Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Textos selecionados

1,327 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Textos selecionados

  1. 1. Textos Selecionados28 de outubro de 2001
  2. 2. ApresentaçãoEste pequeno livro é resultado da compilação de várias mensagens obtidas na Internet,enviadas por diversas pessoas.São mensagens de encorajamento, que procuram transmitir uma visão positiva da vida.Contem muitos ensinamentos úteis e a mensagem que transmitem realmente nos fazsentir bem.Decidi fazer uma compilação destas mensagens e formatá-las com o programa LTEX Apara tornar mais fácil a sua leitura longe do computador.Este livro, é claro, nunca ficará completo. A minha intenção é constantemente agregarnovas mensagens. Colaborações são bem-vindas e devem ser enviadas para uma no-va lista criada especificamente com esta finalidade, hospedada no site YahooGroups echamada altoastral.1Quem não desejar se cadastrar na lista pode enviar as colaborações diretamente para oendereço rubens.queiroz@uol.com.br.Uma das grandes vantagens que a Internet nos traz é a possibilidade do trabalho colabo-rativo. Tenho certeza de que em breve este livro estará muito melhor, tanto no conteúdoquanto em seu projeto gráfico. Minha intenção é liberar novas versões freqüentemente.As novas versões serão anunciadas na lista altoastral.No tocante às colaborações, peço que não me enviem material que seja protegido pordireito autoral. A Internet contem uma quantidade enorme de material que pode serusado livremente e eu certamente não tenho a intenção de atrair a ira de ninguém pordistribuição indevida de material protegido.Tentei não incluir nenhum material protegido por direito autoral. A maioria das mensa-gens que recebi pela Internet não continham nenhuma atribuição de autoria. Caso hajaalguma falha de minha parte, com inclusão indevida de material, por favor me avisemque farei a remoção imediata dos originais.Este material, no formato PDF e os originais em LTEX podem ser obtidos gratuitamente A 2na Internet .A distribuição desta compilação, comercial ou livre, em forma impressa ou eletrôni- 1 Os interessados em participar desta lista podem se cadastrar enviando uma mensagem vazia para o ende-reço altoastral-subscribe@yahoogroups.com. 2 http://www.idph.net/livros/textos-selecionados.zip
  3. 3. ca, é garantida e encorajada. Distribuições impressas devem obrigatoriamente contera localização na Internet de seu equivalente eletrônico, onde deverá estar disponívelgratuitamente. As alterações ou adições a este documento e trabalhos derivados serãoregidas pelas mesmas normas definidas para o documento original e devem ser enviadasa mim para inclusão nos originais.
  4. 4. 4 freqüentemente. As novas versões serão anunciadas na lista altoastral. No tocante às colaborações, peço que nãoApresentação me enviem material que seja protegido por direito autoral. A Internet contem umaEste pequeno livro é resultado da compila- quantidade enorme de material que podeção de várias mensagens obtidas na Inter- ser usado livremente e eu certamente nãonet, enviadas por diversas pessoas. tenho a intenção de atrair a ira de ninguém por distribuição indevida de material pro-São mensagens de encorajamento, que tegido.procuram transmitir uma visão positiva davida. Contem muitos ensinamentos úteis Tentei não incluir nenhum material prote-e a mensagem que transmitem realmente gido por direito autoral. A maioria dasnos faz sentir bem. mensagens que recebi pela Internet não continham nenhuma atribuição de autoria.Decidi fazer uma compilação destas men- Caso haja alguma falha de minha parte,sagens e formatá-las com o programa com inclusão indevida de material, por fa-LTEX para tornar mais fácil a sua leitura A vor me avisem que farei a remoção imedi-longe do computador. ata dos originais.Este livro, é claro, nunca ficará com- Este material, no formato PDF e os origi-pleto. A minha intenção é constante- nais em LTEX podem ser obtidos gratuita- Amente agregar novas mensagens. Co- mente na Internet3 .laborações são bem-vindas e devem serenviadas para uma nova lista criada es- A distribuição desta compilação, comerci-pecificamente com esta finalidade, hos- al ou livre, em forma impressa ou eletrôni-pedada no site YahooGroups e chama- ca, é garantida e encorajada. Distribuiçõesda altoastral@yahoogroups.com. Os in- impressas devem obrigatoriamente conterteressados em participar desta lista de- a localização na Internet de seu equivalen-vem se cadastrar enviando uma mensa- te eletrônico, onde deverá estar disponívelgem vazia para o endereço altoastral- gratuitamente. As alterações ou adições asubscribe@yahoogroups.com. este documento e trabalhos derivados se- rão regidas pelas mesmas normas defini-Quem não desejar se cadastrar na lista po- das para o documento original e devem serde enviar as colaborações diretamente para enviadas a mim para inclusão nos origi-o endereço rubens.queiroz@uol.com.br. nais.Uma das grandes vantagens que a Inter-net nos traz é a possibilidade do trabalhocolaborativo. Tenho certeza de que embreve este livro estará muito melhor, tantono conteúdo quanto em seu projeto gráfi-co. Minha intenção é liberar novas versões 3 http://www.idph.net/livros/textos-selecionados.zip
  5. 5. 5Como você vê a vida? Olimpíadas Especiais de Se- attleEra uma vez uma indústria de calçadosaqui no Brasil que desenvolveu um proje- Há alguns anos atrás, nas Olimpíadasto de exportação de sapatos para a Índia. Especiais de Seattle, nove participantes,Em seguida, mandou dois de seus consul- todos com deficiência mental ou física,tores a pontos diferentes do País para fazer alinharam-se para a largada da corrida dosas primeiras observações do potencial da- 100 metros rasos. Ao sinal, todos parti-quele futuro mercado. ram, não exatamente em disparada, masApós alguns dias de pesquisas, um dos com vontade de dar o melhor de si, termi-consultores enviou o seguinte fax para a nar a corrida e ganhar. Todos, com exce-direção da indústria: ção de um garoto, que tropeçou no asfalto, caiu rolando e começou a chorar. Os ou-“Senhores, cancelem o projeto de exporta- tros oito ouviram o choro. Diminuíram oção de sapatos para a Índia. Aqui ninguém passo e olharam para trás. Então eles vira-usa sapatos.” ram e voltaram. Todos eles. Uma das me- ninas, com Síndrome de Down, ajoelhou,Sem saber desse fax, alguns dias depois o deu um beijo no garoto e disse:segundo consultor mandou o seu: “Pronto, agora vai sarar”.“Senhores, tripliquem o projeto da expor-tação de sapatos para a Índia. Aqui nin- E todos os nove competidores deram osguém usa sapatos ainda.” braços e andaram juntos até a linha de chegada. O estádio inteiro levantou e osA mesma situação era um tremendo obs- aplausos duraram muitos minutos. E astáculo para um dos consultores e uma fan- pessoas que estavam ali, naquele dia, con-tástica oportunidade para outro. Da mes- tinuam repetindo essa historia até hoje.ma forma, tudo na vida pode ser visto com Porque? Por que, lá no fundo, nós sabe-enfoques e maneiras diferentes. mos que o que importa nesta vida é maisA sabedoria popular traduz essa situação do que ganhar sozinho. O que importa nes-com a seguinte frase: ta vida é ajudar os outros a vencer, mesmo que isso signifique diminuir o passo e mu-“Os tristes acham que o vento geme; os dar de curso.alegres e cheios de espírito afirmam queele canta.”O mundo é como um espelho que devol-ve a cada pessoa o reflexo de seus própriospensamentos. A maneira como você enca-ra a vida faz toda a diferença.
