Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula 10

2,014 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Aula 10

  1. 1. AVALIAÇÃO DA SAÚDE E ESTRATIFICAÇÃO DOS RISCOS; E AVALIAÇÃO CLÍNICA PRÉ-TESTE. PROF. Henri Benvindo da Silva Especialista em Atividade Física e Saúde – UFJF Marabá-2013
  2. 2. Conteúdo: 1. TRIAGEM DA SAÚDE PRÉ-PARTICIPAÇÃO 2. ESTRATIFICAÇÃO DOS RISCO CARDÍACOS PELO ACMS 3. HISTÓRIA MÉDICA, EXAME FÍSICO E EXAMES LABORTORIAIS 4. TESTES DE ESFORÇO (TE)
  3. 3. 1 – Triagem da Saúde Pré Participação  Importância na mensuração dos fatores de risco cvs e d. crônicas;  Segurança durante o exercício;  Prescrição apropriada e efetiva.
  4. 4. 1 – Triagem da Saúde Pré Participação Finalidades:     Identificação e exclusão de indivíduos com contraindicação médica para o exercício; Identificação dos indivíduos com um maior risco de doença em virtude da idade; Identificação das pessoas com doença clinicamente significativas, participar de um programa de exercícios supervisionados por médico; Identificação de indivíduos com outras necessidades especiais.
  5. 5. 1 – Triagem da Saúde Pré Participação  Os procedimentos variam de questionários administrados a testes diagnósticos sofisticados; auto-  Os Profissionais devem estabelecer procedimentos de triagem pré-participação apropriados para seus clientes.
  6. 6. 1 – Triagem da Saúde Pré Participação  O Questionário de Prontidão para Atividade Física (PAR-Q). Fonte: Colégio Americano de Medicina Esportivo, Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição, 2003, Pg . 16
  7. 7. 2 – Estratificação dos Fatores de Risco do ACMS para Coronariopatia         HÍSTORICO FAMILIAR: - IAM, revascularização coronariana ou morte súbita – 55 anos (pai, mãe ou irmãos); FUMO : Fumante ou deixou de fumar – 6 meses HIPERTENSÃO: - Sistólica ≥ 140mm Hg ou - Diastólica ≥ 90mm Hg; HIPERCOLESTEROLEMIA: - Colesterol Total > 200 mg Hg - HDL- colesterol < 35 mg Hg - LDL-colesterol > 130 mg Hg GLICEMIA EM JEJUM ALTERADA: ≥ 110 mg/dl; OBESIDADE: IMC ≥ 30 Kg/m² OBESIDADE CENTRAL: circunferência abdominal > 100 cm INATIVIDADE FÍSICA: não satisfaz as recomendações mínimas de 30 min diários Fonte: Colégio Americano de Medicina Esportivo, Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição, 2003, Pg . 17
  8. 8. 2 – Estratificação dos Fatores de Risco do ACMS para Coronariopatia Principais Sinais ou Sintomas Sugestivos de Doença Cardiovascular e Pulmonar • Dor, desconforto no tórax, pescoço, maxila, braços ou outras áreas que possam ser devidos a uma isquemia • Falta de ar em repouso ou com esforço ligeiro • Edema nos tornozelos • Vertigem ou Síncope • Palpitações ou taquicardia • Sopro cardíaco • Fadiga excessiva ou falta de ar com as atividades habituais. Fonte: Colégio Americano de Medicina Esportivo, Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição, 2003, Pg . 17
  9. 9. 2 – Estratificação dos Fatores de Risco do ACMS para Coronariopatia Estratificação Inicial dos Riscos do ACMS Baixo risco • Homens com menos de 45 anos e mulheres com menos de 55 anos de idade, assintomáticos e com no máximo um fator de risco cardíaco. Estratificação Inicial dos Riscos do ACMS Moderado risco • Indivíduos mais velhos e com mais de dois fatores de risco cardíaco. Estratificação Inicial dos Riscos do ACMS Alto risco • Indivíduos com um ou mais sintomas / sinais sugestivos de d. cvs e pulmonar ou com d. cvs, pulmonar ou metabólica conhecida. Fonte: Colégio Americano de Medicina Esportivo, Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição, 2003, Pg . 17
  10. 10. AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DO RISCO DE DOENÇA COM BASE NO IMC E NA CIRCUNFERÊNCIA DA CINTURA Fonte: Colégio Americano de Medicina Esportivo, Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição, 2003, Pg . 43
  11. 11. 3 – História Médica, Exames Físicos e Laboratoriais
  12. 12. 3 – História Médica, Exames Físicos e Laboratoriais  Procedimentos:  Exame Laboratorial;  Anamnese; e  Antropometria.
