SlideShare a Scribd company logo

Entendendo Visual Sensemaking • anabarroso.com

O jornal Minas Marca de Setembro/2015 trouxe um artigo sobre Sensemaking. 
Algumas parte da entrevista feita comigo estão na matéria, mas aqui está 
o insumo original e na íntegra. Os tópicos foram sugeridos pelo jornal.

1 of 4
Download to read offline
ENTENDENDO
VISUAL
SENSEMAKING
O jornal Minas Marca de Setembro/2015 trouxe um artigo sobre Sensemaking. 

Algumas parte da entrevista feita comigo estão na matéria, mas aqui está 

o insumo original e na íntegra. Os tópicos foram sugeridos pelo jornal.
www.anabarroso.com © 2015 Ana Barroso Design Thinking & Inovação. All Rights Reserved
O que é Sensemaking?
O Sensemaking têm diversas definições, de acordo com a formação profissional de quem o
descreve.Da perspectiva do Design, em resumo, Sensemaking é processo de entendimento
prévio de situações complexas, ambíguas e que estamos tentando transformar através da
intervenção do design.
Para gerarmos entendimento dessas situações, o Visual Sensemaking se utiliza de recursos
dialógicos e visuais diversos – desde palavras, mapas mentais, imagens, desenhos, diagramas,
gráficos, tabelas. Isso nos permite externar nossos modelos mentais no espaço e visualizar
conceitos que ficam invisíveis quando não criamos o espaço e a plataforma para que ganhem vida
e para que sejam passíveis de interação.
A construção de sentido nas organizações
O sensemaking existe, ou idealmente deveria existir, em várias situações do dia a dia de uma
organização. Alguns exemplos:na construção e tangibilização de uma proposição de negócio que
exista só no campo das idéias e que precise ser comunicado com toda sua complexidade e
clareza para todos os stakeholders; na construção colaborativa de uma visão de futuro para a
empresa ou para o setor; na facilitação de processos de inovação interdisciplinares; na geração
de inteligência a partir de grandes volumes de dados e de big data.
O visual sensemaking é um grande catalisador de entendimento e inovação em todos esses
momentos e esse talvez seja um dos grandes desafios atuais das organizações – encontrar
profissionais com as competências necessárias para atuarem como sensemakers e enfrentarem
os desafios impostos pelo mercado no século XXI. Existe um grande déficit desses profissionais;
estamos caminhando no sentido de formá-los com competências de Visual Sensemaking para que
as organizações passem a ser mais inovadoras e funcionem como espaços de aprendizado
constante.
O sensemaking na otimização da tomada de decisão
Pense nos desafios que as empresas enfrentam atualmente no dia a dia, dos menores aos
maiores projetos: conectividade, tecnologias disruptivas, novos comportamentos emergentes,
abundância de dados, crises econômicas, organizações superestruturadas, entre outros.
A tomada de decisão hoje em dia demanda conhecimentos tão complexos e multidisciplinares dos
decisores que é imprescindível que haja um fluxo contínuo de inteligência e colaboração para
apoiá-los.
Um exemplo do uso de Visual Sensemaking na tomada de decisão é na formação de
competências e na criação plataformas para sintetizar e gerar inteligência à partir de grande
volume de dados de uma empresa que ficam subutilizados ou limitados a uma área, muitas vezes
TI ou Marketing. As grandes organizações já se preparam do ponto de vista de infra-estrutura e
tecnologia para coletar dados precisos de sua cadeia produtiva, de seus consumidores, produtos,
mercado, redes sociais, etc. O Visual Sensemaking vem ajudando-as a efetivamente aprender,
interagir com essas informações, gerar inteligência e inovação multidisciplinar, capacitando de
seus profissionais com competências analíticas e visão sistêmicas, criando uma cultura de
aprendizado e inovação constantes, desenvolvendo dispositivos físicos e digitais que possibilitem
esse aprendizado no dia a dia.
O uso de recursos de imagem na assimilação de conteúdo
Nós nos tornamos indivíduos cada dia mais orientados pela imagem. A câmera do celular, o
Instagram, o Facebook, todas essas tecnologias fizeram com que nossa sofisticação visual e
dependência da imagem como informação aumentasse exponencialmente na última década. Isso
www.anabarroso.com © 2015 Ana Barroso Design Thinking & Inovação. All Rights Reserved
aumenta ainda mais a importância do pensamento visual como artifício para entendimento de
ideias complexas, que textualmente demandam um esforço muito maior de assimilação.
Além dessa crescente cultura visual, buscamos também agilidade na absorção de informação,
visto o volume gigantesco de conteúdo ao qual somos expostos diariamente. Recursos visuais
geralmente tornam o dado mais atrativo e passível de exploração. Além disso, estamos vivendo
uma mudança grande de paradigma. Saímos da metáfora da árvore, que antes era usada para
detalhar, por exemplo, organogramas organizacionais, para a visualização de redes, que é um
conceito muito mais apropriado para estruturas de trabalho atuais. É praticamente impossível, por
exemplo, descrever textualmente um “organograma" de uma empresa como o Uber, ou a forma de
trabalho de autores no wikipedia que se espalham por todo o mundo.
A imagem se tornou fundamental para entendermos a teia complexa dos nossos tempos.
O sensemaking na otimização dos negócios
Existem casos diversos da aplicação do Sensemaking na transformação de negócios de diversos
setores. Estou trazendo para Brasil a principal consultoria de Visual Sensemaking dos EUA, a
Humantific, que tem cases muito interessantes de aplicação prática em grandes empresas como
Pfiser, Novartis, Bill and Melinda Gates Foundation, Santander, entre outras. Em praticamente
todos esses casos, a contribuição do sensemaking foi no sentido de articular com os líderes e
tangibilizar uma visão do futuro dessas organizações e de seus setores, além do desenho de
caminhos e projetos para chegarem até lá.
Essa é uma aplicação absolutamente estratégica do Visual Sensemaking, mas existem
contribuições em contextos de menor abrangência que podem ajudar de forma definitiva as
empresas a se tornarem mais ágeis, responsivas e colaborativas. Um exemplo prático e que tem
grande demanda de startups, por exemplo, é a construção visual de uma proposição de novo
negócio para que seus empreendedores consigam buscar investidores, parceiros e sócios,
mesmo sem um produto ou serviço tangível. Tenho trabalhado com alguns empreendedores de
setores bem variados que encontram no visual sensemaking uma forma de desenhar, tangibilizar
e vender novos negócios para grandes aceleradoras.
Todo projeto de design trabalha, em escalas diferentes, com algum grau de sensemaking.
Desafios tradicionais de design gráfico e branding, que são mais comuns na comunicação com o
público externo, demandam mais diferenciação do que sensemaking – costumamos chamar isso
de "strangemaking". Mas o maior desafio nas organizações hoje em dia talvez seja interno: na
comunicação dentro da empresa, e isso demanda menos diferenciação e muito mais
sensemaking. Fazer com que colaboradores tenham acesso à informações claras, a inteligência
de outras áreas, a decisões tomadas em reuniões, a dados de mercado, de forma mais
engajadora, eficaz e visual é um grande desafio Sensemaking.
Em nossas vidas privadas nos comunicamos de forma muito mais eficaz e estimulante, por
exemplo, enviando mensagens com fotos e imagens no Whatsapp ou Facebook, mas nas
empresas ainda temos que gerenciar centenas de emails cheios texto, relatórios, dashboards,
atas de reuniões, documentos de todos os tipos com informações das mais triviais até as mais
decisivas para nossos negócios. Em grande parte das vezes, não existe uma hierarquia de
relevância, não se utiliza pensamento visual, o entendimento não é facilitado, por isso os
indivíduos muitas vezes não conseguem de fato se engajar com todo esse volume de conteúdo, e
muito menos gerar insights a partir dele.
www.anabarroso.com © 2015 Ana Barroso Design Thinking & Inovação. All Rights Reserved
Uma demanda crescente por sensemaking skills
O relatório de 2011 do Institute for the Future cita o Sensemaking como uma das 10 competências
que serão mais importante no mercado de trabalho nos próximos 10 anos.
O Fórum Econômico Mundial esse ano tem uma agenda específica para tratar da inovação
colaborativa como ferramenta de crescimento, e onde há inovação colaborativa deve haver
sensemaking.
Quanto mais avançamos no campo tecnológico, quanto mais precisarmos trabalhar de forma
multidisciplinar, quanto mais desafios complexos o século XXI nos apresentar, mais precisaremos
de competências relacionadas a construção de sentido, como visual thinking, visualização de
dados, modelagem de visão de futuro, etc. As disciplinas tradicionais de gestão não dão conta dos
desafios dos nossos tempos. Até mesmo as ferramentas de design thinking e os diversos canvas
que são comuns em consultorias desse campo, não são apropriadas para cenários de
transformação organizacional e para darem conta de desafios da escala social. Elas foram
desenhadas para a esfera do design de produtos, de serviços e de experiências, que demandam
menos sensemaking e mais diferenciação. Quando falamos em transformação organizacional, as
ferramentas são outras, o processo é mais participativo, deliberativo e a demanda por
sensemaking é muito maior.
- - Matéria original: http://goo.gl/AArd9C
www.anabarroso.com © 2015 Ana Barroso Design Thinking & Inovação. All Rights Reserved