  6. 6. 6O Valor de um Momento Certa tarde, um guerreiro — conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceuPara entender o valor de um ano por ali. Era famoso por utilizar a técnicapergunte ao estudante que foi reprovado. da provocação: esperava que seu adversá- rio fizesse o primeiro movimento e, dotadoPara entender o valor de um mês de uma inteligência privilegiada para repa-pergunte a uma mãe que teve um bebê pre- rar os erros cometidos, contra-atacava commaturo. velocidade fulminante. O jovem e impa- ciente guerreiro jamais havia perdido umaPara entender o valor de uma semana luta. Conhecendo a reputação do samurai,pergunte ao editor de um jornal semanal. estava ali para derrotá-lo e aumentar suaPara entender o valor de uma hora, fama.pergunte aos amantes que estão esperando Todos os estudantes se manifestaram con-para se encontrar. tra a idéia, mas o velho aceitou o desa-Para entender o valor de um minuto, fio. Foram todos para a praça da cidade,pergunte a uma pessoa que tenha perdido e o jovem começou a insultar o velho mes-o trem. tre. Chutou algumas pedras em sua dire- ção, cuspiu em seu rosto, gritou todos osPara entender o valor de um segundo, insultos conhecidos — ofendendo inclusi-pergunte a uma pessoa que acabou de es- ve seus ancestrais.capar de um acidente. Durante horas fez tudo para provocá-lo,Para entender o valor de um milissegundo, mas o velho permaneceu impassível. Nopergunte a uma pessoa que ganhou a me- final da tarde, sentindo-se já exausto e hu-dalha de ouro nos jogos olímpicos. milhado, o impetuoso guerreiro retirou-se. Desapontados pelo fato de que o mestreAproveite cada momento que tiver! aceitara tantos insultos e provocações, osO ontem é história. O amanhã é um misté- alunos perguntaram:rio. — Como o senhor pode suportar tanta in-O Hoje é um presente. dignidade? Por que não usou sua espada,Por isto se chama presente!!! mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós? — Se alguém chega até você com um pre-O Presente de Insultos sente, e você não o aceita, a quem pertence o presente? — perguntou o samurai.Perto de Tóquio vivia um grande samurai, — A quem tentou entregá—lo — respon-já idoso, que agora se dedicava a ensinar deu um dos discípulos.o zen-budismo aos jovens. Apesar de suaidade, corria a lenda de que ainda era ca- — O mesmo vale para a inveja, a raiva,paz de derrotar qualquer adversário. e os insultos — disse o mestre. Quan-
  7. 7. 7do não são aceitos, continuam pertencen- ® Pessoas determinadas que nuncado a quem os carregava consigo. “Você abram mão de construir seus desti-não precisa mudar a vida. Você só precisa nos e arquitetar suas vidas.participar dela” ® Que não temam mudanças e saibam tirar proveito delas. ® Que tornem seu trabalho objeto deDe Passagem prazer e uma porção substancial de realização pessoal.No século passado, um turista americano ® Que percebam, na visão e na missãofoi ao Cairo visitar o famoso rabino polo- de suas empresas, um forte impulsonês Hafez Asim. O turista ficou surpre- para sua própria motivação.so ao ver que o rabino morava num quartosimples, cheio de livros, onde as únicas pe- ® Pessoas com dignidade, que se con-ças de mobília eram uma cama, uma mesa duzam com coerência em seus dis-e um banco. cursos, seus atos, suas crenças e seus valores.— Rabi, onde estão seus móveis? — per-guntou o turista. ® Precisa-se de pessoas que questio- nem, não pela simples contestação,— E onde estão os seus? — respondeu Mas pela necessidade íntima de sóHafez. aplicar as melhores idéias. Pessoas que mostrem sua face serena de par-— Os meus? Mas eu somente estou aqui ceiros legais, sem se mostrar superi-de passagem! ores nem inferiores, mas...iguais.— Eu também — disse o Rabino. ® Precisa-se de pessoas ávidas por aprender e que se orgulhem de ab- sorver o novo. ® Pessoas com coragem para abrir ca-PRECISA—SE minhos, enfrentar desafios, criar so- luções, correr riscos calculados sem ® De pessoas que tenham os pés na medo de errar. terra e a cabeça nas estrelas. ® Precisa-se de pessoas que constru- ® Capazes de sonhar, sem medo de am suas equipes e se integrem nelas. seus sonhos. ® Que não tomem para si o poder, mas ® Tão idealistas que transformem seus saibam compartilhá—lo. sonhos em metas. ® Pessoas que não se empolguem com ® Pessoas tão práticas que sejam capa- seu próprio brilho, mas com o brilho zes de tornar suas metas realidade. do resultado alcançado em conjunto.
  8. 8. 8 ® Precisa-se de pessoas que enxer- “Imaginem a vida como um jogo, no qual guem as árvores mas também pres- vocês fazem malabarismo com cinco bo- tem atenção na magia da floresta — las que planam ao ar. Essas bolas são: o que tenham a percepção do todo e trabalho, a família, a saúde, os amigos e o da parte. espírito. O trabalho é uma bola de borra- cha. Se cair, bate no chão e pula para ci- ® Seres humanos justos, que inspi- ma. Mas as quatro outras são de vidro. Se rem confiança e demonstrem confi- caírem no chão quebrarão e ficarão perma- ança nos parceiros, estimulando-os, nentemente danificadas.” energizando-os, sem receio que lhe façam sombra e sim orgulhando-se Entendam isso e busquem o equilíbrio na deles. vida. Como? ® Precisa-se de pessoas que criem em torno de si um ambiente de entusi- asmo, de liberdade, de responsabili- ® Não diminuam seu próprio valor, dade, de determinação, desrespeito comparando-se com outras pessoas. e de amizade. Somos todos diferentes. Cada um de nós é um ser especial. Não fi- ® Precisa-se de seres racionais. Tão xem seus objetivos com base no que racionais que compreendam que sua os outros acham importante. Só vo- realização pessoal está atrelada à va- cês estão em condições de escolher zão de suas emoções. o que é melhor para vocês próprios; ® É na emoção que encontramos a ra- zão de viver. ® Dêem valor e respeitem as coi- sas mais queridas ao seus corações. ® Precisa-se de gente que saiba admi- Apeguem-se a elas como a própria nistrar COISAS e liderar PESSO- vida. Sem elas a vida carece de sen- AS. tido. Não deixem que a vida escorra entre os dedos por viverem no pas- ® Precisa-se urgentemente de repensar sado ou no futuro. Se viverem um um novo ser. dia de cada vez, viverão todos os di- as de suas vidas; ® Não desistam quando ainda são ca- pazes de um esforço a mais. NadaViver Com Equilíbrio termina até o momento em que se deixa de tentar. Não temam admitirEm uma conferencia numa universidade que não são perfeitos;americana, Brian Dyson, ex-presidente daCoca-Cola, falou sobre a relação entre otrabalho e outros compromissos da vida. ® Não temam enfrentar riscos. Cor- rendo riscos é que aprendemos a serDisse ele: valentes;
  9. 9. 9 ® Não excluam o amor de suas vidas Pedido de Demissão dizendo que não se pode encontra- lo. A melhor forma de receber amor Venho, por meio desta, apresentar oficial- é dá-lo. A forma mais rápida de fi- mente meu pedido de demissão da catego- car sem amor é apegar-se demasia- ria dos adultos. do a si próprio. A melhor forma de manter o amor é dar-lhe asas; Resolvi que quero voltar a ter as respon- sabilidades e as idéias de uma criança de oito anos, no máximo. ® Não corram tanto pela vida a ponto de esquecerem onde estiveram e pa- Quero acreditar que o mundo é justo, e que ra onde vão; todas as pessoas são honestas e boas. ® Não tenham medo de aprender. O Quero acreditar que tudo é possível. conhecimento é leve, um tesouro Quero que as complexidades da vida pas- que se carrega facilmente; sem despercebidas por mim, e quero fi- car encantado com as pequenas maravilhas ® Não usem imprudentemente o tem- deste mundo. po ou as palavras. Não se podem re- cuperar; Quero de volta uma vida simples e sem complicações. ® A vida não é uma corrida, mas sim Estou cansado de dias cheios de computa- uma viagem que deve ser desfrutada dores que falham, montanhas de papelada, a cada passo; notícias deprimentes, contas a pagar, fofo- cas, doenças, e necessidade de atribuir um ® Lembrem-se: ontem é história, ama- valor monetário a tudo o que existe. nhã é mistério e hoje é uma dádiva. Não quero mais ter que inventar jeitos para Por isso se chama “presente”. Vi- fazer o dinheiro chegar até o dia do próxi- vam o presente com muita energia!.” mo pagamento. Não quero mais ser obrigado a dizer adeusEstes conselhos para viver com equilíbrio a pessoas queridas e, com elas, a uma partesão uma verdadeira lição de vida. Simples da minha vida.e objetivos, eles podem nos levar ao suces-so pessoal e empresarial. Leia e releia es- Quero ter certeza de que Deus está no céu,tes 10 (dez) conselhos e façam um exame e de que, por isso, tudo está direitinho nes-de consciência. Pessoas equilibradas emo- te mundo.cionalmente tem mais sucesso, mais ami- Quero ir ao Mcdonalds ou a pizzaria da es-gos, enfim, vivem mais e melhor. Nesta quina, e achar que é melhor que um restau-semana, pense nisso. Boa Semana. Suces- rante cinco estrelas.so! Quero viajar ao redor do mundo no barqui-
  10. 10. 10nho de papel que vou navegar numa poça que tudo isso vale muito mais do que o di-deixada pela chuva. nheiro!Quero jogar pedrinhas na água e ter tempoPor isso, tomem aqui as chaves do carro, apara olhar as ondas que elas formam. lista do super mercado, as receitas do mé- dico, o talão de cheques, os cartões de cré-Quero achar que as moedas de chocolate dito, o contra-cheque, os crachás de iden-são melhores do que as de verdade, por- tificação, o pacotão de contas a pagar, aque podemos comê—las e ficar com a cara declaração de renda, a declaracão de bens,toda lambuzada. as senhas do meu computador e das con- tas no banco, e resolvam as coisas do jeitoQuero ficar feliz quando amadurece o pri- que quiserem. A partir de hoje, isso é commeiro caju ou a primeira manga, quando a vocês, porque eu estou me demitindo ......jabuticabeira fica pretinha de fruta.Quero poder passar as tardes de verão àsombra de uma árvore, construindo caste-los no ar e dividindo-os com meus amigos. Você Não Está SozinhoQuero voltar a achar que chicletes e pico-lés são as melhores coisas da vida. Descalça e suja, a pequena garota ficava sentada no parque olhando as pessoas. ElaQuero que as maiores competições em que nunca tentava falar, não dizia uma únicaeu tenha de entrar sejam um jogo de gude palavra. Muitas pessoas passavam por ela,ou uma partida de futebol... mas nenhuma sequer lhe largava um sim-Eu quero voltar ao tempo em que tudo o ples olhar, ninguém parava, inclusive eu.que eu sabia era o nome das cores, a tabua- Outro dia, decidi voltar ao parque curiosoda, as cantigas de roda, a “Batatinha quan- para ver se a pequena garota ainda estariado nasce”, e a “Ave Maria”, e isso não me lá.incomodava nadinha, porque eu não tinhaa menor idéia de quantas coisas eu ainda Exatamente no mesmo lugar do dia anteri-não sabia... or, ela estava empoleirada no alto do ban- co com o olhar mais triste do mundo. MasVoltar ao tempo em que se é feliz, simples- hoje eu não pude simplesmente passar aomente porque se vive na bendita ignorân- largo, preocupado somente com meus afa-cia da existência de coisas que podem nos zeres.preocupar e aborrecer. Ao contrario, me vi caminhando ao en-Eu quero acreditar no poder dos sorri- contro dela. Pelo que todos sabemos, umsos, dos abraços, dos agrados, das palavras parque cheio de pessoas estranhas não égentis, da verdade, da justiça, da paz, dos um lugar adequado para crianças brinca-sonhos, da imaginação, dos castelos no ar rem sozinhas.e na areia. Quando comecei a me aproximar, pude verE o que é mais: quero estar convencido de
  11. 11. 11que as costas do seu vestido indicavam Ela concordou com a cabeça, abriu suasuma deformidade. Concluí que esta era a asas e piscando os olhos falou:razão pela qual as pessoas simplesmentepassavam e não faziam esforço algum em — Sim, sou seu anjo da guarda.se importar com ela. Fiquei sem palavras e certo de que estavaQuando cheguei mais perto a garotinha tendo visões. Ela finalizou:lentamente baixou os olhos para evitar — Quando você parou de pensar unica-meu intenso olhar. Pude ver então, o con- mente em você, meu trabalho aqui foi rea-torno de suas costas mais claramente. Ela lizado.era grotescamente corcunda. Imediatamente me levantei...Sorri para lhe mostrar que estava bem eque estava lá para ajudar e conversar. Me — Espere, por que então ninguém maissentei ao lado dela e iniciei com um “olá”. parou para ajudar um anjo ?A garota reagiu chocada e balbuciou um“oi” após fixar intensamente meus olhos. — Porque somente você tinha a capacida-Sorri e ela timidamente sorriu de volta. de de me ver.Conversamos até o anoitecer quando o par- E desapareceu...que já estava completamente vazio. Todostinham ido e estávamos sós. Com isto minha vida foi mudada drasti- camente. Quando você pensar que estaPerguntei por que a garotinha estava tão completamente só, lembre-se, seu anjo es-triste. Ela olhou para mim e me disse: tá sempre junto de você. O meu estava...— Porque sou diferente.Imediatamente respondi sorrindo:— Sim você é. TrabalhoA garotinha ficou ainda mais triste dizen-do: Álvaro trabalhava em uma empresa. Fun- cionário sério, dedicado, cumpridor de su-— Eu sei. as obrigações e, por isso mesmo já com seus 20 anos de casa. Um belo dia, ele vai— Gatinha — eu disse — você me lembra ao dono da empresa para fazer uma recla-um anjo, doce e inocente. mação:Ela olhou para mim, sorriu lentamente, — Patrão, tenho trabalhado durante esteslevantou-se e disse: 20 anos em sua empresa com toda a dedi-— De verdade ? cação, só que me sinto um tanto injustiça- do. O Juca, que está conosco há somente— Sim, você parece um pequeno anjo três anos, está ganhando mais do que eu.da guarda mandado para olhar todas estas O patrão, fingindo não ouvi-lo disse:pessoas que passam por aqui.
