Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Exposição em paris 50 anos de arquitectura portuguesa 11abril2016

1,078 views

Published on

Exposição em paris 50 anos de arquitectura portuguesa

Published in: Art & Photos
  • Você pode obter ajuda de ⇒ www.boaaluna.club ⇐ Sucesso e cumprimentos!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Exposição em paris 50 anos de arquitectura portuguesa 11abril2016

  1. 1. É uma exposição que vai ser inaugurada no dia 12/04/2016, em Paris. Nuno Grande (n. Luanda, 1966) é o comissário da mostra, que continua a assinalar o meio século da presença da Fundação Gulbenkian na capital francesa. A arquitectura portuguesa é universalista. É-o não apenas porque está presente nos quatro cantos do mundo, mas porque simultaneamente expressa uma autoria portuguesa e adequa-se ao lugar e à cultura que a encomendou e acolhe. Este é o princípio aglutinador das 50 obras com que o arquitecto e professor Nuno Grande quis contar a história do último meio século da arquitectura portuguesa, numa exposição em Paris, na Cité de l’Architecture & du Patrimoine, mesmo em frente à Torre Eiffel. Público, 11/04/2016 Sérgio C. Andrade Os universalistas – 50 anos de arquitectura portuguesa
  2. 2. 50 projectos: 1 – Sede e Museu da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (1959-69), Alberto Pessoa, Ruy d’Athouguia e Pedro Cid. 2 – Hotel do Mar, Sesimbra (1959-67), Francisco da Conceição Silva. 3 – Pousada de Santa Bárbara, Oliveira do Hospital (1955-71), Manuel Tainha. 4 – Casa em Albarraque, Sintra (1959-61), Raul Hestnes Ferreira. 5 – Convento das Irmãs Franciscanas de Calais, Gondomar (1961-71), Fernando Távora. 6 – Piscina das Marés, Leça da Palmeira (1961-66), Álvaro Siza. 7 – Complexo desportivo do Estádio Al-Shaab, Bagdad – Iraque (1961-66), Francisco Keil do Amaral e Carlos Manuel Ramos. 8 – Igreja do Sagrado Coração de Jesus, Lisboa (1962-73), Nuno Portas e Nuno Teotónio Pereira. 9 – Edifício Franjinhas, Lisboa (1965-69), Nuno Teotónio Pereira e João Braula Reis. 10 – Hotel Dom Henrique, Porto (1965-72), José Carlos Loureiro, Luís Pádua Ramos e Chaves de Almeida. 11 – Agência bancária, Oliveira de Azeméis (1971-74), Álvaro Siza. 12 – Embaixada de Portugal no Brasil, Brasília (1971-74), Raul Chorão Ramalho. 13 – Igreja da Sagrada Família, Machava – Moçambique (1961-64), Amâncio “Pancho” Guedes. 14 – Estação Ferroviária da Beira – Moçambique (1964-66), João Garizo do Carmo, Francisco José de Castro e Paulo Melo Sampaio. 15 – Tesouraria da Fazenda, Vila Cabral (actual Lichinga) – Moçambique (1961-68), João José Tinoco e M. C. Quintanilha. 16 – Liceu do Lobito – Angola (1962-67), Francisco Castro Rodrigues. 17 – Radio Nacional de Angola, Luanda (1963-69), Fernão Simões de Carvalho e J. P. da Cunha. 18 – Edifício da Praça Mutamba, Luanda – Angola (1968-70), Vasco Vieira da Costa. 19 – Orfanato Helen Liang, Macau (1963-64), Manuel Vicente.
