Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Xxv encontro educação do espirito

945 views

Published on

  • Be the first to comment

Xxv encontro educação do espirito

  1. 1. XXV ENCONTRO DE EVANGELIZAÇÃO DE ESPÍRITOSXXV ENCONTRO DE EVANGELIZAÇÃO DE ESPÍRITOS O XXV Encontro de Evangelização de Espíritos vem anunciar umO XXV Encontro de Evangelização de Espíritos vem anunciar um momento novo, uma nova proposta, o processo de educação quemomento novo, uma nova proposta, o processo de educação que deverá promover no pensamento de todos o desejo sincero dedeverá promover no pensamento de todos o desejo sincero de mudar suas vibrações, seu ritmo e sua maneira de plasmarmudar suas vibrações, seu ritmo e sua maneira de plasmar.. UM PROJETO DE EDUCAÇÃO PARA A VIDAUM PROJETO DE EDUCAÇÃO PARA A VIDA
  2. 2. AA nova idéia pede anova idéia pede a reestruturação da Casa Espírita,reestruturação da Casa Espírita, transformando-a num polo detransformando-a num polo de educação, educando oeducação, educando o pensamento e a vontade do Ser,pensamento e a vontade do Ser, auxiliando-o na resolução dosauxiliando-o na resolução dos conflitos existenciais, econflitos existenciais, e finalmente contribuindofinalmente contribuindo efetivamente para a mudançaefetivamente para a mudança no sentimentos.no sentimentos. Não podemos maisNão podemos mais ignorar o espírito naignorar o espírito na Casa Espírita!Casa Espírita!
  3. 3. Eurípedes anuncia um trabalho queEurípedes anuncia um trabalho que pede atenção para os contrastes dapede atenção para os contrastes da vida e suas possibilidades de acertosvida e suas possibilidades de acertos e desacertos.e desacertos. •Compreender a programação reencarnatória.Compreender a programação reencarnatória. •A escolha do grupo familiar que irá o espíritoA escolha do grupo familiar que irá o espírito reencarnar.reencarnar. • Esses caminhos podem perfeitamente, seremEsses caminhos podem perfeitamente, serem contrastantes entre si, o que percebemos acontrastantes entre si, o que percebemos a importância de compreendermos a reencarnação,importância de compreendermos a reencarnação, pois é elapois é ela que nos coloca de frente com osque nos coloca de frente com os contrastes que o espírito precisa para evoluir.contrastes que o espírito precisa para evoluir.
  4. 4. OO BB JJ EE TT II VV OO GG EE RR AA LL A Educação do Espirito objetiva a modificação das tendências que o Ser adquiriu durante as várias reencarnações que viveu,espiritualizando hoje sua existência. O estudo sério e o entendimento das várias fases que e o espírito vive, a infância, adolescência, vida adulta e velhice permitirá ao evangelizador ter uma visão abrangente sobre a reencarnação.
  5. 5. • Dinamizar o pensamento do evangelizador paraDinamizar o pensamento do evangelizador para elaboração de um projeto de educação que viseelaboração de um projeto de educação que vise a espiritualização da existência.a espiritualização da existência. • Compreender a importância da educação doCompreender a importância da educação do contraste na educação do espirito.contraste na educação do espirito. • Estimular o espírito a compreender os objetivosEstimular o espírito a compreender os objetivos existenciais sem perder a sua destinação.existenciais sem perder a sua destinação. • Valorizar o tempo e o espaço na dimensão doValorizar o tempo e o espaço na dimensão do espírito.espírito. • Situar o espirito nas diversas etapasSituar o espirito nas diversas etapas existenciais.existenciais. • Criar a evangelização do idoso com necessidadeCriar a evangelização do idoso com necessidade fundamental para o preparo da desencarnação efundamental para o preparo da desencarnação e continuidade da vida.continuidade da vida. OO BB JJ EE TT II VV OO SS EE SS PP EE CC ÍÍ FF II CC OO SS
  6. 6. JustificativaJustificativa •O trabalho de educar o espírito se justifica porque a dor não pode ser mais o processo utilizado para buscar o Ser Divino, apenas uma educação com base fundamental no despertar do espírito,é que vai reconduzir o espírito para o entendimento das Leis de Deus.
  7. 7. Instrumentos de Educação do EspíritoInstrumentos de Educação do Espírito •Esse desejo sóEsse desejo só aconteceráacontecerá quando o espíritoquando o espírito refletir em seusrefletir em seus atos e issoatos e isso promoverá opromoverá o desencadeamentodesencadeamento de novas idéias.de novas idéias. Palavra Reflexão • A Educação do EspíritoA Educação do Espírito requer método específico querequer método específico que promova no Ser estímulo quepromova no Ser estímulo que garanta desejo de mudar.garanta desejo de mudar.
  8. 8. •A vida éA vida é programadaprogramada pedindo atençãopedindo atenção para etapapara etapa existencial. Não seexistencial. Não se pode mais educar opode mais educar o espírito sem manterespírito sem manter um padrão deum padrão de reflexão, comreflexão, com questionamentosquestionamentos que lhe explique aque lhe explique a necessidade denecessidade de mudar.mudar. Colégio Allan Kardec
  9. 9. •Ver não bastaVer não basta •Ouvir não leva à compreensão.Ouvir não leva à compreensão. •Assistir apenas não conduzAssistir apenas não conduz à assimilação.à assimilação.
  10. 10. É na Casa Espírita que iremos formarÉ na Casa Espírita que iremos formar seres questionadores, lúcidos, capazes de promoverseres questionadores, lúcidos, capazes de promover em si mudanças no percurso mental, devido aem si mudanças no percurso mental, devido a compreensão dos fatos existenciais.compreensão dos fatos existenciais.
  11. 11. Um dos instrumentosUm dos instrumentos mais ricos que amais ricos que a Casa Espírita deveCasa Espírita deve lançar mão é olançar mão é o Evangelho de Jesus,Evangelho de Jesus, que ao ser exposto porque ao ser exposto por meio do raciocíniomeio do raciocínio espírita, estimula umaespírita, estimula uma ação reflexivaação reflexiva promovendopromovendo alterações naalterações na estrutura da formaçãoestrutura da formação das idéias.das idéias.
