Terminal de Cruzeiros Marítimos de Salvador

6,497 views

Published on

Estudo para implantação de Terminal de Passageiros de Cruzeiros Marítimos no Porto de Salvador

Published in: Business, Travel, Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,497
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
603
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Terminal de Cruzeiros Marítimos de Salvador

  1. 1. Terminal de Cruzeiros Marítimos do Porto de Salvador Nel t
  2. 2. Localização do Terminal de Cruzeiros Marítimos Áreas de expansão do porto
  3. 3. Via Expressa Baía de Todos os Santos
  4. 4. A Localização do Terminal Área inclui o prédio da antiga gerência do porto, armazéns 1 e 2 , alpendres e o prédio da alfândega
  5. 5. Localização do Terminal de Cruzeiros Marítimos
  6. 6. Fatores favoráveis à viabilização do projeto <ul><li>Salvador, cidade com enorme potencial turístico, é carente de equipamento especializado para o receptivo de Cruzeiros Marítimos; </li></ul><ul><li>Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Salvador – PDZ, permite a utilização da área para implantação do projeto; </li></ul><ul><li>Legislação referente ao sub-setor portuário (Lei 8630/93 – Art.º 4 e Art.º 5), incentiva os arrendamentos de áreas e instalações portuárias; </li></ul>
  7. 7. LEI Nº 8.630, de 25 de fevereiro de 1993 Dispõe sobre o regime jurídico da exploração dos portos organizados e das instalações portuárias e dá outras providências. CAPÍTULO II Das Instalações Portuárias Art. 4° Fica assegurado ao interessado o direito de construir, reformar, ampliar, melhorar, arrendar e explorar instalação portuária, dependendo:  I - de contrato de arrendamento, celebrado com a União no caso de exploração direta, ou com sua concessionária, sempre através de licitação, quando localizada dentro dos limites da área do porto organizado;  Art. 5° O interessado na construção e exploração de instalação portuária dentro dos limites da área do porto organizado deve requerer à Administração do Porto a abertura da respectiva licitação. § 1° Indeferido o requerimento a que se refere o caput deste artigo cabe recurso, no prazo de quinze dias, ao Conselho de Autoridade Portuária de que trata a Seção I do Capítulo VI desta lei. § 2° Mantido o indeferimento cabe recurso, no prazo de quinze dias, ao ministério competente. § 3° Na hipótese de o requerimento ou recurso não ser decidido nos prazos de trinta dias e sessenta dias, respectivamente, fica facultado ao interessado, a qualquer tempo, considerá-lo indeferido, para fins de apresentação do recurso a que aludem os parágrafos anteriores.
  8. 8. ● Crescimento no número de escalas de navios de Cruzeiros Marítimos, 93 escalas em 2007/2008 e 104 programadas para 2008/2009, com mais de 140.000 turistas aportando em Salvador; ● Projeto fortalecerá candidatura de Salvador a uma das sedes da Copa do Mundo de Futebol em 2014 – navios aumentarão a ofertas de leitos durante evento; ● Existência de linhas de financiamento e recursos disponíveis para o setor privado implantar o projeto ( BNDES / BNB); ● Projeto poderá atrair como parceiros , grupos privados que atuam no segmento de turismo marítimo como CVC, Costa Cruzeiros e MSC; ● Possibilidade de se estabelecer via CAP, tarifa portuária de embarque e desembarque compatível com os investimentos realizados, similar aos terminais privados existentes no país (Santos, Manaus) e exterior (Barcelona, Amsterdan). Fatores favoráveis à viabilização do projeto
  9. 9. Multiplicidade de Usos Visando assegurar a viabilidade econômica do empreendimento, o projeto deverá contemplar a multiplicidade de usos, assegurando a utilização das instalações durante todo o ano. A referência pode ser o Terminal de Amsterdan, que é utilizado como terminal de passageiros durante os quatro meses da temporada de cruzeiros e como Centro de Convenções, Exposições e Feiras, assim como espaço fechado para eventos e shows durante todo o ano. Estudo Conceitual
  10. 10. Terminal de Cruzeiros Marítimos do Porto de Amsterdan
  11. 11. Complexo de Entretenimento e Turismo do Porto de Amsterdan
  12. 12. Porto de Barcelona
  13. 13. Possíveis apoiadores do projeto <ul><li>A CODEBA – O arrendamento da área e a implantação do terminal aumentará a receita patrimonial da empresa e assegurará um melhor padrão de atendimento aos navios de cruzeiros marítimos; </li></ul><ul><li>A Prefeitura de Salvador – O novo complexo de turismo, serviços e entretenimento, terá grande potencial para geração de emprego e renda, uma das bandeiras da atual administração, além de possibilitar o crescimento do turismo marítimo na cidade; </li></ul><ul><li>Governo do Estado da Bahia – O projeto faz parte do Programa Estadual de Logística de Transportes, e contribuirá para o desenvolvimento econômico e do turismo na principal região econômica do Estado da Bahia; </li></ul>
