ApresentaçãoGourmet Virtual é informação e entretenimento em gastronomia. O me-lhor em receitas culinárias, cultura, turis...
SumárioReceitasDoce de figo .......................................................................................... 04C...
Receitas       Ingredientes       1/2 kg de figos verdes       700 gr de açúcar cristal       3 xícaras (chá) de águaModo ...
ReceitasDoce de Figo                05
Receitas           06
Receitas               CantucciniIngredientes300 g de amêndoasdescascadas e torradas500 g de farinha de trigo200 g de açúc...
Receitas           08
ReceitasGuacamoleIngredientes                 Modo de preparo2 abacates maduros           Retire a polpa dos abacates com1...
ReceitasPanetone NatalReceita para o                            10
ReceitasIngredientes1 kg de farinha de trigo100 gr de fermento biológico200 gr de manteiga200 gr de açúcar8 gema de ovo1 c...
ReceitasBanana flambada  com sorveteIngredientes                     Modo de preparo1 kg de farinha de trigo         Mistu...
Receitas           13
Receitas           14
ReceitasCafé do Museu  Ingredientes  100 g de chocolate  Espuma de leite ou leite  vaporizado  1 dose de café espresso  Ch...
CulturaPanelas queresistem ao tempoAs panelas de ferro chegaram ao        conservar mais o calor, o que alémBrasil com os ...
CulturaA nutricionista ressalta, ain-       panelas de ferro, a família toda seda, que o uso da panela de fer-      reúne ...
Cultura    Doce                                      que estão presente não só nas                                      so...
Cultura                                       “São muitos os tipos que encon-                                       tramos...
Cultura      Aconchego do fogão          a lenha“O fogão a lenha dentro de uma         O fogão a lenha, também conheci-coz...
O de metal é mais utilizado no sul         Culturado país e o de alvenaria no sudeste,                                    ...
Cultura    Comidas para a     ceia de NatalNatal próximo e as pessoas já         Conheça a origem das prin-começam a ficar...
CulturaPanetone                              PeruA mais famosa lenda sobre ele se      Como é barato e engorda rápido, opa...
Cultura Museus e cafés:dueto de sofisticação                                  24
Tradicionalmente servido após as           Culturarefeições nos restaurantes, o cafétem se tornado o item principal       ...
CulturaDe origem mineira        e vulcânica    Que o café é uma das bebidas mais    consumidas no Brasil e no mundo nin-  ...
O especialista explica que o fato                                          Culturadas propriedades se localizarem       mo...
Receita:Gastronomia com cultura              Ingredientes:                      Modo de preparo:           1 xícara de con...
Revista Gourmet Virtual
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Revista Gourmet Virtual

910 views

Published on

Conheça a revista do site do Gourmet Virtual | Informação, Cultura e Lazer na Área da Gastronomia.

Published in: Entertainment & Humor
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
910
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revista Gourmet Virtual

  1. 1. ApresentaçãoGourmet Virtual é informação e entretenimento em gastronomia. O me-lhor em receitas culinárias, cultura, turismo e saúde você só encontraaqui! Nossa missão é contribuir para difusão da gastronomia, proporcio-nando prazer e bons negócios aos seus mais diversos públicos. Com isso,pretendemos ser reconhecidos como marca referência em conteúdo gas-tronômico. Coordenação Luiz Ricardo Silva Supervisão Marcelo Gomes Redação Mariana Marcial de Almeida Marina Albano Diagramação Lisabell Calhau Web Tiago Carmo, Pedro Azevedo, Guilherme Miari. Comercial Ricardo César