Recommended

Visual Sensemaking | Ana Barroso
Visual Sensemaking | Ana BarrosoVisual Sensemaking | Ana Barroso
Visual Sensemaking | Ana BarrosoAna Barroso
 
O que já aprendi sobre o design e implementação de redes sociais corporativas
O que já aprendi sobre o design e implementação de redes sociais corporativasO que já aprendi sobre o design e implementação de redes sociais corporativas
O que já aprendi sobre o design e implementação de redes sociais corporativasAna Barroso
 
Tecnologia Social e Conectividade no setor cultural
Tecnologia Social e Conectividade no setor culturalTecnologia Social e Conectividade no setor cultural
Tecnologia Social e Conectividade no setor culturalAna Barroso
 
Palestra - Experiências de implementação de Plataformas Sociais Colaborativas
Palestra - Experiências de implementação de Plataformas Sociais ColaborativasPalestra - Experiências de implementação de Plataformas Sociais Colaborativas
Palestra - Experiências de implementação de Plataformas Sociais ColaborativasSODET
 
O Desenho de Negócios Sociais
O Desenho de Negócios SociaisO Desenho de Negócios Sociais
O Desenho de Negócios SociaisSODET
 
SODET | Shifting businesses into social machines
SODET | Shifting businesses into social machinesSODET | Shifting businesses into social machines
SODET | Shifting businesses into social machinesAna Barroso
 
Para entender a cocriação interativa
Para entender a cocriação interativaPara entender a cocriação interativa
Para entender a cocriação interativaaugustodefranco .
 
