Copa sem escola_12-5-14.1

145 views

Published on

Série de reportagens "Copa sem escola", produzida pelo jornalista Bruno Moreno e o fotojornalista Samuel Costa. Primeira da série.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
145
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Copa sem escola_12-5-14.1

  1. 1. Adefensorapúblicaesta- dual de São Paulo Anaí Arantes Rodrigues, que acompanhaprocessosde remoções e desapropria- ções na capital paulista, avalia que a lei que trata do tema deveria ter sido atualizada há tempos. “Nossa legislação tem que ser urgentemente re- formulada e modernizada para,principalmente,reco- nhecer a posse em caso de desapropriação. Isso já re- solveria boa parte dos pro- blemas, porque as famílias receberiam uma indeniza- ção mais justa”, avalia. Para ela, é preciso um pacto nacional. “É neces- sário um marco legal na- cional que determine re- quisitos e premissas des- sasdesapropriaçõesdeco- munidades.Comofuncio- na, o que o Estado tem que garantir às famílias em caso de deslocamento forçado”, diz. Legislação precisa mudar no país Educaçãopara escanteio BrunoMoreno bmoreno@hojeemdia.com.br Enquanto se questiona qual será o legado dos megaeventos no Bra- sil, em especial o da Co- pa do Mundo, o direito à educação de milha- res de crianças e ado- lescentes foi colocado para escanteio e está sendo lesado. Desde2010, en- tre 57,3 mil e 76,5 mil pes- soas residen- tes em vilas e favelas, com idade entre 0 e 19 anos, foram afetadas direta- mente e tiveram que mudar de escola ou cre- che em função das de- sapropriações ou remo- ções para as obras dos megaeventos. O cálculo é feito com base no número de pes- soas afetadas, aplican- do-se o percentual de moradores dessa faixa etária que residem em vi- las e favelas no Brasil (38%), segundo o Censo de 2010, do IBGE. Não há informações oficiais, apenas estimati- vas de quantas pessoas teriam sido desapropria- das ou removidas. Uma das mais confiáveis é a do Observatório das Me- trópoles, núcleo nacio- nal de pesquisadores das cidades. De acordo com o coorde- nador da pesquisa “Metropolização e Megaeventos: impactos da Copa do Mun- do de 2014 e Olimpíadas de 2016 sobre as metrópoles brasi- leiras”, Orlando Al- ves dos Santos Jr, é possí- vel estimar entre 150 mil e 200 mil o número de pes- soas (de todas as faixas etárias) que tiveram que deixar suas casas em fun- ção dessas obras. Foram utilizados dados de gover- nosedosComitêsdosAtin- gidos pela Copa de cada ci- dade. MIGRAÇÃO O processo migratório pe- loqualo Brasilpassounos últimos cinco anos foi um dos maiores da história, se não o maior, em movi- mentação intraurbana – dentro da própria cidade. Geralmente, as famílias foram para mais longe da área central. A ação, promovida pe- lo poder público, teve pouco ou nenhum supor- te para que houvesse a continuidade da vida es- colar das crianças e ado- lescentes afetados. Foi o que constatou o Hoje em Dia em visita a sete das 12 cidades-sede da Copa do Mundo, onde se concentraram maior nú- mero de remoções. A série de reportagens que começa hoje mostra- rá casos de jovens que não se adaptaram à nova realidade ou não conse- guiram vagas em escolas e largaram os estudos. Há situações em que a ajuda de conhecidos e a sorte foram determinan- tes para que os jovens pu- dessem continuar a estu- dar, outras em que esco- las comunitárias estão ameaçadas de fechar ou já pararam de funcionar. Foram mais de 10 mil quilômetros percorri- dos, centenas de telefo- nemas e e-mails nos últi- mos três meses em busca dessas pessoas nas capi- tais Belo Horizonte, Cuiabá, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Ja- neiro e São Paulo. MT MINAS GERAIS RS RJ CE PE Cuiabá Porto Alegre* São Paulo** Rio de Janeiro* SP BH Recife Fortaleza* 1.421 km 1.361 km 498 km 1.373 km 1.132 km 338 km 1.881 km 752 km 1.644 km 2.285 R$ 119,7 milhões 459 R$ 102,5 milhões 700 R$ 128,2 milhões 708 R$ 234 milhões 10.000 R$ 300 milhões 161 R$ 40,8 milhões 3.270 R$ 99,6 milhões Desapropriações/remoções/reassentamentos Valor gasto * Dados oficias não repassados de forma completa ** O Metrô SP se recusou a responder à demanda. Os dados foram retirados do Ministério do Esporte e do site do Metrô SP, e podem estar desatualizados Fontes: Governos locais, Ministério do Esporte, Observatório das Metrópoles, Defensoria Pública do Estado de Pernambuco e Comitês dos Atingidos pela Copa PESSOAS DESAPROPRIADAS Em função dos megaeventos: entre 150 mil e 200 mil Em idade escolar (0 a 19 anos): entre 57,3 mil e 67,5 mil ROTEIRO DA REPORTAGEM Situação nas cidades visitadas > Obras para o Mundial de futebol e Olimpíadas deixaram milhares de jovens sem aula no país Oprojetoquedeuorigemaesta reportagemfoivencedorda CategoriaImpressodoVII ConcursoTimLopesde JornalismoInvestigativo, realizadopelaAndi,Childhood BrasileoUnicef,comoapoioda OIT,daFenajedaAbraji. FIMDE HISTÓRIA– NoRiode Janeiro, menina observa operários derruba- remacasa onde morava,na Vila Autódro- mo,aolado doParque Olímpico SAIBAMAIS O Hoje em Dia percorreu 10 mil quilômetros em sete cidades-sede da Copa do Mundo > COPA SEM ESCOLACOPA SEM ESCOLA PRIMEIRA DE UMA SÉRIE FOTOS SAMUEL COSTA 22 BeloHorizonte,segunda-feira,12.5.2014 HOJEEMDIA hojeemdia.com.brMinas

×