Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Reabilitação Física X Toxina Botulínica

4,932 views

Published on

Procedimentos fisioterápicos pré e pós aplicação de toxina botulínica pelo Dr. Hermenegildo Calças Neto. Apresentação no Simpósio de Neurociência e Reabilitação 2008, em Campo Grande - MS, realizado pela Adone e Unepe.

Published in: Health & Medicine, Travel
  • Login to see the comments

Reabilitação Física X Toxina Botulínica

  1. 1. REABILITAÇÃO FÍSICA PRÉ E PÓS APLICAÇÃO DE TOXINA BOTULÍNICA Dr. Hermenegildo Calças Neto Coordenador do setor de Fisioterapia Centro de Referência em Distúrbio do Movimento
  2. 2. Espasticidade e Distonia <ul><li>A respeito de seqüelas físicas, a espasticidade e a distonia são de aspecto perturbador dentro do espectro de reabilitação, sendo consideradas duas das causas mais comuns de incapacidade física grave. Elas afetam o sistema músculo-esquelético e limitam a função motora normal, dificultam o posicionamento correto e as atividades de vida diária. </li></ul>
  3. 3. Atuação da Fisioterapia <ul><li>O fisioterapeuta atua junto à equipe interdisciplinar, atendendo os pacientes tratados com TBA, como parte do tratamento da espasticidade e distonia, visando à inibição da atividade reflexa patológica para controlar o tônus e facilitar o movimento normal, através de orientação de exercícios, adequação de órteses e a conscientização do paciente. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Anamnese (história natural da doença) HDP HDA QP </li></ul><ul><li>Avaliação do Paciente </li></ul><ul><li>Exame Físico: </li></ul><ul><li>Sistema Músculo Esquelético </li></ul>- Inspe ç ão postura assimetrias deformidades tumora ç ões trofismo - Palpação sensibilidade reflexos goniometria força muscular tônus muscular
  5. 5. Avaliação do Paciente Escala modificada Asworth 0 Nenhum aumento no tônus muscular. 1 Leve aumento do tônus muscular, manifestado por uma tensão momentânea ou por resistência mínima, no final da amplitude de movimento articular (ADM), quando a região é movida e flexão ou extensão. 1+ Leve aumento do tônus muscular, manifestado por tensão abrupta, seguida de resistência mínima em menos da metade da ADM, restante. 2 Aumento mais marcante do tônus muscular, durante a maior parte da ADM, mas a região é movida facilmente. 3 Considerável aumento do tônus muscular, o movimento passivo é difícil. 4 Parte afetada rígida em flexão ou extensão.
  6. 6. <ul><li>Avaliação da distonia inclui: </li></ul>Distribuição Anatômica Distonia focal; Distonia segmentar; Distonia generalizada; Hemidistonia Etiologia Primária (hereditária ou não) Secundária (causas externas) Por idade de inicio Primeira infância; Infância; Juvenil; Adulto
  7. 7. Medida de independência funcional – MIF: O reconhecimento das manifestações clínicas do paciente espástico e quantificação de sua magnitude constituem uma etapa fundamental na correta programação do tratamento a ser instituído. <ul><li>Atividades de vida di á ria: </li></ul><ul><li>Autocuidados </li></ul><ul><li>Controle esficteriano </li></ul><ul><li>Mobilidade </li></ul><ul><li>Locomoção </li></ul><ul><li>Comunicação </li></ul><ul><li>Cognição social </li></ul>
  8. 8. Objetivos da Fisioterapia <ul><li>Diminuição da resistência aos exercícios; </li></ul><ul><li>Aumento das ADM ativa e passiva; </li></ul><ul><li>Prevenção de deformidades articulares, contraturas tendineas e dor; </li></ul><ul><li>Aumento do controle muscular seletivo; </li></ul><ul><li>Diminuição do gasto energético das AVD’S; </li></ul><ul><li>Facilitação das transferências e higienização; </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Prevenção de úlceras de pressão subluxação do quadril; </li></ul><ul><li>Postergar a cirurgia; </li></ul><ul><li>Adequação da órtese indicada; </li></ul><ul><li>Outras. </li></ul>
  10. 10. PROPOSTA DE TRATAMENTO <ul><li>Cinesioterapia </li></ul>Órtese FES
  11. 11. O músculo agonista (injetado) deve ser alongado e seu antagonista fortalecido, promovendo a facilitação do ato motor, do posicionamento e da função. CINESIOTERAPIA
  12. 12. Os músculos antagonistas podem ser exercitados de forma isométrica ou isotônica. A FES pode ser utilizada como adjuvante no fortalecimento dos músculos. ESTIMULAÇÃO ELETRICA FUNCIONAL- FES
  13. 13. De posicionamento ou funcionais complementam a cinesioterapia e previnem postura inadequadas e deformidades osteomusculares decorrentes da hipertonia espástica. ÓRTESE
  14. 14. CONSIDERAÇÕES FINAIS <ul><li>Não podemos esquecer de técnicas desenvolvidas e aprimoradas há anos por grandes pesquisadores como: Kabat (facilitação neuromuscular proprioceptiva); Bobath; Biofeedback e hidroterapia. </li></ul><ul><li>O Fisioterapeuta deve tratar o seu paciente, seus sinais e seus sintomas e não apenas sua patologia. </li></ul>
  15. 15. OBRIGADO!! <ul><li>E-mail: [email_address] </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

×