  12. 12. •Educar evangelizando,Educar evangelizando, eis a proposta!eis a proposta! Assim criaremos umaAssim criaremos uma educação de essênciaeducação de essência e de profundae de profunda repercussão para orepercussão para o espírito.espírito. •Aprender o porqueAprender o porque e como utilizar todoe como utilizar todo o conteúdo deo conteúdo de verdade, conduziráverdade, conduzirá o espírito a percebero espírito a perceber e considerar ae considerar a importância doimportância do Evangelho de Jesus,Evangelho de Jesus, em sua intimidade.em sua intimidade.
  13. 13. A Casa Espírita recebeA Casa Espírita recebe espíritos encarnados nasespíritos encarnados nas mais diversas idades.mais diversas idades.
  14. 14. •Supondo que a idadeSupondo que a idade limita a capacidade delimita a capacidade de compreensão, écompreensão, é necessário aplicar onecessário aplicar o conhecimento daconhecimento da Doutrina Espírita em cadaDoutrina Espírita em cada Ser com finalidade deSer com finalidade de auxiliá-lo em suaauxiliá-lo em sua espiritualização.espiritualização. • Daí vem a importânciaDaí vem a importância do Evangelizador estádo Evangelizador está sempre questionando:sempre questionando:
  15. 15. O que desejo que esse espírito aprendaO que desejo que esse espírito aprenda nesse momento de sua existência?nesse momento de sua existência? •Como introduzirComo introduzir um conteúdoum conteúdo atravésatravés da percepção queda percepção que promova nopromova no espírito oespírito o conhecimento deconhecimento de seu compromissoseu compromisso evolutivoevolutivo?? •Qual o objetivoQual o objetivo desse aprendizado?desse aprendizado?
  16. 16. •Qual a visão queQual a visão que devo dar-lhe paradevo dar-lhe para que abra seuque abra seu raciocínio, suaraciocínio, sua percepção e estimulepercepção e estimule suas experiênciassuas experiências para o ato depara o ato de aprender?aprender? •Quais os estímulosQuais os estímulos que devo lhe oferecerque devo lhe oferecer para que desenvolvapara que desenvolva uma percepçãouma percepção dentro dos valores dadentro dos valores da honestidade ehonestidade e o predisponha a seo predisponha a se sentir espírito imortal?sentir espírito imortal? Colégio Allan Kardec
  17. 17. •O Evangelizador verá que não terá dificuldadesO Evangelizador verá que não terá dificuldades em auxiliar o espírito, devido a presençaem auxiliar o espírito, devido a presença do princípio divino que existe no Ser, e que lhedo princípio divino que existe no Ser, e que lhe promove o progresso de seus pensamentospromove o progresso de seus pensamentos quando bem estimulados e enriquecidos comquando bem estimulados e enriquecidos com a verdade.a verdade. A consciência de quem evangeliza deveA consciência de quem evangeliza deve estar aberta, para perceber as necessidadesestar aberta, para perceber as necessidades dos seres que se apresentam na Casados seres que se apresentam na Casa Espírita nas mais diversas idades comEspírita nas mais diversas idades com diferentes conflitos.diferentes conflitos.
  18. 18. O EvangelizadorO Evangelizador precisa perguntar,precisa perguntar, é sempre umaé sempre uma reflexão parareflexão para quem ensinaquem ensina como para quemcomo para quem aprende.aprende. --O que esse espíritoO que esse espírito deseja aprender?deseja aprender? -O que é necessário-O que é necessário aprender nessaaprender nessa etapa existencial queetapa existencial que se encontra?se encontra? Colégio Allan Kardec
  19. 19. Casa Espírita que não dinamizar suaCasa Espírita que não dinamizar sua palavra de forma simples, clara, objetiva epalavra de forma simples, clara, objetiva e lúcida, não atenderá os objetivos que lhelúcida, não atenderá os objetivos que lhe sustenta como um todo: esclarecer esustenta como um todo: esclarecer e iluminar as consciências.iluminar as consciências. Essa palavra deve levar alimento para osEssa palavra deve levar alimento para os que sofrem, sanando-lhe suas dores,que sofrem, sanando-lhe suas dores, conflitos mal gerenciados e mal conduzidosconflitos mal gerenciados e mal conduzidos perante o processo existencial.perante o processo existencial. A PalavraA Palavra
  20. 20. A educação para a vida é uma proposta de espiritualização de sua existência, mantendo um entendimento do que seja viver, construindo suas bases educativas dentro de uma nova compreensão da vida. Chegou o momento de pensar melhor como preparar e educar a criança, o jovem, para que eles possam viver como espírito, compreendendo seu planejamento reencarnatório. Fundamentos para uma novaFundamentos para uma nova EducaçãoEducação
  21. 21. Estamos diante de umaEstamos diante de uma tarefa ímpar quetarefa ímpar que estabelece no espíritoestabelece no espírito uma dinâmica deuma dinâmica de trabalhotrabalho •A destinação do Ser seA destinação do Ser se aplica em cada espíritoaplica em cada espírito para que discuta compara que discuta com consciência o que sejaconsciência o que seja viver, sua programaçãoviver, sua programação reencarnatória,reencarnatória, eliminando oeliminando o determinismo dasdeterminismo das realizações.realizações. •Estudar a destinação doEstudar a destinação do Ser, obra magnifica queSer, obra magnifica que nos levará a compreendernos levará a compreender as palavras de Jesus : “Aas palavras de Jesus : “A cada um segundo suascada um segundo suas obras”obras” Colégio Allan Kardec
  22. 22. •Estudar tudo que o impede de ver,de observar, deEstudar tudo que o impede de ver,de observar, de projetar sua necessidade evolutiva, mas acima de tudoprojetar sua necessidade evolutiva, mas acima de tudo auxiliar a perceber sua capacidade de crescer.auxiliar a perceber sua capacidade de crescer. •No Projeto de EducaçãoNo Projeto de Educação para a Vida devepara a Vida deve incluir o estudo dasincluir o estudo das dificuldades e obstáculosdificuldades e obstáculos colocados para ocolocados para o espírito, em qualquerespírito, em qualquer época de suaépoca de sua existência.existência.
