Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais

18,013 views

Published on

Published in: Technology
  • Be the first to comment

(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais

  1. 1. Biologia e Geologia 10º Ano 2009/2010 O TRANSPORTE NOS ANIMAIS
  2. 2. Sistemas de Transporte  Todos os seres vivos necessitam de realizar trocas com o meio envolvente de modo a puderem sobreviver.  No caso dos animais é necessário a entrada de nutrientes e oxigénio e a saída de dióxido de carbono e todos os resultantes da metabolismo celular.
  3. 3. Sistemas de Transporte  A forma mais eficaz de as trocas se realizarem através da membrana celular é sob a forma dissolvida.  Isto implica que as células estejam banhadas por um líquido.
  4. 4. Animais simples (Hidra)  Para animais muito simples e aquáticos como por exemplo a Hidra não há necessidade de um sistema de transporte especializado.  O facto de serem constituidos apenas por duas camadas de células em contacto directo com o meio envolvente permite que o oxigénio se difunda de forma directa da água para as células.  Os nutrientes difundem directamente da cavidade gastrovascular para as células e as excreções para o meio exterior.
  5. 5. Animais simples (Platelmintes e Nemateliminetes)  Platelmintes (Platyshelminthes)  Plano + Vermes  Planárias  Ténias  Nematelmintes (Nematoshelminthes)  Fio + Vermes  Lombriga
  6. 6. Animais complexos  Em animais mais complexos como por exemplo os Animalia com muitas células a distribuição dos nutrientes e oxigénio, bem como a remoção das excreções exige um sistema especializado que transporte as substâncias desde onde são absorvidos até às restantes células... Sistema Circulatório
  7. 7. Tipos de Sistema de Transporte  Existem basicamente dois tipos de sistemas de transporte…  Abertos  Fechados
  8. 8. Sistema Circulatório Aberto  Os animais como os insectos e os bivalves apresentam um sistema circulatório aberto ou lacunares.  Isto quer dizer que o fluído circulante nem sempre circula no interior de vasos contactando directamente com os tecidos.
  9. 9. Sistema Circulatório Aberto  O líquido circulante denomina-se de hemolinfa, pois não há diferença entre o sangue e a linfa (líquido que banha as células).  Estes animais apresentam um coração tubular que bombeia a hemolinfa através de vasos até chegar aos tecidos.  Ai a hemolinfa abandona o vasos e passa por um sistema de cavidades, denominadas de lacunas, que no seu conjunto formam o hemocélio.  No hemocélio, a hemolinfa entra em contacto directo com os tecidos, permitindo assim a troca de materiais.  Eventualmente a hemolinfa volta para o coração, entrando neste através de uns orifícios denominados de ostíolos. Isto ocorre quando o coração relaxa, sugando a hemolinfa, por outro lado quando este contrai os ostíolos fecham e a hemolinfa é impulsionada pelos vasos.
  10. 10. Sistema Circulatório Aberto  Os sistemas circulatórios abertos não são muito eficazes, havendo mistura de hemolinfa rica em nutrientes e oxigénio com hemolinfa rica em excreções.  Além disso a velocidade de circulação é menor, pelo que animais com elevadas taxas metabólicas não podem ter sistemas circulatórios abertos.  Isso implicaria dificuldades ao nível da oxigenação dos músculos e baixa taxa de remoção de resíduos.  No entanto os insectos apresentam sistemas abertos, isto pode ocorrer pois apresentam um sistema de distribuição de gases independente do sistema circulatório.
  11. 11. Sistema Circulatório Fechado  Nos sistemas fechados o líquido circulante denomina-se de sangue e nunca abandona os vasos sanguíneos.  O sangue é impulsionado por um coração que o faz circular por vasos de calibre descrescente ao ponto de ao nível das células apresentarem apenas uma camada de células – os capilares sanguíneos.  Os capilares formam uma rede em torno dos órgãos permitindo atingir praticamente todas as células.  As trocas realizam-se entre o sangue, no interior dos capilares, e a linfa que banha as células – linfa intersticial.