  12. 12. 12— Foi bom você vir aqui. Tenho um pro- na, melão e mamão. O abacaxi estão ven-blema para resolver e você poderá faze-lo. dendo a R$ 1,50 cada; a banana e o mamãoEstou querendo dar frutas como sobreme- a R$ 1,00 o quilo; o melão R$ 1,20 a uni-sa ao nosso pessoal após o almoço hoje. dade e a laranja a R$ 20,00 o cento, já des-Aqui na esquina tem uma barraca. Vá até cascada. Mas como eu disse que a compralá e verifique se eles têm abacaxi. Álva- seria em grande quantidade, eles darão umro, sem entender direito, saiu da sala e foi desconto de 15%. Deixei reservado. Con-cumprir a missão. forme o senhor decidir, volto lá e confirmo — explicou o Juca.Em cinco minutos estava de volta. Agradecendo pelas informações, o patrão— E aí Álvaro? dispensou-o. Voltou-se para o Álvaro, que permaneceu sentado ao seu lado e— Verifiquei como o senhor mandou. O perguntou-lhe:moço tem abacaxi. — E quanto custa? — Álvaro, o que foi que você estava mes-— Isso eu não perguntei não. mo me dizendo?— Eles tem quantidade suficiente para — Nada sério não patrão. Esqueça. Comatender a todos os funcionários? sua licença. E o Álvaro deixou a sala...— Também não perguntei isso não.— Há alguma outra fruta com que possasubstituir o abacaxi? Exemplo— Não sei não...— Muito bem Álvaro. Sente-se ali naque- A mãe trouxe seu filho ao Mahatmala cadeira e me aguarde um pouco. Gandhi. Ela implorou:O patrão pegou o telefone e mandou cha- — Por favor, Mahatma. Diga ao meu filhomar o Juca. Deu a ele a mesma orientação que ele pare de comer açúcar.que dera ao Álvaro: Gandhi fez uma pausa e disse:— Estou querendo dar frutas como sobre- — Traga seu filho de volta em duas sema-mesa ao nosso pessoal após o almoço hoje. nas.Aqui na esquina tem uma barraca. Vá atélá e verifique se eles têm abacaxi. Confusa, a mulher agradeceu e disse que faria o que o Mahatma pediu. Duas sema-Em oito minutos, o Juca voltou. nas mais tarde, ela retornou com seu filho.— E então? — indagou o patrão. Gandhi olhou o jovem nos olhos e disse:— Eles têm abacaxi sim e em quantidade — Pare de comer açúcar.suficiente para todo nosso pessoal e se o Agradecida, mas inconformada, a mulhersenhor preferir, tem também laranja, bana- perguntou:
  13. 13. 13— Mahatma, por que o senhor me pediu tempo com minha família e menos tempopara trazê-lo em duas semanas? O senhor no trabalho. Compreendi que a vida devepoderia ter dito a ele, como fez agora, há ser uma fonte de experiências a desfrutar,duas semanas atrás. não para sobreviver. Já não guardo nada. Uso meus copos de cristal todos os dias.Gandhi respondeu: Coloco uma roupa nova para ir ao super- mercado, se me dá vontade. Já não guardo— Duas semanas atrás, eu estava comendo meu melhor perfume para ocasiões especi-açúcar. ais, uso-o quando tenho vontade.A melhor forma de se educar é através do As frases “algum dia...” e “qualquer dia...”exemplo. Antes de exigir uma atitude mo- estão desaparecendo de meu vocabulário.ral, seja o exemplo. Se vale a pena ver, escutar ou fazer, quero ver, escutar ou fazer agora. Não estou cer- to do que teria feito a esposa de meu ami- go se soubesse que não estaria aqui para aAproveite Cada Momento próxima manhã que todos nós ignoramos. Creio que teria chamado seus familiares e amigos mais próximos.Um amigo meu abriu a gaveta da cômodade sua esposa e pegou um pequeno pacote Talvez chamasse alguns amigos antigosembrulhado com papel de seda: “Isto — para desculpar-se e fazer as pazes por pos-disse ele — não é um simples pacote.” síveis desgostos do passado. Gosto de pensar que teria ido comer comida chine-Tirou o papel que o envolvia e observou a sa, sua favorita. São estas pequenas coisasbonita seda e caixa. deixadas por fazer que me fariam desgos-“Ela comprou isto na primeira vez que fo- toso se eu soubesse que minhas horas estãomos a Nova York, há uns 8 ou 9 anos. limitadas. Desgostoso, porque deixaria deNunca o usou. Estava guardando-o para ver amigos com quem iria encontrar car-uma ocasião especial. Bem, creio que esta tas... cartas que pensava escrever “qual-é a ocasião.” quer dia destes”.Aproximou-se da cama e colocou a pren- Desgostoso e triste, porque não disse ada junto com as outras roupas que ia levar meus irmãos e meus filhos, com suficien-para a funerária. Sua esposa tinha acaba- te freqüência, que os amo. Agora, trato dedo de morrer. Virando-se para mim, disse: não atrasar, adiar ou guardar nada que tra-“Não guarde nada para uma ocasião espe- ria risos e alegria para nossas vidas. E acial. Cada dia que se vive é uma ocasião cada manhã, digo a mim mesmo que esteespecial”. Ainda estou pensando nestas será um dia especial. Cada dia, cada hora,palavras... já mudaram minha vida. Agora cada minuto, é especial.estou lendo mais e limpando menos.Sento-me no terraço e admiro a vista sempreocupar-me com as pragas, fico mais
  14. 14. 14Mensagem do Dalai Lama ® Diga “saúde” quando alguém espir- rar. ® Pense positivo! Abaixo está o Tan- tra Totem de Boa Sorte do Nepal. ® Quando se der conta que cometeu um erro, tome as atitudes necessá- ® Dê mais às pessoas do que elas es- rias. peram e faça-o com alegria. ® Quando você perder, não perca a li- ® Decore seu poema favorito. ção, ® Não acredite em tudo que você ou- ve, gaste tudo o que você puder e ® Lembre-se dos três Rs: durma tanto quanto queira. Respeito à si próprio, Respeito ao próximo, ® Quando disser “eu te amo”, seja ver- Responsabilidade por suas ações. dadeiro. ® Não deixe uma pequena disputa fe- ® Quando disser “sinto muito”, olhe a rir uma amizade. pessoa nos olhos. ® Sorria ao falar ao telefone. A pes- ® Fique noivo pelo menos 06 meses soa que estiver chamando, ouvirá is- antes de se casar. so em sua voz. ® Acredite em amor à primeira vista. ® Case com alguém que você goste ® Nunca ria dos sonhos de outras pes- de conversar. Ao envelhecerem, su- soas. as aptidões de conversação serão tão importantes quanto qualquer outra. ® Ame profundamente e com paixão. Você pode se machucar mas é a úni- ® Passe mais tempo sozinho. ca forma de viver completamente. ® Lembre-se de que o silêncio às ve- ® Em desentendimento, brigue de for- zes, é a melhor resposta. ma justa. Não use palavrões. ® Leia mais livros e assista menos TV. ® Não julgue as pessoas pelos seus pa- rentes. ® Viva uma vida boa e honrada, assim, quando você ficar velho e olhar para ® Fale devagar, mas pense com rapi- trás, poderá aproveitá—la mais uma dez. vez. ® Quando alguém perguntar algo que ® Confie em Deus, mas tranque o car- não quer responder, sorria e pergun- ro. te: Porque você quer saber? ® Lembre-se que grandes amores e ® Uma atmosfera de amor em sua ca- grandes conquistas envolvem riscos. sa, é importante. Faça tudo que pu- der para criar uma lar tranqüilo e ® Ligue para sua mãe. com harmonia.