  23. 23. É necessário estudar os meios que promovemÉ necessário estudar os meios que promovem o crescimento do espírito, para auxilia-lo ao crescimento do espírito, para auxilia-lo a desenvolver a coragem e a perseverança.desenvolver a coragem e a perseverança. QueQue mecanismomecanismo promove opromove o avançar doavançar do espírito?espírito? •ImortalidadeImortalidade da almada alma •ReencarnaçãoReencarnação •As leis queAs leis que estabelecemestabelecem vínculos fortes comvínculos fortes com laços doslaços dos sentimentos quesentimentos que precisam serprecisam ser reparadosreparados A compreensãoA compreensão da:da: Colégio Allan Kardec
  24. 24. •A propostaA proposta pedagógicapedagógica dessedesse projeto estáprojeto está alicerçadaalicerçada nana PedagogiaPedagogia do Amor quedo Amor que tem seustem seus princípiosprincípios nana PedagogiaPedagogia dede Jesus.Jesus. Colégio Allan Kardec O conhecimento teórico de um novoO conhecimento teórico de um novo projeto de Educação na Casaprojeto de Educação na Casa EspíritaEspírita
  25. 25. A Pedagogia doA Pedagogia do Amor toma umAmor toma um caráter diferentecaráter diferente onde osonde os princípiosprincípios filosóficosfilosóficos são dirigidos aosão dirigidos ao espírito.espírito.
  26. 26. AA Pedagogia desenvolvida por EurípedesPedagogia desenvolvida por Eurípedes é mais ampla porque é aplicadaé mais ampla porque é aplicada ao espírito eterno portadorao espírito eterno portador de toda sua individualidadede toda sua individualidade com tendências própriascom tendências próprias para cada situação vivida.para cada situação vivida. EEssa educação é abrangente e robusta no seu caráterssa educação é abrangente e robusta no seu caráter sério e relevante, nela está o mais forte trabalho desério e relevante, nela está o mais forte trabalho de envergadura moral, onde o saber implica no fazer e noenvergadura moral, onde o saber implica no fazer e no exemplificar.exemplificar.
  27. 27. AA Pedagogia do Amor só terá efeito sePedagogia do Amor só terá efeito se houver a aplicação da verdade, do respeitohouver a aplicação da verdade, do respeito conhecendo a fragilidade e a dificuldadeconhecendo a fragilidade e a dificuldade de quem aplica o ensinamento e de quemde quem aplica o ensinamento e de quem recebe, daí a importância que seja estruturadarecebe, daí a importância que seja estruturada na base dos valores morais e éticos.na base dos valores morais e éticos. ÉÉ necessário compreender que o exemplonecessário compreender que o exemplo é a base da solidificação do saber.é a base da solidificação do saber.
  28. 28. OO amor é a construçãoamor é a construção desse trabalhodesse trabalho somente ele é capaz desomente ele é capaz de definirdefinir para o espírito o melhorpara o espírito o melhor caminho.caminho. Não terá regra nova,Não terá regra nova, mas sim conduta nova,mas sim conduta nova, face ao educando aqueleface ao educando aquele que se destinaque se destina o nosso aprender.o nosso aprender. OOnde buscar o conteúdonde buscar o conteúdo de trabalho para quede trabalho para que o espírito progrida no seuo espírito progrida no seu entendimento?entendimento?
  29. 29. Na fase infantil o grande problema do espíritoNa fase infantil o grande problema do espírito é a ultrapassagem dos estímulosé a ultrapassagem dos estímulos neuro-sensoriais para os estímulos puramenteneuro-sensoriais para os estímulos puramente energéticos do perispírito e da memóriaenergéticos do perispírito e da memória perispíritica,que em conseqüência, estimulaperispíritica,que em conseqüência, estimula o pensamento do espírito imortal.o pensamento do espírito imortal.
  30. 30. Esse fato éEsse fato é representado pelarepresentado pela ausênciaausência de mielina quede mielina que revestem osrevestem os neurôniosneurônios impedindo que aliimpedindo que ali passe informaçõespasse informações neuropsiquicas comneuropsiquicas com velocidade quevelocidade que venha romper asvenha romper as barreirasbarreiras energética e atingirenergética e atingir o espíritoo espírito Colégio Allan Kardec
  31. 31. O estímulo doO estímulo do primeiroprimeiro instante deve serinstante deve ser forte e repetitivo,forte e repetitivo, assim oassim o espírito inicia seuespírito inicia seu aprendizado.aprendizado. Colégio Allan Kardec
  32. 32. . •Para compreender luz e treva,reta e curvaPara compreender luz e treva,reta e curva certo e errado,respeito e desrespeito amor ecerto e errado,respeito e desrespeito amor e desamor é preciso receber estímulos ricos.desamor é preciso receber estímulos ricos. O estímulo carregado de vibrações promoveO estímulo carregado de vibrações promove no pensamento uma elaboração mental diferente.no pensamento uma elaboração mental diferente. Energias novas acoplam na construção mentalEnergias novas acoplam na construção mental elaborando uma textura diferente, sensível e vibrátilelaborando uma textura diferente, sensível e vibrátil
  33. 33. Essa educação iniciada desde a infância estaráEssa educação iniciada desde a infância estará sedimentando as bases de uma nova personalidade quesedimentando as bases de uma nova personalidade que mudará o caráter do espírito, auxiliando-o nas definiçõesmudará o caráter do espírito, auxiliando-o nas definições seguras de suas escolhas.seguras de suas escolhas. Colégio Allan Kardec Colégio Allan Kardec
  34. 34. No mundo atual éNo mundo atual é imperioso buscar osimperioso buscar os conteúdos queconteúdos que represente contrastesrepresente contrastes entre a honestidade e aentre a honestidade e a desonestidade,princípiosdesonestidade,princípios com comportamentoscom comportamentos retos e irregulares, nasretos e irregulares, nas trevas e na luz,mostrandotrevas e na luz,mostrando as diferenças de valores eas diferenças de valores e sentimentos quandosentimentos quando caminhamos numcaminhamos num caminho bem definidocaminho bem definido..
