Prof. Rogerio Alvares [email_address]
A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>1 – TIPO DE MATERIAL A SER COLETADO: </li></...
A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>1.2 – Material biológico de animais doméstic...
A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>3 – IMPORTÂNCIA  DA  AMOSTRA ENVIADA: </li><...
A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>5 – TEMPO ENTRE A COLETA E A REALIZAÇÃO DO E...
A IMPORTÂNCIA  PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>7 – NECESSIDADE DE CONSERVANTES PARA O TRAN...
A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>9 – PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE MANUAL PARA CO...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aula 1 - Técnicas de Campo / Professor Rogerio Alvares - IBMR

1,193 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,193
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 1 - Técnicas de Campo / Professor Rogerio Alvares - IBMR

  1. 1. Prof. Rogerio Alvares [email_address]
  2. 2. A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>1 – TIPO DE MATERIAL A SER COLETADO: </li></ul><ul><li>1.1 – Material biológico para fins científicos: </li></ul><ul><li>A atividade de coleta de material biológico para fins científicos foi regulamentada pela  IN 154/2007 – IBAMA com ativa participação das Sociedades Científicas afins ao tema. Desde então, toda a coleta, captura para marcação, manutenção em cativeiro de animais depende de uma licença ou autorização do órgão competente que é o Instituto Chico Mendes -  ICMBio – subordinado ao Ministério do Meio Ambiente. SISBIO é o sistema de gerenciamento das atividades de coletas científicas no país. A coleta de plantas e microrganismos não está sujeita à regulamentação específica, exceto se for realizada em Unidades de Conservação ou se envolver espécies que constem da lista de espécies ameaçadas de extinção. As autorizações de coleta são fornecidas apenas mediante apresentação de projeto de pesquisa, do currículo do solicitante e são fornecidas por período definido e para localidades definidas no território nacional.  Todas as autorizações são avaliadas por técnicos ambientais. </li></ul>
  3. 3. A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>1.2 – Material biológico de animais domésticos / selvagens: </li></ul><ul><li>O material deverá ser coletado em condições sanitárias seguras, garantindo ao paciente bem estar. </li></ul><ul><li>Alguns materiais, como fezes, podem ser coletados diretamente do meio ambiente do animal. </li></ul><ul><li>1.3 – Água e alimentos: </li></ul><ul><li>Deverão ser coletados observando-se os cuidados higiênico-sanitários recomendados. </li></ul>
  4. 4. A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>3 – IMPORTÂNCIA DA AMOSTRA ENVIADA: </li></ul><ul><li>É fundamental a qualidade da amostra a ser enviada ao laboratório, pois, influirá diretamente nos testes a serem realizados, na interpretação e resultados a serem obtidos. </li></ul><ul><li>4 – IDENTIFICAÇÃO DA AMOSTRA: </li></ul><ul><li>Segue uma sequência de dados que permitam auxiliar no laboratório a realização dos exames e seus resultados, destacando-se os seguintes itens: </li></ul><ul><li>. Identificação . data da coleta e horário </li></ul><ul><li>. tipo de material . local de coleta </li></ul><ul><li>. outras informações </li></ul>
  5. 5. A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>5 – TEMPO ENTRE A COLETA E A REALIZAÇÃO DO EXAME: </li></ul><ul><li>Este item necessita de especial atenção,pois, poderá inviabilizar o resultado do exame, quer no tocante ao resultado propriamente dito ou ao aparecimento de outros microorganismos ( alimentos) </li></ul><ul><li>6 – VOLUME DA AMOSTRA: </li></ul><ul><li>Varia em função do material a ser coletado. </li></ul>
  6. 6. A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>7 – NECESSIDADE DE CONSERVANTES PARA O TRANSPORTE DE AMOSTRAS: </li></ul><ul><li>. Físico </li></ul><ul><li>. Químico </li></ul><ul><li>. Tipo de frasco / proteção para o frasco </li></ul><ul><li>8 – CUIDADOS PARA EVITAR A CONTAMINAÇÃO DE AMOSTRAS: </li></ul><ul><li>É de vital importância para garantir a confiabilidade do resultado. </li></ul><ul><li>Os cuidados são variáveis em função do material objeto da amostra. </li></ul>
  7. 7. A IMPORTÂNCIA PARA O PROFISSIONAL REALIZAR COLETA DE MATERIAL À CAMPO <ul><li>9 – PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE MANUAL PARA COLETA DE MATERIAIS: </li></ul><ul><li>. Divisão da turma em grupos com tarefas distintas; </li></ul><ul><li>. Grupos pesquisam temas separados; </li></ul><ul><li>. Reunião dos temas num único documento; </li></ul><ul><li>. Revisão conjunta </li></ul>

×