O Bandeirante - n.185 - Abril de 2008

401 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
401
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Bandeirante - n.185 - Abril de 2008

  1. 1. Jornal O Bandeirante Informativo Mensal da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores Regional do Estado de São Paulo Ano XVI - nº. 185 - ABRIL de 2008 Redação: sobrames@uol.com.br - (11) 9182-4815 A perda de um poeta Helio Begliomini* “Poetas não morrem... / Sim!... Não existe morte para os poetas / Continuam vivos com seus versos e prosas / Deixados nessas ou em outras dimensões.” Ivete Tayar, poeta contemporânea. A morte é certa – todos sabem – e a coletâneas: A Pizza Literária – Quinta Fornadafila da morte é aquela que ninguém quer furar. (1998); A Pizza Literária – Sétima FornadaJoão Guimarães Rosa (1908-1967) três dias (2002); A Pizza Literária – Oitava Fornadaantes de sua morte e depois de quatro anos de (2004); e A Pizza Literária – Nona Fornadaadiamento, decidiu tomar posse da Cadeira no 2 (2006).da Academia Brasileira de Letras. Como que Miletto apresentou trabalhos empressentindo seu fim, afirmou no seu discurso vários eventos da Sobrames, tais como:de posse em tom jocoso: “...a gente morre é XVII Congresso Nacional da Sobrames (Sãopara provar que viveu.” Paulo, 1998); V Jornada Médico-Literária Ficamos mais pobres. Perdemos um Paulista (Águas de São Pedro, 1999); VI Jornadade nossos mais destacados escritores, o Médico-Literária Paulista (Botucatu, 2001) e Aldo na Semana da Abrames, em 2001incomparável Aldo Miletto. Adoentado nos VII Jornada Médico-Literária (Campos doúltimos anos, vinha há vários meses Jordão, 2003).ausentando-se involuntariamente de nosso A atual diretoria da Sobrames – SP Foi também vice-presidente da Ligaconvívio por reiterados achaques em sua saúde resolveu criar, no início de 2007, dois novos Sul-Americana de Médicos Escritores (Lisame).até seu desenlace fatal. prêmios literários anuais. Um deles, devendo É autor dos livros de poesias Quando a Gente Aldo Miletto nasceu na cidade de São ser fornecido àquele(a) que melhor desempenho Colhe a Rosa, com duas edições (1999 ePaulo, no dia 5 de maio de 1919. Formou-se tivesse ao longo do ano na entidade, recebeu, 2000), e Da Violeta ao Compasso – Ensaiospela Faculdade de Medicina da Universidade de democraticamente, através de votação secreta Poéticos II (2004).São Paulo, no ano de 1946, na mesma turma de dos membros da diretoria e do conselho fiscal, Aldo Miletto era discreto, alegre,outros ilustres confrades da Sociedade Brasileira o epíteto de “Prêmio Aldo Miletto”. Nessa pacífico e de índole tranqüila. Sua fala nas Pizzasde Médicos Escritores do Estado de São Paulo ocasião, já adoentado, ele vinha Literárias era sempre esperada. Quando não(Sobrames – SP): Flerts Nebó, Bernardo de esporadicamente nas Pizzas Literárias. Em podia comparecer, sua ausência era sempreOliveira Martins, Manlio Mario Marco Napoli, fevereiro de 2007, curiosamente, como que questionada.Ricardo Veronesi, Milton Maretti, Orlando prevendo que seu fim não tardaria, apresentou Foi um vate de grande sensibilidade,Lodovici e Fernando Teixeira Mendes. o poema “E o Tempo Passa”. Em julho de oriunda do seu humanismo que se expressavaEspecializou-se em psiquiatria do 2007, esteve pela última vez conosco. no seu modo de ser. Não somente escrevia bemdesenvolvimento, dedicando-se a essa área na Emocionado com a distinção recebida, os seus poemas, mas também os declamava comsua vida profissional. declamou o poema “Agradecimento”, grande eloqüência e sentimento. Ganhou Foi diretor-geral do então especialmente elaborado, como expressiva prêmios em concursos literários na Sobrames –departamento de assistência a psicopatas da gratidão a tamanha consideração de seus pares. SP, tais como o 1o e 2o lugares em poesias naSecretaria de Estado de Saúde de São Paulo e Nessa noite sua voz fez-se ouvir nas tertúlias VI Jornada Médico-Literária Paulista (Botucatu,membro do Conselho da Fundação Estadual do da Sobrames – SP pela derradeira vez. 2001), respectivamente com os trabalhos “ABem-Estar do Menor (Febem). Dirigiu a clínica Comovido, comoveu a todos. Violeta” e “O Compasso”; dois prêmiospsicológica da Sociedade Pestalozzi. Atuou Suas condições de saúde impediram- “Bernardo de Oliveira Martins” de a melhortambém como professor instrutor de psiquiatria no de fazer a entrega do primeiro prêmio que poesia do ano da Sobrames – SP: “Quando ainfanto-juvenil da Faculdade de Ciências leva o seu nome, em cerimônia ocorrida na Gente Colhe a Rosa” (1999-2000) e “SudárioMédicas da Santa Casa de Misericórdia de São tertúlia de janeiro de 2008. de Ardente Calvário” (2000-2001); e vencedorPaulo. Publicou, em maio de 1952, na revista Aldo Miletto faleceu na capital do prêmio Superpizza: “O Tempo e a Vida”“O Hospital”, o trabalho científico intitulado paulista, em 14 de abril de 2008, às vésperas de (19/2/2004).