  35. 35. São nasSão nas definições quedefinições que estabelecemosestabelecemos parâmetrosparâmetros para apara a construção doconstrução do primeiro e maisprimeiro e mais definido valordefinido valor do espírito, dodo espírito, do caráter e dacaráter e da personalidadepersonalidade.. Colégio Allan Kardec
  36. 36. A EducaçãoA Educação dosdos ContrastesContrastes Colégio Allan Kardec
  37. 37. A natureza demonstra todo o equilíbrio,A natureza demonstra todo o equilíbrio, a harmonia e a ordem. Os contrastes quea harmonia e a ordem. Os contrastes que nela aparecem são importantes fatoresnela aparecem são importantes fatores de educação.de educação. Colégio Allan Kardec Colégio Allan Kardec
  38. 38. Colégio Allan Kardec •É a educação que promove nos Ser as mudanças maisÉ a educação que promove nos Ser as mudanças mais íntimas a partir dos contrastes que o espírito estáíntimas a partir dos contrastes que o espírito está exposto. Esses contrastes irão favorecer o uso daexposto. Esses contrastes irão favorecer o uso da inteligência na busca dos recursos que o espíritointeligência na busca dos recursos que o espírito precisa perante sua ambientação reencarnatória.precisa perante sua ambientação reencarnatória. O que é uma educaçãoO que é uma educação do contrastedo contraste? Colégio Allan Kardec
  39. 39. O Espírito encarnadoO Espírito encarnado pede uma educaçãopede uma educação voltada para suavoltada para sua real maneirareal maneira de viverde viver A reencarnação está pautada numa série de atitudes que possibilita o espírito escolher. O modo de viver é uma opção,uma escolha. Colégio Allan Kardec
  40. 40. Nas escolhas aglutinam-se as vibrações que motiva a definir os compromissos existenciais do espírito. A vida tem uma seqüência e um ritmo que cada Ser promove para si. A ambientação reencarnatória motiva alguns pontos que o espírito pode vivenciar para provar-lhe a capacidade de mudanças, entre elas o contraste que lhe permitirá escolhas.
  41. 41. •Numa ambientação reencarnatória difícil o número de risco é alto, podendo o espírito optar e buscar amparo. •Entre osEntre os instrumentos deinstrumentos de ajuda,o espírito podeajuda,o espírito pode escolher comoescolher como referênciareferência o processo deo processo de educaçãoeducação.. •Essa quanto maisEssa quanto mais esclarecedora maior é a possibilidadeesclarecedora maior é a possibilidade de acertos, muitos contrastamde acertos, muitos contrastam com a própria natureza íntima do Ser.com a própria natureza íntima do Ser.
  42. 42. Colégio Allan Kardec AA natureza íntima do Espírito é formadanatureza íntima do Espírito é formada pelo conjunto de vibrações que as múltiplaspelo conjunto de vibrações que as múltiplas experiências lhe ofereceu durante o percursoexperiências lhe ofereceu durante o percurso de sua caminhadade sua caminhada..
  43. 43. AA educação do contraste tem a função de:educação do contraste tem a função de: oferecer ao espírito instrumentos que ooferecer ao espírito instrumentos que o possibilite superar seus conflitos.possibilite superar seus conflitos. •Não é possível viverNão é possível viver sem refletir no modosem refletir no modo como vive.como vive. •Não podemos maisNão podemos mais permitir que opermitir que o pensamento sejapensamento seja meras repetiçõesmeras repetições de atos e dede atos e de atitudes incompatíveis.atitudes incompatíveis.
  44. 44. As Fases ExistenciaisAs Fases Existenciais A vida do Espírito, no seu conjunto, percorre asA vida do Espírito, no seu conjunto, percorre as mesmas fases que vemos na vida corporal; passamesmas fases que vemos na vida corporal; passa gradualmente do estado de embrião ao da infância,gradualmente do estado de embrião ao da infância, para alcançar, por uma sucessão de períodos, apara alcançar, por uma sucessão de períodos, a idade adulta,que é a perfeição, com a diferença queidade adulta,que é a perfeição, com a diferença que não conhece o declínio e decrepitude como na vidanão conhece o declínio e decrepitude como na vida corporal; que é essa vida que teve começo, não terácorporal; que é essa vida que teve começo, não terá fim; que é preciso um tempo imenso do nosso pontofim; que é preciso um tempo imenso do nosso ponto de vista,para passar da infância espírita a umde vista,para passar da infância espírita a um desenvolvimento completo,e seu progresso sedesenvolvimento completo,e seu progresso se realiza não sobre uma só esfera mas,passando porrealiza não sobre uma só esfera mas,passando por mundos diversos.(L.E)mundos diversos.(L.E)
  45. 45. A InfânciaA Infância •As crianças são Seres que Deus envia em novas existências, e para que não lhes possa impor uma severidade muito grande dá-lhes todas as aparências da inocência. (L.E-385) As Fases ExistenciaisAs Fases Existenciais
  46. 46. AdolescênciaAdolescência De onde provémDe onde provém a mudança quea mudança que se opera nose opera no caráter, a umacaráter, a uma certa idade, ecerta idade, e particularmenteparticularmente ao sair daao sair da adolescência? É oadolescência? É o espírito que seespírito que se modifica?modifica? É o Espírito queÉ o Espírito que retorna suaretorna sua natureza e se nosnatureza e se nos mostra como elemostra como ele era. (L.E385)era. (L.E385)
  47. 47. Idade adultaIdade adulta •A inteligência é ricaA inteligência é rica de méritos para ode méritos para o futuro, mas sob afuturo, mas sob a condição de ser bemcondição de ser bem empregada. Se todosempregada. Se todos os homens que aos homens que a possuem se servissempossuem se servissem dela de conformidadedela de conformidade com a vontade decom a vontade de Deus, fácil seria, paraDeus, fácil seria, para os Espíritos,a tarefaos Espíritos,a tarefa de fazer que ade fazer que a humanidade avance.humanidade avance. (Evangelho cap.VII)(Evangelho cap.VII)
  48. 48. IdosoIdoso •O homem moral,O homem moral, que se elevaque se eleva acima dasacima das necessidadesnecessidades fictícias criadasfictícias criadas pelas paixões,pelas paixões, tem, desde estetem, desde este mundo, prazeresmundo, prazeres desconhecidos aodesconhecidos ao homem material.homem material. A moderação dosA moderação dos seus desejos dáseus desejos dá ao Espirito aao Espirito a calma e acalma e a serenidade.serenidade. (L.E 941)(L.E 941)
