Feedback

4,122 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,122
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
320
Actions
Shares
0
Downloads
107
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Feedback

  1. 1. APRENDIZAGEM MOTORAAPRENDIZAGEM MOTORA FEEDBACK EXTRÍNSECOFEEDBACK EXTRÍNSECO
  2. 2. “Informação de retorno”, reentrada, realimentação, retroalimentação Mecanismo de retroação que permite controlar a ação produzida Reaferência que comporta a diferença entre o objetivo desejado e a resposta obtida FEEDBACK INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO Godinho, 2002; Magill, 2000 DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  3. 3. Mecanismo de retroação que permite controlar a ação produzida FEEDBACK INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO Godinho, 2002; Magill, 2000 DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA Centro de controle do movimento Efetores do movimento Comandos do movimento Feedback Entrada Saída Feedback Processamento
  4. 4. Informação que o executante recebe, durante ou depois do movimento, de fontes externas ou de seu próprio sistema sensorial, relativa à execução ou resultado do movimento FEEDBACK INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO Godinho, 2002; Magill, 2000; Schmidt e Wrisberg, 2001 DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  5. 5. Conhecimento de resultado (CR): informação sobre o resultado do movimento relativamente ao objetivo ambiental FEEDBACK EXTRÍNSECO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  6. 6. Conhecimento de performance (CP): informação sobre o padrão de movimento executado FEEDBACK EXTRÍNSECO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  7. 7. Uso efetivo da informação Motivação Atenção Memória FEEDBACK EXTRÍNSECO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA Adams, 1987; Chiviacosky, 2008; Magill, 2000; Schmidt e Wrisberg, 2001; Salmoni et al., 1984
  8. 8. Capacidade limitada de processar informação Tarefa: contínua ou discreta Ajuste ou confirmação FEEDBACK EXTRÍNSECO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA Adams, 1987; Chiviacosky, 2008; Magill, 2000; Schmidt e Wrisberg, 2001; Salmoni et al., 1984
  9. 9. Referência de avaliação (detecção e correção) do movimento Estágios de aprendizagem e feedback Funções: motivacional (vontade de realizar, manter a atenção) informacional (orienta p/ resposta apropriada) relacional (comandos motores/resposta) FEEDBACK EXTRÍNSECO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA Adams, 1987; Chiviacosky, 2008; Magill, 2000; Schmidt e Wrisberg, 2001; Salmoni et al., 1984
  10. 10. Estudos pioneiros (1930): CR presente, freqüente e preciso Fases: Behaviorista – reforço/punição (contexto de E – R) Cognitivista – relações meta/resultado e armazenamento na memória FEEDBACK EXTRÍNSECO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  11. 11. fornecimento ou não de CR: presença ou ausência de CR na prática de uma tarefa motora (BILODEAU, BILODEAU & SCHUMSKY, 1959; HO & SHEA, 1978; WRISBERG & SCHMIDT, 1975) CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  12. 12. localização temporal do CR: momento de fornecimento de CR depois de uma resposta (GALLAGER & THOMAS, 1980; LORGE & THORNDIKE, 1935; MAGILL, 1977; MULDER & HULSTIJN, 1985; SWINNEN, SCHMIDT, NICHOLSON & SHAPIRO, 1990) CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  13. 13. Tempo pré-CR: não muito longo, nem muito curto; ~ 3s Tempo pós-CR: não deve ser curto; ~ 5s TEMPO ENTRE TENTATIVAS INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  14. 14. atividade durante o intervalo entre tentativas: presença ou ausência de atividades motoras e cognitivas durante o intervalo entre duas respostas (ANDERSON, MAGILL & SEKIYA, 1994; BENEDETTI & McCULLAGH, 1987; MAGILL, 1988; MARTENIUK, 1986; SWINNEN, 1990; TANI, MEIRA JR. & GOMES, 2005) CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  15. 15. É prejudicial, exceto quando o aprendiz estima verbalmente o erro ATIVIDADE DURANTE O INTERVALO ENTRE TENTATIVAS INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  16. 16. CR errôneo: fornecimento de CR errado sobre o resultado obtido (BUEKERS, MAGILL & HALL, 1992; BUEKERS, MAGILL & SNEYERS, 1994; McNEVIN, MAGILL & BUEKERS, 1994) CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  17. 