“Anemia Falciforme”. completar 89 anos de existência. Aludindo Sua projeção como escritor e, Era membro fundador da Sociedade novamente ao grande médico escritor, João particularmente, como poeta, conduziu-o àGaúcha de Médicos Poetas. Ingressou como Guimarães Rosa, “as pessoas não morrem, imortalidade da Academia Brasileira de Médicosmembro titular na Sobrames – SP em 16 de ficam encantadas”. Doravante, a tristeza de Escritores (Abrames). Nela ingressou em 26 dejaneiro de 1997, ocupando as funções de 2 o sua inexorável ausência em nossas Pizzas novembro de 1999, sendo o segundo ocupantetesoureiro (1999-2000) e membro efetivo do Literárias terá o consolo de vê-lo imortalizado da Cadeira no 9, sob a patronímica de Antonioconselho fiscal (2003-2004). Nela participou na história da entidade. de Castro Lopes. Teve a honra de suceder aocom afinco de suas tertúlias e atividades. Teve eminente oftalmologista mineiro, Hiltontrabalhos publicados na I (1999), II (2000); Ribeiro da Rocha. Em novembro de 2004,III (2001); IV (2003); V (2005) e VI (2007) obteve a condição de membro emérito do *Médico urologista e Presidente daAntologias Paulistas; assim como nas sodalício. SOBRAMES-SP
  2. 2. 2 O Bandeirante - Abril de 2008expediente erramos O ensaio “Memória póstuma a Machado deJornal O Bandeirante Assis” de autoria de Evanil Pires de Campos,ANO XVI - nº. 185 - Abril 2008 publicado na página 3 da edição anterior, foi ilustrado indevidamente com um retrato de Castro Alves. Ambos têm feições tão mar-Publicação mensal da SOBRAMES-SP - cantes, que somente nosso descuido poderia terSociedade Brasileira de Médicos possibilitado tão lamentável equívoco, pelo qualEscritores - Regional do Estado de São Paulo Machado de Assis nos desculpamos com o autor do ensaio e com Castro Alves todos os leitores.Sede: Rua Alves Guimarães, 251 -CEP 05410-000 - Pinheiros - São Paulo - SPTelefax: (11) 3062-9887 / 3062-3604 superpizza falecimentoEditores: Flerts Nebó, Marcos Gimenes Infelizmente cabe-nos comunicar a perdaSalun. Venceu a última - Helio Begliomini foiRedatores: Helio Begliomini, Marcos o último vencedor da Superpizza. Como da poeta AURICÈLIA RAMASCO, mãeGimenes Salun, Flerts Nebó. os autores têm preferido os “temas de nosso associado Marcos Roberto dosRev isão: Ligia Terezinha Pezzuto livres”, no desafio de fevereiro, partici- Santos Ramasco, ocorrida em 06 de abril(MTb 17.671 - SP). de 2008. Auricélia prestigiou inúmerasJornalista Responsável: Marcos Gimenes param todos os textos apresentados. ElesSalun - (MTb 20.405 - SP). foram avaliados por nossa leitora atividades da SOBRAMES-SP eRedação e Correspondência: Av.Prof. convidada, Sra. Maria Helena Prado, que abrilhantou nossas reuniões com a leituraSylla Mattos, 652 - ap. 12 - Jardim Santa escolheu o ensaio “ Vida à Luz da Vocação de alguns de seus belos poemas. NossosCruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010. sentimentos aos familiares.E-mail: sobrames@uol.com.br. Médica” como seu predileto. HelioTels.: (11) 9182-4815 / 6331-1351 recebeu uma garrafa de vinho pela escolha. Nossos agradecimentos àColaboradores desta edição: Alcione colaboração de Maria Helena. prêmios literáriosAlcântara Gonçalves, Marcos Roberto dosSantos Ramasco, Helio Begliomini, José Como será a próxima - E como a Após algum atraso na apuração eLeopoldo Lopes de Oliveira, Wilma Lúcia da tendência dos autores tem sido pela divulgação dos resultados dos concur-Silva Moraes, Marcos Gimenes Salun e apresentação dos Temas Livres, a sos literários anuais da SOBRAMES-SP,Rodolpho Civile. próxima edição da SUPERPIZZA receberá finalmente serão anunciados osDiretoria - Gestão 2007/2008 - Presidente: todos os textos apresentados na reunião resultados do “Prêmio Flerts Nebó” - paraHelio Begliomini; Vice-Presidente: do dia 15 de MAIO para concorrer ao melhor prosa do ano e “Prêmio BernardoJosyanne Rita de Arruda Franco; Primeiro- desafio. Já estamos em contato com uma de Oliveira Martins” - para melhor poesiaSecretário: Maria do Céu Coutinho Louzã; jornalista para que seja a leitora desses do ano. Os dois concursos referem-se aoSegundo-Secretário: Evanir da SilvaCarvalho; Primeiro-Tesoureiro: Marcos textos, escolhendo o que mais lhe período 2006/2007 e a premiação seráGimenes Salun; Segundo-Tesoureiro: Ligia agradar. Esperamos uma safra de textos realizada na Pizza Literária de 15 de maioTerezinha Pezzuto; Conselho Fiscal bastante interessante, como sempre. E de 2008. Na próxima edição deste jornal,Efetivos: Flerts Nebó, Arary da Cruz Tiriba, sobretudo, contamos com a participação serão publicados os textos vencedores eLuiz Jorge Ferreira; Conselho FiscalSuplentes: Carlos Augusto Ferreira Galvão; de todos. todas as demais informações.Geováh Paulo da Cruz; Helmut AdolfMataré. Walter Whitton Harris Projeto Gráfico e Diagramação: Cirurgia do Pé e Tornozelo Rumo Editorial Produções e Edições Ortopedia e Traumatologia Geral Ltda. CNPJ.07.268.251/0001-09 CRM 18317 E-mail: rumoeditorial@uol.com.br