Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL

146,136 views

Published on

EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL

Published in: Education
  • Be the first to comment

EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL

  1. 1. HISTÓRIA Cap. 09-EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL ISABEL AGUIAR 8EF MANHÃ DIONÍSIO TORRES EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
  2. 2. A CONJURAÇÃO MINEIRA Do mesmo modo que na América colonial espanhola, no Brasil dos tempos coloniais a opressão da metrópole também gerou manifestações de descontentamento e revoltas. Estudaremos aqui duas delas. A CONJURAÇÃO MINEIRA CAUSAS: • 1760- as jazidas de ouro de Minas Gerais começam a se esgotar • o governo português continuou cobrando altos impostos e impedia a instalação de indústrias no Brasil • a população de Minas Gerais estava mais pobre e com medo • 1788- foi anunciada uma nova DERRAMA (cobrança forçada de impostos atrasados) • a capitania de Minas Gerais devia a Portugal mais de 5 toneladas de ouro • os colonos alegavam que não havia mais ouro • a coroa portuguesa afirmava que o ouro estava sendo desviado Pintura de John Gast. Título: Progresso Americano (1872)
  3. 3. A REVOLTA • Um grupo de homens da elite se reuniram em Vila Rica para organizar uma rebelião contra Portugal. Eram homens ricos que temia perder tudo se a DERRAMA fosse aplicada. Os rebeldes eram: 1- Tomás Antônio Gonzaga (juiz de Vila Rica) 2- Cláudio Manoel da Costa (advogado e intelectual renomado) 3- Inácio de Alvarenga Peixoto (dono de jazidas de ouro e filho de fazendeiro e comerciante) 4- Padre Oliveira Rolim (chefe político do Arraial do Tijuco, atual Diamantina,agiota e negociante de diamantes) 5- Joaquim Silvério dos Reis (contratador) 6- Joaquim José da Silva Xavier ( dentista prático, tropeiro, garimpeiro alferes / 2º tenente. Ele era conhecido como TIRADENTES
  4. 4. O QUE OS CONJURADOS DEFENDIAM • Independência de Minas Gerais Proclamação de uma república com sede em São João Del Rei • A criação de uma universidade em Vila Rica • A criação de uma Casa da Moeda para controlar a emissão de dinheiro na capitania • A bandeira teria a inscrição LIBERTAS QUAE SERA TAMEM, ou seja, LIBERDADE AINDA QUE TARDIA
  5. 5. AS CONSEQUÊNCIAS • Os conjurados não tinham apoio popular. • A rebelião foi denunciada e não aconteceu • Um dos delatores foi o coronel Joaquim Silvério dos Reis que contou o plano ao governador Visconde de Barbacena • Silvério dos Reis morreu rico quase 30 anos depois, teve sua dívida perdoada • O governador suspendeu a DERRAMA e perseguiu os envolvidos • TIRADENTES e os outros foram presos • A rainha de Portugal, D. Maria I, ordenou abertura de dois processos ( Minas e RJ) • O julgamento durou 3 anos11 conjurados foram condenados à forca • Somente TIRADENTES foi condenado à morte. • Os outros receberam pena de exílio nas colônias portuguesas na África • Tomás Antônio Gonzaga, reconstruiu sua vida, enricou. • TIRADENTES foi enforcado 21/04/1792 no RJ
  6. 6. CONJURAÇÃO BAIANA - OU CONFEDERAÇÃO DOS ALFAIATES SALVADOR - 1798 CAUSAS: • Dos 60 mil habitantes de Salvador, 40 mil era afrodescendentes • Impostos abusivos, altos preços • obrigatoriedade de importar produtos industrializados • eram proibidas fábricas no Brasil • o racismo prejudicava a vida em sociedade PARTICIPANTES • Cipriano Barata (médico) • Agostinho Gomes (padre) • Pregavam ideias de LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE • Atraíram pessoas pobres 12/08/1798 - EXIGIAM : 1- Uma República 2- Abertura dos Portos as nações amigas 3- Fim do racismo 4- diminuição de impostos 5- aumento de salários
  7. 7. CONSEQUÊNCIAS • O governo baiano prendeu mais de 30 mil rebeldes • Condenou a morte 4 líderes (afrodescendentes e pobres) 08/11/1799- a rainha D. Maria I , de Portugal, mandou enforcar e esquarteja na Praça da Piedade, em Salvador, os seguintes envolvidos: 1- Lucas Dantas (soldado) 2- Luis Gonzaga das Virgens (soldado) 3- João de Deus (alfaiate) 4-Manuel Faustino (alfaiate)
  8. 8. • D. João foge de Portugal com sua corte por conta do BLOQUEIO CONTINENTAL (Napoleão) • Invasão francesa a Portugal • Os portugueses vieram escoltados pela marinha inglesa • Janeiro de 1808 - A Corte chega ao Rio de Janeiro A FAMÍLIA REAL NO BRASIL E A ABERTURA DOS PORTOS A família real sendo recepcionada no RJ
