O Modelo De Auto Avaliacao[1]

1,066 views

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,066
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Modelo De Auto Avaliacao[1]

  1. 1. O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO) Conceição Gomes Dezembro de 2009
  2. 2. INSPECÇÃO-GERAL DE EDUCAÇÃO MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES CAMPOS DE ANÁLISE TÓPICOS DESCRITORES DOS CAMPOS DE ANÁLISE DOMÍNIOS
  3. 3. 1. Contexto e 1.1. Contexto físico e social A.2.5 – Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes caracterização da  Qual o impacto no funcionamento da escola, indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da escola das características sociológicas dos diferentesvida. núcleos populacionais onde se insere? D.1.3 – Resposta da BE às necessidades da Escola e dos utilizadores. D.3.1 – Planeamento/gestão da colecção de acordo com a  No caso dos agrupamentos, existem diferenças inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores da relevantes para cada um dos estabelecimentos? escola. D.3.2 – Adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e online) às necessidades curriculares e de informação dos utilizadores. 1.2. Dimensão e condições físicas da escola D.1.2 – Valorização da BE pelos órgãos de Gestão e de decisão pedagógica.  Como avalia a escola ou agrupamento a D.2.3 – Adequação da BE em termos de espaço às necessidades da dispersão /concentração dos seus espaços escola/agrupamento. escolares? D.2.4 – Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao trabalho da BE e dos utilizadores na escola/agrupamento.  Qual o impacto da diversidade de níveis de educação e de ensino ministrados bem como o número de crianças/alunos e de grupos/turmas?  As instalações da escola apresentam um nível de qualidade e segurança adequado?  Há uma adequada diversidade de espaços específicos? 1.3. Caracterização da população discente D.2.2 – Adequação dos recursos humanos às necessidades de  Como avalia o impacto do nível funcionamento da BE na escola/agrupamento. socioeconómico das famílias dos alunos D.3.1 – Planeamento/gestão da colecção de acordo com a (escolaridade e áreas profissionais predominantes inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores da nos encarregados de educação) no seu percurso escola/agrupamento. escolar?  Qual o impacto da diversidade linguística, cultural e étnica dos alunos?
  4. 4. 2. Projecto Educativo 2.1. Prioridades e objectivos A.1 – Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento.  Que prioridades estão subjacentes ao projecto A.1.1 – Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativo? educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento. A.1.3 – Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos  Que objectivos estabelece para as áreas mais serviços de apoios especializados e educativos da escola/agrupamento. relevantes? A.2 – Promoção das literacias da informação tecnológica e digital. A.2.1 – Organização de actividades de formação de utilizadores na escola/agrupamento. A.2.2 – Promoção do ensino em contexto de competências de informação da escola/agrupamento. A.2.3 – Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais na escola/agrupamento. A.2.5 – Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. B.1 – Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento. B.2 – Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola/agrupamento. C.1.2 – Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na escola/agrupamento. C.1.4 – Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos. C.1.5 – Apoio às actividades de enriquecimento curricular (AEC), conciliando-se com a utilização livre da BE. 2.2. Estratégias e planos de acção A.1.1 – Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento.  Que áreas privilegia a escola para o A.1.2 – Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas desenvolvimento educativo? curriculares não disciplinares (ACND) da escola/agrupamento. A.1.3 – Respostas da BE às necessidades da escola/agrupamento.  Que acções são desencadeadas e que relação A.1.4. – A ligação da BE ao Plano Tecnológico da Educação (PTE) e têm com as prioridades do projecto educativo? a outros programas e projectos curriculares de acção, inovação pedagógica e formação existentes na escola/agrupamento.  Como são envolvidas as diferentes estruturas e A.1.5 – Integração da BE no plano de ocupação dos tempos escolares órgãos de administração e gestão e como são (OTE) da escola/agrupamento. distribuídas as responsabilidades? A.1.6 – Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por
  5. 5. 3.Organização e gestão 3.1. Estruturas de Gestão D.1.1 – Integração/acção da BE na escola/agrupamento. da escola  Como caracteriza o funcionamento das várias D.1.2 – Valorização da BE pelos órgãos de gestão e de direcção, estruturas e órgãos da escola e o seu administração e gestão da escola/agrupamento. relacionamento? D.2.1 – Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento.  Como caracteriza o funcionamento das estruturas de orientação e abrangência da sua acção? 3.2. Gestão pedagógica A.1.1 – Cooperação da BE com as estruturas de coordenação  Quais a opções de gestão pedagógica para a educativa e supervisão pedagógica da escola/agrupamento. construção da equidade e da justiça, assegurando a C.1.1 – Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho integração de todos na comunidade educativa? e de estudo autónomos.  Como é feita a supervisão pedagógica e a D.1.1 – Integração/acção da BE na escola/agrupamento. monitorização dos resultados? D.1.2 – Valorização da BE pelos órgãos de gestão e de direcção,  Como é assegurada a qualidade científica e administração e gestão da escola/agrupamento. pedagógica da actividade lectiva? D.2.1 – Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento.  Como são apoiados os professores com D.2.2. – Adequação dos recursos humanos às necessidades de dificuldades no desempenho das suas funções? funcionamento da BE na escola/agrupamento. D.3.1 – Planeamento da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores. D.3.2 – adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e online) às necessidades curriculares e aos interesses dos utilizadores na escola/agrupamento. 3.3. Procedimentos de auto-avaliação D.1.4 – Avaliação da BE na escola/agrupamento. institucional  Como é que a escola monitoriza e avalia a sua actividade e resultados?  Que agentes internos e apoios externos são envolvidos nos procedimentos de auto-avaliação institucional?