17. O aprendiz tende a seguir a informação errada CR ERRÔNEO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  18. 18. precisão de CR: grau de exatidão contido na informação de CR (BENNETT & SIMMONS, 1984; CHIVIACOWSKY & GODINHO, 1997; MAGILL & WOOD, 1986; SCARINGE, CHEN & ROSS, 2002; WRIGHT, SMITH-MUNYON & SIDAWAY, 1997) CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  19. 19. CR sobre erro > CR sobre acerto: 4 x 1 qualitativa e geral no início, quantitativa e específica depois erro: direção > direção + magnitude > magnitude PRECISÃO DE CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA Magill, 2000; Schmidt & Wrisberg, 2001; Siedentop, 1983
  20. 20. freqüência de CR: quantidade de CRs fornecidos e regime de distribuição de CR durante a prática de uma tarefa motora (CHEN, 2002; CHIVIACOWSKY & TANI, 1993, 1997; CHIVIACOWSKY & WULF, 2002; DUNHAM & MUELLER, 1993; LUSTOSA DE OLIVEIRA, 2002; SHERWOOD, 1988; WULF & SCHMIDT, 1996; YAO, 2003) CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  21. 21. Absoluta, relativa, faixa de amplitude, decrescente, sumário, médio, autocontrolado Mais é melhor? Explicações: CR freqüente - dependência e instabilidade FREQÜÊNCIA DE CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  22. 22. Resultados divergentes (DUNHAM & MUELLER, 1993; WINSTEIN, POHL & LEWTHWAITE, 1994; WULF & SCHMIDT, 1989) (WEEKS & SHERWOOD, 1994; WULF & SCHMIDT, 1996; YAO, 2003; YOUNG & SCHMIDT, 1992) CR DECRESCENTE/MÉDIO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  23. 23. Melhor que 100% (GABLE, SHEA & WRIGHT, 1991; GUADAGNOLI, DORNIER & TANDY, 1996; LAVERY, 1962; SCHMIDT, LANGE & YOUNG, 1990; SIDAWAY, MOORE & SCHOENFELDER-ZOHDI, 1991) (CHEN, 2002; GOODWIN & MEEUWSEN, 1995; SHERWOOD, 1988; SMITH, TAYLOR & WITHERS, 1997; TANI, MEIRA JR. & GOMES, 2005) CR SUMÁRIO/FAIXA DE AMPLITUDE INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  24. 24. Melhor que externamente controlado Após as boas tentativas (adultos e idosos) (CHIVIACOWSKY, 2000; CHIVIACOWSKY & WULF, 2002; CHIVIACOWSKY ET AL., 2007, 2008) CR AUTOCONTROLADO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  25. 25. Freqüências reduzidas > freqüências de 100% (BILODEAU & BILODEAU, 1958; CASTRO, 1988; CHIVIACOWSKY & GODINHO, 2004; CHIVIACOWSKY & TANI, 1993, 1997; GODINHO, 1992; LAI & SHEA, 1999; LUSTOSA DE OLIVEIRA, 2002; TANI, MEIRA JR. & TANI, 2005; WRISBERG & WULF, 1997; WULF, LEE & SCHMIDT, 1994; WULF, 1992a; 1992b; WULF, LEE & SCHMIDT, 1994; WULF & SCHMIDT, 1989; WULF, SCHMIDT & DEUBEL, 1993; WRISBERG & WULF, 1997; WULF, SCHMIDT & DEUBEL, 1993; CHIVIACOWSKY & TANI, 1997; LAI & SHEA, 1999) FREQÜÊNCIA RELATIVA/ABSOLUTA DE CR INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  26. 26. Eficaz: CP verbal+informação adicional (CR ou demonstração) CP reduzido X CP freqüente: resultados divergentes CP visual para habilidades fechadas (CORREA ET AL., 2005; HEBERT & LANDIN, 1994; MAGILL & SCHOENFELDER-ZOHDI, 1996; ZUBIAUR ET AL., 1999; YOUNG & SCHMIDT, 1992) (COOPER & ROTHSTEIN, 1981; DEL REY, 1971; DUTRA, 2006; LAGUNA, 1996; MENICKELLI & GRISHAM, 1999; VAN WIERINGEN ET AL., 1989) CP INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  27. 27. CP visual autocontrolado não foi eficiente para crianças CP Cinemático = CR (efeitos de aprendizagem) (DUTRA, 2006; YOUNG & SCHMIDT, 1992; MAGILL, 2000; SCHMIDT & WRISBERG, 2001) CP INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  28. 28. SÍNTESE Fornecer CR reduzido, geral, correto e quando solicitado pelo aprendiz Fornecer CP visual para habilidades fechadas e CP verbal com informação adicional FEEDBACK EXTRÍNSECO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA
  29. 29. Informação: medida da incerteza quanto à ocorrência dos acontecimentos; I = log2N; Bit: unidade de medida Incerteza: espacial (onde), temporal (quando) e de ocorrência (qual) Custo informacional: complexidade da situação e conhecimento prévio do sujeito FEEDBACK EXTRÍNSECO – TEORIA DA INFORMAÇÃO INFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃOINFORMAÇÃO DESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVADESCRITIVA Shanon & Weaver, 1949, Godinho, 2002

×