  2. 2. SumárioReceitasDoce de figo .......................................................................................... 04Cantuccini .............................................................................................. 06Guacamole ............................................................................................ 08Panetone ............................................................................................... 10Banana flambada com sorvete .............................................................. 12Café do museu ...................................................................................... 14CulturaPanelas que resistem ao tempo .............................................................. 16Doce tradição ........................................................................................ 18Aconchego do fogão a lenha .................................................................. 20Comidas para a ceia de Natal ................................................................ 22Museus e cafés: dueto de sofisticação .................................................. 24De origem mineira e vulcânica .............................................................. 26 Contato Rua Serravite, 22 - Floresta. BH - MG - 31015-220 Telefone.: (31) 3463-8282 Redação assessoria@gourmetvirtual.com.br Comercial comercial1@gourmetvirtual.com.br Web: http://www.gourmetvirtual.com.br http://twitter.com/gourmet_virtual
  3. 3. Receitas Ingredientes 1/2 kg de figos verdes 700 gr de açúcar cristal 3 xícaras (chá) de águaModo de preparoLave bem os figos em água cor-rente e raspe a casca dos figos,limpando a pele e imperfeições.Em uma panela funda coloque oaçúcar e a água em fogo baixo.Quando formar uma calda rala,acrescente os figos e deixe co-zinhar até que fiquem bem ma-cios e a calda engrosse. Deixeesfriar e sirva com um tradicio-nal queijo minas. 04
  4. 4. ReceitasDoce de Figo 05
  5. 5. Receitas 06
  6. 6. Receitas CantucciniIngredientes300 g de amêndoasdescascadas e torradas500 g de farinha de trigo200 g de açúcar cristal50 g de açúcar baunilhado4 ovosUma pitada de salRaspa da casca de 1 limão sicilianoManteiga1 ovo pra pincelarModo de preparoTriture as amêndoas e, numa tigela, misture com a farinha, o açúcar, osovos e uma pitada de sal. Junte açúcar baunilhado, raspa da casca de limão.Com a massa, faça rolos de cerca de 2 cm de diâmetro e coloque sobreum tabuleiro untado com manteiga. Bata o ovo com um pouco de açúcare pincele os rolos com esta mistura. Leve ao forno previamente aquecidoa 120 °C, durante 30 minutos, para a massa secar e não para cozer. Corteos rolos em rodelas com a espessura de um polegar e leve novamente aoforno durante aproximadamente 15 minutos. Sirva com um bom expresso. 07
  7. 7. Receitas 08
  8. 8. ReceitasGuacamoleIngredientes Modo de preparo2 abacates maduros Retire a polpa dos abacates com1 tomate auxílio de uma colher e misture com os demais ingredientes até1 cebola pequena obter uma massa homogênea.Suco de 1 limão Acerte os temperos e sirva está re-Pimenta- malagueta à gosto ceita em saladas ou como aperitivo.Coentro fresco à gostoSal à gosto 09
  9. 9. ReceitasPanetone NatalReceita para o 10
  10. 10. ReceitasIngredientes1 kg de farinha de trigo100 gr de fermento biológico200 gr de manteiga200 gr de açúcar8 gema de ovo1 copo de água2 colheres de sopa de melEssência de baunilha1 pitada de sal250 gr de frutas cristalizadas150 gr de uva passaModo de preparoMisture o fermento com um pou-co do açúcar e sal até dissolver.Acrescente o restante do açúcar, aágua, os ovos, a essência, a man-teiga e o mel. Misture e acrescentea farinha de trigo amassando bem.Acrescente as frutas cristalizas eas uvas passas e deixe descansarpor 30 minutos. Molde os pane-tones, coloque na forma e deixadescansar por mais 30 minutos.Faça cortes em cima do paneto-ne, formando uma cruz e leve paraassar em forno médio a 180ºC. 11
