Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Ficha Formativa                                A Europa Cristã e o Islão Nos Séculos VI a IX                              ...
8 - Os califas (= chefes religiosos e políticos) iniciaram o movimento de expansão, formando um   grande Império, que ia d...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

HIST: Ficha Formativa - A Europa Cristã e o Islão Nos Séculos VI a IX # A Sociedade Europeia nos séculos ix a xii

10,829 views

Published on

HIST: Ficha Formativa - A Europa Cristã e o Islão Nos Séculos VI a IX # A Sociedade Europeia nos séculos ix a xii

  1. 1. Ficha Formativa A Europa Cristã e o Islão Nos Séculos VI a IX A Sociedade Europeia Nos Séculos IX a XII AGRUPAMENTO DE ESCOLAS IBN MUCANA História 7º ANO ANO LECTIVO 2010/11 Professora: Ana Barreiros 1 - A Europa Cristã e o Islão nos séculos VI a IX1 - Quem eram os Germanos?Os Germanos, a quem os Romanos chamavam Bárbaros (porque não tinham a mesma cultura queos Romanos, não falavam latim, não tinham os mesmos costumes, ...), invadiram a Europa,conduzindo à queda do Império Romano do Ocidente, em 476.2 - Identifica os povos bárbaros que invadiram a Europa no século V e as regiões conquistadas.Os Ostrogodos invadiram a Península Itálica, os Francos a Gália, os Visigodos e os Suevos a PenínsulaIbérica e os anglo-saxões a Britânia.3 - Quais foram as consequências políticas das invasões bárbaras?O Império Romano do Ocidente desagregou-se e formaram-se novos reinos, iniciando-se um períodoque é costume designar-se Idade Média (do século V ao século XV): o dos Suevos e dos Visigodos naPenínsula Ibérica; o dos Francos em França, o dos Anglo-Saxões na Grã-Bretanha, o dos Ostrogodosna Península Itálica e dos Vândalos no Norte de África.4 - Descreve a importância da Igreja na época.Nesta época, o prestígio da Igreja Católica aumentou, graças à cristianização dos bárbaros e ao factode, muitas vezes, terem sido os bispos a organizar a defesa das cidades.5 - Descreve as consequências económicas das invasões bárbaras.Devido às invasões bárbaras, vivia-se um clima de insegurança e de medo.O clima de insegurança provocou a regressão económica: o comércio enfraqueceu, as cidadesdiminuíram de tamanho e perderam a sua importância, e a economia ruralizou-se, ou seja, aprincipal actividade económica passou a ser a agricultura. Em vez de uma economia mercantil,urbana e monetária, passa a existir uma economia de subsistência, isto é, as pessoas sobreviviam àcusta daquilo que produziam. A posse da terra passa a ser sinónimo de poder e de riqueza.6 - Os povos que invadiram a Europa numa 2ª vaga (séculos IX a XI) foram os Vikings (todo o litoralda Europa), os Muçulmanos ( litoral da Europa Mediterrânica) e os Húngaros (Europa de leste)7 - As principais ideias do Islamismo são:- Considerando-se portador da palavra de Deus (profeta), Maomé deu origem a uma nova religiãomonoteísta: o Islamismo (=submissão à vontade de Deus)- O livro sagrado dos muçulmanos (= crentes) é o Alcorão.- A religião assenta nos cinco pilares da fé (as obrigações religiosas que todos os Muçulmanos têm decumprir, nomeadamente o jejum durante o Ramadão e a peregrinação à cidade de Meca)- A Hégira consiste na fuga de Maomé de Meca para Medina.
  2. 2. 8 - Os califas (= chefes religiosos e políticos) iniciaram o movimento de expansão, formando um grande Império, que ia da Península Ibérica ao rio Indo, na Ásia, ocupando todo o Norte de África e o Médio Oriente. Em todo o Império, os muçulmanos desenvolveram uma vasta rede de rotas comerciais 9 - Os Muçulmanos, entre os séculos VII a IX, desenvolveram uma cultura extremamente rica e criativa, nomeadamente no domínio da ciência, da literatura e da arte. Foram eles os responsáveis pela numeração árabe e o aparecimento do número zero. 2. A sociedade europeia nos séculos IX a XII2.1 - A sociedade medieval estava dividida em três grupos sociais (sociedade tripartida), tendo cada umdeles uma função específica: a nobreza defendia, o clero rezava pela protecção divina e o povotrabalhava para o sustento de todos2.2 - Havia um pequeno número de privilegiados porque possuíam a maior parte das terras e dispunhade muitos direitos e regalias, nomeadamente a isenção de impostos: era a nobreza e o clero.O povo era o grupo de não-privilegiados, constituída sobretudo por camponeses (colonos e servos), quetrabalhavam nas terras da nobreza e do clero. Pagavam impostos ao rei e rendas aos proprietários dasterras.2.3 - Os domínios senhoriais estavam divididos em duas partes: a reserva (explorada directamente pelosenhor) e os mansos (exploradas pelos camponeses)Em troca da exploração da terra, os camponeses estavam sujeitos a uma série de obrigações: rendas emdinheiro, em géneros e a prestação de corveias (trabalho gratuito na reserva do senhor)2.4 - Os camponeses estavam na total dependência dos proprietários das terras porque dependiam dotrabalho da terra para a sua sobrevivência.2.5 - Entre os grupos privilegiados, havia relações de vassalagem, ou seja, laços de entreajuda e dedependência entre o senhor mais poderoso (o suserano) e os nobres menos poderosos (os vassalos)2.6 - O contrato de vassalagem celebrava-se através das seguintes cerimónias: homenagem (o vassalocolocava-se na dependência do senhor); o juramento de fidelidade e de obediência por parte dovassalo e a investidura, na qual o suserano recompensava o vassalo com um benefício (dinheiro, cargo outerra)2.7 - Devido às relações de vassalagem entre nobre mais importantes e menos importantes, vaiestabelecer-se uma hierarquia de dependências. À hierarquia ou cadeia de dependências é costumechamar-se pirâmide feudal. O rei é o suserano dos suseranos. Bom Trabalho 

×