COCRIAÇÃO: REINVENTANDO O CONCEITO
COCRIAÇÃO: REINVENTANDO O CONCEITOCOCRIAÇÃO: REINVENTANDO O CONCEITO
COCRIAÇÃO: REINVENTANDO O CONCEITOaugustodefranco .
 

More Related Content

What's hot

Livro Colaborativo de Redes Sociais
Livro Colaborativo de Redes SociaisLivro Colaborativo de Redes Sociais
Livro Colaborativo de Redes SociaisLadyshow
 
2º Edição Ebook:Smart Digital - Conteúdo Social
2º Edição Ebook:Smart Digital - Conteúdo Social2º Edição Ebook:Smart Digital - Conteúdo Social
2º Edição Ebook:Smart Digital - Conteúdo SocialBruno de Souza
 
Palestra CRM e as Mídias Sociais - L3CRM - Nocaute
Palestra CRM e as Mídias Sociais - L3CRM - NocautePalestra CRM e as Mídias Sociais - L3CRM - Nocaute
Palestra CRM e as Mídias Sociais - L3CRM - NocauteL3 CRM
 
Reinventando o desenvolvimento local
Reinventando o desenvolvimento localReinventando o desenvolvimento local
Reinventando o desenvolvimento localaugustodefranco .
 
Para configurar ambientes de cocriação interativa
Para configurar ambientes de cocriação interativaPara configurar ambientes de cocriação interativa
Para configurar ambientes de cocriação interativaaugustodefranco .
 
Workshop de Netweaving na Comunicação Organizacional
Workshop de Netweaving na Comunicação OrganizacionalWorkshop de Netweaving na Comunicação Organizacional
Workshop de Netweaving na Comunicação OrganizacionalMarcel Ayres
 
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesignO título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesignGlauber Dourado
 
Fotografia, linguagem e design
Fotografia, linguagem e designFotografia, linguagem e design
Fotografia, linguagem e designRaphael Araujo
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Graziela Dias
 
Apresentação XIII Semana de Comunicação UFMA
Apresentação XIII Semana de Comunicação UFMAApresentação XIII Semana de Comunicação UFMA
Apresentação XIII Semana de Comunicação UFMACarla Azevedo
 
Workshop Tecna PUCRS // Gestão por projetos em rede (Maio 2015)
Workshop Tecna PUCRS // Gestão por projetos em rede (Maio 2015)Workshop Tecna PUCRS // Gestão por projetos em rede (Maio 2015)
Workshop Tecna PUCRS // Gestão por projetos em rede (Maio 2015)TransLAB - Laboratório Cidadão
 
Netweaving Technologies | PROCESSOS DE REDE EM EMPRESAS
Netweaving Technologies | PROCESSOS DE REDE EM EMPRESASNetweaving Technologies | PROCESSOS DE REDE EM EMPRESAS
Netweaving Technologies | PROCESSOS DE REDE EM EMPRESASaugustodefranco .
 

What's hot (20)

Livro Colaborativo de Redes Sociais
Livro Colaborativo de Redes SociaisLivro Colaborativo de Redes Sociais
Livro Colaborativo de Redes Sociais
 
2º Edição Ebook:Smart Digital - Conteúdo Social
2º Edição Ebook:Smart Digital - Conteúdo Social2º Edição Ebook:Smart Digital - Conteúdo Social
2º Edição Ebook:Smart Digital - Conteúdo Social
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Palestra CRM e as Mídias Sociais - L3CRM - Nocaute
Palestra CRM e as Mídias Sociais - L3CRM - NocautePalestra CRM e as Mídias Sociais - L3CRM - Nocaute
Palestra CRM e as Mídias Sociais - L3CRM - Nocaute
 
Co-criação e Criatividade
Co-criação e CriatividadeCo-criação e Criatividade
Co-criação e Criatividade
 
Reinventando o desenvolvimento local
Reinventando o desenvolvimento localReinventando o desenvolvimento local
Reinventando o desenvolvimento local
 
Para configurar ambientes de cocriação interativa
Para configurar ambientes de cocriação interativaPara configurar ambientes de cocriação interativa
Para configurar ambientes de cocriação interativa
 
Workshop de Netweaving na Comunicação Organizacional
Workshop de Netweaving na Comunicação OrganizacionalWorkshop de Netweaving na Comunicação Organizacional
Workshop de Netweaving na Comunicação Organizacional
 