  11. 11. ReceitasBanana flambada com sorveteIngredientes Modo de preparo1 kg de farinha de trigo Misture o fermento com um pou- co do açúcar e sal até dissolver.100 gr de fermento biológico Acrescente o restante do açúcar, a200 gr de manteiga água, os ovos, a essência, a man-200 gr de açúcar teiga e o mel. Misture e acrescente8 gema de ovo a farinha de trigo amassando bem.1 copo de água Acrescente as frutas cristalizas e as uvas passas e deixe descansar2 colheres de sopa de mel por 30 minutos. Molde os pane-Essência de baunilha tones, coloque na forma e deixa1 pitada de sal descansar por mais 30 minutos.250 gr de frutas cristalizadas Faça cortes em cima do panetone,150 gr de uva passa formando uma cruz e leve para assar em forno médio a 180ºC. 12
  12. 12. Receitas 13
  13. 13. Receitas 14
  14. 14. ReceitasCafé do Museu Ingredientes 100 g de chocolate Espuma de leite ou leite vaporizado 1 dose de café espresso Chantily Canela em pó Modo de preparo Derreta o chocolate em banho-maria. Em seguida coloque na taça, acrescente o café, o chantily e polvilhe canela em pó. Sirva em seguida. 15
  15. 15. CulturaPanelas queresistem ao tempoAs panelas de ferro chegaram ao conservar mais o calor, o que alémBrasil com os colonizadores por- de contribuir para o cozimento,tugueses e se tornou um utensílio contribui para economia de ener-presente nas cozinhas até hoje. gia, seja elétrica, gás ou madeira.Além disso, essas panelas fazemparte da nossa lembrança. Afinal, Outra característica marcantequem não se lembra das pane- desse utensílio é o fato de liberarlas intocáveis na casa das mães e o mineral durante o cozimento,avós, que só saiam do armário aos uma vez que o ferro é transmiti-finais de semana e datas especiais? do para o alimento. Esse era um método muito usado por nos-Segundo o chef Rodrigo Talles, as sos antigos para combater a ane-panelas eram reservadas para pre- mia, principalmente, em crianças.parações específicas, como umabacalhoada, feijoada e moquecas. E se você ficava implicado com“São tipos de pratos que deman- aquela panela de ferro velha,dam maior tempo de cozimento, pousada no fogão, saiba que elapor isso o uso de tais panelas”. era usada por muito tempo, pois quanto mais velha, maior a açãoEssa justificativa pode ser explica- do ferro. “Uma dica importan-da pelo fato das panelas de ferro te é não deixar a comida pronta por muito tempo na panela, pois a quantidade liberada de ferro pode ser exagerada, assim como o alimento pode oxidar”, explica a nutricionista Giselle Brandão. 16
  16. 16. CulturaA nutricionista ressalta, ain- panelas de ferro, a família toda seda, que o uso da panela de fer- reúne para ‘tirá-las’ do armário”.ro deve ser comedida, para nãoprejudicar o organismo. Assim, o As panelas de ferro acompanharamideal é utilizar a panela no máxi- a evolução do mundo, sendo fabri-mo três vezes por semana. Além cadas atualmente por reconheci-disso, Giselle também orienta so- das marcas, como a Le Creuset. Essabre o armazenamento da pane- linha de panela “evoluiu sem dei-la, para que não haja incidência xar de produzir peças de alta qua-de ferrugem. “O correto é untar lidade com características artesa-a panela com óleo após usá-la”. nais” segundo histórico da marca. Com 80 anos de tradição, fun-Para Dona Izaura Castro, que criou dada em 1925 por dois artesãos8 filhos e acaba de ganhar o 12º belgas na França, a Le Creusetnetinho, cozinhar em panelas é hoje referência em panelasde ferro é uma tradição familiar, de ferro fundido e esmaltado.que aprendera com sua avó. “Emnossa casa é praticamente umevento quando cozinhamos nas 17
  17. 17. Cultura Doce que estão presente não só nas sobremesas, mas sempre dispo- níveis na cozinha. Assim conta tradição Dona Laurinda Amâncio, ao di- zer que desde pequena foi acos- tumada com os diversos potes de compotas e doce de leite.A culinária mineira é rica em to- “Na minha casa é assim até hoje,dos os aspectos, do desjejum qualquer hora que uma visite che-ao jantar. Mas uma caracte- gar, tem um doce fresquinho pararística merece destaque espe- servirmos”.cial, aliás, um doce destaque. Na época do Brasil Colônia, as se-São os tradicionais doces mineiros, nhoras cozinhavam apenas em 18
