Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Revista Food Service News #41

1,404 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Revista Food Service News #41

  1. 1. MERCADO Por Joyce Carla Moreira Perdigão e sadia criam gigante do setor alimentício Com a fusão, a Brasil Foods será a terceira maior exportadora do Brasil A pós diversas tentativas, as nova empresa é levar produtos e as Dessa união, surgiu uma empresa duas maiores empresas de marcas brasileiras para todo o mun- gigante de porte global, que, por con- alimentos do Brasil che- do em um setor no qual o Brasil é o sequência, dominaria mais de 50% de garam a um acordo para a fusão. mais competitivo do mundo”, afir- diversos segmentos do mercado bra- Em uma coletiva de imprensa, os mou Secches. sileiro de alimentos. A Brasil Foods dois co-presidentes do conselho No entanto, a operação não en- teria 88% do mercado de massas in- de administração da nova empre- volve dinheiro. Os acionistas da dustrializadas, 70% das carnes con- sa, Nildemar Secches (Perdigão) e Perdigão vão ficar com 68% da Bra- geladas, 67% das pizzas semiprontas Luiz Fernando Furlan (Sadia) con- sil Foods, e os da Sadia deterão os e 53% dos produtos alimentícios in- firmaram a união e a consequente 32% restantes. O maior acionista dustrializados em geral. “Não vamos criação da Brasil Foods. A empresa individual será a Previ (Caixa de Pre- ter nenhuma alteração de portfólio. será a terceira maior exportadora vidência dos Funcionários do Banco Continuaremos com todas as marcas do país, depois de Vale e Petrobras, do Brasil), com pouco mais de 12% e produtos. Os consumidores não com presença em mais de 110 paí- das ações. Com valor próximo, tam- vão sentir nenhum efeito. Nossas ses, e almeja se tornar a maior ex- bém na casa dos 12%, estará a famí- marcas e produtos continuam abso- portadora de carne processada no lia controladora da Sadia. De acordo lutamente iguais e por tempo inde- mundo nos próximos anos. com Furlan, o sistema de controle terminado”, reiterou Secches. “Estamos criando um campeão, da Brasil Foods será de “governança O anúncio do negócio, que já era que provavelmente se tornará o compartilhada para que as empresas amplamente aguardado pelo merca- maior processador de carne do mun- possam utilizar as melhores práticas do, foi recebido com otimismo por do”, afirmou Furlan. “A missão da de mercado”. diversos empresários, com foi o caso de Abílio Diniz, do Grupo Pão de Estamos criando um campeão, Açúcar. “A união entre as empresas será muito boa, tanto para a compa- que provavelmente se tornará o nhia quanto para o país”, afirmou Diniz, na abertura do 25º Congresso maior processador de carne do de Gestão e Feira Internacional de Negócios em Supermercados (Apas mundo, afirmou Furlan 2009), em São Paulo. 8 foodservicenews / 2009
  2. 2. foodservicenews / 2009 9
  3. 3. MERCADO PERDIGÃO E SADIA CRIAM GIGANTE DO SETOR ALIMENTÍCIO Secches e Furlan anunciam a BRF como patrocinadora do Corinthians, do qual a Perdigão já era patrocinadora 10 foodservicenews / 2009
  4. 4. A certeza da criação da Brasil Foo- ds, como a união de Perdigão e Sadia, A missão da nova empresa é levar ainda não pode ser dada totalmente, pois a fusão precisa ser aprovada produtos e as marcas brasileiras pelo Cade (Conselho Administrativo para todo o mundo em um setor no de Defesa Econômica). A legislação brasileira exige que operações em qual o Brasil é o mais competitivo que qualquer uma das partes envol- vidas tenha faturamento bruto anual internacionalmente, afirmou Secches acima de R$ 400 milhões ou em que a aquisição envolva concorrentes da Fazenda, e da SDE (Secretaria de mente desafiador”, afirmou Badin, com mais de 20% do mercado sejam Direito Econômico), vinculada ao em entrevista à imprensa na abertu- aprovadas pelo Sistema Brasileiro de Ministério da Justiça. O presidente ra de um seminário que discutiu as Defesa da Concorrência. Segundo a do Cade, Arthur Badin, disse não ser políticas de defesa da concorrência assessoria de imprensa da Perdigão, possível prever quando exatamente do Brasil e da União Europeia. enquanto o Cade avalia o processo o julgamento do caso se encerrará, Com isso, há riscos de a operação de fusão, as operações da Perdigão e mas afirmou que, como em todos os não ser aprovada da forma prevista da Sadia continuam independentes. exames de operações de fusões, este pelas empresas. Ao longo do proces- A Perdigão só vai incorporar a Sadia caso envolverá uma investigação so- so de análise, autoridades antitrustes após um posicionamento do Cade bre o poder econômico que a nova podem ainda adotar medidas caute- sobre o assunto. empresa virá a ter no mercado. lares contra as empresas. Um exem- As duas empresas já notificaram O presidente do Cade evitou plo foi a união das cervejarias Brah- o Cade, e agora aguardam a avalia- classificar o processo da Brasil Foo- ma e Antarctica, que levou à criação ção do Conselho. Não há prazo para ds como especialmente complexo e da AmBev. A concentração chegava o julgamento. Os processos chegam disse esperar que o julgamento da a 60% do mercado de cervejas, assim ao Cade instruídos por pareceres da fusão ocorra até o final de 2009. o Cade aceitou a fusão desde que Seae (Secretaria de Acompanhamen- “Não vejo nenhuma especificidade fossem vendidos alguns ativos como to Econômico), ligada ao Ministério nesse caso que o torne especial- cinco fábricas e a marca Bavária.