  15. 15. 15® Em desentendimento com entes A Cor do Mundo queridos, enfoque a situação atual. Não fale do passado. O ancião descansava sentado em um velho banco à sombra de uma árvore, quando foi® Leia o que está nas entrelinhas. abordado pelo motorista de um automóvel® Reparta os seus conhecimentos. É que estacionou a seu lado: uma forma de alcançar a imortalida- — Bom dia! de. — Bom dia! Respondeu o ancião.® Seja gentil com o planeta. — O senhor mora aqui?® Ore. Há um poder incomensurável nisso. — Sim, há muitos anos...® Nunca interrompa quando estiver — Venho de mudança e gostaria de saber sendo elogiado. como é o povo daqui. Como o senhor vi- ve aqui há tanto tempo deve conhecê—lo® Cuide de sua própria vida. muito bem.® Não confie em alguém que não fe- — É verdade, falou o ancião. Mas por fa- che os olhos enquanto beija vor me fale antes da cidade de onde vem.® Uma vez por ano, vá a algum lugar — Ah! É ótima. Maravilhosa! Gente boa, onde você nunca esteve. fraterna... Fiz lá muitos amigos. Só a dei- xei por imperativos da profissão.® Se você ganhar muito dinheiro, coloque-o a serviço de ajudar outros — Pois bem, meu filho. Esta cidade é exa- enquanto você for vivo. Esta é a tamente igual. Vai gostar daqui. maior satisfação da riqueza. O forasteiro agradeceu e partiu.® Lembre-se que o melhor relaciona- mento é aquele onde o amor pelo Minutos depois apareceu outro motorista e outro é maior do que a necessidade também se dirigiu ao ancião: de um pelo outro. — Estou chegando para morar aqui. O que me diz do lugar?® Julgue seu sucesso pelas coisas que teve que renunciar para consegui-lo. O ancião, lançou-lhe a mesma pergunta:® Lembre-se que seu caráter é seu des- — Como é a cidade de onde vem? tino. — Horrível! Povo orgulhoso, cheio de® Usufrua o amor e a culinária com preconceitos, arrogante! Não fiz um úni- abandono total. co amigo naquele lugar horroroso! — Sinto muito, meu filho, pois aqui você
  16. 16. 16encontrará o mesmo ambiente... os que não grudam e os que não sa- em.Todos vemos no mundo e nas pessoas algodo que somos, do que pensamos, de nossa ® Amigos: ganha-se e perde-se. Ini-maneira de ser. migos, acumula-se.Se somos nervosos, agressivos ou pessi- ® Dizei-me com quem andas e direi semistas, veremos tudo pela ótica de nossas vou contigo.tendências, imaginando conviver com gen-te assim. ® Funcionários públicos: nunca tantos fizeram tão pouco em tanto tempo.Em outras palavras, o mundo tem a cor quelhe damos através das nossas lentes. ® Qualquer idiota é capaz de pintar um quadro, mas somente um gênioSe nossas lentes estão escurecidas pelo é capaz de vende-lo.pessimismo, tudo à nossa volta nos parece-rá escuro. Tudo, para nós, parecerá cons- ® Mais valem duas abelhas voando dotantemente envolto em trevas. que uma na mão.Se nossas lentes estão turvadas pelo desâ- ® O que o instrutor da escola de kami-nimo, o universo que nos rodeia se apre- kases disse para os alunos? Prestemsenta desesperador. Mas, se ao contrário, atenção, que só vou fazer uma vez.nossas lentes estão clarificadas pelo oti- ® Deus criou o homem antes da mu-mismo, sentiremos que em todas as situ- lher para não ter que ouvir palpites.ações há aspectos positivos. ® Tudo é relativo. O tempo que duraSe o entusiasmo é o detergente das nossas um minuto depende de que lado dalentes, perceberemos a vida em variados porta do banheiro você esta.matizes de luzes e cores. ® A prática leva à perfeição, exceto naA cor do mundo, portanto, depende da roleta russa.nossa ótica. O exterior estará sempre re-fletindo o que levamos no interior. ® Se você tentou falhar e conseguiu, você descobriu o que é paradoxo.( Uma razão para viver, cap. A cor domundo) ® O asterisco nada mais é do que um ponto final hippie. ® Até um imbecil passa por inteligen- te se ficar calado.Citações ® No boxe, geralmente o juiz é a única pessoa que sabe contar até dez. ® Não leve a vida tão a sério. Afinal, você não vai sair vivo dela mesmo. ® O mais nobre dos cachorros é o cachorro-quente: alimenta a mão ® Existem dois tipos de esparadrapo: que o morde.
  17. 17. 17® A advocacia é uma maneira legal de Não deixe para amanhã . . . burlar a justiça.® Júri: grupo de pessoas cuja tarefa é Era uma vez... Um garoto que nasceu com decidir quem tem o melhor advoga- uma doença que não tinha cura. do. Tinha 17 anos e podia morrer a qualquer® As leis são como as salsichas: me- momento. Sempre viveu na casa de seus lhor não ver como foram feitas. pais, sob o cuidado constante de sua mãe. Um dia decidiu sair sozinho e, com a per-® Os crentes são contra o corpo de missão da mãe, caminhou pela sua quadra, bombeiros, pois só Cristo salva. olhando as vitrines e as pessoas que pas-® Arqueólogo: alguém cuja carreira savam. Ao passar por uma loja de discos, está em ruínas. notou a presença de uma garota, mais ou menos da sua idade, que parecia ser feita® Cultura é o que teria o açougueiro se de ternura e beleza. Foi amor a primeira fosse cirurgião. vista.® Você não pode ter tudo... onde você colocaria? Abriu a porta e entrou, sem olhar para mais nada que não a sua amada.® Roubar idéias de uma pessoa é pla- gio. Roubar de varias, é pesquisa. Aproximando-se timidamente, chegou ao balcão onde ela estava.® Viva cada dia como se fosse o últi- mo. Um dia você acerta. Quando o viu, ela deu-lhe um sorriso e perguntou se podia ajudá—lo em alguma® Não tenha medo do teste de AIDS. coisa. Era o sorriso mais lindo que ele já Ele também tem um lado positivo. havia visto, e a emoção foi tão forte que® O bom do trabalho em equipe, é que ele mal conseguiu dizer que queria com- se algo der errado sempre se poderá prar um CD. culpar alguém. Pegou o primeiro que encontrou, sem nem® Não se ache horrível pela manhã, olhar de quem era, e disse “Esse aqui”. acorde ao meio-dia. “Quer que embrulhe para presente?” per-® Evite acidentes. Faça de propósito. guntou a garota sorrindo ainda mais e ele só mexeu com a cabeça para dizer que sim.® Na minha lápide podem escrever o seguinte: a partir de agora, não con- Ela saiu do balcão e voltou, pouco depois, tem mais comigo. com o CD muito bem embalado.® Canela: dispositivo para se encon- trar móveis no escuro.® Menstruação é ruim, mas ruim mes- mo é quando ela não vem.