  18. 18. Cultura “São muitos os tipos que encon- tramos pelo Estado, mas esses que falei são comuns em todas as casas e fazendas típicas de Minas”. Sobre o doce de leite e a ambro- sia, o historiador Augusto Camargo Prata, ressalta que tais práticas foram assimiladas na região por influência dos colonizadores eu- ropeus, que trouxeram para a co- zinha mineira o uso dos ovos e do leite em doces. O historiador con- ta, ainda, que a ambrosia é consi- derada como o doce mais antigo do Estado, tendo uma receita da- tada de 1876.ocasiões especiais ou para desen- Já os doces de frutas, seja cristali-volver receitas nobres. A cozinha za ou em calda, eram produzidosdo dia a dia ficava por conta das com objetivo de conservar a frutaescravas, que não passavam perto por mais tempo. Doces de frutadas preparações de doces e qui- são tradicionais, cheios de sabortutes. Assim, os doces de frutas e ainda tem a vantagem de seremse tornaram comum, não só pelo menos calóricos.método de conservação, mas por-que as senhoras assumiram essas Atualmente, essas receitas estãoreceitas, difundindo-as pela alta ao alcance de todos e fazem suces-sociedade. so em qualquer mesa. São doces que tem história em seu sabor eConversamos com a culinarista Re- que revelam muito de nossa cul-becca Breder, que destaca como os tura, ainda mais, quando acom-principais doces mineiros, o de lei- panhados pelo tradicional queijote, a ambrosia e os de frutas. minas. 19
  19. 19. Cultura Aconchego do fogão a lenha“O fogão a lenha dentro de uma O fogão a lenha, também conheci-cozinha é um símbolo cultural”, do como fogão caipira, faz parte daafirma o chef Olivier Anquier em história culinária de nosso país, co-seu livro Diário do Olivier: 10 anos meçando pelos índios, que tinhamde viagem em busca da culinária o Tucuruba, um artefato contruídobrasileira. E de fato é, confirma a em um buraco no chão e protegi-historiadora Renata Soares, pois “é do por pedras. A prática evoluiu eum marco na nossa sociedade”. passamos a ter dois tipos de fogão a lenha, de metal e de alvenaria. 20
  20. 20. O de metal é mais utilizado no sul Culturado país e o de alvenaria no sudeste, Dona Stella diz que “a impor-em Minas Gerais e interior de São tância do fogão a lenha não estáPaulo. somente na história da sociedade,Com o passar dos anos e a moder- mas, principalmente, na sua rele-nização dos fogões para o uso de vância para a culinária”. Ela ressal-eletrecidade e gás, o fogão a lenha ta, ainda, que a comida fica maispassou a ser usado basicamente no gostosa e os sabores se acentuaminterior do país. Contudo, segundo de forma inigualável.dados de pesquisa da Empresa deAssistência Técnica e Extensão Ru- E para finalizar essa matéria, citoral do Estado de Minas Gerais (Ema- um trecho da crônica Aconchego,ter-MG), o uso de fogão a lenha de Camilo Durante Assis, um mi-nas áreas rurais em Minas Gerais é neiro da cidade de Almenara, queexpressiva, pois está presente em mantém seu fogão a lenha sempre96,9% das casas. Pensando nessa com uma chama em brasas.marca, a Emater desenvolveu umprojeto para construção de fogão a “Final de semana na casa dos avós,lenha que não esfumaça a cozinha, lá no interior. Todos acordam bemeconomiza lenha e torna mais rá- cedo, junto com o galo dono do ga-pido o processo de cozimento doa linheiro. O cheiro é de café novo,alimentos. fumaça de lenha e prosa. Ainda é frio e o lugar mais aconcheganteO fogão a lenha também desperta está logo ali na cozinha. No can-o lado bucólico das pessoas, por ser to da parede as brasas já brilhamum ambiente aconchegante e tradi- o vermelho do fogo. No varal logocional em reunir a família para um acima, alguns espirais de laranjacafé e uma prosa. Conversei com aromatizando o ambiente, lingüi-Dona Maria Stella Libânio Christo, ças embutidas e alguns queijos ca-ícone da culinária mineira. Vale bacinha defumando. Na chapa, pe-ressaltar que o título de sua prin- daços generosos de queijo minas ecipal obra é Fogão de Lenha: 300 um pinhão debulhado. As pessoasanos de cozinha mineira, livro que se juntam ao redor, os rostos vãose tornou referência para gastrono- ficando corados e alma se aquece.mia. Na juventude de seus 92 anos, É o aconchego do fogão à lenha”. 21