  6. 6. 4. Ligação à 4.1. Articulação e participação dos pais e C.2.1 – Envolvimento da BE em projectos da respectiva comunidade encarregados de educação na vida da escola escola/agrupamento ou desenvolvidos em parceria, a nível local ou  Que acolhimento e incentivo são mais amplo. proporcionados à participação dos pais e C.2.4 – Estímulo à participação e mobilização dos pais/encarregados encarregados de educação na vida da escola e ao de educação no domínio da promoção da leitura e do desenvolvimento acompanhamento dos educandos? de competências das crianças e jovens que frequentam a  Como caracteriza os índices de participação dos escola/agrupamento. pais e encarregados de educação? C.2.5 – Abertura da BE à comunidade local. 4.2. Articulação e participação das autarquias C.2.3 – Participação com outras escolas/agrupamentos e  Qual o nível de participação das autarquias na eventualmente com outras entidades (RBE, DRE, CFAE) em reuniões vida da escola? da BM/SABE ou outro grupo de trabalho a nível concelhio ou  Quais a áreas principais de cooperação? interconcelhio. 4.3. Articulação e participação das instituições C.2.1 – Envolvimento da BE em projectos da respectiva locais – empresas, instituições sociais e culturais escola/agrupamento ou desenvolvidos em parceria, a nível local ou  Qual o nível de participação das instituições mais amplo. locais na vida da escola? C.2.2 – Desenvolvimento de trabalho e serviços colaborativos com  Que áreas de cooperação são mais frequentes? outras escolas, agrupamentos e BE. 5. Clima e ambiente 5.1. Disciplina e comportamento cívico A.2.5 – Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes educativos  Que importância é atribuída à educação para a indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da cidadania no projecto educativo? vida.  Há situações graves de indisciplina ou violência? Como é que a escola as enfrenta? 5.2. Motivação e empenho A.1.5 – Integração da BE no plano de ocupação dos tempos escolares  Que formas de recepção e acolhimento dos (OTE) da escola/agrupamento. alunos tem a escola instituídas? D.2.2. – Adequação dos recursos humanos às necessidades de  Qual a estratégia de integração dos novos funcionamento da BE na escola/agrupamento. docentes? D.3.5 – Difusão da informação.  De que meios de informação e comunicação dispõe a escola para a integração e o envolvimento da comunidade escolar?
  7. 7. 6. Resultados 6.1. Resultados académicos A.2.4 – Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de  Como avalia a escola os resultados académicos? informação dos alunos na escola/agrupamento.  A escola procede a uma avaliação sistemática A.2.5 – Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes dos resultados escolares numa perspectiva indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da temporal – evolução nos últimos 3 a 4 anos? Que vida. indicadores de referencia a escola elabora e B.1 – Trabalho de BE ao serviço da promoção da leitura na trabalhe? escola/agrupamento.  Como é feita a análise do sucesso dos alunos B.3 – Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos nos diferentes níveis de educação e ensino? Como alunos, no âmbito da leitura e da literacia. se tem em conta a qualidade desse sucesso? 6.2. Resultados sociais da educação A.2.5 – Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes  Tem a escola um conhecimento sistemático do indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da impacto da sua acção educativa? vida.  Que estratégias de monitorização e remediação D.1.4 – Avaliação da BE na escola/agrupamento. do abandono escolar são prosseguidas?  Tem conhecimento do percurso escolar e/ou profissional dos alunos após a saída da escola? 7. Outros elementos A.2.1 – Organização de actividades de formação de utilizadores na relevantes para a escola/agrupamento. caracterização da B – Leitura e Literacia. escola B.1 – Trabalho de BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento. D.3.1 – Planeamento da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores. D.3.3 – Uso da colecção pelos utilizadores da escola/agrupamento. D.3.4 – Organização da Informação. Informatização da colecção.
  8. 8. Para a elaboração dos relatórios a IGE tem como referência cinco domínios e os factores que contribuem para os mesmos: 1. Resultados 1.1- Sucesso educativo 1.2- Participação e desenvolvimento cívico 1.3- Comportamento e disciplina 1.4- Valorização e impacto das aprendizagens 2. Prestação de serviço educativo 2.1- Articulação e sequencialidade 2.2- Acompanhamento da prática lectiva em sala de aula 2.3- Diferenciação e apoios 2.4- Abrangência do currículo e valorização dos saberes e da aprendizagem 3. Organização e gestão escolar 3.1- Concepção, planeamento e desenvolvimento da actividade 3.2- Gestão dos recursos humanos 3.3- Gestão dos recursos materiais e financeiros
  9. 9. 3.4- Participação dos pais e outros elementos da comunidade educativa 3.5- Equidade e justiça 4. Liderança 4.1- Visão e estratégia 4.2- Motivação e empenho 4.3- Abertura à inovação 4.4- Parcerias, protocolos e projectos 5. Capacidade de auto-regulação e melhoria da escola 5.1- Auto-avaliação 5.2- Sustentabilidade do progresso “A análise e reconhecimento do papel da BE a nível da auto-avaliação da escola, para a qual tenta contribuir o Modelo de Auto- Avaliação das BE proposto pela RBE, e a inclusão da BE na informação prestada às equipas de avaliação externa, tendo em vista a sua valorização, desenvolvimento e melhoria, é fundamental.” Guia da sessão

×