  18. 18. 18Ele pegou o pacote e saiu, louco de vonta- de carinho e a esperança de conhecer aque-de de ficar por ali, admirando aquela figura le rapaz.divina. Assim é a vida: não espere demais para di-Daquele dia em diante, todas as tardes vol- zer a alguém especial aquilo que você sen-tava a loja de discos e comprava um CD te.qualquer. Todas as vezes a garota deixavao balcão e voltava com um embrulho ca-da vez mais bem feito, que ele guardavano closet, sem nem abrir. Ele estava apai-xonado, mas tinha medo da reação dela, e Hondaassim, por mais que ela sempre o recebes-se com um sorriso doce, não tinha cora- Um homem investe tudo o que tem numagem para convidá—la para sair e conver- pequena oficina. Trabalha dia e noite, in-sar. Comentou sobre isso com sua mãe e clusive dormindo na própria oficina. Paraela o incentivou, muito, a chamá—la para poder continuar nos negócios, empenha assair. próprias jóias da esposa. Quando apresen- tou o resultado final de seu trabalho a umaUm dia, ele se encheu de coragem e foi grande empresa, dizem-lhe que seu produ-para a loja. Como todos os dias com- to não atende ao padrão de qualidade exi-prou outro CD e, como sempre, ela foi gido.embrulhá—lo. Quando ela não estava ven-do, escondeu um papel com seu nome e O homem desiste?telefone no balcão e saiu da loja correndo. Não!No dia seguinte o telefone tocou e a mãedo jovem atendeu. Era a garota pergun- Volta a escola por mais dois anos, sendotando por ele. A mãe, desconsolada, nem vítima da maior gozação dos seus cole-perguntou quem era, começou a chorar e gas e de alguns professores que o taxavamdisse: “Então, você não sabe? Faleceu es- de “visionário”. O homem fica chateado?sa manhã”. Não!Mais tarde, a mãe entrou no quarto do fi- Após dois anos, a empresa que o recusoulho, para olhar suas roupas e ficou muito finalmente fecha contrato com ele. Du-surpresa com a quantidade de CDs, todos rante a guerra, sua fábrica é bombardeadaembrulhados. duas vezes, sendo que grande parte dela é destruída.Ficou curiosa e decidiu abrir um deles. Aofaze-lo, viu cair um pequeno pedaço de O homem se desespera e desiste?papel, onde estava escrito: “Você é mui- Não!to simpático, não quer me convidar parasair? Eu adoraria”. Emocionada, a mãe Reconstrói sua fábrica.abriu outro CD e dele também caiu umpapel que dizia o mesmo, e assim todos Mas, um terremoto novamente a arrasa.quantos ela abriu traziam uma mensagem
  19. 19. 19Essa é a gota d’água e o homem desiste? da sua realização.Não! Dê mais passo, trabalhe mais um dia, acre- dite mais uma vez, levante a cabeça maisImediatamente após a guerra segue-se uma uma vez, acredite mais um dia em você,grande escassez de gasolina em todo o país ame mais um dia, sorria mais um dia, per-e este homem não pode sair de automóvel sista mais um dia.nem para comprar comida para a família. O Ontem é história, o Amanhã ainda nãoEle entre em pânico e desiste? existe, só temos o Hoje.Não! Vamos persistir somente Hoje e esquecer o Ontem que já morreu e o Amanhã queCriativo, ele adapta um pequeno motor à ainda não nasceu....sua bicicleta e sai às ruas.Os vizinhos ficam maravilhados e todosquerem também as chamadas “bicicletasmotorizadas”. SaudadeA demanda por motores aumenta muito elogo ele fica sem mercadoria. Eu não entrei no supermercado particular- mente interessada em comprar mantimen-Decide então montar uma fábrica para essa tos. Eu não tinha fome. A dor de perdernovíssima invenção. meu marido de 37 anos ainda estava muitoComo não tem capital, resolve pedir ajuda forte. E este supermercado guardava di-para mais de quinze mil lojas espalhadas versas doces recordações.pelo país. Rudy vinha freqüentemente comigo e qua-Como a idéia é boa, consegue apoio de se toda vez ele pretenderia procurar algomais ou menos cinco mil lojas, que lhe adi- especial. Eu até já sabia o que. Eu sempreantam o capital necessário para a indústria. o via caminhando pelo corredor com três rosas amarelas em suas mãos.Encurtando a história: hoje a Honda Cor-poration é um dos maiores impérios da in- Rudy amava rosas amarelas. Com um co-dústria automobilística japonesa, conheci- ração cheio de pesar, eu só queria comprarda e respeitada no mundo inteiro. meus poucos artigos e partir, mas ir ao su- permercado para fazer compras era muitoTudo porque o Sr. Soichiro Honda, seu diferente desde que Rudy tinha partido.fundador, não se deixou abater pelos terrí-veis obstáculos que encontrou pela frente. Fazer compras sem uma pessoa leva tem- po, um pouco mais de tempo do que em“Quem sabe faz a hora, não espera aconte- duas pessoas. Ao escolher a carne, eu pro-cer"! curei um bife pequeno perfeito e me lem- brei de como Rudy gostava do seu bife. DeVocê pode estar a um passo do sucesso e repente uma mulher veio ao meu lado Ela
  20. 20. 20era loira, esbelta e adorável em um conjun- meus braços”. Quando você passar peloto verde claro. Eu a observei quando ela caixa, eles saberão que elas já estão pa-apanhou um pacote grande de bifes T— gas”. Ela se inclinou e deu um beijo gen-bone, os colocou na cestinha hesitante, e til em minha bochecha, então sorriu nova-então os repôs na gôndola . Ela virou pa- mente.ra ir embora e uma vez mais olhou para opacote de bifes. Ela me viu a observando Eu quis lhe contar o que ela tinha feito, oe sorriu. que as rosas significavam, mas ainda im- possibilitada de falar, eu assisti enquanto“Meu marido ama T-bones, mas honesta- ela ia embora enquanto as lágrimas nubla-mente, a estes preços, não sei não”. vam a minha visão. Eu olhei para as rosas bonitas aconchegadas em embrulho verdeEu engoli a emoção e encarei seus olhos e achei que isso era quase irreal.azuis pálidos. “Meu marido faleceu há oi-to dias atrás” eu lhe disse. Enquanto olha- Como ela soube?va o pacote nas mãos dela, eu lutei paracontrolar o tremor em minha voz. “Com- De repente a resposta parecia tão clara. Eupre os bifes para ele. E aprecie todo mo- não estava só. “Oh, Rudy, você não me es-mento em que estiverem juntos “. queceu, não é?” Eu sussurrei, com lágri- mas nos olhos. Ele ainda estava comigo, eEla tremeu sua cabeça e eu vi a emoção ela era o anjo dele.nos seus olhos enquanto ela colocava o pa-cote na sua cesta. Eu me virei e empurrei Todos os dias seja grato pelo o que vocêmeu carrinho pela loja até os produtos de tem e por quem você é. Por favor leia tudoleiteria. Lá estava eu tentando decidir qual disto, é realmente agradável!a quantidade de leite eu deveria comprar. Embora eu aperte meus ouvidos e reclameUm quarto de litro, eu decidi finalmente quando o despertador soa, obrigado, Se-e passei para a seção de sorvete perto da nhor pois eu posso ouvir. Há muitos quefrente da loja. Eu coloquei o sorvete em são surdos.meu carrinho e olhei para o corredor emfrente. Eu vi a roupa verde primeiro, então Embora eu mantenha meus olhos fecha-reconheci a bonita senhora que vinha em dos contra a luz matutina, obrigado, Se-minha direção. Nos braços dela havia um nhor pois eu posso ver. Muitos são cegos.pacote. Em seu rosto havia o sorriso maisluminoso que eu jamais tinha visto. Eu ju- Embora me seja difícil levantar da camararia que um halo suave cercou seu cabelo de manhã, obrigado Senhor, pois eu tenholoiro enquanto ela continuava caminhando a força para me levantar. Há muitos queem minha direção, os olhos dela fixos nos estão acamados.meus. Quando ela chegou mais perto, eu Embora a primeira hora de meu dia sejavi o que ela segurava e lágrimas começa- sempre apressada, quando as meias estãoram a nublar meus olhos. perdidas, o café da manhã é queimado, a“Elas são para você” ela disse e colocou paciência é pequena e minhas crianças fa-três rosas amarelas longas e bonitas em lam tão alto, obrigado, Senhor, pela minha
  21. 21. 21família. Há muitos que estão sós. Ele era o único gerente de uma cadeia de restaurantes, e todos seguiam o seu exem-Embora nossa mesa de café da manhã nun- plo. A razão disso eram as atitudes deca se pareça com os anúncios em revistas Mauro; ele era naturalmente motivador.e o cardápio está às vezes desequilibrado,obrigado, Senhor, pela comida temos. Há Se algum empregado estivesse tendo ummuitos que têm fome. mau dia, Mauro prontamente estava la, contando ao empregado como olhar peloEmbora a rotina de meu trabalho seja lado positivo da situação. Eu observavafreqüentemente monótona, obrigado, Se- seu estilo que, realmente, me deixava cu-nhor, pela oportunidade de trabalhar. Há rioso. Então um dia, disse ao Mauro: Eumuitos que não têm nenhum trabalho. não acredito! Você não pode ser uma pes- soa positiva o tempo todo...Embora eu murmure e lamente meu desti-no a cada dia e deseje que minhas circuns- Como você consegue ?tâncias não sejam tão modestas, obrigado,Senhor, pela vida! Toda manhã eu acordo e digo a mim mes- mo: Mauro você tem duas escolhas hoje; escolher estar de alto astral ou escolher es- tar de baixo astral... Então eu escolho es- tar de alto astral. A todo momento acon-Fundações do realinhamento tece alguma coisa desagradável; eu pos- so ser vitima da situacão ou posso esco-Se você construiu castelos no ar, não terá lher aprender algo com isso. Eu escolhodesperdiçado seu trabalho, pois no alto é aprender algo com isso! A todo momen-onde devem estar. Agora coloque funda- to alguém vem reclamar da vida comigo;ções embaixo deles. eu posso escolher aceitar a reclamação ou posso escolher apontar o lado positivo daHENRY DAVID THOREAU vida para a pessoa. Eu escolho o lado po-Naturalista e Escritor norte-americano, sitivo da vida.1817—1862 Então argumentei: Tá certo! Mas não e tão fácil assim! E Mauro disse: É fácil sim! A vida con-Questão de Escolha siste em escolhas. Quando você tira deci- sões a serem tomadas, você escolhe comoMauro era um tipo de pessoa que todos reagir a situações. Você escolhe como asadorariam conhecer. Ele sempre estava de pessoas irão afetar o seu astral. Você esco-alto astral e sempre tinha algo positivo pa- lhe estar feliz ou triste, calmo ou nervoso...ra dizer. Quando alguém lhe perguntava: Em suma, como você vive sua vida!Como vai você?, ele respondia: Melhorque isso, só dois disso!. Refleti sobre o que Mauro disse.