Av. República do Líbano, 344 04502-000 - São Paulo - SP Matérias assinadas são de Tel. 3885 8535 / Cel. 9932 5098responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião da SOBRAMES-SPPRESTIGIE E COLABORE. AS INICIATIVAS DA SOBRAMES-SP Anuncie aqui! PODERÃO SER MUITO MELHORES SE VOCÊ TAMBÉM PARTICIPAR. OS ACONTECIMENTOS PODEM ESTAR TABELA DE PREÇOS DEPENDENDO DE UMA AÇÃO POSITIVA SUA. (valor do anúncio por edição) Tiragem desta edição: 250 exemplares Rua Luverci Pereira de Souza, 1797 - Sala 3 Cidade Universitária - Campinas (19) 3579-3833 (papel) e mais de 1.000 exemplares 1 módulo horizontal R$ 30,00 enviados por e-mail. 2 módulos horizontais R$ 60,00 3 módulos horizontais R$ 90,00 longevità 2 módulos verticais R$ 60,00 Hospital Metropolitano 4 módulos R$ 120,00 Estética facial, corporal e odontológica * Massagem * 6 módulos R$ 180,00 Serviços de Pronto-Socorro Drenagem * Bronze Spray * Nutricionista * RPG Outros tamanhos sob consulta e tratamentos de ambulatório Rua Maria Amélia L. de Azevedo, 147 - 1º. andar Rua Marcelina, 441 - Vila Romana - SP (11) 3531-6675 sobrames@uol.com.br (11) 3677.2000
  3. 3. O Bandeirante - Abril de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 3 Uma receita de Pizza Literária Alcione Alcântara Gonçalves Médico psiquiatra - Tupã - SP Q Quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008, reunião daSobrames-SP, na Pizzaria “Bonde Paulista” à Rua Oscar Freire,nº. 1.597 em São Paulo, Capital. Noite chuvosa e quente. Comode costume, os associados vão chegando a partir das 19 horas.O mais curioso é que os Sobramistas do interior de São Paulo um lado e ali começam a conversar sobre assuntos variados; esão os primeiros a chegar. Normalmente o Rodolfo Civile e o o que já se tornou costume, começa a sessão de piadas. OAlcione, entre outros, chegam mais cedo e isso explica-se Perazo, O Luiz Jorge, o Geováh, entre outros, são os maioresporque vêm do interior: São José dos Campos e Tupã, contadores de piadas. Do outro lado, reúnem-se o Nebó, orespectivamente, e, exclusivamente, para a reunião que é Walter, o Louzã, o Helio Begliomini e as senhoras, que se dedicamchamada “Pizza Literária”. O Salun, sempre solícito, gentil, na a outros “papos”. O nosso grupo de piadas é o mais animado;Chefia do Cerimonial e com um sorriso nos lábios, de onde se ouvem as maiores gargalhadas, e não é para menos.desempenhando a Tríplice função de: Diretor de Protocolo, Por volta das 20 horas começam a servir as pizzas. Ia- meSecretário e Tesoureiro nos recepciona, entregando-nos um esquecendo: antes das pizzas, o pessoal começa a sorver chopeexemplar do Jornal “O Bandeirante”, que é um informativo preto e/ou branco, que mata a sede e serve de preparo paramensal da “Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - saborearmos as pizzas: Calabresa, Marguerita, Mozarela. OSOBRAMES, Regional de São Paulo”, editado por Flerts Nebó Jucovsky costuma pedir a pizza “do matinho” (Escarola) que ée Marcos Gimenes Salun. Os confrades de São Paulo, por a sua preferida. O Civile pede um complemento de aliche. Umaresidirem na capital, atendem em seus consultórios, ou têm vez satisfeitos os apetites, dá-se início à parte literária, com aseus outros afazeres, cronometram seus tempos, chegando às leitura, por seus autores, dos trabalhos inscritos. Ao final de20.00 horas, quando se inicia a reunião. Um outro fato que cada apresentação, todos aplaudem e um novo texto échama a atenção é o do colega Josef Tock, que muitas vezes apresentado até o último trabalho inscrito.chega quando a reunião está do meio para o fim. Muitos indagam Na noite de hoje, ao término da reunião, peguei umacomo é feita essa reunião e como se desenrola. A rotina é carona no carro do Geováh, que ultimamente tem mesimples e sem protocolos rígidos. À medida que os associados proporcionado essa regalia, porque reside pelos lados da Barravão chegando, assina-se o livro de presença, paga-se uma taxa, Funda e, por uma cortesia maravilhosa, tem me deixado naatualmente, no valor de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), anota-se Rodoviária de mesmo nome. Ali, pego o ônibus, no horário dasnuma ficha o nome do trabalho que se vai apresentar, se é 23 horas e 59 minutos de volta para Tupã, aonde chego às 07poesia, prosa ou conto; o nome do autor do trabalho e quem horas e 30 minutos da manhã seguinte. E, por falar em horário,vai apresentá-lo. O ambiente é aconchegante. Uns sentam de o ônibus chegou na plataforma 10 e preciso embarcar. Até breve. Palhaço Marcos Roberto dos Santos Ramasco Médico oftalmologista - Campinas - SP E Enquanto chora, Nos faz rir, Embora, A vontade de ir! Enquanto chora, Assim nos ilude, Mas quando implora, Não há quem o ajude! Enquanto chora, Enquanto chora, Revela fraqueza, A todos diverte, Outrora, Mas a qualquer hora, Fortaleza! Tudo se inverte. Enquanto chora, Então, quando ri, Nos faz esquecer É porque descobriu Que a vida descora, Alegria em si. E tudo vai se perder! A tristeza? – Partiu!