  12. 12. Tipos de circulação  Os sistemas circulatórios fechados podem ser classificados em:  Simples  Dupla  Completa  Incompleta  Todos os Vertebrados apresentam circulação fechada, no entanto os corações são diferentes de grupo para grupo.
  13. 13. Tipos de circulação  Embora existam diferenças nos sistemas circulatórios dos diferentes Vertebrados todos apresentam:  Artérias – que transportam o sangue do coração;  Arteríolas - vasos de menor calibre que transportam o sangue arterial até aos…  Capilares – vasos de menor diâmetro que permitem a troca de nutrientes e gases;  Vénulas – vasos que transportam o sangue venoso até às…  Veias – que transportam o sangue até ao coração.
  14. 14. Circulação Simples e Dupla  Nos peixes o sangue é bombeado do coração para as brânquias e daí para as restantes zonas do organismo, voltando, novamente, ao coração.  Isto é, o sangue passa apenas uma vez pelo coração, trata-se de uma circulação simples.  Nos restantes Vertebrados sangue é bombeado do coração para os pulmões, voltando novamente ao coração e daí para os restantes órgãos.  Isto é, o sangue passa duas vezes pelo coração em cada volta completa, pelo que trata-se de uma circulação dupla, apresentando assim dois circuitos:  Circuito Sistémico  Circuito Pulmonar
  15. 15. Sistema Circultório Fechado Simples Peixes  O sangue venoso proveniente dos diferentes órgãos entram na aurícula através de uma pequena dilatação – seio venoso.  A aurícula contrai fazendo o sangue passar para o ventrículo.  O ventrículo contrai empurrando o sangue para fora do coração passando por uma dilatação – cone arterial – até atingir as brânquias.  Ao nível das brânquias dão-se as trocas gasosas – hematose branquial.  O sangue agora arterial passa para a artéria de maior calibre, a aorta.  Esta ramifica-se em diversas arteriolas que por sua vez se ramificam em muitos capliares, distribuindo o sangue por todos os tecidos.  A passagem do sangue pelos capilares branquiais conduz a uma diminuição de pressão sanguínea. Assim o sangue arterial chega à aorta com baixa pressão o que diminui a eficácia das trocas gasosas ao nível dos tecidos.
  16. 16. Sistema Circulatório Fechado Duplo Incompleto Anfíbios  Os anfíbios apresentam um coração com três cavidades:  Duas aurículas;  Um Ventrículo.  Na aurícula esquerda entra o sangue arterial;  Na aurícula direita entra sangue venoso;  Ao contrairem-se as aurículas impulsionam o sangue para o ventrículo que por sua vez impulsiona parte do sangue para os pulmões e outra parte para os restantes órgãos. Denotam aqui alguma situação estranha?
  17. 17. Sistema Circulatório Fechado Duplo Incompleto Anfíbios  Devido ao facto de existir apenas um ventrículo poderia ocorrer mistura de sangues, o que diminuiria a eficácia deste sistema, empobrecendo a oxigenação dos tecidos.  No entanto devido à estrutura do ventrículo, o sangue venoso proveniente da aurícula direita tende a ser encaminhado para o circuito pulmonar, e o sangue arterial, proveniente da aurícula esquerda tende a ser enviado para o circuito sistémico.  Ainda assim ocorre alguma mistura de sangues pelo que se diz que o sistema é Incompleto.
  18. 18. Sistema Circulatório Fechado Duplo Incompleto Anfíbios  Estes animais apresentam dois circuitos:  Pequena circulação ou circulação pulmonar  Corresponde ao trajecto do sangue desde o ventrículo direito até aos pulmões, pela artéria pulmonar, e destes até à aurícula esquerda, pela veia;  Grande circulação ou circulação sistémica  Corresponde ao trajecto do sangue desde o ventrículo esquerdo por todo o corpo, passando pela artéria aorta, arteríolas, capilares, venulas e veias, entrando no coração pelo seio venoso, na aurícula direita.