  22. 22. 22Algum tempo depois abri meu próprio ne- um homem morto!, mas eu sabia que tinhagocio. Por força da nova atividade perde- que fazer alguma coisa.mos contato, mas freqüentemente eu pen-sava nele quando tomava a decisão de vi- Então perguntei: O que você fez?ver ao invés de ficar reagindo as coisas. Bem, havia uma enfermeira grande e forteAlguns anos mais tarde, eu ouvi dizer que me fazendo perguntas... Ela perguntou seMauro havia feito algo que nunca se de- eu era alérgico a alguma coisa... Respon-ve fazer. Ele deixou a porta dos fundos di: Sim! Os médicos e enfermeiras para-do restaurante aberta e, conseqüentemen- ram imediatamente esperando por minhate, foi rendido por 3 assaltantes armados. resposta... Eu respirei fundo e respondi:Enquanto ele tentava abrir o cofre, tremen- Sou alérgico a balas! Enquanto eles riamdo de nervoso, errou a combinação do co- eu disse: Eu estou escolhendo viver. Mefre. Os ladrões entraram em pânico, ati- operem como se estivesse vivo, não mor-raram nele e fugiram. Por sorte, Mauro to! Mauro sobreviveu graças a experiênciafoi encontrado relativamente rápido, e le- e habilidade dos médicos, mas também porvado as pressas ao Pronto—Socorro local. causa de sua atitude espetacular. Eu apren-Mauro foi liberado do hospital com alguns di com ele que todos os dias temos que es-fragmentos de balas ainda em seu corpo. colher viver a vida em sua plenitude, viver por completo. Atitude, entretanto, é tudo.Encontrei com Mauro seis meses depoisdo acidente e perguntei: Como vai você?E ele respondeu: — Melhor que isso, sódois disso! Quer ver minhas cicatrizes? Mal EntendidoEnquanto eu olhava as cicatrizes, pergun-tei o que passou pela sua mente quando os Sempre que for enviar um e-mail para al-ladrões invadiram o restaurante. guém, é melhor certificar-se do endereço,— A primeira coisa que veio a minha ca- para que um mal-entendido não aconteça...beça foi que eu deveria ter trancado a porta Um homem deixou as ruas cheias de ne-dos fundos.Então depois, quando eu esta- ve de Chicago para umas férias na ensola-va baleado no chão, lembrei que eu tinha rada Flórida. Sua esposa estava viajandoduas escolhas. Eu podia escolher viver ou a negócios e estava planejando encontrá—podia escolher morrer. Eu escolhi Viver! lo lá no dia seguinte. Quando chegou aoEntão perguntei: Você não ficou com me- hotel resolveu mandar um e-mail para suado? Não perdeu os sentidos? Mauro con- mulher. Como não achou o papelzinho emtinuou: Os paramédicos eram ótimos. Fi- que tinha anotado o endereço do e-mail de-caram o tempo todo me dizendo que tudo la, tirou da memória o que lembrava e tor-ia dar certo, que tudo ia ficar bem. Mas, ceu para que estivesse certo.quando eles me levaram de maca para a Infelizmente ele errou uma letra, e a men-sala de emergência e eu vi as expressões sagem foi para uma mulher de um pastor.no rosto dos médicos e enfermeiras, fiquei Este pastor havia morrido no dia anteri-com medo. Nos olhos deles eu lia: Ele é
  23. 23. 23or. Quando ela foi checar os seus e-mails, trem apenas a passeio, outros encontramdeu uma olhada no monitor, deu um grito nessa viagem somente tristezas, ainda ou-de profundo horror e caiu dura e morta no tros circularão pelo trem prontos a ajudarchão. Ao ouvir o grito, sua família correu quem precisa. Muitos descem e deixampara o quarto e leu o seguinte na tela do saudades eternas, outros tantos passam pormonitor: ele de uma forma que quando desocupam seu acento, ninguém nem sequer percebe.“Querida esposa, Acabei de chegar. Foi Curioso é constatar que alguns passagei-uma longa viagem. Aqui é tudo muito bo- ros que nos são tão caros acomodam-senito. Muitas árvores, jardins... Apesar de em vagões diferentes dos nossos — por-só estar aqui há poucas horas, já estou gos- tanto somos obrigados a fazer esse trajetotando muito. Agora vou descansar. Falei separados deles, o que não impede, é claro,aqui com o pessoal e está tudo preparado que durante ele atravessemos com grandepara sua chegada amanhã. Tenho certeza dificuldade nosso vagão e cheguemos atéque você também vai gostar...” eles....só que infelizmente jamais podere- mos sentar ao seu lado, pois já terá alguémBeijos do seu eterno e amoroso marido. ocupando aquele lugar. Não importa, é as-PS: “Está fazendo um calor infernal sim a viagem, cheia de atropelos, sonhos,aqui!!!” fantasias, esperas, despedidas... Porém, ja- mais retornos. Façamos essa viagem então, da melhor maneira possível, tentando nos relacionarTrem da Vida bem com todos os passageiros, procuran- do em cada um deles o que tiverem de melhor, lembrando sempre que em algumIsso mesmo, a vida não passa de uma vi- momento do trajeto eles poderão fraque-agem de trem, cheia de embarques e de- jar e provavelmente precisaremos enten-sembarques, alguns acidentes, surpresas der isso, porque nós também fraquejare-agradáveis em alguns embarques e gran- mos muitas vezes e com certeza haverá al-des tristezas em outros. Quando nasce- guém que nos entenderá. O grande misté-mos, entramos nesse trem e nos depara- rio afinal, é que jamais saberemos em qualmos com algumas pessoas que julgamos parada desceremos, muito menos nossosque estarão sempre nessa viagem conos- companheiros, nem mesmo aquele que es-co; nossos pais. Infelizmente isso não é tá sentado ao nosso lado.verdade, em alguma estação eles descerãoe nos deixarão órfãos de seu carinho, ami- Eu fico pensando se quando descer dessezade e companhia insubstituível, mas isso trem sentirei saudades....acredito que sim,não impede que durante a viagem, pessoas me separar de alguns amigos que fiz neleinteressantes e que virão a ser super espe- será no mínimo dolorido, deixar meus fi-ciais para nós, embarquem. lhos continuarem a viagem sozinhos com certeza será muito triste, mas me agarro naChegam nossos irmãos, amigos, e amores esperança que em algum momento estareimaravilhosos. Muitas pessoas tomam esse na estação principal e terei a grande emo-
  24. 24. 24ção de vê—los chegar com uma bagagem O bambu chinês mostra que não podemosque não tinham quando embarcaram... e o desistir fácil das coisas... Em nossos tra-que vai me deixar feliz será pensar que eu balhos, especialmente projetos que envol-colaborei pra que ela tenha crescido e se vem mudanças de comportamento, cultu-tornado valiosa. ra e sensibilização para ações novas, de- vemos nos lembrar do bambu chinês paraAmigos, façamos com que a nossa estada não desistirmos fácil frente às dificuldadesnesse trem seja tranqüila, que tenha valido que surgem e que são muitas...a pena e que quando chegar a hora de de-sembarcarmos, o nosso lugar vazio tragasaudades e boas recordações para aquelesque prosseguirem a viagem. Uma Lenda Árabe Diz uma linda lenda árabe que dois amigos viajavam pelo deserto e em um determi-O Bambu nado ponto da viagem discutiram. O ou- tro, ofendido, sem nada a dizer, escreveuDepois de plantada a semente deste incrí- na areia: HOJE, MEU MELHOR AMIGOvel arbusto, não se vê nada, absolutamente ME BATEU NO ROSTO.nada, por 4 anos — exceto o lento desa-brochar de um diminuto broto, a partir do Seguiram e chegaram a um oásis onde re-bulbo. solveram banhar-se. O que havia sido es- bofeteado começou a afogar-se sendo sal-Durante 4 anos, todo o crescimento é sub- vo pelo amigo. Ao recuperar-se pegou umterrâneo, numa maciça e fibrosa estrutura estilete e escreveu numa pedra:de raiz, que se estende vertical e horizon-talmente pela terra. Mas então, no quinto HOJE, MEU MELHOR AMIGOano, o bambu chinês cresce, até atingir 24 SALVOU-ME A VIDA.metros”. Intrigado, o amigo perguntou:Covey escreveu: “Muitas coisas na vida(pessoal e profissional) são iguais ao bam- Por que depois que te bati, você escreveubu chinês.” na areia e agora escreveu na pedra?Você trabalha, investe tempo e esforço, faz Sorrindo, o outro amigo respondeu:tudo o que pode para nutrir seu crescimen- Quando um grande amigo nos ofende, de-to, e as vezes não se vê nada por semanas, veremos escrever na areia onde o ventomeses ou mesmo anos. Mas, se tiver paci- do esquecimento e do perdão se encarre-ência para continuar trabalhando e nutrin- gam de apagar; porém quando nos faz algodo, o “quinto ano” chegará e o crescimento grandioso, deveremos gravar na pedra dae a mudança que se processam o deixarão memória do coração onde vento nenhumespantado. do mundo poderá apagar".