  5. 5. MERCADO PERDIGÃO E SADIA CRIAM GIGANTE DO SETOR ALIMENTÍCIO A Brasil Foods será a terceira recidos a mercados em que a Sa- dia está bem posicionada no exte- maior exportadora do país, atrás rior, como no Chile, onde já vende margarina. Assim, as duas empre- apenas de Petrobras e Vale sas passam a vender os produtos uma da outra, sem a necessidade Mesmo com a alta concentração da crise econômica – a companhia de construção de novas fábricas. de mercado e o ganho em poder de valia R$ 8,3 bilhões. Um ano de- A Brasil Foods também chega- negociação da Brasil Foods, é possí- pois, esse valor passou para menos ria a quase 25% das exportações vel que não haja variação de preço da metade, R$ 3,4 bilhões. A Brasil mundiais de aves in natura, tor- direto ao consumidor, já que a fusão Foods deverá realizar uma oferta nando-se, disparada, a líder nesse pode inclusive trazer maiores ganhos pública de ações para levantar valor segmento. “Temos cinco fábricas de sinergia, ou seja, economia nos estimado de R$ 4 bilhões, segundo espalhadas pela Europa. Certa- custos das empresas. Entre os seto- comunicado ao mercado. mente, nossa intenção foi criar res que mais devem economizar com uma grande multinacional brasi- a união estão transporte e logística, Mercado externo leira. O Brasil é o país que tem com otimização de entregas ao vare- as melhores condições do mundo jo e de centros de distribuição. De acordo com os co-presiden- neste setor e as melhores tecnolo- A união é também uma oportu- tes, a união de Sadia e Perdigão gias”, afirmou Secches. nidade para a Sadia fortalecer seu trará ganhos principalmente no Outro dado global, é que a Brasil caixa após ter sofrido significativas exterior. As exportações das duas Foods pode ser a maior processa- perdas com derivativos em setem- representam entre 40% e 50% de dora de carne de frango do mun- bro de 2008. Somente no ano pas- seu faturamento e ambas possuem do em faturamento. Somando os sado, os prejuízos com a alta do dó- representantes comerciais em de- resultados das duas empresas em lar superaram R$ 2,5 bilhões. Em zenas de países. Produtos da Per- 12 meses até setembro de 2008, maio de 2008 – portanto, antes das digão, que a Sadia não produz, a receita líquida de ambas ficaria perdas cambiais e do agravamento como os lácteos, poderão ser ofe- próxima a 9,5 bilhões de dólares, Números Sadia Perdigão Receita líquida R$ 10,7 bilhões R$ 11,4 bilhões Lucro/prejuízo - R$ 2,5 bilhões R$ 54 milhões % do Mercado Interno 54% 58% Exportação R$ 5,6 bilhões R$ 5,1 bilhões Funcionários 60,7 mil 59 mil Quantidade de produtos 700 2.500 Frangos, suínos, embutidos, Frangos, suínos, embutidos, massas,pão de queijo, massas, pão de queijo, margarinas, Principais produtos margarinas e sobremesas. carnes, sucos, iogurte, leites, farelo de soja e ração animal. Sadia, Miss Daisy, Qualy, Deline, Perdigão, Elegê, Batavo, Cotochés, Principais marcas Excelsior e Rezende Doriana, Becel, Plusfood e Perdix Unidades industriais 18 42 Centros de distribuição 8 27 12 foodservicenews / 2009
  6. 6. foodservicenews / 2009 13