AS EMPRESAS DIANTE DA CRISE
AS EMPRESAS DIANTE DA CRISEAS EMPRESAS DIANTE DA CRISE
AS EMPRESAS DIANTE DA CRISE
 
A EMPRESA VIVA
A EMPRESA VIVAA EMPRESA VIVA
A EMPRESA VIVA
 
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesignO título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
O título do post também é o título da matéria de capa darevista webdesign
 
Fotografia, linguagem e design
Fotografia, linguagem e designFotografia, linguagem e design
Fotografia, linguagem e design
 
Empreendimentos em rede
Empreendimentos em redeEmpreendimentos em rede
Empreendimentos em rede
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
 
Co-Criação
Co-CriaçãoCo-Criação
Co-Criação
 
Apresentação XIII Semana de Comunicação UFMA
Apresentação XIII Semana de Comunicação UFMAApresentação XIII Semana de Comunicação UFMA
Apresentação XIII Semana de Comunicação UFMA
 
Workshop Tecna PUCRS // Gestão por projetos em rede (Maio 2015)
Workshop Tecna PUCRS // Gestão por projetos em rede (Maio 2015)Workshop Tecna PUCRS // Gestão por projetos em rede (Maio 2015)
Workshop Tecna PUCRS // Gestão por projetos em rede (Maio 2015)
 
Netweaving Technologies | PROCESSOS DE REDE EM EMPRESAS
Netweaving Technologies | PROCESSOS DE REDE EM EMPRESASNetweaving Technologies | PROCESSOS DE REDE EM EMPRESAS
Netweaving Technologies | PROCESSOS DE REDE EM EMPRESAS
 
O case IBM 2011
O case IBM 2011O case IBM 2011
O case IBM 2011
 
HubVentures NOW.ventures
HubVentures   NOW.venturesHubVentures   NOW.ventures
HubVentures NOW.ventures
 

Similar to Entendendo Visual Sensemaking • anabarroso.com

[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1Vinicius Marinho
 
Como melhorar a produtividade e capacidade criativa em diversos tipos de proj...
Como melhorar a produtividade e capacidade criativa em diversos tipos de proj...Como melhorar a produtividade e capacidade criativa em diversos tipos de proj...
Como melhorar a produtividade e capacidade criativa em diversos tipos de proj...Melina Alves
 
Sobre a SODET
Sobre a SODETSobre a SODET
Sobre a SODETSODET
 
Workshop Design Thinking - Roberta Hentschke - Bora
Workshop Design Thinking - Roberta Hentschke - Bora Workshop Design Thinking - Roberta Hentschke - Bora
Workshop Design Thinking - Roberta Hentschke - Bora Idea
 
Chatbots e UX: Como os chatbots podem ajudar a entender o que as pessoas real...
Chatbots e UX: Como os chatbots podem ajudar a entender o que as pessoas real...Chatbots e UX: Como os chatbots podem ajudar a entender o que as pessoas real...
Chatbots e UX: Como os chatbots podem ajudar a entender o que as pessoas real...Renata Tonezi
 
A evolução do Business Intelligence
A evolução do Business IntelligenceA evolução do Business Intelligence
A evolução do Business IntelligenceGustavo Santade
 
Metodologia ativação projetos pergunta pivo
Metodologia ativação projetos pergunta pivoMetodologia ativação projetos pergunta pivo
Metodologia ativação projetos pergunta pivoDobra Inova
 
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMAInova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMAHermano Reis
 
Sobre Social Business Design
Sobre Social Business DesignSobre Social Business Design
Sobre Social Business DesignAna Barroso
 
Social Media: a operação
Social Media: a operaçãoSocial Media: a operação
Social Media: a operaçãoCinara Moura
 
Design Thinking and Business Intelligence
Design Thinking and Business IntelligenceDesign Thinking and Business Intelligence
Design Thinking and Business IntelligenceBruno Oliveira
 
Capacitar e envolver as pessoas através do processo de co-criação
Capacitar e envolver as pessoas através do processo de co-criaçãoCapacitar e envolver as pessoas através do processo de co-criação
Capacitar e envolver as pessoas através do processo de co-criaçãoJane Vita
 
Design Thinking na Indústria
Design Thinking na IndústriaDesign Thinking na Indústria
Design Thinking na IndústriaDenise Eler
 
Perfil do planejador digital
Perfil do planejador digitalPerfil do planejador digital
Perfil do planejador digitalprofjucavalcante
 
Fmu gestao do conh art 5
Fmu gestao do conh art 5Fmu gestao do conh art 5
Fmu gestao do conh art 5Aline Grasselli
 
7 motivos pelos quais acredito que é um ótimo momento para ser designer (de i...
7 motivos pelos quais acredito que é um ótimo momento para ser designer (de i...7 motivos pelos quais acredito que é um ótimo momento para ser designer (de i...
7 motivos pelos quais acredito que é um ótimo momento para ser designer (de i...Bruno Duarte
 
A presença digital de um CEO
A presença digital de um CEOA presença digital de um CEO
A presença digital de um CEOLLYC
 

Similar to Entendendo Visual Sensemaking • anabarroso.com (20)

Design é sobre negócios
Design é sobre negóciosDesign é sobre negócios
Design é sobre negócios
 
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
[Stefanini Mindset Experiences] Design Thinking - Dia 1
 
Como melhorar a produtividade e capacidade criativa em diversos tipos de proj...
Como melhorar a produtividade e capacidade criativa em diversos tipos de proj...Como melhorar a produtividade e capacidade criativa em diversos tipos de proj...
Como melhorar a produtividade e capacidade criativa em diversos tipos de proj...
 