  25. 25. 25 vo comprava. As vendas foram aumentan- do e, cada vez mais ele comprava o me- lhor pão e a melhor salsicha. Foi necessá-Da lagarta a borboleta rio também adquirir um fogão maior para atender grande quantidade de fregueses e o negócio prosperava. . . Seu cachorro quen-Imagine uma lagarta. te era o melhor de toda região! Vencedor,Passa grande parte de sua vida no chão, ele conseguiu pagar uma boa escola ao fi-olhando os pássaros, indignada com seu lho. O menino cresceu e foi estudar Eco-destino e com a sua forma. Sou a mais nomia numa das melhores faculdades dodesprezível das criaturas, pensa. Feia, re- país. Finalmente, o filho já formado, vol-pulsiva, condenada a rastejar pela terra. tou para casa, notou que o pai continuava com a vidinha de sempre e teve uma sériaUm dia, entretanto, a Natureza pede que conversa com ele:faça um casulo. A lagarta se assusta —jamais fizera um casulo antes. Pensa que — Pai, então você não ouve rádio? Vocêestá construindo um túmulo, e prepara-se não vê televisão e não lê os jornais? Hápara morrer. uma grande crise no mundo. A situação do nosso país é crítica. Está tudo ruim. OEmbora indignada com a vida que levou Brasil vai quebrar.”até então, reclama novamente com Deus. Depois de ouvir as considerações do filho— Quando finalmente me acostumei, o Se- estudado, o pai pensou:bem, se meu filhonhor me tira o pouco que tenho. estudou Economia, lê jornais, vê televisão, então só pode estar com a razão.”Desesperada, tranca-se no casulo e aguar-da o fim. Alguns dias depois, vê-se trans- Com medo da crise, o pai procurou um for-formada numa linda borboleta. Pode pas- necedor de pão mais barato (e, é claro, pi-sear pelos céus, e ser admirada pelos ho- or) e começou a comprar salsicha mais ba-mens. Surpreende-se com o sentido da vi- rata (que era, também, a pior). Para eco-da e com os desígnios de Deus. nomizar, parou de fazer seus cartazes de propaganda na estrada. Abatido pela notí- cia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta. . . Tomadas todas essas provi- dências", as vendas começaram a cair e fo-A Crise ram caindo, caindo e chegaram a níveis in- suportaveis e o negócio de cachorro quen-Um homem vivia à beira de uma estrada e te do velho, que antes gerava recursos atévendia cachorro quente. Ele não tinha rá- para fazer o filho estudar Economia, que-dio, televisão e nem lia jornais, mas produ- brou.zia e vendia bons cachorros quentes. Elese preocupava com a divulgação do seu O pai, triste, então falou para o filho:negócio e colocava cartazes pela estrada, -Você estava certo, meu filho, nós estamosoferecia o seu produto em voz alta e o po- no meio de uma grande crise.” E comen-
  26. 26. 26tou com os amigos, orgulhoso: -Bendita a adiante eles se separaram e seguiram porhora em que eu fiz meu filho estudar Eco- caminhos diferentes. Um deles, após al-nomia. Ele me avisou da crise. . . ” guns passos depois de terem se separado, viu um bando de pássaros voando em di- reção à sua lavoura, e passando a mão na testa suada disse:Anjos — Por favor meus passarinhos, não co- mam toda a minha plantação! Eu preciso que esta lavoura cresça e produza, pois éEra uma vez, há muitos e muitos anos, daí que tiro o meu sustento.uma escola de anjos. Conta-se que na-quele tempo, antes de se tornarem anjos Naquele momento, ele viu espantado a la-de verdade, os aprendizes de anjos pas- voura crescer e ficar prontinha para ser co-savam por um estágio. Durante um certo lhida em questão de segundos.período, elas saiam em duplas para fazero bem e no final de cada dia, apresenta- Assustado, ele esfregou os olhos e pen-vam ao anjo mestre um relatório das bo- sou: devo estar cansado e acelerou o pas-as ações praticadas. Aconteceu então, um so. Aconteceu que logo adiante ele caiu aodia, que dois anjos estagiários, depois de tropeçar em um pequeno porco que haviavagarem exaustivamente por todos os can- fugido do chiqueiro. Mais uma vez, esfre-tos, regressavam frustrados por não terem gando a testa ele disse:podido praticar nenhum tipo de salvamen-to sequer. Parece que naquele dia, o mal — Você fugiu de novo meu porquinho!estava de folga. Enquanto voltavam tris- Mas, a culpa é minha, eu ainda vou cons-tes, os dois se depararam com dois lavra- truir um chiqueiro decente para você.dores que seguiam por uma trilha. Nes- Mais uma vez espantado, ele viu o chi-te momento, um deles, dando um grito de queiro se transformar num local limpo ealegria, disse para o outro: acolhedor, todo azulejado, com água cor-- Tive uma idéia. Que tal darmos o poder rente e o porquinho já instalado no seua estes dois lavradores por quinze minutos compartimento.para ver o que eles fariam? O outro res- Esfregou novamente os olhos e apressan-pondeu: do ainda mais o passo disse mentalmente:- Você ficou maluco? O anjo mestre não estou muito cansado! Neste momento elevai gostar nada disto! chegou em casa e, ao abrir porta, a tranca que estava pendurada caiu sobre sua cabe-Mas o primeiro retrucou: ça. Ele então tirou o chapéu, e esfregando a cabeça disse: de novo, e o pior é que eu- Que nada, acho que ele até vai gostar! não aprendo. Também, não tem me sobra-Vamos fazer isto e depois contaremos pa- do tempo. Mas ainda hei de ter dinheirora ele. E assim o fizeram. Tocaram su- para construir uma grande casa e dar umas mãos invisíveis na cabeça dos dois e pouco mais de conforto para minha mu-se puseram a observá-los. Poucos passos lher.
  27. 27. 27Naquele exato momento aconteceu o mila- casa, me caiu na cabeça a tranca da porta.gre. Aquela humilde casinha foi se trans- Naquele momento, como eu já estava mes-formando numa verdadeira mansão dian- mo era com raiva, gritei novamente: Estate dos seus olhos. Assustadíssimo, e sem casa. . . Caindo aos pedaços, por que nãonada entender, convicto de que era tudo pega fogo logo e acaba com isto?. . . Paradecorrente do cansaço, ele se jogou numa surpresa minha compadre, naquele exatoenorme poltrona que estava na sua frente e, momento a minha casa pegou fogo, e tu-em segundos, estava dormindo profunda- do foi tão rápido que eu nada pude fazer!mente. Não houve tempo sequer para que Mas. . . compadre, o que aconteceu com aele tivesse algum sonho. Minutos depois sua casa?. . . De onde veio esta mansão?ele ouviu alguém pedir Socorro: compa-dre! Me ajude! Eu estou perdido! Ainda Depois de tudo observarem, os dois anjosatordoado, sem entender muito o que esta- foram, muito assustados, contar para o an-va acontecendo, ele se levantou correndo. jo mestre o que havia se passado. Esta-Tinha na mente, imagens muito fortes de vam muito apreensivos quanto ao tipo dealgo que ele não entendia bem, mas pare- reação que o anjo mestre teria. Mas tive-cia um sonho. Quando ele chegou na por- ram uma grande surpresa. O anjo mestreta, encontrou o amigo em prantos. Ele se ouviu com muita atenção o relato, parabe-lembrava que poucos minutos antes eles se nizou os dois pela idéia brilhante que ha-despediram no caminho e estava tudo bem. viam tido, e resolveu decretar que a partirEntão perguntando o que havia se passado daquele momento, todo ser humano teriaele ouviu a seguinte estória: 15 minutos de poder ao longo da vida. Só que, ninguém jamais saberia quando estes— Compadre nós nos despedimos no ca- 15 minutos de poder estariam acontecen-minho e eu segui para minha casa, acon- do.tece que poucos passos adiante, eu vi umbando de pássaros voando em direção à Será que os 15 minutos próximos serão osminha lavoura. Este fato me deixou re- seus? Muito cuidado com tudo o que vo-voltado e eu gritei: Vocês de novo, ata- cê diz, como age e aquilo que pensa! Suacando a minha lavoura, tomara que seque mente trabalhará para que tudo aconteça,tudo e vocês morram de fome! Naquele seja bom ou ruim.exato momento, eu vi a lavoura secar e to-dos os pássaros morrerem diante dos meusolhos! Pensei comigo, devo estar cansa-do, e apressei o passo. Andei um poucomais e cai depois de tropeçar no meu por- A solidão. . .co que havia fugido do chiqueiro. Fiqueimuito bravo e gritei mais uma vez: Você Certo dia, a solidão bateu à porta de umfugiu de novo? Por que não morre logo e grande sábio. Ele convidou-a para en-para de me dar trabalho? Compadre, não trar. Pouco depois ela saiu decepcionada.é que o porco morreu ali mesmo, na mi- Havia descoberto que não podia capturarnha frente. Acreditando estar vendo coi- aquele ser bondoso, pois ele nunca estavasas, andei mais depressa, e ao entrar em sozinho: estava sempre acompanhado pelo amor de Deus.