  21. 21. Cultura Comidas para a ceia de NatalNatal próximo e as pessoas já Conheça a origem das prin-começam a ficar contagiadas como espírito de confraternização e cipais tradições natalinasfestas. Além de pensar em presen-te, enfeites e amigo oculto, é fun- Frutas secasdamental planejar as comidinhas São tradição no Hemisfério Norte,para a esperada ceia de Natal. que celebra no inverno. “Para os romanos, as avelãs evitavam aPara a empresária Helena Cardoso, fome e as amêndoas, os efeitos dao maior desafio para a ceia é agra- bebida”, diz a historiadora Viviandar a todos os gostos. “Reunimos Coutinho.muitas pessoas e cada uma temsuas preferências, por isso, o car- Champanhedápio tem que ser bem pensado, As primeiras celebrações com apara que todos fiquem satisfeitos”. bebida aconteceram no palácio de Versalhes, na França. Napoleão te-Já a colega de trabalho de Helena, ria dito que ele era “merecido naCláudia Souto Lins, ressalta que vitória, necessário na derrota”.mesmo com paladares diferente àmesa, as comidas tradicionais não Rabanadapodem faltar. “Faz parte do ritual Os portugueses inventaram essedo Natal, ter uma mesa bem ca- doce feito de pão dormido e fize-racterística, com rabanada e tudo ram a gentileza de trazê-lo para cámais”. durante a colonização. Na Europa, ele é apreciado o ano todo. 22
  22. 22. CulturaPanetone PeruA mais famosa lenda sobre ele se Como é barato e engorda rápido, opassa em Milão. Apaixonado pela peru virou símbolo de fartura en-filha do patrão, um padeiro criou o tre os americanos. Mas não foi por“pão do Toni” para o futuro sogro. isso que ele veio parar aqui. “Le-Certo mesmo é que o doce chegou gado português, a ave é aprecia-ao Brasil vindo da Itália. da desde a colônia”, afirma Vivian Coutinho.TenderNa década de 50, o frigorífico Wil- Pernilson, de São Paulo, importou pernis A ceia dos portugueses inclui baca-de porco defumados. Na embala- lhau com castanhas cozidas. Mas,gem, colocou a expressão tender como o peixe sempre foi caro, mui-made (“feito com carinho”). E o ta gente no Brasil deu preferênciapaulistano rebatizou o prato. a um bom porquinho assado. Fonte: historia.abril.com.br 23
  23. 23. Cultura Museus e cafés:dueto de sofisticação 24
  24. 24. Tradicionalmente servido após as Culturarefeições nos restaurantes, o cafétem se tornado o item principal Outro lugar a ser visitado é o Museuno cardápio das sofisticadas cafe- de Arte da Pampulha (MAP), proje-terias que vem se multiplicando tado por Oscar Niemeyer e original-pelo país. Com isso, uma das bebi- mente construído para abrigar umdas mais consumidas no Brasil e no cassino, faz parte do conjunto ar-mundo vem ganhando o seu espa- quitetônico da Lagoa da Pampulha.ço nas artes e na gastronomia. De acordo com o diretor do MAP Sérgio Rodrigo, o espaço Café Nie-Inaugurado em 2000, o Café do meyer, que faz homenagem aoMuseu é anexo ao tradicional mu- arquiteto, foi criado para oferecerseu Abílio Barreto, antigo casarão conforto ao visitante e estimular ada Fazenda do Leitão. No lugar, os convivência. “O Café é um projetovisitantes podem conhecer acervos antigo do museu. Dá um charmetextuais, iconográficos e fotográfi- a mais, além disso, o café é umacos acerca da origem e desenvol- bebida que faz parte da cultura dovimento de Belo Horizonte. O Café país” afirma.oferece almoço e jantar e contauma variada carta de vinhos