  19. 19. Sistema Circulatório Fechado Duplo Incompleto Anfíbios  Pelo facto de se apresentarem dois circuitos diz-se que o Sistema Circulatório é Fechado e Duplo.  No entanto há mistura parcial de sangues pelo que se diz que é Incompleto.  A existência de uma circulação dupla permite que o sangue circule sobre maior pressão ao nível dos tecidos e como tal ocorre uma melhor oxigenação.
  20. 20. Sistema Circulatório Fechado Duplo Completo Aves e Mamíferos  Tanto as aves como os mamíferos apresentam um sistema circulatório fechado duplo e completo, isto é,  Em cada circuito o sangue passa duas vezes pelo coração:  Pequena Circulação;  Grande Circulação;  Completo pois o coração apresenta 4 cavidades, pelo que o sangue venoso e arterial não se mistura.
  21. 21. Sistema Circulatório Fechado Duplo Completo Aves e Mamíferos  O coração ao apresentar 4 cavidades permite manter a pressão sanguínea elevada mesmo depois de vir dos pulmões.  Permite uma maior eficácia de oxigenação uma vez que não há mistura de sangues.  As 4 cavidades do coração são…  2 aurículas  2 ventrículos  O batimento do coração faz de forma sincronizada: Diastole auricular – Sístole auricular – Sistole Ventricular. O refluxo do sangue no coração é impedido pela existência de válvular.
  22. 22. Sistema Circulatório Fechado Duplo Completo Aves e Mamíferos  O sangue saí do coração em direcção a todos os tecidos via artérias, arteríolas e capilares.  Ao nível dos capilares o sangue passa de arterial e venoso, pois liberta o oxigénio que transporta, bem como os nutrientes, para a linfa intersticial, recebendo desta excreções como por exemplo o CO2.  Nos capilares a velocidade de circulação diminui bem como a pressão sanguínea.  A razão prende-se com o facto de a área total dos capilares ser drásticamente superior em relação aos restantes vasos.
  23. 23. Sistema Circulatório Fechado Duplo Completo Aves e Mamíferos  O sangue retorna ao coração via vénulas e veias.  A diástole auricular criação um fenómeno de sucção ao nível das aurículas que suga o sangue para o coração.  Este processo é auxiliado pela musculatura que rodeia as veias e das válvulas que impedem o refluxo sanguíneo.
  24. 24. Fluídos Circulantes  Nos animais de circuito aberto existe apenas uma fluído a hemolinfa.  Nos animais de circuito fechado, os vertebrados, apresenta dois:  Sangue e Linfa.
  25. 25. Fluídos Circulantes  Principais funções:  Transporte dos nutrientes (plasma);  Transporte do oxigénio (hemácias);  Remoção do CO2 (plasma e pequenas quantidades as hemácias);  Transporte de hormonas (plasma);  Transporte de células do sistema imunitário e anticorpos;  Transporte de plaquetas;  Distribuição do calor pelas diferentes zonas do corpo.
  26. 26. Fluídos Circulantes  Cerca de 99% do volume do sangue retorna ao coração;  Cerca de 1% do plasma e alguns leucócitos passam dos capilares para os espaços intersticiais (espaços entre as células);  Forma a linfa intersticial;  Permite um maior contacto das células com os fluídos circulantes e aumentando a eficácia das trocas de materiais.  À medida que este fluído vai aumentando vai sendo recolhido por capilares linfáticos e gânglios linfáticos, por esta razão passa a denominar-se de linfa circulante.  Os capilares linfáticos reúnem-se em canais colectores,por seu lados os vários canais colectores reunem-se em dois grandes canais: canal torácico e o canal linfático direito, ambos desembocam em veias de grande calibre.  Pelo facto de ao nível da linfa circularem células do sistema imunitário, tem um importante papel na defesa do organismo.

×