  49. 49. QQual é, para o Espírito, a utilidade de passar pelo estado deual é, para o Espírito, a utilidade de passar pelo estado de infância?infância? OO Espírito se encarnando para se aperfeiçoar, é maisEspírito se encarnando para se aperfeiçoar, é mais acessível, durante esse período, às impressões que recebe eacessível, durante esse período, às impressões que recebe e que podem ajudar o seu adiantamento, para o qual devemque podem ajudar o seu adiantamento, para o qual devem contribuir aqueles que estão encarregadoscontribuir aqueles que estão encarregados da sua educação. (L.E.-383)da sua educação. (L.E.-383) A InfânciaA Infância
  50. 50. Na fase infantil oNa fase infantil o cérebro está novocérebro está novo em vibrações, asem vibrações, as células virgens decélulas virgens de experiências sãoexperiências são acionadas poracionadas por estímulosestímulos que possam registrarque possam registrar as novas informaçõesas novas informações novas maneiras denovas maneiras de compreensão ecompreensão e de assimilação.de assimilação. Colégio Allan Kardec
  51. 51. Quando o espíritoQuando o espírito reencarna numreencarna num ambienteambiente de baixo estímulo ede baixo estímulo e pouca vibraçãopouca vibração passa a aprender pelapassa a aprender pela observaçãoobservação o que lhe proporcionao que lhe proporciona a aquisição de novosa aquisição de novos conteúdos.conteúdos. Colégio Allan Kardec
  52. 52. OO contraste é importante nacontraste é importante na fase infantil quando promovefase infantil quando promove na mente uma nova visão quena mente uma nova visão que parte do exemplo, dosparte do exemplo, dos estímulos que são fatoresestímulos que são fatores motivadores ás grandemotivadores ás grande mudanças que o Espíritomudanças que o Espírito almejaalmeja.. Colégio Allan Kardec
  53. 53. Colégio Allan KardecColégio Allan Kardec AA Educação doEducação do contraste sedimentacontraste sedimenta nono espírito basesespírito bases indispensáveis paraindispensáveis para posteriorposterior compreensão doscompreensão dos detalhes quedetalhes que compõecompõe os sentimentosos sentimentos
  54. 54. Colégio Allan Kardec É na primeira fase existencial do Ser, queÉ na primeira fase existencial do Ser, que o espírito se prepara para a definição doo espírito se prepara para a definição do seu caráter básico, momento que faráseu caráter básico, momento que fará suas primeiras escolhas.suas primeiras escolhas. As linhas definem sentidoAs linhas definem sentido e limitam espaços.e limitam espaços. As linhas demarcam umAs linhas demarcam um tempo e dão noção aostempo e dão noção aos espaços que definem formas.espaços que definem formas.
  55. 55. . AA criança traz uma mente misturadacriança traz uma mente misturada com as recordações transatas nas existênciascom as recordações transatas nas existências anteriores, propiciando momentos de fantasiaanteriores, propiciando momentos de fantasia que são reconhecidas como lembranças.que são reconhecidas como lembranças. AA mente infantil é envolvidamente infantil é envolvida nas reminiscência do passadonas reminiscência do passado e nas alegrias da ingenuidadee nas alegrias da ingenuidade do tempo e da época.do tempo e da época.
  56. 56. Colégio Allan Kardec Para aprender, o espírito precisa de estímulos e escolhas, opções que lhe permita exteriorizar seus desejos e anseios. TToda ação inicial na vida da criança temoda ação inicial na vida da criança tem reflexos no comportamento adiante.reflexos no comportamento adiante.
  57. 57. Os obstáculos quando estudados desde aOs obstáculos quando estudados desde a infância dão ao espírito uma base importante,infância dão ao espírito uma base importante, com novas experiências, pedindo-lhe seriedade.com novas experiências, pedindo-lhe seriedade. Colégio Allan Kardec
  58. 58. Colégio Allan Kardec AA infância é ainfância é a fase dofase do armazenamentoarmazenamento de conteúdo dede conteúdo de maiormaior importânciaimportância para opara o espírito.espírito. AA aprendizagemaprendizagem na fase infantilna fase infantil vai pedirvai pedir repetiçõesrepetições importantes.importantes.
  59. 59. ÉÉ na infânciana infância que o espíritoque o espírito absorveabsorve as novasas novas vibrações quevibrações que propicia aopropicia ao perispírito umaperispírito uma nova coloração,nova coloração, interferindointerferindo na memória quena memória que abre seus filtrosabre seus filtros interligando-ainterligando-a com acom a consciência.consciência. Colégio Allan Kardec
  60. 60. OO espírito encarnado precisa aprenderespírito encarnado precisa aprender a discernir para mais tarde fazera discernir para mais tarde fazer suas escolhas corretas dentrosuas escolhas corretas dentro do percurso existencial.do percurso existencial. CCuidar da infância é regar o campo com auidar da infância é regar o campo com a boa água, dando-lhe o melhor grão, naboa água, dando-lhe o melhor grão, na certeza de uma colheita promissora.certeza de uma colheita promissora.
  61. 61. Período importantePeríodo importante quando a memóriaquando a memória abre um portalabre um portal maravilhoso,maravilhoso, propiciando apropiciando a chegada dechegada de acontecimentos eacontecimentos e valores antesvalores antes adormecidos,adormecidos, mas que fazemmas que fazem parte da formaçãoparte da formação do caráter do Ser.do caráter do Ser. A adolescênciaA adolescência Colégio Allan Kardec
  62. 62. Quantos começam e não continuam!Quantos começam e não continuam! Quantos desejam e não conseguem!Quantos desejam e não conseguem! Todo percurso tem parada, luz e amparo!Todo percurso tem parada, luz e amparo! Colégio Allan Kardec
  63. 63. . Despertar oDespertar o espírito para osespírito para os objetivosobjetivos existenciais é aexistenciais é a meta de todometa de todo evangelizadorevangelizador que compreendeque compreende o espírito dentroo espírito dentro de umade uma programaçãoprogramação reencarnatóriareencarnatória realizada porrealizada por ele mesmo, queele mesmo, que consciente deconsciente de suassuas necessidadesnecessidades cria meios paracria meios para avançar.avançar.Colégio Allan Kardec
  64. 64. OO evangelizadorevangelizador precisa estarprecisa estar atento paraatento para dar ao jovem odar ao jovem o conhecimentoconhecimento específicoespecífico que o auxilie aque o auxilie a sedimentar asedimentar a base debase de seu raciocínioseu raciocínio futurofuturo Trabalhar oTrabalhar o pensamento dopensamento do adolescenteadolescente para quepara que compreendacompreenda os valoresos valores éticos, morais eéticos, morais e sociais.sociais.
