Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Óptica visão prof ivanise meyer

417 views

Published on

Aula organizada pela prof.ª Ivanise Meyer na Escola Municipal Albert Sabin (2009 – 2015 / PEJA II/Bloco 2) - Ciências Naturais.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Óptica visão prof ivanise meyer

  1. 1. Visão CIÊNCIAS NATURAIS 1
  2. 2. 2
  3. 3. Visão  A visão é um dos cinco sentidos.  São grandes as diferenças entre a visão dos seres humanos e dos outros animais.  A visão dos seres humanos é complexa, pois existem algumas partes responsáveis por detectar a luz, e outras responsáveis por detectar as imagens e de interpretá-las. 3
  4. 4. Olho  O globo ocular está situado dentro de uma cavidade óssea. 4
  5. 5. Anexos oculares  As sobrancelhas, os cílios e as pálpebras são protetores do globo ocular. Impedem que partículas, como poeira, caiam dentro do olho.  As pálpebras também têm como função a distribuição de lágrima, ocorrida durante o piscar.  A conjuntiva é película vascular que recobre a esclera na porção visível, até a córnea. Também recobre a parte interna das pálpebras inferiores e superiores. 5
  6. 6. Músculos oculares  Cada olho possui seis músculos que possibilitam sua movimentação para os lados.  Quando os músculos funcionam, normalmente os dos olhos estão sempre mirando na mesma direção.  Se a algum não funciona bem, ocorre o estrabismo. 6
  7. 7. Estrutura do Olho  O olho, ou bulbo do olho, tem uma forma esférica.  É composto por três membranas que atuam como revestimento, além de três elementos transparentes localizados em seu interior. 7
  8. 8. Esclera (esclerótica)  É o branco dos olhos.  É a camada mais resistente.  Na parte anterior do olho, no lugar da esclera, localiza-se a córnea, que é uma membrana transparente. 8
  9. 9. Coroide  Coroide – é a membrana intermediária, onde ficam os vasos sanguíneos.  Na parte anterior do olho, no lugar da coroide encontra-se a íris, a parte colorida do olho.  No centro da íris está a pupila, que pode aumentar ou diminuir de tamanho com a finalidade de regular a quantidade de luz que entra no olho. 9
  10. 10.  A pupila demora segundos, ou até minutos para se ajustar a mudanças bruscas de iluminação. 10
  11. 11. Retina  É na retina que são encontradas as células que recebem os estímulos visuais e os transformam em impulsos nervosos, sendo esta a camada mais interna do bulbo do olho.  As células receptoras podem ser de dois tipos: os cones (células que percebem as cores) e os bastonetes (células que percebem o branco, o preto e cinza).  O nervo ótico é ligado à retina, de onde capta e transmite os impulsos nervosos até o cérebro. 11
  12. 12. Três elementos transparentes localizados dentro do olho  Humor aquoso – é o liquido que preenche o espaço entre o cristalino e a córnea. 12
  13. 13.  Cristalino – localizado atrás da íris, o cristalino é uma membrana elástica, que muda de espessura conforme a distancia em que se encontra o objeto focalizado. 13
  14. 14.  Humor vítreo – substância gelatinosa que preenche o espaço entre a parte de trás do cristalino e a retina. 14
  15. 15. 15
  16. 16. Como a visão funciona?  A luz que chega ao olho atravessa a córnea, o humor aquoso e a pupila, e chega ao cristalino, que direciona os raios de luz até a retina, onde se forma uma imagem invertida do objeto focalizado.  Entram então em ação as células receptoras, ou seja, os cones e os bastonetes, que enviam impulsos nervosos ao nervo óptico, que por sua vez os envia ao cérebro. A imagem que chega ao cérebro é então interpretada, de modo que a imagem, antes invertida, seja vista na posição correta. 16
  17. 17.  As informações da retina chegam ao cérebro pelo nervo óptico. Quando as informações nervosas chegam às áreas associativas do córtex visual as imagens formadas na retina ganham significados e ocorrendo a percepção visual, tal como a conhecemos. 17