  4. 4. 4 SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Abril de 2008 Vida à luz da vocação médica Helio Begliomini Médico urologista - São Paulo - SP Vencedor da Superpizza de fevereiro 2008 A Após a puberdade, todos vivenciamos a fase caracterizadapela onipotência da juventude. Nela experimentamos o pleno vigorde nossas energias e a grande versatilidade de raciocínio. A forçafísica, associada ao destemor da idade, iludem-nos de que o temponão passará, propiciando-nos a sensação do sabor da imortalidade.Aliás, William Hazlitt (1778-1830), escritor inglês, asseverava, Não resta a menor dúvida de que a vida, independentemente docom propriedade, que “nenhum jovem acredita que um dia grau de “normalidade”, é o maior bem que um ser pode ter. Inexistemmorrerá.” autoridades civis, médicas, jurídicas, políticas, religiosas, prógonos, Entretanto, nem todos conseguem (ou não querem) indivíduo em si mesmo, ou até colegiados, conselhos, câmaras,enxergar com a clara nitidez, apesar da esmerada formação obtida assembléias, plebiscitos, escrutínios... que possam auferir legítimo poderaqui e alhures, que a vida biológica é única, indivisível, irrepetível, de atentar deliberada ou dissimuladamente contra a vida humana, aliás,feita por diferentes momentos – sucessivos, que não retrocedem – dotada, ontologicamente a seu favor, do inaudito instinto dae que, necessariamente, começa com a fecundação e termina com a sobrevivência, o mais intenso que um ser vivente (pleonasmo proposital)morte natural. Ademais, a vida lato sensu é um fenômeno raríssimo possui.no contexto dos astros do espaço sideral – comprovada até o Qualquer agressão à vida humana desde seus albores até o seumomento somente no planeta Terra –, e, particularmente, a vida fim não se constitui numa agressão apenas àquele indivíduo enquantohumana, sua forma mais evoluída, é recentíssima na história do tal, mas à espécie como um todo, assim como ao conceito e à milenaruniverso. Estes, dentre outros predicados, por si mesmos, sem saga da arte de curar.apelo à idéia de que seu autor seja o Criador (que, aliás, é um A Medicina deve servir ao homem e não o homem ser objeto deconceito lógico, sensato e, portanto, de dedução racional, ainda que mera especulação da Medicina, em quaisquer que sejam as circunstâncias,seja tergiversado pelos incréus), já dariam créditos suficientes para independentemente do estágio, da cronologia e da sanidade em que setratar a vida humana como sagrada. encontra o ser humano, haja vista as atrocidades macroscópicas cometidas A sacralidade da vida, esse delicado e honroso conceito, é durante a II Grande Guerra Mundial e continuadas contemporaneamentemelhor assimilado pelos crédulos, haja vista o pensamento paulino in vitro, de forma dissimulada, sob a proteção da “divina” ciência.no distante século I da era cristã: “Ninguém de nós vive e ninguém Quem teve ou tem o privilégio de estudar Medicina commorre para si mesmo, porque, se vivemos, é para o Senhor que vocação, vislumbra-se no milenar ofício em combater enfermidades,vivemos e, se morremos, é para o Senhor que morremos. Portanto, minorar o sofrimento, prevenir doenças, enfim, prolongar a vida e enxotarquer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor.” (Epístola a morte, e, por vezes, de forma contumaz.aos Romanos 14, 7-8). New York x Rio Pequeno José Leopoldo Lopes de Oliveira Médico - Osasco - SP Um freguês há mais de 30 anos recentemente ficou cego (por diabetes) e mesmo assim bebe diariamente. Mora a uns 200 metros e chega sóbrio e, depois de algumas horas, é sempre levado de volta por alguém do grupo. Outro, um japonês, chega de Belina, ano 80, conservada, mora a uns 3 quilômetros dali e quando se excede é levado por um motorista sóbrio do grupo mais um terceiro que dirige um segundo carro para voltarem após a entrega a domicílio. Quando não há um segundo carro para levar o “japa”, o boteco oferece ao motorista uma bicicletaH Há tempos li que alguns sofisticados bares de New Yorkofereciam condução para casa dos fregueses mais assíduos que seexcediam no consumo, colocando taxista para levá-los seguros atéem casa. Pois não é que o boteco que freqüento no Rio Pequenotem um serviço igual! O boteco é também conveniência da freguesia,vende secos e molhados, mercearia, artigos de higiene e limpeza, ajeitada no porta-malas para trazê-lo de volta. Em New York, o serviço custa dólares (e muitos) e o daqui, apenas amizade. Só materialmente é que somos subdesenvolvidos. Placar da contenda: primeiro tempo, um ponto para cada lado por ambos levarem o freguês íntegro ao destino. Segundo tempo, custo- benefício, vence Rio Pequeno por 2 a 1. Se não foi, fica sendo. Sugestão de livro de memórias do tempo daalgumas especiarias nordestinas como carne seca, de sol, rapadura, faculdade em Jundiaí que pretendo escrever. Ainda não é o que direi atébolo puba, quebra-queixo etc. realizá-lo.