Sobre a SODET
Sobre a SODETSobre a SODET
Sobre a SODET
 
Workshop Design Thinking - Roberta Hentschke - Bora
Workshop Design Thinking - Roberta Hentschke - Bora Workshop Design Thinking - Roberta Hentschke - Bora
Workshop Design Thinking - Roberta Hentschke - Bora
 
Chatbots e UX: Como os chatbots podem ajudar a entender o que as pessoas real...
Chatbots e UX: Como os chatbots podem ajudar a entender o que as pessoas real...Chatbots e UX: Como os chatbots podem ajudar a entender o que as pessoas real...
Chatbots e UX: Como os chatbots podem ajudar a entender o que as pessoas real...
 
A evolução do Business Intelligence
A evolução do Business IntelligenceA evolução do Business Intelligence
A evolução do Business Intelligence
 
Metodologia ativação projetos pergunta pivo
Metodologia ativação projetos pergunta pivoMetodologia ativação projetos pergunta pivo
Metodologia ativação projetos pergunta pivo
 
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMAInova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
Inova - Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento da UEMA
 
Sobre Social Business Design
Sobre Social Business DesignSobre Social Business Design
Sobre Social Business Design
 
Social Media: a operação
Social Media: a operaçãoSocial Media: a operação
Social Media: a operação
 
Design Thinking and Business Intelligence
Design Thinking and Business IntelligenceDesign Thinking and Business Intelligence
Design Thinking and Business Intelligence
 
Capacitar e envolver as pessoas através do processo de co-criação
Capacitar e envolver as pessoas através do processo de co-criaçãoCapacitar e envolver as pessoas através do processo de co-criação
Capacitar e envolver as pessoas através do processo de co-criação
 
Design Thinking na Indústria
Design Thinking na IndústriaDesign Thinking na Indústria
Design Thinking na Indústria
 
Sobre Gestão do Design
Sobre Gestão do DesignSobre Gestão do Design
Sobre Gestão do Design
 
Perfil do planejador digital
Perfil do planejador digitalPerfil do planejador digital
Perfil do planejador digital
 
Fmu gestao do conh art 5
Fmu gestao do conh art 5Fmu gestao do conh art 5
Fmu gestao do conh art 5
 
Dossiê Internet - Admirável mundo novo
Dossiê Internet - Admirável mundo novoDossiê Internet - Admirável mundo novo
Dossiê Internet - Admirável mundo novo
 
7 motivos pelos quais acredito que é um ótimo momento para ser designer (de i...
7 motivos pelos quais acredito que é um ótimo momento para ser designer (de i...7 motivos pelos quais acredito que é um ótimo momento para ser designer (de i...
7 motivos pelos quais acredito que é um ótimo momento para ser designer (de i...
 
A presença digital de um CEO
A presença digital de um CEOA presença digital de um CEO
A presença digital de um CEO
 

More from Ana Barroso

Os 4 tipos de Visualização
Os 4 tipos de VisualizaçãoOs 4 tipos de Visualização
Os 4 tipos de VisualizaçãoAna Barroso
 
Visual Sensemaking e os tipos de visualização
Visual Sensemaking e os tipos de visualizaçãoVisual Sensemaking e os tipos de visualização
Visual Sensemaking e os tipos de visualizaçãoAna Barroso
 
Talking up Sensemaking
Talking up SensemakingTalking up Sensemaking
Talking up SensemakingAna Barroso
 
WORKSHOP - INTRO - BUSINESS DESIGN
WORKSHOP - INTRO - BUSINESS DESIGNWORKSHOP - INTRO - BUSINESS DESIGN
WORKSHOP - INTRO - BUSINESS DESIGNAna Barroso
 
A Design Thinking Intro: Ologia
A Design Thinking Intro: OlogiaA Design Thinking Intro: Ologia
A Design Thinking Intro: OlogiaAna Barroso
 
ABC Design Brazil Design Week
ABC Design Brazil Design WeekABC Design Brazil Design Week
ABC Design Brazil Design WeekAna Barroso
 

More from Ana Barroso (7)

Os 4 tipos de Visualização
Os 4 tipos de VisualizaçãoOs 4 tipos de Visualização
Os 4 tipos de Visualização
 
Visual Sensemaking e os tipos de visualização
Visual Sensemaking e os tipos de visualizaçãoVisual Sensemaking e os tipos de visualização
Visual Sensemaking e os tipos de visualização
 
Talking up Sensemaking
Talking up SensemakingTalking up Sensemaking
Talking up Sensemaking
 