  14. 14. ● Armadores – O Terminal melhorará significativamente o nível de atendimento aos navios e aos turistas de Cruzeiros Marítimos; ● Trabalhadores – O empreendimento gerará novos empregos no porto e na cidade de Salvador; ● Associação Comercial da Bahia – Projeto dará forte impulso ao processo de revitalização do bairro do Comércio, uma das bandeiras da ACB; ● Todo o segmento empresarial voltado para o turismo,comércio e serviços, pois o equipamento contribuirá para o crescimento e fortalecimento do turismo em Salvador. Possíveis apoiadores do projeto
  15. 15. Impactos na economia da cidade <ul><li>Equipamento fortalecerá a grande vocação turística e cultural de Salvador, dotando a cidade de condições de se transformar em grande Hub- Port turístico do país; </li></ul><ul><li>Equipamento beneficiará o turismo de negócios ao disponibilizar infra-estrutura especializada para congressos, exposições , feiras e eventos; </li></ul><ul><li>Fortalecimento da posição da cidade de Salvador como grande centro cultural, musical e de entretenimentos, com a oferta de infra-estrutura voltada para grandes shows e espetáculos artísticos e culturais; </li></ul><ul><li>Salvador se convertendo em hub - port turístico, beneficiará todo o trade turístico do Estado da Bahia, com o aumento da estadia dos turistas, que ao fim dos cruzeiros poderão conhecer outras regiões, como a Chapada Diamantina, Costa dos Coqueiros , Costa do Cacau etc. </li></ul>
  16. 16. Salvador – Hub–Port Turístico Tornando-se um hup-port turístico, Salvador será o início e fim das excursões marítimas, acarretando em inúmeras vantagens para a economia da cidade. <ul><li>Aumento da estadia dos turistas; </li></ul><ul><li>Empresas localizadas em Salvador passam a fornecer toda gama de serviços e gêneros alimentícios para os navios; </li></ul><ul><li>Criação de novos roteiros para os navios, com possibilidade de escalas em outros pontos do litoral baiano como Morro de São Paulo, baía de Camamu, Ilhéus e Porto Seguro; </li></ul><ul><li>Geração de milhares de empregos no Estado da Bahia, principalmente no setor de turismo ( receptivo / hotelaria), serviços diversos, transportes e comércio; </li></ul><ul><li>Aumento da arrecadação de tributos pelo município. </li></ul>
  17. 17. Salvador – Carência de Equipamentos Turísticos ● A implantação do Terminal de Cruzeiros Marítimos , com um projeto arquitetônico que possibilite a multiplicidade de usos, a exemplo do Terminal de Amsterdan, irá suprir uma carência da cidade de Salvador, com a oferta de um moderno espaço para grandes shows, com toda a infra-estrutura e segurança, incluindo Salvador no circuito dos grandes eventos do Show Bizz internacional. ● Disponibilizará para a cidade um espaço para realização de convenções e feiras, fortalecendo uma vocação natural da cidade, o turismo de negócios, com reflexos positivos para a rede hoteleira e todo trade turístico da cidade. ● A proximidade do Terminal de Cruzeiros com a futura arena esportiva que abrigará a Copa do Mundo possibilitará a utilização de navios de Cruzeiros para aumentar a oferta de leitos na cidade durante o evento.
  18. 18. Estudo conceitual desenvolvido pela Marinas do Brasil - PELTBAHIA - Terminal de Cruzeiros Marítimos
  19. 19. Estudo Conceitual do Terminal Setor de Eventos Estudo Conceitual
  20. 20. Porto de Salvador - Carnaval 2008 6 navios operando simultaneamente Ausência de infra-estrutura para o receptivo aos turistas
  21. 32. Porto de Salvador - Carnaval 2009 6 navios operando simultaneamente na terça –feira, com 15.000 turistas desembarcando no porto. Ausência de infra-estrutura para o receptivo
  22. 38. Possíveis reflexos dos projetos <ul><li>A Cidade de Salvador, desenvolvendo sua vocação natural para a logística portuária e o turismo marítimo, poderá replicar o fenômeno ocorrido em Barcelona, que, a partir da realização da Copa do Mundo de Futebol e depois da Olimpíada, desenvolveu um ambicioso projeto de revitalização de seu porto, aumentando a oferta de equipamentos turísticos na parte antiga e, ampliando as áreas de armazenagem, operações logísticas e de movimentação de conteineres. </li></ul><ul><li>O número de escalas de navios turísticos em Barcelona antes da implantação do projeto era de 100 navios de cruzeiros marítimos, número inferior ao esperado em Salvador nesta temporada. Hoje, Barcelona recebe mais de 600 escalas de navios, atendendo a mais de 1.000.000 de turistas marítimos; </li></ul><ul><li>Com a ampliação dos berços para operação de navios porta conteineres e a implantação da ZAL – Zona de Atividade Logística, o Porto de Barcelona assumiu a liderança entre os portos do Mediterrâneo, movimentando mais de 2.000.000 de conteirneres ano. </li></ul><ul><li>Salvador, seguindo o mesmo caminho poderá se converter no principal porto turístico do Brasil e voltar à liderança no Nordeste entre os portos conteneiros. </li></ul>
  23. 39. <ul><li>Osvaldo Campos Magalhães </li></ul><ul><li>Diretor Executivo do Nelt </li></ul><ul><li>Mestre em Administração, Engenheiro Civil e Especialista em Logística, Tecnologia, Competitividade e Estratégia </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>[email_address] Nel t Núcleo de Estudos em Logística, Transportes e Tecnologias Sustentáveis

×