de uma experiência de implantação de interfaces para educação corporativa. O foco é o design de interfaces, geradas a partir da customização do ambiente Moodle, e resultados que agregam significados ao conceito de usabilidade pedagógica. </li></ul>Introdução
  4. 4. <ul><li>Significa garantir aos usuários dos sistemas: 1 - efetividade 2 - eficiência 3 - satisfação (ISO 9241 / International Standards Organization) </li></ul>Usabilidade: o conceito
  5. 5. <ul><li>Usabilidade é definida como a medida na qual um produto pode ser usado por usuários específicos para alcançar objetivos específicos com efetividade, eficiência e satisfação num contexto específico de uso. (ISO 9241 / International Standards Organization) </li></ul>Usabilidade: o conceito
  6. 6. Usabilidade pedagógica <ul><li>Novo conceito </li></ul><ul><li>Difere da usabilidade técnica , já estudado por diversos autores - como Preece, Rogers e Sharp (2002), Nielsen (1993) e Shneiderman (1998) - onde a facilidade de uso e de aprendizado é central. </li></ul><ul><li>Pode envolver o estudo de questões mais complexas, baseadas em teorias da educação. </li></ul>
  7. 7. Usabilidade pedagógica <ul><li>Segundo Filatro (2008), a usabilidade tem um papel importante porque “os alunos interagem com os conteúdos, atividades e pessoas, apenas depois de assimilarem o projeto visual e navegacional.” </li></ul>
  8. 8. Usabilidade pedagógica <ul><li>O conceito da usabilidade pedagógica leva em consideração o desenvolvimento de materiais didáticos centrados no aprendiz. </li></ul><ul><li>O grande desafio da EAD é manter a motivação dos alunos e envolvê-los em processos participativos, afetivos e interativos, </li></ul><ul><li>o material didático precisa ser auto-explicativo e elaborado de modo a permitir e facilitar aos usuários intervir e controlar o curso da sua aprendizagem. </li></ul>
  9. 9. Abreu (2003) <ul><li>A maioria dos cursos online não possui um padrão mínimo de usabilidade. Cada programa de ensino tem seu próprio leiaute e suas peculiaridades. </li></ul><ul><li>Isso gera problemas tanto para os alunos quanto para a equipe de produção. </li></ul><ul><li>Podemos abstrair daí a importância de se desenvolver um método de avaliação da EAD focalizando a usabilidade pedagógica . </li></ul>
  10. 10. Martins (2004) <ul><li>Com a escassez de metodologias direcionadas à avaliação da usabilidade de interfaces de cursos online, surge a necessidade de adaptações e extensões dos métodos existentes de usabilidade. </li></ul><ul><li>Diferenciação entre usabilidade pedagógica e usabilidade do design. </li></ul>
  11. 11. Kukulska-Hulme e Shields (2004) <ul><li>Open University. </li></ul><ul><li>Mostram que há 4 camadas na compreensão do conceito de usabilidade pedagógica : </li></ul><ul><ul><li>a camada contextual, </li></ul></ul><ul><ul><li>a acadêmica, </li></ul></ul><ul><ul><li>a geral e </li></ul></ul><ul><ul><li>a técnica. </li></ul></ul>
  12. 12. Kukulska-Hulme e Shields (2004) <ul><li>usabilidade contextual - se relaciona a cursos e a disciplinas específicas; </li></ul><ul><li>usabilidade acadêmica - trata de estratégias pedagógicas e questões educacionais; </li></ul><ul><li>usabilidade geral - comum à maioria dos websites e pressupõe fatores como clareza na navegação e acessibilidade; </li></ul><ul><li>usabilidade técnica - trata de questões objetivas, como links quebrados e capacidade de resposta do computador servidor. </li></ul>
  13. 13. Karevaara (2006) <ul><li>Univ. de Helsinki . </li></ul>