  13. 13. 3 – História Médica, Exames Físicos e Laboratoriais  Anamnese (VER MODELO DA FICHA DE PERSONAL)  Antropometria
  14. 14. ÍNDICE DE MASSA CORPORAL (IMC) PARA INDIVÍDUOS COM IDADE ≥ 60 ANOS (WHO 2001) IMC (kg/m2) Classificação
  15. 15. 20 a 25% de gordura 12 a 17% de gordura Obesidade 30% ou mais Obesidade : 20% ou mais
  16. 16. CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL (CA)  Medida complementar ao diagnóstico nutricional;  Indica acumulo de gordura abdominal, que é fator de risco para doença coronariana, diabetes tipo 2 e mortalidade;  Com o resultado, é possível ver sua classificação para homens e mulheres.
  17. 17. CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL (CA)
  18. 18. 3 – História Médica, Exames Físicos e Laboratoriais Testes Laboratoriais Recomendados pelo Nível de Risco e Avaliação Clínica Indivíduos aparentemente sadios ou com maior risco, porém sem doença conhecida • Colesterol e colesterol HDL séricos totais; • Glicose sanguínea em jejum, especialmente em maiores de 45 anos e nos indivíduos mais jovens que sejam obesos (IMC>29 k/m2); • Triglicérides em jejum, se o indivíduo possui o CT elevado Fonte: Colégio Americano de Medicina Esportivo, Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição, 2003, Pg . 27
  19. 19. 3 – História Médica, Exames Físicos e Laboratoriais Testes Laboratoriais Recomendados pelo Nível de Risco e Avaliação Clínica Pacientes com doença cardiovascular • Os testes acima mais os exames laboratoriais cardiovasculares (ECG 12 derivações); • Estudos ecocardiográficos; • Monitoramento Holter; • Radiografia de tórax; • Hemograma completo Fonte: Colégio Americano de Medicina Esportivo, Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição, 2003, Pg . 27
  20. 20. 4 - RECOMENDAÇÕES PARA O TESTE DE ESFORÇO SEGUNDO O ACMS Recomendações do ACMS para (A) Exame Médico Atual e Teste de Esforço Antes da Participação; e (B) Supervisão Médica dos TE: Exercício/Teste Baixo risco Risco moderado Alto risco Moderado Desnecessário Desnecessário Recomendado Vigoroso Desnecessário Recomendado Recomendado Submáximo Desnecessário Desnecessário Recomendado Máximo Desnecessário Recomendado Recomendado A. B. Fonte: Colégio Americano de Medicina Esportivo, Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição, 2003, Pg . 18
  21. 21. 4 - RECOMENDAÇÕES PARA O TESTE DE ESFORÇO SEGUNDO O ACMS         Objetivo: Prevenção primária e secundária da DAC obstrutiva. Indicações para Grupos especiais (baixo custo e fácil execução); DAC (homens ou mulheres com dor torácica típica, IAM, pré cirurgia de revascularização miocárdica, angina instável,.... Indicação para indivíduos assintomáticos: Indivíduos com histórico familiar de DAC; Homens> 40 a e Mulheres > 50 a; PAR-Q (com mais de uma resposta positiva); Indicação para: HA, valvopatias, insuficiência cardíaca, taquiarritmias. Fonte: II Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia Sobre Teste Ergométrico, 2002