  65. 65. DDiscutir osiscutir os valoresvalores familiares, asfamiliares, as uniões carnaisuniões carnais e espirituais,ae espirituais,a profissões,aprofissões,a dignidadedignidade profissional,profissional, esses assuntosesses assuntos fazem parte dafazem parte da vida do espírito,vida do espírito, OO jovem precisajovem precisa de argumentosde argumentos sérios, sólidos,sérios, sólidos, consistente, paraconsistente, para enfrentar oenfrentar o mundo que semundo que se caracteriza hojecaracteriza hoje pela violência epela violência e pelapela intranqüilidadeintranqüilidade.
  66. 66. SSe na infância há necessidade dee na infância há necessidade de amar, de desenvolver a paciência, aamar, de desenvolver a paciência, a fé, a esperança, no jovemfé, a esperança, no jovem adolescente é necessário trabalharadolescente é necessário trabalhar a responsabilidade e a dinâmica dea responsabilidade e a dinâmica de um futuro onde a personalidadeum futuro onde a personalidade desabrocha na busca dos valores edesabrocha na busca dos valores e da aptidões profissionais que oda aptidões profissionais que o espírito almeja.espírito almeja.
  67. 67. OO lar deve ser reconhecido como umlar deve ser reconhecido como um cadinho de vibrações fomentadas porcadinho de vibrações fomentadas por espíritos sérios que definiram escolhas eespíritos sérios que definiram escolhas e opçõesopções
  68. 68. VViver amando, construindo sempre umiver amando, construindo sempre um novo pensamento carregado de esperançasnovo pensamento carregado de esperanças e alegria, esse é o caminho que todose alegria, esse é o caminho que todos desejam alcançar.desejam alcançar.
  69. 69. O espírito abraçando com asO espírito abraçando com as ideologias queideologias que se identifica vaise identifica vai caminhando em buscacaminhando em busca de si mesmo, encontrandode si mesmo, encontrando situações quesituações que lhe permite entender elhe permite entender e compreender a vida.compreender a vida. Idade adultaIdade adulta
  70. 70. AA educação do espírito quando direcionadaeducação do espírito quando direcionada desde a infância permite ao espírito umdesde a infância permite ao espírito um norteamento de seus objetivos existenciaisnorteamento de seus objetivos existenciais dentro de sua programação reencarnatóriadentro de sua programação reencarnatória. Na idade adulta o bem temNa idade adulta o bem tem consolidação de pensamentos.consolidação de pensamentos.
  71. 71. OO espírito alcança naespírito alcança na idade adulta umaidade adulta uma capacitação plena decapacitação plena de todas as suastodas as suas aptidões, físicas,aptidões, físicas, intelectuais eintelectuais e espirituais, travandoespirituais, travando uma luta dentro dosuma luta dentro dos limiteslimites impostos pelaimpostos pela reencarnação dereencarnação de acordo com a suaacordo com a sua capacidade, tendo emcapacidade, tendo em vista os objetivos quevista os objetivos que o auxiliarão no seuo auxiliarão no seu progressoprogresso.
  72. 72. OO espírito paraespírito para progredir necessitaprogredir necessita despertar, buscardespertar, buscar nova visão atravésnova visão através de umde um conhecimento queconhecimento que abra os seus canaisabra os seus canais perceptivos paraperceptivos para que absorva umque absorva um conteúdo novo queconteúdo novo que lhe dê argumentoslhe dê argumentos convincentesconvincentes direcionando seusdirecionando seus esforços para oesforços para o verdadeiro sentidoverdadeiro sentido da existência.da existência.
  73. 73. Os postulados espíritas estabelecem asOs postulados espíritas estabelecem as bases fundamentais que dão ao espíritobases fundamentais que dão ao espírito uma visão de direcionamento da existência.uma visão de direcionamento da existência. Observa-se que somente o conhecimentoObserva-se que somente o conhecimento não transforma o espírito.não transforma o espírito.
  74. 74. O conhecimento paralisado na memória doO conhecimento paralisado na memória do espírito sem a experimentação e especialmenteespírito sem a experimentação e especialmente sem o direcionamento junto aos interesses desem o direcionamento junto aos interesses de cada um, dificulta os caminhos reeducativoscada um, dificulta os caminhos reeducativos do espírito.do espírito.
  75. 75. Colégio Allan Kardec O comportamentoO comportamento do espírito édo espírito é proporcionalproporcional ao esforço que aao esforço que a vontadevontade faz para imprimir ofaz para imprimir o selo de suaselo de sua identidadeidentidade espiritual noespiritual no ambienteambiente em que vive, naem que vive, na área de influênciaárea de influência que estabelece.que estabelece.
  76. 76. Colégio Allan Kardec OO Evangelizador deve estar motivado para acompanhar oEvangelizador deve estar motivado para acompanhar o espírito na sua trajetória de lutas, com uma visãoespírito na sua trajetória de lutas, com uma visão espiritualizada, reencarnacionista, mas acima de tudo comespiritualizada, reencarnacionista, mas acima de tudo com uma visão de um planejamento divino que oferece recursosuma visão de um planejamento divino que oferece recursos salutares ao espíritosalutares ao espírito. EEsses recursos não podem serem vistos comsses recursos não podem serem vistos com os olhos da materialidade e não podem seros olhos da materialidade e não podem ser ser descobertos pela simples observaçãoser descobertos pela simples observação daqueles que não vêm a progressividade dadaqueles que não vêm a progressividade da existência.existência.