  14. 14. Nokelainen (2006) <ul><li>Da Universidade de Tampere, Finlândia. </li></ul><ul><li>Usabilidade pedagógica – é vista como um subconceito da Utilidade (um subconceito de Usefulness). </li></ul><ul><ul><li>Pode ser aplicada a um sistema ou material instrucional. </li></ul></ul><ul><ul><li>Depende de objetivos estabelecidos por alunos e professores em uma situação de aprendizagem. </li></ul></ul>
  15. 15. Nokelainen (2006) <ul><li>Estabeleceu critérios para mensurar a usabilidade pedagógica de materiais didáticos, com base em estudos empíricos que envolvem as dimensões: controle por parte do aprendiz, atividade do aprendiz, aprendizagem colaborativa, orientação aos objetivos, aplicabilidade, valor agregado, motivação, valor do conhecimento prévio, flexibilidade, e feedback. </li></ul>
  16. 16. Outras pesquisas <ul><li>Outras pesquisas desenvolveram modelos teóricos e critérios heurísticos relacionados: </li></ul><ul><ul><li>Reeves (1994) </li></ul></ul><ul><ul><li>Quinn (1996) </li></ul></ul><ul><ul><li>Squires e Preece (1996) </li></ul></ul><ul><ul><li>Albion (1999) </li></ul></ul><ul><ul><li>Horila, Nokelainen, Syvänen, e Överlund (2002) </li></ul></ul>
  17. 17. A experiência do IBGE <ul><li>Em 2008, a equipe de EAD da Escola Nacional de Ciências Estatísticas e uma consultoria de tecnologia iniciaram uma customização inovadora das interfaces do ambiente de aprendizagem Moodle, para a adaptação às necessidades específicas da Instituição. </li></ul>
  18. 18. Escola Virtual IBGE
  19. 19. Escola Virtual IBGE
  20. 20. Escola Virtual IBGE <ul><li>O primeiro curso oferecido aos servidores pela Escola Virtual IBGE foi desenvolvido por sua equipe de EAD. </li></ul><ul><li>Seu título foi “O Que É Educação a Distância Online” e teve o objetivo de gerar sensibilização para a importância da educação corporativa. </li></ul>
  21. 21. Escola Virtual IBGE Telas do curso “O que É EAD Online”
  22. 22. Escola Virtual IBGE Telas do curso “O que É EAD Online”
  23. 23. Escola Virtual IBGE Telas do curso “O que É EAD Online”
  24. 24. Escola Virtual IBGE <ul><li>A Escola Virtual IBGE obteve sucesso no oferecimento do seu primeiro curso, contabilizando expressiva participação, com mais de 300 alunos inscritos. </li></ul><ul><li>Com o sucesso do curso piloto, foram definidos pela Direção da Instituição novos projetos, como o “Programa de Certificação para o Censo 2010” , com mais de 2.600 alunos inscritos. </li></ul>
  25. 25. Pesquisa de opinião <ul><li>Através de uma pesquisa de opinião aplicada na plataforma Moodle, cerca de 170 educandos realizaram a avaliação da sua experiência na Escola Virtual IBGE. </li></ul><ul><li>Perfil do aluno online do IBGE: 50% têm idade entre 46 e 60 anos, 58% são do sexo masculino e 42% do sexo feminino. </li></ul><ul><li>São profissionais maduros, muitos próximos da aposentadoria, e que precisam da reciclagem e da aprendizagem continuada. </li></ul>
  26. 26. Pesquisa de opinião <ul><li>Numa escala de valores de 1 a 5, os alunos deram &quot;notas&quot; às características do curso e ao ambiente virtual Moodle. </li></ul><ul><li>Numa escala onde zero representava uma avaliação ruim e cinco uma excelente avaliação, a média geral ficou entre 4 e 5, demonstrando aprovação da experiência. </li></ul>
  27. 27. Pesquisa de opinião <ul><li>Foram apresentadas também 2 perguntas abertas sobre a adequação do ambiente de aprendizagem e do conteúdo instrucional. </li></ul><ul><li>As respostas foram tratadas com o auxílio do software StickySorter , que dá suporte a diagramas de afinidade. </li></ul><ul><li>Diagramas de afinidade - úteis para ordenar informações fragmentadas, incertas ou não estruturadas. </li></ul>