  5. 5. O Bandeirante - Abril de 2008 - SUPLEMENTO LITERÁRIO 5 Tempos criativos Wilma Lúcia da Silva Moraes Médica anestesiologista - Americana - SP Poesia para qualquer absurdo Marcos Gimenes Salun Jornalista - São Paulo - SP E Existe um pequeno detalhe: a diferença. Qualquer um põe reticências a torto e a direito, onde quer e onde cisma que elas servem. Qualquer um usa aspas e citações, em abundância ou com parcimônia, quando quer e quando cisma. É tudo uma questão de gosto, eis aí a diferença. A Acontece de janeiro a dezembro... As noites seguem-se aos dias, que se seguem às noites... Assim, todo dia, é dia e noite, intermitente, constante, freqüentemente. E para ser diferente é preciso uma relação, um ponto de referência. Nada é absurdo, sem ponto de referência. Existe mais um pequeno detalhe: a indiferença. Qualquer um reclama atenção, qualquer um! Faça frio ou calor, os dias transcorrem Então tudo é absurdo, apesar de pontuações, do mesmo modo: de pontos de vista, de necessidades. passa a noite, vem o dia, amanhece, Mas poucas coisas são absurdas, na verdade, anoitece, clareia, escurece. já que uma flor não é absurdo, O sol brilha e se esconde na linha do horizonte, o amor não é absurdo, a lua aparece no céu, e permanece ao léu, o carisma não é absurdo, até que desaparece sob um véu, a rima e o ritmo não são absurdos, que vai do cinzento ao negro. gêneros e estilos não são absolutamente um absurdo. É assim que se faz o cotidiano, É quase tudo uma questão de referenciais. de um jeito formoso, dengoso, com cheiro de rosas, luminosas, faiscantes, Existem coisas absurdas, é claro! gostosas como sorvete! Mas são todas tão coerentes e simples, Um primor, seu doutor, virar sardinhas, tão espontâneas e singelas, espremidinhas em latas de alumínio. que não se parecem com qualquer absurdo.Um fascínio com sabor de arco-íris, tricolor, óleo, Um poema absurdo não existe, vinagre e amor, no agridoce da linguagem, Um poeta absurdo não existe, esgueira-se pedindo passagem. Um verso absurdo não existe. Nessa viagem entremeada de alegrias, O que existe e, isto sim, é um absurdo choro e solidão, são palavras sem sentido sentimentos dão-se as mãos, como irmãos, que se juntam só porque nunca souberam a diferença valsando no salão, entre a indiferença e o absurdo, rodopiando sem parar entre o absurdo e a diferença. até que em risos se transformam, e se estilhaçam em pedaços, de bons bocados, safados, malvados, calados, brilhantes a se encantar uns com os outros, com a própria imagem, como Narciso, em seu perfeito juízo, nessa viagem ilusória, sem escapatória, pelo tempo que continua célere, com a noite, seguindo o dia, intermitentemente, de janeiro a dezembro...