Ana Barroso Bio
Ana Barroso BioAna Barroso Bio
Ana Barroso Bio
 
WORKSHOP - INTRO - BUSINESS DESIGN
WORKSHOP - INTRO - BUSINESS DESIGNWORKSHOP - INTRO - BUSINESS DESIGN
WORKSHOP - INTRO - BUSINESS DESIGN
 
A Design Thinking Intro: Ologia
A Design Thinking Intro: OlogiaA Design Thinking Intro: Ologia
A Design Thinking Intro: Ologia
 
ABC Design Brazil Design Week
ABC Design Brazil Design WeekABC Design Brazil Design Week
ABC Design Brazil Design Week
 

Recently uploaded

ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT) A Organização Racional do Trabalho (OR...
ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT) A Organização Racional do Trabalho (OR...ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT) A Organização Racional do Trabalho (OR...
ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT) A Organização Racional do Trabalho (OR...leitev350
 
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...DassessoriaAa
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024Dl assessoria 21
 
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024AaAssessoriadll
 
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024leonardodl361
 
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...AcademiaDlassessoria
 
MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024
MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024
MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024AcademiaDL
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...AcademicaDlaUnicesum
 
MAPA - LOG - GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS- 51/2024
MAPA - LOG - GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS- 51/2024MAPA - LOG - GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS- 51/2024
MAPA - LOG - GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS- 51/2024dl assessoria 13
 
O ATP (Adenosina Tri-fosfato) é descrito como uma “moeda energética”, por ser...
O ATP (Adenosina Tri-fosfato) é descrito como uma “moeda energética”, por ser...O ATP (Adenosina Tri-fosfato) é descrito como uma “moeda energética”, por ser...
O ATP (Adenosina Tri-fosfato) é descrito como uma “moeda energética”, por ser...assessoria dl 10
 
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...assedlmoi
 
Análise de Cadeia de Suprimentos - Estudo de Caso O objetivo desta atividade ...
Análise de Cadeia de Suprimentos - Estudo de Caso O objetivo desta atividade ...Análise de Cadeia de Suprimentos - Estudo de Caso O objetivo desta atividade ...
Análise de Cadeia de Suprimentos - Estudo de Caso O objetivo desta atividade ...assedlmoi
 
Em um protocolo de avaliação física, a avaliação da composição corporal é fun...
Em um protocolo de avaliação física, a avaliação da composição corporal é fun...Em um protocolo de avaliação física, a avaliação da composição corporal é fun...
Em um protocolo de avaliação física, a avaliação da composição corporal é fun...assessoria dl 10
 
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024AcademiaDL
 
Quando submetemos um indivíduo a um programa de exercícios resistidos, a depe...
Quando submetemos um indivíduo a um programa de exercícios resistidos, a depe...Quando submetemos um indivíduo a um programa de exercícios resistidos, a depe...
Quando submetemos um indivíduo a um programa de exercícios resistidos, a depe...assessoria dl 10
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...AcademicaDlaUnicesum
 
ATIVIDADE 1 - PED - TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PED - TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 51/2024ATIVIDADE 1 - PED - TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PED - TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 51/2024AcademiaDlassessoria
 
MAPA - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
MAPA - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024MAPA - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
MAPA - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024miladlasse
 
CurriculoPortifolio.pptx - meu curriculo com trabalhos realizados
CurriculoPortifolio.pptx -  meu curriculo com trabalhos realizadosCurriculoPortifolio.pptx -  meu curriculo com trabalhos realizados
CurriculoPortifolio.pptx - meu curriculo com trabalhos realizadosfeyre79
 
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024taynaradl79
 

Recently uploaded (20)

ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT) A Organização Racional do Trabalho (OR...
ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT) A Organização Racional do Trabalho (OR...ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT) A Organização Racional do Trabalho (OR...
ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT) A Organização Racional do Trabalho (OR...
 
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - MUSCULAÇÃO E EXERCÍCIOS RESISTIDOS - 51/2024
 
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
 
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024ATIVIDADE 1 - DIDÁTICA - 51/2024
 
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o q...
 
MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024
MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024
MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024MAPA - ADM - CIÊNCIAS SOCIAIS- 51/2024
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
 
MAPA - LOG - GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS- 51/2024
MAPA - LOG - GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS- 51/2024MAPA - LOG - GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS- 51/2024
MAPA - LOG - GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS- 51/2024
 
O ATP (Adenosina Tri-fosfato) é descrito como uma “moeda energética”, por ser...
O ATP (Adenosina Tri-fosfato) é descrito como uma “moeda energética”, por ser...O ATP (Adenosina Tri-fosfato) é descrito como uma “moeda energética”, por ser...
O ATP (Adenosina Tri-fosfato) é descrito como uma “moeda energética”, por ser...
 
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
 
Análise de Cadeia de Suprimentos - Estudo de Caso O objetivo desta atividade ...
Análise de Cadeia de Suprimentos - Estudo de Caso O objetivo desta atividade ...Análise de Cadeia de Suprimentos - Estudo de Caso O objetivo desta atividade ...
Análise de Cadeia de Suprimentos - Estudo de Caso O objetivo desta atividade ...
 