  18. 18. Redução da acuidade visual (ametropias)  Quando se enxerga normalmente, a imagem é formada sobre a retina, nem antes, nem depois. Quem garante tal feito é o cristalino, que muda sua forma de acordo com as distâncias. Caso o poder de acomodação não seja suficiente, a visão fica desfocada. 18
  19. 19. Miopia  É quando o olho encontra-se “alongado”, fazendo com que o raio luminoso não alcance a retina, resultando na formação da imagem antes desta.  Tratamentos: pode ser corrigida com o uso de óculos (lentes divergentes), lentes de contato ou cirurgia. 19
  20. 20. Hipermetropia  É quando o olho encontra-se mais “curto” do que o normal, levando à formação da imagem após a retina, fazendo com que o indivíduo tenha dificuldade de enxergar de perto.  Tratamentos: pode ser corrigida com o uso de óculos (lentes convergentes), lentes de contato ou cirurgia. 20
  21. 21. Astigmatismo  Geralmente é resultante de uma curvatura desigual da córnea, levando a uma visão distorcida, pois uma parte da imagem é formada na retina, enquanto outras partes formam-se antes ou depois dessa estrutura. Pode ocorrer isoladamente ou em associação com outros defeitos de refração.  Tratamentos: pode ser corrigida com o uso de óculos (lentes cilíndricas), lentes de contato ou cirurgia. 21
  22. 22. Presbiopia  É a perda da acomodação visual devido à idade, resultando da perda da elasticidade progressiva do cristalino.  Tratamento: uso de óculos ou lentes de contato. 22
  23. 23. Afecções que causam desconforto 23
  24. 24. De acordo com o cirurgião Fábio Atui, existem alguns mitos sobre o terçol, como a ideia de que o colírio ajuda a aliviar – isso não é verdade, não se deve passar nada nos olhos porque, em alguns casos, pode até piorar. A dica para melhorar é colocar compressas quentes para acabar com o processo inflamatório da pálpebra - pode ser uma massagem leve com a água quente do banho ou um algodão com soro fisiológico aquecido, por exemplo. 24
  25. 25. Afecções que acometem o globo ocular e que podem levar à perda de visão 25
  26. 26. Catarata  Catarata Senil: Tipo de catarata mais comum, ocorre em geral com o processo de envelhecimento, surgindo mais frequentemente após os 55 anos de idade.  Catarata Congênita: Ocorre por doenças da mãe durante a gravidez, que atingem o feto. Com frequência é acompanhada de outras alterações.  Catarata Traumática: Ocorre após acidentes que danificam os olhos. Geralmente é unilateral.  Catarata Diabética: Geralmente, tem início precoce e provoca perda visual mais rápida do que a catarata senil.  Catarata Decorrente de medicamentos: Principalmente os corticoides, quando usados por longos períodos. Olho sem catarata: cristalino transparente, sem catarata, foca a luz na retina. Olho com catarata: cristalino opaco. Não permite que a luz atinja a retina nitidamente. 26
  27. 27. Glaucoma  O glaucoma é uma doença que acomete o nervo óptico.  Os principais fatores de risco para o glaucoma são pressão intraocular elevada, idade mais avançada e hereditariedade. A pressão intraocular elevada é o principal fator de risco.  O tratamento do glaucoma se faz através do uso de medicação, laser ou cirurgia convencional. Esses tratamentos visam controlar o glaucoma por meio da redução da pressão intraocular. 27
  28. 28. Teste do Olhinho  O Teste do Reflexo Vermelho é um exame que deve ser realizado rotineiramente em bebês na primeira semana de vida, preferencialmente, antes da alta da maternidade. Ele pode detectar e prevenir diversas patologias oculares, assim como o agravamento dessas alterações, como a cegueira irreversível.  O Teste é feito em uma sala escurecida, onde o médico ilumina o olho do recém-nascido com um feixe de luz. Caso não haja qualquer obstrução ou problema, o olho da criança reflete um brilho vermelho, parecido com o que aparece em fotografias.  Cerca de 80% dos casos de cegueira podem ser evitados. 28
  29. 29. 29

×