Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

O movimento contracultura hippie

2,065 views

Published on

Se gostar gostou, se não...

Published in: Education
  • Be the first to comment

O movimento contracultura hippie

  1. 1. O Movimento Contracultura Hippie
  2. 2. “Contracultura” são práticas e manifestações que visam criticar, debater e questionar tudo aquilo que é visto como vigente em um determinado contexto sócio- histórico. Janis Joplin John Lennon
  3. 3. • Surgida nos Estados Unidos na década de 1960, a contracultura pode ser entendida como um movimento de contestação de caráter social e cultural. Nasceu e ganhou força, principalmente entre os jovens desta década, seguindo pelas décadas posteriores até os dias atuais. Contracultura Hippie
  4. 4. • Jovens inovando estilos, voltando-se mais para o anti-social aos olhos das famílias mais conservadoras, com um espírito mais libertário, resumido como uma cultura alternativa ou cultura marginal, focada principalmente nas transformações da consciência, dos valores e do comportamento, na busca de outros espaços e novos canais de expressão para o indivíduo e pequenas realidades do cotidiano, embora o movimento Hippie, que representa esse auge, almejasse a transformação da sociedade como um todo, através da tomada de consciência, da mudança de atitude e do protesto político. Contracultura Hippie
  5. 5. Contracultura Hippie • Os precursores da revolução contracultural foram os chamados beatniks, cuja característica mais importante foi o inconformismo com a realidade do começo da década de 1960. Os líderes do movimento beatnik, que serviu de base para o movimento hippie, foram Jack Kerouac, Allen Ginsberg e William Burroughs.
  6. 6. • Com relação ao mundo musical, podemos citar a cantora Janis Joplin como o símbolo deste movimento na década de 1960. As letras de suas canções e seu estilo fugiam do convencional, criticando, muitas vezes, o padrão musical estabelecido pela cultura de massa. Os músicos Jim Morrison e Jimi Hendrix também se encaixam neste contexto cultural. Contracultura Hippie Jim Morrison Jimi Hendrix
  7. 7. • Atualmente a contracultura ainda vive, porém esta preservada em pequenos grupos sociais e artísticos que contestam alguns parâmetros estabelecidos pelo mercado cultural, governos e movimentos tradicionalistas. Contracultura Hippie
  8. 8. • O apogeu da cultura hippie foi em 1969 no Festival de Woodstock, que reuniu os artistas mais representantes do movimento com um público de quase 500 mil pessoas numa fazenda próxima a Nova York. O festival foi considerado uma celebração de paz e teve o rock de Jimi Hendrix, Joe Cocker, Janis Joplin como trilha sonora dessa geração transgressora. Contracultura Hippie
  9. 9. • O movimento hippie recebeu grandes influências do psicodelismo, principalmente na parte artística, a origem da palavra psicodélico vem do grego, psiké “alma” e delos “manifestação”, sendo assim a arte psicodélica seria a livre manifestação da alma. O Festival de Woodstock foi um marco da Contracultura, os artistas participantes não necessariamente eram hippies, no entanto eram as principais referências musicais dos hippies. Contracultura Hippie
  10. 10. - valorização da natureza; - vida comunitária; - luta pela paz (contra as guerras, conflitos e qualquer tipo de repressão); - vegetarianismo: busca de uma alimentação natural; - respeito às minorias raciais e culturais; - experiência com drogas psicodélicas, - liberdade nos relacionamentos sexuais e amorosos, - anticonsumismo - aproximação das práticas religiosas orientais, principalmente do budismo; - crítica aos meios de comunicação de massa como, por exemplo, a televisão; - discordância com os princípios do capitalismo e economia de mercado Contracultura Hippie
  11. 11. Contracultura no Brasil • A cultura jovem brasileira dos anos 50 sofreu uma influencia direta dos Estados Unidos, pois nessa época o Brasil havia entrado na onda da industrialização permitindo, com a política desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek, que a cultura estrangeira se incorporasse à cultura nacional, propiciando o surgimento de novos movimentos como a bossa nova. O rock’n’roll também chegou ao Brasil através do cinema e seus sucessos foram regravados por cantores e cantoras brasileiras.
  12. 12. Contracultura no Brasil • Na segunda metade dos anos 60, houve uma radicalização dos movimentos jovens, foi um período marcado pela contracultura, fenômeno no qual o jovem passava a se conduzir de forma contrária os valores estabelecidos pela sociedade. Os movimentos de contracultura, como por exemplo o hippie, nasceram do desejo de uma felicidade individual, simples, distante da sociedade de consumo e do moralismo. Daí veio o culto à paz, harmonia, o amor livre o misticismo e o uso de drogas como o LSD.
  13. 13. • No Brasil, a década de 60 foi marcada por uma profunda agitação política e diversas correntes culturais. Havia a cultura engajada dos Centros Populares de Cultura que continha uma intensa militância política na qual uma parte do movimento da bossa nova evoluiu para as canções de protesto com o objetivo de conscientizar as classes populares. Por outro lado, havia a cultura de consumo, representada pela Jovem Guarda e baseada na cultura do rock cujos maiores representantes eram Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléia. No meio do caminho entre essas duas correntes surgiu o Tropicalismo, movimento liderado por Caetano Veloso, Gilberto Gil e inspirado no antropofagismo das vanguardas modernistas brasileiras dos anos 20. Por não se encaixar nem nos padrões estéticos da cultura engajada esquerdista nem no padrão de consumo industrial, o Tropicalismo teve curta duração. Contracultura no Brasil

×