  6. 6. 6 SUPLEMENTO LITERÁRIO - O Bandeirante - Abril de 2008 A biografia de um homem sem importância Rodolpho Civile Médico - São José dos Campos - SP C Como é do conhecimento de todos, biografia éa descrição da vida de uma pessoa. Vem do grego bios+ grafia. Autobiografia é a vida de um indivíduo escritapor ele mesmo. Naturalmente, a biografia descreve avida das pessoas que se destacaram na sociedade pelos Todos nós aqui na Terra temos uma função ou quem sabe uma missão. Somos obscuros, desconhecidos, sem importância, sem representação. Entretanto, aquele ser tão insignificante, que não merece uma biografia, é responsável pela nossa alimentação,seus feitos nos mais diversos setores da atividade higiene, saúde, moradia e educação.humana. Ao fazê-lo o biógrafo procura detalhar o perfil Tudo na vida caminha rotineiramente, obedecendofísico e mental, a personalidade vista como um todo, às leis do determinismo: causa e efeito... repetindo-secom as suas falhas e virtudes, a sua obra e o reflexo na infinitamente sem que a nossa racionalidade chegue asociedade em que vive. Trabalho de pesquisa, cansativo, compreender. O homem tem que aceitar, pois tambémminucioso, profundo. Requer paciência, conhecimento, pertence ao jogo, aos fatos, independentemente de suaobservação e um criterioso julgamento. Por intermédio vontade. O trabalho, o estudo, o amor, a evolução, odas biografias, conhecemos o trabalho, as realizações, retrocesso estão inseridos no seu ser. Não pode mudar.as frustrações, a adversidade de pessoas que se Só deve obedecer. Desta realidade não pode fugir. Noprojetaram pelo espírito de luta, dinamismo, criatividade dia-a-dia, entretanto, é um lutador, um gigante, ume conhecimento. São pessoas extraordinárias que passam poderoso, um herói. A sua obra é o resultado de muitopara a história da humanidade. Buda, Cristo, Maomé, suor e sangue. É uma doação constante do seu ser àConfúcio, Lao-Tsé, Dante, Virgilio, Camões, Galileu, humanidade. É silencioso, incógnito, sem representação,Copérnico, Voltaire, Rousseau, Julio Verne, Napoleão, mas imprescindível na continuidade da vida.Schweitzer, Einstein, Chaplin e outros, difícil de citá-los Quando estivemos em Washington, no Cemitériode tão numerosos. Pela leitura das biografias, temos o Nacional de Arlington, observamos os túmulos comensejo de conhecê-los e conseqüentemente lápides as mais simples: nome, datas de nascimento eenriquecemos o nosso intelecto de sensibilidade e morte. Lá estão enterrados os soldados de várias guerrassabedoria. e também algumas personalidade influentes da sociedade Pretendemos agora falar de uma outra biografia americana, como vários membros da família Kennedy,bem diferente daquela que já convencionamos. O inclusive Jaqueline Kennedy.indivíduo (se é assim que podemos chamá-lo), que não Presenciamos a troca da guarda junto ao túmulotem nome, cara, só traços. Ele é comum, come, dorme, do soldado desconhecido. Sensibilizou-nos muito atrabalha, procria, envelhece e morre. Não tem talento. cerimônia. Uma homenagem àquele que deu a vida àÉ inferior? Medíocre? Difícil julgá-lo...Só podemos dizer sua Pátria. Não tem nome, idade ou qualquer outraque é um ser humano. Podemos colocá-lo numa biografia? identidade. Só sabemos que era um soldado, um serNão seria sensato. Uma temeridade. O que ele fez para humano. Podemos colocá-lo numa biografia? Igual a ele,ser classificado? Escolhido? O que interessa para a a maioria da humanidade...humanidade se ele trabalha, estuda, ama, sofre? Todos Repetimos: o nome, a profissão, o sexo, a idade,passam pelas mesmas atribulações. O nome, a profissão, não tem importância. Simplesmente é o indivíduo, umo sexo, a idade, não têm importância. Simplesmente é o elo na engrenagem da vida. No entanto, o que seria desteindivíduo, um elo na engrenagem da vida. No entanto, mundo sem ele?da. No entanto, o que seria deste mundo sem ele?
  7. 7. O Bandeirante - Abril de 2008 7 estante Eu e meus dois Academia Vila Nª.Sª. das amigos - Aventuras no Brasileira de Graças - Thereza mar de Java - Luiz MédicosEscritores Freire Vieira - Edição do Giovani - Scrinium Helio Begliomini - autor - 2008 - Taubaté - Editora - 2008 - São Paulo Edição do autor - 2007 - SP - 72 p. SP - 110 p. São Paulo - SP - 276 p. O médico urologista HelioA médica geriatra, Thereza Freire De tanto contar histórias e “causos” Begliomini, atual presidente daVieira, tem uma vastíssima obra que mirabolantes para seus netos e ver regional São Paulo da SOBRAMES,vai do romance às historietas infantis, que eles faziam enorme sucesso, Luiz vem demonstrando grandepassando também pelo ensaio e pela Giovani decidiu, ele próprio, predileção pelo registro históricopoesia, além de incontáveis biografias aventurar-se na elaboração de um em seus últimos trabalhos literáriose narrativas históricas sobre sua livro. Foi assim que a obra do médico lançados em livro. Desta vez eleregião. Desta feita ela traz a lume pediatra que até então contava dedicou seu empenho para registrarmais um registro histórico