Em um protocolo de avaliação física, a avaliação da composição corporal é fun...
Em um protocolo de avaliação física, a avaliação da composição corporal é fun...Em um protocolo de avaliação física, a avaliação da composição corporal é fun...
Em um protocolo de avaliação física, a avaliação da composição corporal é fun...
 
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024
 
Quando submetemos um indivíduo a um programa de exercícios resistidos, a depe...
Quando submetemos um indivíduo a um programa de exercícios resistidos, a depe...Quando submetemos um indivíduo a um programa de exercícios resistidos, a depe...
Quando submetemos um indivíduo a um programa de exercícios resistidos, a depe...
 
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
A prescrição de exercícios físicos deve ser realizada de forma correta e base...
 
ATIVIDADE 1 - PED - TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PED - TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 51/2024ATIVIDADE 1 - PED - TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 51/2024
ATIVIDADE 1 - PED - TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 51/2024
 
MAPA - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
MAPA - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024MAPA - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
MAPA - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
 
CurriculoPortifolio.pptx - meu curriculo com trabalhos realizados
CurriculoPortifolio.pptx -  meu curriculo com trabalhos realizadosCurriculoPortifolio.pptx -  meu curriculo com trabalhos realizados
CurriculoPortifolio.pptx - meu curriculo com trabalhos realizados
 