  28. 28. Diagrama de afinidade
  29. 29. Diagrama de afinidade <ul><li>O diagrama de afinidade é uma das Ferrramentas Gerenciais da Qualidade (criado por Kawakita Jiro) . </li></ul><ul><li>O diagrama de afinidade reúne grande quantidade de dados (idéias, opiniões, declarações, manifestações, comportamentos etc.) e organiza-os em grupos. </li></ul><ul><li>Baseia-se no relacionamento natural e intrínseco (afinidade) entre cada item, definindo grupos. </li></ul>
  30. 30. Resultados
  31. 31. Resultados
  32. 32. Análise dos dados <ul><li>Entre as respostas que falaram sobre o tema usabilidade, acessibilidade e navegabilidade , podemos destacar que 35% reportaram dificuldades de navegação entre os módulos do curso piloto, 20% apontaram a lentidão da tecnologia empregada, 9% manifestaram elogios à interface, 7% indicaram dificuldades com as interfaces do Moodle, 7% queixaram-se de sentimento de desorientação, e 7% apontaram dificuldades nas avaliações e exercícios, e 7% tiveram dificuldades com os textos em mouse-over . </li></ul>
  33. 33. Análise dos dados <ul><li>Organizaram-se também as respostas que falaram especificamente a respeito do planejamento pedagógico e design instrucional . </li></ul><ul><li>Pode-se destacar que 26% comentaram sobre as avaliações e exercícios, 15% solicitaram mais interação com pessoas, 8% solicitaram o emprego de recursos não utilizados no curso, 7% pediram mais divulgação da Escola Virtual, e 7% enviaram mensagens de aprovação, entre outras. </li></ul>
  34. 34. Aperfeiçoando o design <ul><li>Com base na pesquisa, foram identificados pontos sensíveis que impactaram a usabilidade pedagógica . </li></ul><ul><li>Muitos alunos reportaram dificuldades de navegação entre os módulos do conteúdo, e que apontaram desconforto com a lentidão da tecnologia (animações Flash), devido a limitações de largura de banda. </li></ul>
  35. 35. Aperfeiçoando o design <ul><li>O tamanho dos arquivos foi reduzido e inseriu-se um menu drop-down de acesso rápido para permitir uma navegação direta a cada tela dos módulos de conteúdo. </li></ul><ul><li>Reforçou-se o controle por parte do aprendiz, uma das dimensões da usabilidade pedagógica , conforme Nokelainen (2006). </li></ul>
  36. 36. Aperfeiçoando o design
  37. 37. Aperfeiçoando o design
  38. 38. Aperfeiçoando o design <ul><li>Foi inserido um link permanente para a ajuda, com dicas de como navegar, e a proporção do conteúdo foi redefinida, para facilitar o acesso aos menus do ambiente, na resolução de tela mais utilizada pelos usuários. </li></ul>
  39. 39. Aperfeiçoando o design
  40. 40. Aperfeiçoando o design
  41. 41. Conclusões <ul><li>A experiência demonstrou como o emprego de métodos empíricos de coleta e análise de dados pode contribuir para o aprimoramento do design do material instrucional. </li></ul><ul><li>A pesquisa baseada na coleta de opiniões, organizadas por diagramas de afinidade, contribuiu para a maior adequação do curso ao perfil do aluno. </li></ul>
  42. 42. Conclusões <ul><li>Os alunos interagem com conteúdos, atividades e pessoas, somente depois de assimilarem o projeto visual e navegacional. </li></ul><ul><li>É mais aconselhável que decisões que envolvam usabilidade sejam baseadas em levantamento de dados empíricos, junto aos usuários reais, do que simplesmente baseadas na aplicação de senso comum. </li></ul>
  43. 43. Créditos <ul><li>O autor agradece à toda a equipe da Escola Virtual IBGE. </li></ul>
  44. 44. Contato <ul><li>Luiz Agner </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

×