  77. 77. Colégio Allan Kardec OO PlanejamentoPlanejamento reencarnatórioreencarnatório vem aos poucos sendovem aos poucos sendo compreendidocompreendido pelo espírito.pelo espírito. OOs objetivos das objetivos da existência vão sendoexistência vão sendo aclarado noaclarado no pensamento.pensamento. As profissões, a composição familiar, a religião, a reencarnação, propiciam meios de adaptação às sua necessidades devido a condição básica que fundamenta a estrutura do Ser. IDOSOIDOSO
  78. 78. CCada oportunidadeada oportunidade pode ser aceita,pode ser aceita, aproveitada,aproveitada, trabalhada em suatrabalhada em sua expansão,expansão, como também pode tercomo também pode ter um período em que asum período em que as ilusões terrenasilusões terrenas ocupam todos osocupam todos os espaços da vida.espaços da vida. OO pensamentopensamento vai recebendovai recebendo todo o reflexotodo o reflexo do estímulodo estímulo externo que oexterno que o motiva desdemotiva desde o nascimentoo nascimento até o momentoaté o momento em que aem que a personalidadepersonalidade se define para ose define para o Espirito.Espirito.
  79. 79. NNa dependênciaa dependência dos estímulosdos estímulos o espíritoo espírito absorve todaabsorve toda a vibração,a vibração, motivando-omotivando-o ao cumprimentoao cumprimento de novasde novas possibilidadespossibilidades de avanço ede avanço e crescimento.crescimento. Assim constróiAssim constrói seu patrimônioseu patrimônio moral,físicomoral,físico e intelectual.e intelectual. Colégio Allan Kardec
  80. 80. A construção de um ProjetoA construção de um Projeto existencial não éexistencial não é estabelecidoestabelecido para ser esquecido oupara ser esquecido ou ignorado.ignorado. Em determinado ponto da existência são acionados estímulos múltiplos,que vibram na consciência de modo que a memória, lentamente vai abrindo os seus fulcros e o espírito começa a perceber sua construção existencial.
  81. 81. Nada é mais seguro e bom para o espírito, quando ele compreende seu verdadeiro papel de servir e construir. QQuando o homem compreender que sua construçãouando o homem compreender que sua construção é um trabalho grandioso, mudará toda sua condutaé um trabalho grandioso, mudará toda sua conduta mental, iniciará um movimento diferente,procurarámental, iniciará um movimento diferente,procurará retirar das oportunidades todos os pontosretirar das oportunidades todos os pontos importantes que o ajude a entender o que é a vida eimportantes que o ajude a entender o que é a vida e como vive-la bem.como vive-la bem.
  82. 82. OO que dificulta oque dificulta o idoso a manter-seidoso a manter-se em estado deem estado de alegria,alegria, é justamente aé justamente a falta dafalta da preocupaçãopreocupação em construir, emem construir, em sua existência,sua existência, momentos íntimosmomentos íntimos que fomentamque fomentam aspiraçõesaspirações elevadaselevadas e grandiosase grandiosas.
  83. 83. Mudar o pensamentoMudar o pensamento é mudar a forma deé mudar a forma de sentir e perceber assentir e perceber as necessidades denecessidades de seu irmãoseu irmão. A insegurança e o medoA insegurança e o medo estão na dependência doestão na dependência do trabalho que cada umtrabalho que cada um constrói emconstrói em seu pensamento.seu pensamento.
  84. 84. AA velhice é o últimovelhice é o último estágio que permiteestágio que permite o espírito resgataro espírito resgatar consigo grandesconsigo grandes momentos quemomentos que passaram de formapassaram de forma inadequada e quaseinadequada e quase sem perceber suasem perceber sua importância eimportância e finalidade.finalidade. Feliz é o espírito que descobre o seu verdadeiro papel existencial se livrando dos vícios, que atormentam e compreendendo a vida através das oportunidades que a reencarnação lhe oferece.
  85. 85. Evoluir paraEvoluir para vencer a sivencer a si mesmo,seusmesmo,seus conflitos,conflitos, suassuas dificuldades,dificuldades, suas dores.suas dores. AA DD EE SS TT II NN AA ÇÇ ÃÃ OO DD OO SS EE RR
  86. 86. TodoTodo trabalhotrabalho tem umatem uma diretriz adiretriz a serser tomadatomada dentro dadentro da vontadevontade que oque o Livre-Livre- ArbítrioArbítrio definedefine. Ninguém está destinado a um caminho,sendoNinguém está destinado a um caminho,sendo esse o bem, ou o mal. É por meio da perspectivaesse o bem, ou o mal. É por meio da perspectiva mental que cada espírito revela o que vai ser.mental que cada espírito revela o que vai ser.
  87. 87. A destinação do Ser obedece a critériosA destinação do Ser obedece a critérios próprios e individuais, devido as opçõespróprios e individuais, devido as opções realizadas pelo espírito durante suas vivências.realizadas pelo espírito durante suas vivências. É importante observar quais são os gestosÉ importante observar quais são os gestos que mudam a estrutura planejada medianteque mudam a estrutura planejada mediante os objetivos de alto alcance para o espírito.os objetivos de alto alcance para o espírito.
  88. 88. ÉÉ preciso definir quais as variáveis que interferem nopreciso definir quais as variáveis que interferem no desenrolar da caminhada do espírito.Quase sempre sedesenrolar da caminhada do espírito.Quase sempre se ligam à ordem dos sentimentos.ligam à ordem dos sentimentos. As variáveis deAs variáveis de interferência sãointerferência são contrárias aocontrárias ao processo deprocesso de aceleraçãoaceleração dos conteúdosdos conteúdos que promovemque promovem equilíbrioequilíbrio no campono campo mental.mental. AAs reservas acumuladas pelas interferênciass reservas acumuladas pelas interferências anímicas somam grupos de imagem que corporificamanímicas somam grupos de imagem que corporificam o desejo de repetição dos atos já realizados.o desejo de repetição dos atos já realizados.