  9. 9. O QUE ACONTECEU DEPOIS? • O império português estava agora no Brasil (interiorização da metrópole) • Rio de Janeiro passa a ser sede do Império português • D. João ordenou a ABERTURA DOS PORTOS às nações amigas Monumento à Abertura dos Portos às Nações Amigas (Praça São Sebastião – Manaus - AM
  10. 10. POR QUE OS PORTOS FORAM ABERTOS NO BRASIL? • Portugal estava sem alternativas • os franceses ocuparam Portugal • a corte precisava se abastecer (importar mercadorias) CONSEQUÊNCIAS DA ABERTURA DOS PORTOS • Fim do Pacto Colonial ( Portugal/ Brasil) • Liberdade de comércio com outros países • A Inglaterra teve vantagem pois poderia vender mercadorias diretamente para o Brasil
  11. 11. O TRATADO DO COMÉRCIO COM A INGLATERRA • Ao chegar ao RJ, D. João autoriza a abertura de indústrias no Brasil • Porém, o Brasil não tinha dinheiro e nem como concorrer em preço e qualidade com produtos estrangeiros • 1810- Foi feito o TRATADO DE COMÉRCIO E NAVEGAÇÃO com a Inglaterra. O que dizia o tratado? 1- as mercadorias inglesas no Brasil pagariam imposto de 15% (vendidos a preços mais baixos) 2- as mercadorias portuguesas no Brasil pagaria imposto de 16% 3- outras nações pagariam 24% de imposto
  12. 12. A ADMINISTRAÇÃO JOANINA • melhorias na cidade do Rio de Janeiro 1- sua área foi ampliada 2- vias públicas foram abertas para facilitar circulação de pessoas e mercadorias 3- os ricos fizeram jardins ao redor de suas casas 4- os ricos passaram a comer de garfo e faca • melhorias para o Brasil 1- publicação do 1º jornal do Brasil – GAZETA DO RIO DE JANEIRO 2- Banco do Brasil 3- Casa da Moeda 4- Academia Militar e da Marinha 5- Teatro Real 6- Museu Nacional 7- Academia de Belas-Artes 8- Horto Real ( Jardim Botânico do RJ) 9- contratou a Missão Artística Francesa (professores, arquitetos, músicos, escultores e pintores) Ex: JEAN-BAPTISTE DEBRET Jardim Botânico - RJ
  13. 13. A REVOLUÇÃO PERNAMBUCANA CAUSAS • os gastos de D. João para custear o luxo dos nobres que vieram para o Brasil • altos impostos • controle dos portugueses sobre o comércio varejista • somente militares portugueses eram promovidos A REVOLUÇÃO • Março de 1817 - rebeldes tomam o poder proclamam a República • foi formado um governo provisório (representando todas as classes) • defendiam liberdade de religião e imprensa • defendiam o fim do domínio português • NÃO defendiam a ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA • receberam apoio da PB e RN • NÃO receberam apoio dos EUA nem da Grã- Bretanha
  14. 14. OS LÍDERES E AS CONSEQUÊNCIAS LÍDERES: 1- Domingos José Martins 2- Miguel Joaquim de Castro (carmelita) 3- Domingos Teotônio Jorge (capitão) CONSEQUÊNCIAS • D.João enviou sodados e navios de guerra para sufocar o movimento • Domingos José Martins e Miguel Joaquim de Castro foram presos e enforcados
  15. 15. A REVOLUÇÃO DO PORTO - 1820 CAUSAS: • Os portugueses que ficaram em Portugal estavam insatisfeitos com as medidas de D. João VI • Não concordaram com a intromissão da Inglaterra em assuntos portugueses • 1820- aconteceu a Revolução Liberal do Porto • Os revolucionários convocaram eleições para as Cortes • A maior parte dos deputados decidiu que D.João deveria voltar de imediato a Portugal • Queriam limitar os poderes de D. João através de uma Constituição
  16. 16. OS DOIS GRUPOS POLÍTICOS 1- PARTIDO PORTUGUÊS - • (militares, comerciantes portugueses que apoiavam A VOLTA D.João VI 2- PARTIDO BRASILEIRO - • (fazendeiros, comerciantes, altos funcionários de Portugal e do Brasil, apoiavam a PERMANÊNCIA de D.João VI. • queriam a autonomia do Brasil no Império Português, mas tinham projetos políticos diferentes Líderes: 1- GONÇALVES LEDO - republicano 2- JOSÉ BONIFÁCIO - monarquista Gonçalves Lêdo José Bonifácio
  17. 17. CONSEQUÊNCIAS • D. João VI volta a Portugal (alta pressão política) • D. Pedro I fica como príncipe regente • cortes portuguesas X partido brasileiro • as cortes portuguesas exigem a volta de D. Pedro • Partido Brasileiro quer que D. Pedro fique • 09/01/1822 - manifesto de 8 mil assinaturas pedindo que D. Pedro fique no Brasil
  18. 18. O DIA DO FICO • 07/09/1822 - D. Pedro rompeu com Portugal e o Brasil se tornou emancipado • A Independência foi articulada pelas elites que queriam liberdade de comércio, autonomia e privilégios • O POVO se manteve afastado da política • Por isso, mesmo depois de INDEPENDENTE, o Brasil manteve: 1- a Monarquia 2- a escravidão 3- grande propriedade
  19. 19. POR HOJE É SÓ JOVENS! Profª Isabel Aguiar

×