  22. 22. TEMPO UM IMPLACÁVEL “ INIMIGO ”
  23. 23. REFERÊNCIAS                  I DIRETRIZ BRASILEIRA DE DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA SÍNDROME METABÓLICA. Arquivo Brasileiro de Cardiologia, v. 84, (Supl. 1), p 1-28, 2005. V DIRETRIZ BRASILEIRAS DE HIPERTENSÃO ARTERIAL. Revista da Sociedade Arquivo Brasileira de Hipertensão, v. 9, nº 4, p 121-57, 2006. IV DIRETRIZ BRASILEIRA SOBRE DISLIPEDEMIAS E PREVENÇÃO DA ATEROSCLEROSE. Arquivo Brasileiro de Cardiologia, v. 88, (Supl. 1), p 1-18, 2007 BARROSO, Weimar Kunz Sebba et al. Influência da atividade física programada na pressão arterial de idosos hipertensos sob tratamento não-farmacológico. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2008, vol.54, n.4, pp. 328-333. ISSN 0104-4230. COELHO FILHO, João Macedo e RAMOS, Luiz Roberto. Epidemiologia do envelhecimento no Nordeste do Brasil: resultados de inquérito domiciliar. Rev. Saúde Pública [online]. 1999, vol.33, n.5, pp. 445-453. ISSN 0034-8910. DIRETRIZES DO ACSM PARA OS TESTES DE ESFORÇO E SUA PRESCRIÇÃO. American College of Sports Medicine. Sexta edição, 2003 FRAMINGHAM HEART STUDY. Coronary Heart Disease 10-year risk.. Disponível em: URL: http://www.framinghamheartstudy.org/risk/coronary.html (11 Fev 10). INTERNATIONAL PHYSICAL ACTIVITY QUESTIONAIRE-8. Disponível em: URL: http://www.celafiscs.institucional.w5/65/questionarios.htm (11 Jun 09). KAMIMURA et al. Avaliação Nutricional. In: Cuppari L, editor. Guia de Nutrição: nutrição clínica no adulto – Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar. São Paulo. Manole; 2005. p. 89 – 127. MAIA, Flávia de O M; DUARTE, Yeda A O; LEBRAO, Maria Lúcia e SANTOS, Jair L F. Fatores de risco para mortalidade em idosos. Rev. Saúde Pública [online]. 2006, vol.40, n.6, pp. 1049-1056. Epub 27-Out-2006. ISSN 0034-8910. MATSUDO, SANDRA MARCELA MAHECHA. Envelhecimento e Atividade física. Londrina, 2001, 195 p. Organização Mundial da Saúde: doenças crônico-degenerativas e obesidade: estratégia mundial sobre alimentação saudável, atividade física e saúde, 2003. PERFIL DOS IDOSOS NO BRASIL.. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2000. 64p PROJEÇÃO DA POPULAÇÃO DO BRASIL.. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2004. 82p REBELATTO, José Rubens et al. Antioxidantes, atividade física e estresse oxidativo em mulheres idosas. Rev Bras Med Esporte [online]. 2008, vol.14, n.1, pp. 8-11. ISSN 1517-8692. SANTOS, Débora Martins dos e SICHIERI, Rosely. Índice de massa corporal e indicadores antropométricos de adiposidade em idosos. Rev. Saúde Pública [online]. 2005, vol.39, n.2, pp. 163-168. ISSN 0034-8910. SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA, Projeto Diretrizes Sobrepeso e Obesidade: Diagnóstico, p 2-7, 2004.
  24. 24. CONSIDERAÇÕES FINAIS profhenri@hotmail.com Sugestão para o próximo encontro: Exercício Físico x Obesidade.

×