e apenas com livros de crônicas e os vinte anos de existência dabiográfico, fazendo um passeio pela contos, acabou sendo ampliada com ABRAMES - Academia Brasileira dehistória da Vila Nª. Sª. das Graças. este volume infantil com nove Médicos Escritores, da qual ele éPara atender ao crescimento de sua deliciosas aventuras. Os personagens membro titular-fundador. Ninguémpopulação operária, a cidade de são baseados nos próprios netos e as com melhor experiência eTaubaté expandiu-se, fazendo, do histórias têm conquistado muitas conhecimento do que ele paraloteamento criado na Chácara do outras crianças, onde quer que registrar, neste belíssimo volume,Machado - ou do Bispado -, um lugar chegue o livro. Quem tem crianças ricamente encadernado, a históriamágico na história da autora e de sua em casa não pode perder estas desse sodalício e de seus membros,família, que vai aqui narrada com aventuras. Para aquisições os grande marco na história dosmuita emoção. Escreva para a autora: interessados devem fazer pedidos médicos escritores no Brasil.Rua 29 de Agosto, 177 pelo site da editora no endereço Informe-se:CEP 12060-410 - Taubaté - SP www.scrinium.com.br heomini.ops@terra.com.br Esta seção tem como objetivo divulgar e promover a venda dos livros dos associados adimplentes. Para participar, os autores interessados devem enviar as seguintes informações sobre os livros que pretendam divulgar: Título, Editora, Ano e Cidade da Publicação, Nº. de Páginas, Preço, Forma de contato e aquisição e um arquivo magnético, contendo a foto da capa do livro (extensão JPG). São dispensadas essas informações caso o livro já esteja disponível no acervo da SOBRAMES-SP. Opcionalmente o autor poderátambém enviar o livro, ainda que por empréstimo, para a redação do jornal. O envio do material, assim como de notícias, publicações ou informações sobre lançamentos de livros deve ser feito para: Jornal “O Bandeirante” - Redação: Av. Prof.Sylla Mattos, 652 - ap.12 Jardim Santa Cruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010 - Também serão recebidas as informações pelo e-mail: SOBRAMES@UOL.COM.BR. registro na imprensa voz da poesia Congresso Nacional Nosso associado, Dr. Recebemos do poeta Paulo Olzon Monteiro Walter Argento, no Ceará, em junho da Silva, foi destaque reeleito presidente numa recente edição do Movimento Poético Não temos ainda defi- do jornal “METRO”, Nacional, a edição nº. nição do número totaldistribuído gratuitamente em toda a 80 do jornal “A Voz da Poesia”, publicado de participantes dacidade de São Paulo. Na coluna “60 pela agremiação. Figuram diversos textos regional paulista noSegundos”, ele respondeu perguntas literários, dentre eles, o poema “Mãe de XXII Congresso Brasi-sobre os impactos da mudança do clima Leite”, de autoria de Helio José Déstro. leiro de Médicos Escri-no Brasil. tores e no III Comitê Feminino da SOBRAMES, a ser realizado coletânea virtual Marcos Gimenes Salun participou do e-book entre 4 e 7 de junho em Fortaleza-CE. “Mulher Cidadã”, editado pela Academia Virtual Brasileira de Entretanto já é possível afirmar que será Letras (www.avbl.com.br) da qual ele é membro, ocupando a uma participação muito marcante da Cadeira nº. 60, e que foi lançado em 09.03.2008, em come- regional de São Paulo, no ano em que está moração ao Dia Internacional da Mulher. Nessa mesma data, comemorando seus 20 anos de fundação. A os textos participantes da coletânea foram expostos em Varal caravana paulista, qualquer que seja seu Poético no Jardim Público de Rio Claro - SP, onde também número de representantes, pretende levar houve distribuição dos textos impressos em papel sulfite aos demais confrades de todo o Brasil um(panfletagem tipo jornalzinho) a todos os presentes ao evento. Faça voto de entusiasmo pela necessidade dedownload gratuito do livro através do site: www.ebooks.avbl.com.br plena e total REVITALIZAÇÃO de nossa gloriosa entidade. Para inscrições e maiores informações sobre o evento, entre manifestação dos leitores em contato com a comissão organizadora“Parabéns pela qualidade e a diagramação deste jornal, que tenho recebido por e-mail do Congresso, através do e-mailreligiosamente. Moro em São Paulo, há 41 anos, e pude desfrutar do convívio, na Santa reunir@mcanet.com.br ou pelo tel./faxCasa de Misericórdia (em 1971), com alguns colegas desta sociedade. Entre eles o (85) 3244-3807. A programação culturaleditor Flerts Nebó, na época no Ambulatório de Ginecologia do Prof. Paulo de Godoy. inclui sessões de temas livres (prosa eTenho pruridos de visitá-los numa das Pizzas Literárias e poder desfrutar de momentos poesia), mesas redondas, conferências ede cultura literária. Sou membro da SOBRAMES - PE, tendo tomado posse, há dois anos, palestras. Os organizadores já enviaramsendo representado por outro colega, na minha impossibilidade de estar ali. folder com a programação completa aContinuem sempre assim, com esse entusiasmo contagiante. Um fraternal abraço do todos os associados da SOBRAMES no Brasil.Sergio de Freitas.”