  3. 3. 20 – Conjunto de habitação colectiva A Pantera Côr-de-rosa, Chelas – Lisboa (1971-75), Gonçalo Byrne e António Reis Cabrita. 21 – Bairro das Antas, Porto (SAAL – Norte, 1974-76), Pedro Ramalho. 22 – Bairro de São Victor, Porto (SAAL - Norte, 1974-76), Álvaro Siza. 23 – Bairro da Quinta das Fonsecas, Lisboa (SAAL - Lisboa e Centro Sul, 1974-83), Raul Hestnes Ferreira. 24 – Bairro do Casal das Figueiras, Lisboa (SAAL - Lisboa e Centro Sul, 1974-79) Gonçalo Byrne. 25 – Bairro da Malagueira, Évora (1977), Álvaro Siza. 26 – Pousada de Santa Marinha da Costa, Guimarães (1972-85), Fernando Távora. 27 – Reabilitação da Casa dos Bicos, Lisboa (1980-83), Manuel Vicente e João Santa-Rita. 28 – Agência bancária, Aviz (1983-90), Raul Hestnes Ferreira. 29 – Câmara de Matosinhos (1980-87), Alcino Soutinho. 30 – Edifício Bonjour Tristesse, Berlim – Alemanha (1982-88), Álvaro Siza. 31 – Casa das Artes, Porto (1981-91), Eduardo Souto de Moura. 32 – Casa na Quinta do Lago, Algarve (1984-89), Eduardo Souto de Moura. 33 – Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (1986-94), Álvaro Siza. 34 – Escola Superior de Comunicação Social, Lisboa (1988-93), João Luís Carrilho da Graça. 35 – Igreja de Santa Maria, Marco de Canaveses (1993-96), Álvaro Siza. 36 – Escola Superior de Arte e Design, Caldas da Rainha (1993-97), Victor Figueiredo. 37 – Sede do Governo da Província do Brabante Flamengo, Louvaina – Bélgica (1998-03), Gonçalo Byrne. 38 – Teatro Municipal Joaquim Benite, Almada (1998-05), Manuel Graça Dias, Edgar José Vieira e Gonçalo Afonso Dias. 39 – Estádio Municipal de Braga (2000-04), Eduardo Souto de Moura.
  4. 4. 40 – Centro das Artes Casa das Mudas, Calheta – Madeira (2001-04), Paulo David. 41 – Teatro Auditório de Poitiers – França (2000-07), João Luís Carrilho da Graça. 42 – Museu Iberê Camargo, Porto Alegre – Brasil (2000-08), Álvaro Siza. 43 – Museu Marítimo de Ílhavo (1999-12), ARX (Nuno Mateus e José Mateus). 44 – Remodelação do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, Coimbra (2002-08), Atelier 15 (Alexandre Alves Costa e Sérgio Fernandez). 45 – Casa das Histórias Paula Rego, Cascais (2006-09), Eduardo Souto de Moura. 46 – Conservatório de Música de Coimbra (2007-10), J. P. dos Santos. 47 – Crematório de Uitzicht, Kortrijk – Bélgica (2008-11),Eduardo Souto de Moura. 48 – Casa em Ovar (2011-13), José Paulo dos Santos. 49 – Centro de Arte Contemporânea Arquipélago, Ribeira Grande – São Miguel, Açores (2010-15), João Mendes Ribeiro e Menos é Mais Arquitectos. 50 – Centro de Criação Contemporânea Olivier Debré, Tours – França (2012-16), Aires Mateus.