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
 

Entendendo Visual Sensemaking • anabarroso.com

  • 1. ENTENDENDO VISUAL SENSEMAKING O jornal Minas Marca de Setembro/2015 trouxe um artigo sobre Sensemaking. 
 Algumas parte da entrevista feita comigo estão na matéria, mas aqui está 
 o insumo original e na íntegra. Os tópicos foram sugeridos pelo jornal. www.anabarroso.com © 2015 Ana Barroso Design Thinking & Inovação. All Rights Reserved
  • 2. O que é Sensemaking? O Sensemaking têm diversas definições, de acordo com a formação profissional de quem o descreve.Da perspectiva do Design, em resumo, Sensemaking é processo de entendimento prévio de situações complexas, ambíguas e que estamos tentando transformar através da intervenção do design. Para gerarmos entendimento dessas situações, o Visual Sensemaking se utiliza de recursos dialógicos e visuais diversos – desde palavras, mapas mentais, imagens, desenhos, diagramas, gráficos, tabelas. Isso nos permite externar nossos modelos mentais no espaço e visualizar conceitos que ficam invisíveis quando não criamos o espaço e a plataforma para que ganhem vida e para que sejam passíveis de interação. A construção de sentido nas organizações O sensemaking existe, ou idealmente deveria existir, em várias situações do dia a dia de uma organização. Alguns exemplos:na construção e tangibilização de uma proposição de negócio que exista só no campo das idéias e que precise ser comunicado com toda sua complexidade e clareza para todos os stakeholders; na construção colaborativa de uma visão de futuro para a empresa ou para o setor; na facilitação de processos de inovação interdisciplinares; na geração de inteligência a partir de grandes volumes de dados e de big data. O visual sensemaking é um grande catalisador de entendimento e inovação em todos esses momentos e esse talvez seja um dos grandes desafios atuais das organizações – encontrar profissionais com as competências necessárias para atuarem como sensemakers e enfrentarem os desafios impostos pelo mercado no século XXI. Existe um grande déficit desses profissionais; estamos caminhando no sentido de formá-los com competências de Visual Sensemaking para que as organizações passem a ser mais inovadoras e funcionem como espaços de aprendizado constante. O sensemaking na otimização da tomada de decisão Pense nos desafios que as empresas enfrentam atualmente no dia a dia, dos menores aos maiores projetos: conectividade, tecnologias disruptivas, novos comportamentos emergentes, abundância de dados, crises econômicas, organizações superestruturadas, entre outros. A tomada de decisão hoje em dia demanda conhecimentos tão complexos e multidisciplinares dos decisores que é imprescindível que haja um fluxo contínuo de inteligência e colaboração para apoiá-los. Um exemplo do uso de Visual Sensemaking na tomada de decisão é na formação de competências e na criação plataformas para sintetizar e gerar inteligência à partir de grande volume de dados de uma empresa que ficam subutilizados ou limitados a uma área, muitas vezes TI ou Marketing. As grandes organizações já se preparam do ponto de vista de infra-estrutura e tecnologia para coletar dados precisos de sua cadeia produtiva, de seus consumidores, produtos, mercado, redes sociais, etc. O Visual Sensemaking vem ajudando-as a efetivamente aprender, interagir com essas informações, gerar inteligência e inovação multidisciplinar, capacitando de seus profissionais com competências analíticas e visão sistêmicas, criando uma cultura de aprendizado e inovação constantes, desenvolvendo dispositivos físicos e digitais que possibilitem esse aprendizado no dia a dia. O uso de recursos de imagem na assimilação de conteúdo Nós nos tornamos indivíduos cada dia mais orientados pela imagem. A câmera do celular, o Instagram, o Facebook, todas essas tecnologias fizeram com que nossa sofisticação visual e dependência da imagem como informação aumentasse exponencialmente na última década. Isso www.anabarroso.com © 2015 Ana Barroso Design Thinking & Inovação. All Rights Reserved
  • 3. aumenta ainda mais a importância do pensamento visual como artifício para entendimento de ideias complexas, que textualmente demandam um esforço muito maior de assimilação. Além dessa crescente cultura visual, buscamos também agilidade na absorção de informação, visto o volume gigantesco de conteúdo ao qual somos expostos diariamente. Recursos visuais geralmente tornam o dado mais atrativo e passível de exploração. Além disso, estamos vivendo uma mudança grande de paradigma. Saímos da metáfora da árvore, que antes era usada para detalhar, por exemplo, organogramas organizacionais, para a visualização de redes, que é um conceito muito mais apropriado para estruturas de trabalho atuais. É praticamente impossível, por exemplo, descrever textualmente um “organograma" de uma empresa como o Uber, ou a forma de trabalho de autores no wikipedia que se espalham por todo o mundo. A imagem se tornou fundamental para entendermos a teia complexa dos nossos tempos. O sensemaking na otimização dos negócios Existem casos diversos da aplicação do Sensemaking na transformação de negócios de diversos setores. Estou trazendo para Brasil a principal consultoria de Visual Sensemaking dos EUA, a Humantific, que tem cases muito interessantes de aplicação prática em grandes empresas como Pfiser, Novartis, Bill and Melinda Gates Foundation, Santander, entre outras. Em praticamente todos esses casos, a contribuição do sensemaking foi no sentido de articular com os líderes e tangibilizar uma visão do futuro dessas organizações e de seus setores, além do desenho de caminhos e projetos para chegarem até lá. Essa é uma aplicação absolutamente estratégica do Visual Sensemaking, mas existem contribuições em contextos de menor abrangência que podem ajudar de forma definitiva as empresas a se tornarem mais ágeis, responsivas e colaborativas. Um exemplo prático e que tem grande demanda de startups, por exemplo, é a construção visual de uma proposição de novo negócio para que seus empreendedores consigam buscar investidores, parceiros e sócios, mesmo sem um produto ou serviço tangível. Tenho trabalhado com alguns empreendedores de setores bem variados que encontram no visual sensemaking uma forma de desenhar, tangibilizar e vender novos negócios para grandes aceleradoras. Todo projeto de design trabalha, em escalas diferentes, com algum grau de sensemaking. Desafios tradicionais de design gráfico e branding, que são mais comuns na comunicação com o público externo, demandam mais diferenciação do que sensemaking – costumamos chamar isso de "strangemaking". Mas o maior desafio nas organizações hoje em dia talvez seja interno: na comunicação dentro da empresa, e isso demanda menos diferenciação e muito mais sensemaking. Fazer com que colaboradores tenham acesso à informações claras, a inteligência de outras áreas, a decisões tomadas em reuniões, a dados de mercado, de forma mais engajadora, eficaz e visual é um grande desafio Sensemaking. Em nossas vidas privadas nos comunicamos de forma muito mais eficaz e estimulante, por exemplo, enviando mensagens com fotos e imagens no Whatsapp ou Facebook, mas nas empresas ainda temos que gerenciar centenas de emails cheios texto, relatórios, dashboards, atas de reuniões, documentos de todos os tipos com informações das mais triviais até as mais decisivas para nossos negócios. Em grande parte das vezes, não existe uma hierarquia de relevância, não se utiliza pensamento visual, o entendimento não é facilitado, por isso os indivíduos muitas vezes não conseguem de fato se engajar com todo esse volume de conteúdo, e muito menos gerar insights a partir dele. www.anabarroso.com © 2015 Ana Barroso Design Thinking & Inovação. All Rights Reserved
  • 4. Uma demanda crescente por sensemaking skills O relatório de 2011 do Institute for the Future cita o Sensemaking como uma das 10 competências que serão mais importante no mercado de trabalho nos próximos 10 anos. O Fórum Econômico Mundial esse ano tem uma agenda específica para tratar da inovação colaborativa como ferramenta de crescimento, e onde há inovação colaborativa deve haver sensemaking. Quanto mais avançamos no campo tecnológico, quanto mais precisarmos trabalhar de forma multidisciplinar, quanto mais desafios complexos o século XXI nos apresentar, mais precisaremos de competências relacionadas a construção de sentido, como visual thinking, visualização de dados, modelagem de visão de futuro, etc. As disciplinas tradicionais de gestão não dão conta dos desafios dos nossos tempos. Até mesmo as ferramentas de design thinking e os diversos canvas que são comuns em consultorias desse campo, não são apropriadas para cenários de transformação organizacional e para darem conta de desafios da escala social. Elas foram desenhadas para a esfera do design de produtos, de serviços e de experiências, que demandam menos sensemaking e mais diferenciação. Quando falamos em transformação organizacional, as ferramentas são outras, o processo é mais participativo, deliberativo e a demanda por sensemaking é muito maior. - - Matéria original: http://goo.gl/AArd9C www.anabarroso.com © 2015 Ana Barroso Design Thinking & Inovação. All Rights Reserved