  28. 28. 28De outra feita, a ilusão também bateu à e os mantinha lá dentro.porta daquele sábio. Ele, amorosamente,convidou-a a entrar em sua humilde mora- Entram em nossa morada aqueles a quemda. Logo depois ela saiu correndo e gritan- convidamos, mas só permanecem conoscodo que estava cega. O coração do sábio era aqueles que encontram ambiente propíciotão luminoso de amor que havia ofuscado para se estabelecerem.a própria ilusão..Em outro dia, apareceu a tristeza. Antesmesmo que ela batesse à porta, o sábio as-somou a cabeça pela janela e dirigiu-lhe As moscasum sorriso enternecedor. A tristeza recu-ou, disse que era engano e foi bater em Contam que certa vez duas moscas caíramalguma outra porta que não fosse tão lu- num copo de leite. A primeira era forteminosa. e valente, assim logo ao cair nadou até a borda do copo, mas como a superfície eraA fama do sábio foi crescendo e a cada muito lisa e ela tinha suas asas molhadas,dia novos visitantes chegavam, objetivan- não conseguiu sair. Acreditando que nãodo conquistá-lo em nome da tentação. Em havia saída, a mosca desanimou, parou deum dia era o desespero, no outro a impaci- nadar e de se debater e afundou. Sua com-ência. Depois vieram a mentira, o ódio, a panheira de infortúnio, apesar de não serculpa e o engano. tão forte era tenaz, e, por isto continuouPura perda de tempo: o sábio convidava a se debater, a se debater e a se debatertodos a entrar e eles saiam decepcionados por tanto tempo, que, aos poucos o lei-com o equilíbrio daquela alma bondosa. te ao seu redor, com toda aquela agitação, foi se transformando e formou um peque-Porém um dia a morte bateu à sua por- no nódulo de manteiga, onde a mosca te-ta. Ele convidou-a a entrar. Os seus dis- naz conseguiu com muito esforco subir ecípulos esperavam que ela saísse correndo dali levantar vôo para algum lugar segu-a qualquer momento, ofuscada pelo amor ro. Durante anos, ouvi esta primeira partedo mestre. Entretanto, tal não aconteceu. da historia como um elogio a persistência,O tempo foi passando e nem ela nem o sá- que, sem duvida, é um habito que nos levabio apareciam. Os discípulos, cheios de ao sucesso, no entanto. . .receio, penetraram a humilde casa e en-contraram o cadáver de seu mestre estirado Tempos depois, a mosca tenaz, por des-no chão. cuido ou acidente, novamente caiu no co- po. Como já havia aprendido em sua ex-Começaram a chorar ao ver que o queri- periência anterior, começou a se debater,do mestre havia partido com a morte na na esperança de que, no devido tempo, semesma hora, entraram na casa a ilusão, a salvaria. Outra mosca, passando por ali esolidão e todos os outros servos da igno- vendo a aflição da companheira de espé-rância que nunca haviam conseguido per- cie, pousou em um canudo ali, nade até lámanecer anteriormente naquele recinto. A e suba pelo canudo". A mosca tenaz nãotristeza dos discípulos havia aberto a porta lhe deu ouvidos, baseando-se na sua expe-
  29. 29. 29riência anterior de sucesso e, continuou ase debater e a se debater, até que, exaustaafundou no copo cheio de agua.Quantos de nós, baseados em experiências O Principalanteriores, deixamos de notar as mudan-ças no ambiente e ficamos nos esforçan- Conta a lenda que certa mulher pobre comdo para alcançar os resultados esperados uma criança no colo, passou diante de umaaté que afundamos na nossa própria falta caverna e escutou uma voz misteriosa quede visão? Fazemos isto quando não con- lá dentro lhe dizia:seguimos ouvir aquilo que quem está de “Entre e apanhe tudo o que você desejar,fora da situacão nos aponta como solução mas não se esqueça do principal. Lembre-mais eficaz e, assim, perdemos a oportuni- se, porém, de uma coisa: Depois que vocêdade de “reenquadrar” nossa experiência e sair, a porta se fechará para sempre. Por-ficamos paralisados, presos aos velhos há- tanto, aproveite a oportunidade, mas nãobitos, com medo de errar. se esqueça do principal. . . ”“Reenquadrar” é uma das ferramentas que A mulher entrou na caverna e encontroucomo coach tenho tido oportunidade de muitas riquezas. Fascinada pelo ouro e pe-usar no apoio ao aprendizado e crescimen- las jóias, pôs a criança no chão e começouto de clientes. Pessoas que já perceberam a juntar, ansiosamente, tudo o que podiaque nem sempre esposo, pais, amigos, fa- no seu avental.miliares ou mesmo o conselheiro espiritu-al pode mostrar-lhes a visão isenta do am- A voz misteriosa falou novamente: “Vocêbiente ou da situacão que estão vivendo. agora, só tem oito minutos.” Esgotados osReenquadrar” e permitir-se olhar a situa- oito minutos, a mulher carregada de ourocão atual como se ela fosse inteiramente e pedras preciosas, correu para fora da ca-diferente de tudo que já vivemos. Reen- verna e a porta se fechou. . . Lembrou-se,quadrar” e buscar ver através de novos ân- então, que a criança lá ficara e a porta es-gulos, de forma a perceber que, fracasso tava fechada para sempre!ou sucesso, tudo pode ser encarado comoaprendizagem. A riqueza durou pouco e o desespero, sem- pre.Desta forma, todo o medo se extingue e to-da experiência é como uma nova porta que O mesmo acontece, por vezes, conosco.pode nos levar a energia que precisamos, Temos uns oitenta anos para viver nestea motivação de continuar buscando o que mundo, e uma voz sempre nos adverte:queremos, a auto-estima que nos susten- Não se esqueça do principal!” E o prin-ta. Este artigo é dedicado a todos que tem cipal são os valores espirituais, a oração, amedo de errar e fracassar, portanto, a to- vigilância, a vida!! Mas a ganância, a ri-dos nós !!! Não acho que seja dedicado a queza e os prazeres materiais nos fascinamtodos que tem medo de errar, mas a todos tanto que o principal vai ficando sempreque querem vencer. . . de lado. . . Assim, esgotamos o nosso tem- po aqui, e deixamos de lado o essencial:
  30. 30. 30“Os tesouros da alma!” Mas sempre havia um obstáculo no cami- nho, algo a ser ultrapassado antes de co-Que jamais nos esqueçamos que a vida, meçar a viver — um trabalho não termina-neste mundo, passa breve e que a morte do, uma conta a ser paga. Ai sim, a vidachega de inesperado. E quando a porta de verdade começaria. Por fim, cheguei adesta vida se fechar para nós, de nada va- conclusão de que esses obstáculos eram alerão as lamentações. Portanto, que jamais minha vida de verdade’.esqueçamos do principal! Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho! Assim, apro- veite todos os momentos que você tem. EViva a Vida !! aproveite-os mais se você tem alguém es- pecial para compartilhar, especial o sufici-Nós nos convencemos de que a vida ficará ente para passar seu tempo. . . e lembre-semelhor algum dia, quando nos casarmos, que o tempo não espera ninguém.quando tivermos um filho e, depois, outro. Portanto, pare de esperar até que você ter-Então, ficamos frustrados, porque nossos mine a faculdade; até que você volte para afilhos não tem idade suficiente e seria mui- faculdade; até que você perca 5 quilos; atéto melhor se tivessem. que você ganhe 5 quilos; até que você te-Depois, nos frustramos porque temos fi- nha tido filhos; até que seus filhos tenhamlhos adolescentes e temos de lidar com saído de casa; até que você se case; até queeles. Certamente seremos mais felizes você se divorcie; até sexta a noite; até se-quando nossos filhos tiverem ultrapassado gunda de manhã; até que você tenha com-essa fase. Dizemos que nossa vida só será prado um carro ou uma casa novos; até quecompleta quando nosso cônjuge conseguir seu carro ou sua casa tenham sido pagos;o que busca, quando tivermos comprado até o próximo verão, primavera, outono,um carro melhor, ou tivermos condições inverno; até que você esteja aposentado;de fazer uma viagem longa, quando esti- até que a sua musica toque; até que vo-vermos aposentados. cê tenha terminado seu drink; até que você esteja sóbrio de novo; até que você morra,A verdade é que não há melhor época para e decida que não há hora melhor para serser feliz do que agora mesmo! feliz do que AGORA MESMO. . .Se não, quando? Sua vida será sempre Felicidade é uma viagem, não um destino.cheia de desafios. Melhor admitir isto para Por isso. . .você mesmo e decidir ser feliz de qualquermodo. Trabalhe como se você não precisasse de dinheiro.Uma das minhas frases favoritas é de Al-fred D. Souza, quando diz: ’Por muito Ame como se você nunca tivesse se ma-tempo eu pensei que a minha vida fosse chucado.se tornar uma vida de verdade. Auxilie como se fosse rotina.
  31. 31. 31Não coma e beba como se fosse a última Lembre-se sempre que os “ratos” não re-vez. sistem às alturas.Brinque como se fosse criança.Perdoe como gostaria que fosse perdoado.E dance como se ninguém estivesse olhan- Instantes. . .do! Se eu pudesse viver novamente a minha vi- da, na próxima trataria de cometer mais er- ros. Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais.Voe Mais Alto Seria ainda, mais tolo ainda do que tenho sido, na verdade bem poucas coisas levariaLogo após a 2a Guerra Mundial, um jovem a sério.piloto inglês que experimentava o seu frá-gil avião monomotor numa arrojada aven- Seria menos higiênico. Correria mais ris-tura ao redor do mundo. Pouco depois de cos, viajaria mais, contemplaria mais en-levantar vôo de um dos pequenos e impro- tardeceres, subiria mais montanhas, nada-visados aeródromos da Índia, ouviu um es- ria mais rios.tranho ruído que vinha de trás de seu as-sento. Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos lentilha, teria maisPercebeu logo que havia um rato à bordo problemas reais e menos problemas ima-e que poderia, roendo a cobertura de lona, ginários.destruir o seu frágil avião. Poderia voltarao aeroporto para se livrar de seu incômo- Eu fui uma dessas pessoas que viveu sen-do, perigoso e inesperado passageiro. sata e produtivamente cada minuto da sua vida; claro que tive momentos de alegria.Lembrou-se, contudo, de que os ratos nãoresistem a grandes alturas. Voando cada Mas, se pudesse voltar a viver, trataria devez mais alto, pouco a pouco, cessarem os ter somente bons momentos.ruídos que quase punham em perigo a suaviagem. Porque se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos, não percas o agora.Se o ameaçarem destruir por inveja, calú-nia ou maledicência, Eu era um desses que nunca ia a parte al- guma sem um termômetro, uma bolsa deVOE MAIS ALTO. . . .. água quente, um guarda-chuva e um para- quedas, se voltasse a viver viajaria mais le-Se o criticarem, VOE MAIS ALTO. . . ve.Se fizerem injustiças a você, VOE MAIS Se eu pudesse voltar a viver, começaria aALTO. . . andar descalço no começo da primavera e

×