  5. 5. FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN, LISBOA, 1959-69 (Arquitectos: Alberto Pessoa, Ruy d’Athouguia e Pedro Cid)
  6. 6. HOTEL DO MAR, SESIMBRA, 1959-67 (Arqº Francisco da Conceição Silva)
  7. 7. POUSADA DE SANTA BÁRBARA, HOLIVEIRA DO HOSPITAL, 1951-71 (Arqº Manuel Tainha)
  8. 8. CASA DE ALBARRAQUE, SINTRA, 1959-61 (Arqº Hestnes Ferreira)
  9. 9. CONVENTO DAS IRMÃS FRANCISCANAS DE CALAIS, GONDOMAR, 1961-71 (Arqº Fernando Távora)
  10. 10. PISCINA DAS MARÉS, LEÇA DA PALMEIRA, 1961-66 (Arqº Álvaro Siza)
  11. 11. COMPLEXO DESPORTIVO DO ESTÁDIO AL-SHAAB, BAGDAD, 1961-66 (Arquitectos: Francisco Keil do Amaral e Carlos Manuel Ramos)
  12. 12. IGREJA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, LISBOA, 1962-73 (Arquitectos: Nuno Portas e Nuno Teotónio Pereira)
  13. 13. EDIFÍCIO FRANJINHAS, LISBOA, 1965-69 (Arquitectos: Nuno Teotónio Pereira e João Braula Reis)
  14. 14. HOTEL DOM HENRIQUE, PORTO, 1965-72 (Arquitectos: José Carlos Loureiro, Luís Pádua Ramos e Chaves de Almeida
  15. 15. AGÊNCIA BANCÁRIA, OLIVEIRA DE AZEMÉIS, 1971-74 (Arqº Álvaro Siza)
  16. 16. EMBAIXADA DE PORTUGAL NO BRASIL, BRASÍIA, 1971-74 (Arqº Raul Chorão Ramalho)
  17. 17. IGREJA DA SAGRADA FAMÍLIA, MACHAVA, MOÇAMBIQUE, 1961-64 (Arqº Amâncio “Pancho” Guedes)
  18. 18. ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DA BEIRA, MOÇAMBIQUE, 1964-66 (Arquitectos: João Garizo do Carmo, Francisco José de Castro e Paulo Melo Sampaio)
  19. 19. PALÁCIO DAS REPARTIÇÕES DE VILA CABRAL, MOÇAMBIQUE, 1961-68 (ACTUAL SEDE DO GOVERNO PROVINCIAL DO NIASSA, LICHINGA, MOÇAMBIQUE) (Arquitectos: João José Tinoco e Maria Carlota Quintanilha)
  20. 20. LICEU DE LOBITO, ANGOLA, 1962-67 (Arqº Francisco Castro Rodrigues)
  21. 21. RÁDIODIFUSÃO NACIONAL DE ANGOLA, LUANDA, 1963-69 (Arquitectos: Fernão Simões de Carvalho e J. P. da Cunha)
  22. 22. EDIFÍCIO DA PRAÇA MUTAMBA, LUANDA, 1968-70 (Arqº Vasco Vieira da Costa)
  23. 23. ORFANATO HELEN LIANG, MACAU, 1963-64 (Arqº Manuel Vicente)
  24. 24. CONJUNTO DE HABITAÇÃO COLECTIVA A PANTERA CÔR-DE-ROSA, CHELAS, LISBOA, 1971-75 (Arquitectos: Gonçalo Byrne e António Reis Cabrita)
  25. 25. BAIRRO DA ANTAS, PORTO, 1974-75 (Arqº Pedro Ramalho)
  26. 26. BAIRRO DE SÃO VICTOR, PORTO, 1974-76 (Arqº Álvaro Siza)
  27. 27. BAIRRO DA QUINTA DAS FONSECAS, LISBOA, 1974-83 (Arqº Raul Hestnes Ferreira)
  28. 28. BAIRRO CASAL DAS FIGUEIRAS, SETÚBAL, 1974-79 (Arqº Gonçalo Byrne)
  29. 29. BAIRRO DA MALAGUEIRA, ÉVORA, 1977 (Arqº Álvaro Siza)
  30. 30. POUSADA DE SANTA MARINHA DA COSTA, GUIMARÃES, 1972-85 (Arqº Fernando Távora)