  89. 89. Na educação do contraste observamos o valorNa educação do contraste observamos o valor da atenção para que o espírito não caia nada atenção para que o espírito não caia na mesma recidiva dos atos que o levou amesma recidiva dos atos que o levou a desviar da destinação de seus objetivosdesviar da destinação de seus objetivos existenciaisexistenciais. O bem é uma destinação para todos,mas nemO bem é uma destinação para todos,mas nem sempre se consegue alcança - lo devido aosempre se consegue alcança - lo devido ao enfraquecimento do compromisso com a lutaenfraquecimento do compromisso com a luta verdadeira.verdadeira. A destinação de ser bom é uma caminhada aA destinação de ser bom é uma caminhada a ser conquistada. Ninguém é bom apenas porser conquistada. Ninguém é bom apenas por quererquerer ser.
  90. 90. Educar para a vida é mostrar a grande oportunidade do que seja viver bem. Viver para Deus é viver para o Bem..
  91. 91. O Evangelho de Jesus pede nova postura paraO Evangelho de Jesus pede nova postura para o Evangelizadoro Evangelizador
  92. 92. OO estudo do milênio renova asestudo do milênio renova as esperanças através doesperanças através do entendimento do Sermão daentendimento do Sermão da Montanha, as Bem AventurançasMontanha, as Bem Aventuranças
  93. 93. Não é a cegueira física que tem impedidoNão é a cegueira física que tem impedido os espíritos de enxergar a luz, mas sim,os sinaisos espíritos de enxergar a luz, mas sim,os sinais das críticas, das controvérsias nodas críticas, das controvérsias no entendimento do Ser espiritualentendimento do Ser espiritual Hoje temos provas da imortalidade, dasHoje temos provas da imortalidade, das moradas definidas por Jesus, onde cadamoradas definidas por Jesus, onde cada um pode almejá-las conforme suasum pode almejá-las conforme suas lutas e conquistas.lutas e conquistas. Materializar a idéia de um mundo feliz,Materializar a idéia de um mundo feliz, construído com esforço.construído com esforço.
  94. 94. A ignorância estabeleceA ignorância estabelece no pensamento dosno pensamento dos homens a distânciahomens a distância com a verdade.com a verdade. A Doutrina Espírita restauraA Doutrina Espírita restaura as forças doas forças do espírito através daespírito através da compreensão e dacompreensão e da aplicação do Evangelho noaplicação do Evangelho no pensamentopensamento Foi Jesus queFoi Jesus que anunciou umaanunciou uma Era deEra de esperanças,esperanças, destinada aodestinada ao espírito.espírito.
  95. 95. A Casa Espírita educando espíritosA Casa Espírita educando espíritos.A Casa Espírita educando espíritosA Casa Espírita educando espíritos.
  96. 96. O homem carece de alegria, de harmonia,homem carece de alegria, de harmonia, de tempo para amar, de descobrir os valores reaisde tempo para amar, de descobrir os valores reais que a vida oferece a cada um. Os valores imortaisque a vida oferece a cada um. Os valores imortais são conquistas valorosas, renovando dia a dia, ossão conquistas valorosas, renovando dia a dia, os quadros fixos que a memória estabeleceu nasquadros fixos que a memória estabeleceu nas fronteiras de um materialismo ardiloso.fronteiras de um materialismo ardiloso.
  97. 97. A Casa Espírita educando espíritos.A Casa Espírita educando espíritos. O papel da Casa Espírita no III milênio seráO papel da Casa Espírita no III milênio será:: •Educar o espíritoEducar o espírito •Formar seres questionadores,Formar seres questionadores, capazes de promover em si e nocapazes de promover em si e no outro, mudanças mentais devidooutro, mudanças mentais devido a compreensão dos fatosa compreensão dos fatos existenciais.existenciais. •Criar meios de educar osCriar meios de educar os espíritos encarnados que serão noespíritos encarnados que serão no futuro evangelizadoresfuturo evangelizadores conscientes,lúcidos de seusconscientes,lúcidos de seus deveres.deveres.
  98. 98. •Instrumentalizar o Evangelizador de Espíritos paraInstrumentalizar o Evangelizador de Espíritos para que assuma o grande papel de educarque assuma o grande papel de educar evangelizando.evangelizando. •Dinamizar sua palavra de forma simples, clara,Dinamizar sua palavra de forma simples, clara, objetiva e lúcida.objetiva e lúcida. •Educar o espírito nas diversas fases que passaEducar o espírito nas diversas fases que passa durante a existência.durante a existência. •preparar -se para atender o idoso, estimulando-o apreparar -se para atender o idoso, estimulando-o a sair de casa e participar com alegria dassair de casa e participar com alegria das oportunidades lheoportunidades lhe concedidaconcedida..
  99. 99. A Casa Espírita precisa objetivar seu trabalhoA Casa Espírita precisa objetivar seu trabalho na Educação do Espírito.na Educação do Espírito. A Doutrina Espírita foi codificada para atender asA Doutrina Espírita foi codificada para atender as necessidades dos espíritos.necessidades dos espíritos. A Casa Espírita não pode mais ser vista apenasA Casa Espírita não pode mais ser vista apenas como uma casa de oração, onde se desenvolvecomo uma casa de oração, onde se desenvolve regras, palavras formalizadas, recebimentoregras, palavras formalizadas, recebimento dos passes, práticas mediúnicas sem nenhumados passes, práticas mediúnicas sem nenhuma preocupação com a Educação dos Espíritos quepreocupação com a Educação dos Espíritos que ali se encontram.ali se encontram.
  100. 100. . Os tempos são chegados para a compreensão da verdade doOs tempos são chegados para a compreensão da verdade do espírito, onde o pensamento move sob o fluxo das energias daespírito, onde o pensamento move sob o fluxo das energias da vontade que produz no Ser o desejo libertador de buscasvontade que produz no Ser o desejo libertador de buscas renovadas trazendo-lhe disciplina, serenidade,renovadas trazendo-lhe disciplina, serenidade, ordem, progresso, lucidez e razão.ordem, progresso, lucidez e razão. Essa é a hora anunciada por Jesus, o tempo daEssa é a hora anunciada por Jesus, o tempo da aplicação de todo o conteúdo de verdade comaplicação de todo o conteúdo de verdade com método seguro que dá ao espírito a condiçãométodo seguro que dá ao espírito a condição de compreender a vida e seu verdadeiro papelde compreender a vida e seu verdadeiro papel

×