  7. 7. MERCADO PERDIGÃO E SADIA CRIAM GIGANTE DO SETOR ALIMENTÍCIO quantia acima dos 8,52 bilhões de dólares contabilizados pela líder ParticiPação de mercado no Brasil % mundial no segmento de aves, a Pilgrim’s Pride. Carnes Carnes Carnes CongeladasCongeladas Congeladas Carnes Carnes Congeladas Pizzas Semiprontas Pizzas semi Pizzas semi Pizzas semi Fábricas e empregos 80 Congeladas 80 80 80 prontas Pizzas semi 80 prontas prontas prontas 8070 70 80 70 80 70 70 7060 60 70 Somente a Perdigão possui 42 60 70 60 60 6050 50 60 unidades industriais no Brasil. Já 5040 50 60 50 50 40 50 a Sadia conta com 17, sendo que a 4030 40 50 40 40 30 40 maior parte das fábricas das duas 3020 30 20 40 30 30 30 companhias está localizada nos es- 2010 20 10 30 20 20 20 tados da região sul do país. No en- 10 0 10 0 20 10 10 10 tanto, até o momento não se sabe 0 0 10 0 0 0 como seria o processo de integra- 0 ção entre elas. Tanto Nildemar Sec- Carnes Refrigeradas Carnes refrig- Carnes refrig- Margarina Margarina Margarina ches como Luiz Fernando Furlan eradas Carnes refrig- eradas refrig- Carnes eradas Margarina Margarina eradas 50 descartaram demissões. 60 60 60 50 50 50 Furlan explicou que será contra- 60 50 50 40 40 50 40 tada uma consultoria externa para 50 40 40 40 30 identificar os melhores funcionários. 40 40 30 30 30 30 30 “São empresas que nasceram na mes- 30 30 20 20 20 ma época, por volta dos anos 40 e 50, 20 20 20 20 20 10 na mesma região, sul de Santa Cata- 10 10 10 10 10 10 rina. Por isso têm muitos quadros em 10 0 0 0 0 0 comum”, declarou o co-presidente do 0 0 0 conselho de administração da Sadia. Massas Massas De acordo com Furlan, a decisão de 100 contratar a consultoria servirá para que nenhuma empresa prevaleça so- 80 bre a outra. 60 Perdigão As empresas em números 40 Sadia Brasil Foods A empresa que chega ao merca- 20 do com receita líquida de R$ 22 0 Fonte: Corretora Santander bilhões e mais de 63 mil acionistas será a maior empregadora do Bra- sil, com mais de 119 mil funcioná- beças por ano. Em 2008, Perdigão será a marca institucional da empresa. rios. A Brasil Foods será a terceira e Sadia abateram cerca de 400 mil “Continuaremos com os mesmos pro- maior exportadora do país, atrás cabeças de bovinos. dutos que oferecemos ao público”, afir- apenas de Petrobras e Vale, e des- As empresas vão unir marcas de mou. A Brasil Foods tem uma carteira tinando 42% da sua produção para sucesso em todo o país. Da Perdigão: de 150 mil clientes ativos no mercado o mercado externo. É o 10º maior Perdigão, Batavo, Elegê, Delícia e interno e mais de mil no mercado ex- grupo de alimentos das Américas, Chester. Da Sadia: Sadia, Qualy, Miss terno. O objetivo da empresa é ampliar com capacidade para abate de aves Daisy e Fiesta. Segundo o co-presiden- esse número significativamente. Perdi- de 1,7 bilhão de cabeças por ano, te Luiz Fernando Furlan, as marcas se- gão e Sadia investiram mais de R$ 8,5 já de suínos é de 10 milhões de ca- rão mantidas indefinidamente e a BRF bilhões nos últimos cinco anos e gera- ram aproximadamente R$ 2,2 bilhões A empresa chega ao mercado com em impostos.• receita líquida de R$ 22 bilhões, Sadia www.sadia.com.br mais de 63 mil acionistas e será a Perdigão www.perdigao.com.br maior empregadora do Brasil Conselho Administrativo de Defesa Econonômica www.cade.gov.br 14 foodservicenews / 2009

×