e ca- As modernas cafeterias revolu-fés, buscando unir gastronomia e cionaram o hábito do cafezinho ecultura. Segundo o sócio-proprie- estimularam o mercado, que ficoutário Leonardo Moreira, a ideia foi mais exigente. Aliando o ambientecriar um lugar pequeno, com um da arte e a gastronomia, se tornoucardápio diferenciado, uma carta reduto de grandes encontros e mo-de vinhos de qualidade e drinks a mentos de prazer.base de café. “Esse estilo foi base-ado nos Bistrôs que são comuns naFrança. Conquistamos uma cliente-la cativa e eclética, seguindo umatendência mundial, que são os ca-fés gourmet”, destaca. 25
  25. 25. CulturaDe origem mineira e vulcânica Que o café é uma das bebidas mais consumidas no Brasil e no mundo nin- guém dúvida, mas um de origem vul- cânica vem se destacando pela sua grande complexidade de sabores, re- forçada pela presença maior de alguns minerais. Quando se fala em percepção do sabor do café, os mais comuns são a doçura e a acidez. Segundo o especialista em ca- fés Ensei Neto, quando é incorporada pequena quantidade de sais, a riqueza do paladar salta à boca. 26
  26. 26. O especialista explica que o fato Culturadas propriedades se localizarem modifica a percepção do que seriaem elevadas altitudes de regiões um café de bebida “típica”. Netovulcânicas, torna-se um fator im- sugere imaginarmos uma compo-portante para que se resulte em sição de açúcar, sucos de laranja emaior acidez na bebida. limão e um leve toque de flor de sal. “O resultado surpreende pelaA Fazenda Chapadão de Ferro, si- complexidade que se expressa,tuada numa área de solo vulcâni- como se a bebida “passeasse” semco, no Cerrado Mineiro, é rica em cerimônias por toda a boca. Assim,minerais e produz em altas altitu- a primeira surpresa é perceber umdes (1.250 m). “É uma das áreas de delicado toque salgado no café”.cultivo de café mais elevadas doBrasil. Uma curiosidade é o fato de Há vários produtores no Chapadãoque a insolação direta é menor na de Ferro, porém, quem tem se des-parte interna do Chapadão. Isso, tacado é Ruvaldo Delarisse, da Fa-por exemplo, se reflete na diferen- zendaChapadão de Ferro. Ele temça de temperatura de quase 3°C a conquistado diversos prêmios pelamenos entre a bacia do Chapadão qualidade dos cafés e em torrefa-e as áreas externas e que tem um ções de destaque no mercado deimpacto muito grande nas condi- cafés especiais. Atualmente possuições da superfície do solo (micro- clientes cativos nos Estados Uni-clima)” destaca Neto. dos, Canadá e Austrália. Entretan- to, alguns de seus lotes podem serEm Minas, Poços de Caldas é ou- encontrados no Brasil.tra região tida como vulcânica.No entanto, cada área possui suas Delarisse explica que no solo exis-particularidades, uma vez que a tem minerais de um solo vulcânico,composição do local varia em ra- que transmitem ao fruto saboreszão do que foi trago à superfície. únicos, alguns bastante complexosNeto ressalta que “é isso que gera e exóticos. “Com todos esses di-a multiplicidade de sabores das di- ferenciais conseguimos fazer comferentes origens. Sim, o café é um que nosso café tenha um mercadotípico produto próprio de uma área próprio, além de poder oferecerlimitada, terroir.” aos nossos clientes um café espe- cial, produzido com muito amor eA presença de elementos minerais dedicação”, finaliza. 27
  27. 27. Receita:Gastronomia com cultura Ingredientes: Modo de preparo: 1 xícara de conteúdo Misture o conteúdo jornalístico com jornalístico de qualidade. o conhecimento para obter uma notícia 2 colheres de sopa de conhecimento. consistente. Várias doses de cultura. Adicione as doses de 1 pitada de ousadia. cultura e a pitada de ousadia para for- mar matérias com relevância. Reserve um tempo especial para essa saborosa leitura. Delicie-se! Sirva com diversidade. www.gourmetvirtual.com.br Acompanhe também pelo Twitter: www.twitter.com/gourmet_virtual Gastronomia é cultura.

×