  8. 8. 8 O Bandeirante - Abril de 2008 Aconteceu!Sabatina Literária em Jundiaí agenda Não deixe de conferir os eventos programados pela SOBRAMES- SP para 2008. Participe de todos eles, marcando pontos para o “Prêmio Rodolpho Civile” de assiduidade e “Prêmio Aldo Miletto” para o melhor A idéia de realizar-se, na Sobrames – SP, um evento informal, de congraçamento, desempenho, ambas na segundaesporádico, com pequenas palestras e, eventualmente, acompanhado de tertúlia literáriaocorreu na gestão de Luiz Giovani (2003-2004). edição. As datas aqui previstas A primeira Sabatina Literária aconteceu em agosto de 2004. Foi inicialmente poderão sofrer alterações no caso deimaginada para ser realizada num hotel-fazenda, mas acabou acontecendo nas suntuosas haver algum impedimento ou dedependências do Consulado Geral Britânico, na capital paulista. ocorrências de feriados. Nessa Após um hiato de quase quatro anos, a hipótese, haverá divulgação de novasidéia foi retomada. A segunda Sabatina Literária, datas.como já vinha sendo divulgada nas Pizzas Literáriase em O Bandeirante há 3 meses, ocorreu no dia 26de abril, em Jundiaí, concomitantemente às MAIO - 8 reunião de diretoria /atividades culturais programadas na cidade. 15 Pizza Literária Prestigiaram o evento: Josyanne Rita de JUNHO - 4 a 7 XXII CongressoArruda Franco, que foi a intermediadora doprojeto; Marcos Gimenes Salun; Maria Imaculada Brasileiro de Médicos EscritoresGomes Gimenes; Ligia Terezinha Pezzuto; Flerts (Fortaleza-CE) / 12 reunião deNebó; Geováh Paulo da Cruz; Maria do Céu diretoria / 19 Pizza Literária.Coutinho Louzã; José Rodrigues Louzã; Fábio, seuneto; e Helio Begliomini. JULHO - 3 reunião de diretoria / Houve, inicialmente, uma visita ao Museu da Energia, situado num local 17 Pizza Literária.aconchegante e tranqüilo, apesar de localizar-se nas cercanias do centro da cidade. Em AGOSTO - 7 reunião de diretoria /seguida, marcamos presença na programação artístico-cultural realizada na praça damatriz, onde três dos nossos participantes expuseram trabalhos poéticos no “Varal 21 Pizza Literária.Literário”: Ligia, Josyanne e Helio. A propósito, foi flagrada uma senhora copiando a SETEMBRO - 4 reunião de diretoriapoesia da Ligia, uma vez que muito a havia tocado. Disse que mostraria ao seu filho, poiso que estava escrito muito o ajudaria. Ela ficou contente e, ao mesmo tempo, surpresa ao 18 Pizza Literária (eleições esaber que a própria autora estava “ao vivo e em cores” ao seu lado. Aniversário da SOBRAMES-SP) A reunião foi concluída com uma confraternização no Restaurante Beira Rio, OUTUBRO - 2 reunião de diretoria /onde os participantes puderam saborear um farto almoço. Marcos Salun, Flerts Nebó e 16 Pizza Literária.Maria do Céu registraram amplamente, em suas câmaras digitais, nuances desse agradávelencontro. Eventos como esse servem para avivar a amizade entre seus participantes, NOVEMBRO - 6 reunião de diretoriaalém de proporcionar cultura e lazer. 20 Pizza Literária / 29 lançamento da 10ª. Coletânea. Concurso visa escolher um hino DEZEMBRO - 4 reunião de diretoria para a SOBRAMES-SP 18 Pizza Literária (posse da Como parte das comemorações pelos concurso é aberto a todos os associados diretoria eleita para 2009/2010)20 anos da fundação da regional paulista adimplentes da SOBRAMES-SP, que poderãoda SOBRAMES, a diretoria aprovou a enviar até o dia 30 de junho de 2008, sobrealização de um concurso que pretende pseudônimo, sua sugestão de letra com até Pizza Literária: prepare-seescolher a letra de um hino para a nossa 30 versos. para a décima fornadaregional. A íntegra do regulamento está A idéia foi sugerida no início da atual sendo enviada por e-mail a todos os Em breve osgestão pelo associado Nelson Jacintho e associados e também está sendo distribuídaagora está sendo colocada em prática. O nas Pizzas Literárias. Participe! associados estarão recebendo todas as informações neces- Quer publicar ROBERTO CAETANO MIRAGLIA sárias para poder ADVOGADO - OAB-SP 51.532 participar da próxima seu livro? fornada da coletânea ADVOCACIA – ADMINISTRAÇÃO DE BENS – “A Pizza Literária” Não deixe de consultar a NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS – LOCAÇÃO – COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS – Trata-se da décima edição dessa obra RUMO EDITORIAL. ASSESSORIA E CONSULTORIA JURÍDICA que já se tornou tradicional na Qualidade impecável, pelos TELEFONES: (11) 3277-1192 – 3207-9224 SOBRAMES-SP e é conceituada em todo melhores preços. o Brasil. Ela será produzida no sistema cooperativo entre os autores e tem REVISÃO lançamento previsto para novembro. Os participantes que sempre têm de textos em geral prestigiado essa publicação já podem Ligia Pezzuto ir selecionando seus melhores textos Especialista em Língua Portuguesa em prosa ou verso para não ficarem de rumoeditorial@uol.com.br (11) 3864-4494 ou 8546-1725 fora de mais esta grande obra editada (11) 9182-4815 pela SOBRAMES-SP.

×