  31. 31. REABILITAÇÃO DA CASA DOS BICOS, LISBOA, 1980-83 (Arquitectos: Manuel Vicente e João Santa-Rita)
  32. 32. AGÊNCIA DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS, AVIZ, 1983-90 (Arqº Raul Hestnes Ferreira; imagem do Google Earth)
  33. 33. CÂMARA MUNICIPAL DE MATOSINHOS, 1980-87 (Arqº Alcino Soutinho)
  34. 34. EDIFÍCIO BONJOUR TRISTESSE, BERLIM, ALEMANHA, 1982-88 (Arqº Álvaro Siza)
  35. 35. CASA DAS ARTES, PORTO, 1981-91 (Arqº Eduardo Souto de Moura)
  36. 36. CASA NA QUINTA DO LAGO, ALGARVE, 1984-89 (Arqº Eduardo Souto de Moura)
  37. 37. FACULDADE DE ARQUITECTURA DA UNIVERSIDADE DO PORTO, 1986-94 (Arqº Álvaro Siza)
  38. 38. ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, LISBOA, 1988-93 (Arqº João Luís Carrilho da Graça)
  39. 39. IGREJA DE SANTA MARIA, MARCO DE CANAVESES, 1993-97 (Arqº Álvaro Siza)
  40. 40. ESCOLA SUPERIOR DE ARTE E DESIGN, CALDAS DA RAINHA, 1993-97 (Arqº Vítor Figueiredo)
  41. 41. SEDE DO GOVERNO DA PROVÍNCIA DE BRABANTE FLAMENGO, BÉLGICA, 1998-03 (Arqº Gonçalo Byrne)
  42. 42. TEATRO MUNICIPAL JOAQUIM BENITE, ALMADA, 1998-05 (Arquitectos: Manuel Graça Dias, Edgar José Vieira e Gonçalo Afonso Dias)
  43. 43. ESTÁDIO MUNICIPAL DE BRAGA, 2000-04 (Arqº Eduardo Souto de Moura)
  44. 44. CENTRO DE ARTES CASA DAS MUDAS, CALHETA – MADEIRA, 2001-04 (Arqº Paulo David)
  45. 45. TEATRO AUDITÓRIO DE POITIERS, FRANÇA, 2000-07 (Arqº João Luís Carrilho da Graça)
  46. 46. MUSEU IBERÊ CAMARGO, PORTO ALEGRE – BRASIL, 2000-08 (Arqº Álvaro Siza)
  47. 47. MUSEU MARÍTIMO DE ÍLHAVO, 1999-12 (Arqº Nuno Mateus e José Mateus)
  48. 48. REMODELAÇÃO DO MOSTEIRO DE SANTA CLARA-A-VELHA, COIMBRA, 2002-08 (Atelier 15 – Alexandre Alves Costa e Sérgio Fernandez)
  49. 49. CASA DAS HISTÓRIAS PAULA REGO, CASCAIS, 2006-09 (Arqº Eduardo Souto de Moura)
  50. 50. CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE COIMBRA, 2007-10 (Arqº José Paulo dos Santos; imagem do Google Earth)
  51. 51. CREMATÓRIO DE UITZICHT, KORTRIIK, BÉLGICA, 2008-11 (Arqº Eduardo Souto de Moura)
  52. 52. CASA EM OVAR, 2011-13 (Arqº José Paulo dos Santos)
  53. 53. CENTRO DE ARTE COMTEMPORÂNEA ARQUIPÉLAGO, SÃO MIGUEL, AÇORES, 2010-15 (Arquitectos: João Mendes Ribeiro e Menos é Mais Arquitectos)
  54. 54. CENTRO DE CRIAÇÃO CONTEMPORÂNEA OLIVIER DEBRÉ, TOURS – FRANÇA, 2012-16 (Arqº Aires Mateus)
  55. 55. FICHA TÉCNICA: Elaborado por: Agostinho Gouveia, em 16-04-2016 Texto e imagens: – Jornal Público, de 11-04-2016 https://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/uma-arquitectura-para-reinventar-o-universalismo-1728416 – e-architect – Portuguese Architecture, 28-03-2016 http://www.e-architect.co.uk/portuguese-architecture – Internet

×