Your SlideShare is downloading. ×
0
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Factores abióticos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Factores abióticos

21,499

Published on

Published in: Technology
1 Comment
15 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
21,499
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
15
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Factores Abióticos<br />Influência dos factores físico-químicos nos seres vivos<br />
  • 2. Vídeo Porto Editora – 3:23<br />
  • 3. Factores relacionados com o clima<br />Página 19<br />
  • 4. Factores Abióticos<br />
  • 5. O que os distingue?<br />
  • 6. Factor abiótico: Salinidade<br />Outros factores abióticos importantes nos ecossistemas aquáticos: Luz e temperatura<br />
  • 7. Factor limitante<br />Factor abiótico cujos valores impedem o desenvolvimento de uma espécie.<br />
  • 8. Distribuição de biomas<br />Biomas<br />
  • 9. Temperatura<br />Página 20<br />Animais Poiquilotérmicos ou de Temperatura Variável<br />Ex: Peixes, répteis, anfíbios e insectos.<br /><ul><li>Animais Homeotérmicos ou de Temperatura Constante</li></ul> Ex: Aves e mamíferos.<br />
  • 10. Animais de temperatura variável/ ectotérmicos/ poiquilotérmicos: a temperatura do organismo varia consoante a temperatura ambiente. Ex.: invertebrados, peixes, répteis e anfíbios.<br />Animais de temperatura constante/ endotérmicos/ homeotérmicos: conseguem manter a temperatura do corpo constante, independentemente de temperatura do meio. Ex.: aves e mamíferos<br /> Temperatura<br />Página 20<br />
  • 11. Animais Estenotérmicos: não toleram grandes variações térmicas.<br />Animais Euritérmicos: toleram grandes variações térmicas. ex.: homem.<br /> Temperatura<br />Página 20<br />
  • 12. Temperatura<br />Página 20 e 21<br />Adaptações Morfológicas dos Animais<br />Climas frios<br />Existência de pêlos nos mamíferos e de penas nas aves;<br />Espessas camadas de gordura por baixo da pele;<br />Extremidades do corpo (orelhas e focinho) reduzidas.<br />
  • 13. Temperatura<br />Página 20 e 21<br />Adaptações Morfológicas dos Animais<br />Climas quentes<br />Pelagem reduzida;<br />Extremidades do corpo (orelhas e focinho) desenvolvidas.<br />
  • 14. Temperatura<br />Página 20 e 21<br />Fenómenos de Adaptação dos animais às Temperaturas Desfavoráveis<br />Hibernação<br />Estivação<br />Migração<br />
  • 15. Comportamentos Adoptados Pelos Animais Face Às Variações De Temperatura:<br />Hibernação: ocorre quando os organismos reduzem a actividade vital ao mínimo, entrando num estado de sonolência, devido às baixas temperaturas.<br />Ex.: ouriço-cacheiro, urso polar, etc<br />Estivação/ Sono estival: alguns organismos resguardam-se em esconderijos para resistirem às elevadas temperaturas, entrado em estado de sonolência. <br />Ex.: caracóis, rato-canguru.<br />
  • 16. Comportamentos Adoptados Pelos Animais Face Às Variações De Temperatura:<br />Migração: deslocação de animais em determinadas alturas do ano devido à alteração de condições climatéricas como a temperatura ou o fotoperíodo.<br />Ex.: Andorinha, gaivota, cuco<br />
  • 17. Exercícios página 21 e 22<br />
  • 18. Temperatura<br />Página 24<br />Adaptações das Plantas às Baixas Temperaturas<br />As árvores de folha persistente apresentam forma cónica e, geralmente, folhas reduzidas;<br />As árvores de folha caduca perdem as folhas;<br />
  • 19. Temperatura<br />Página 24<br />Adaptações das Plantas às Baixas Temperaturas<br />As Algumas plantas ficam reduzidas à parte subterrânea (tubérculos, bolbos, rizomas) ou produzem sementes em estado de dormência.<br />
  • 20. Exercícios página 24<br />
  • 21. Luz<br />Página 25<br />Plantas<br />Na ausência de luz, as plantas não se desenvolvem.<br />A luz é indispensável para a realização da fotossíntese.<br />Fotoperíodo –Número de horas de luz existentes num dia.<br />
  • 22. Luz<br />Plantas de dia curto – florescem no Inverno, quando o fotoperíodo é menor.<br /> Ex: Crisântemos.<br />Plantas de dia longo – florescem na Primavera/Verão, quando o fotoperíodo é maior.<br /> Ex: Papoilas<br />
  • 23. Luz<br />
  • 24. Plantas de dia longo- Plantas que florescem quando o fotoperíodo é longo (superior a 12 horas – Primavera/Verão).<br />Plantas de dia curto- Plantas que florescem quando o fotoperíodo é curto (inferior a 8 horas - Inverno).<br />Plantas indiferentes- Plantas que florescem independentemente do fotoperíodo ser longo ou curto<br /> Luz<br />
  • 25. Plantas de sol ouHeliófilas - Plantas que necessitam de muita luz (exemplo o girassol).<br />Plantas de sombraouUmbrófilasouEsquiáfilas - Plantas que vivem em locais sombrios (exemplo os musgos).<br /> Luz<br />
  • 26. Luz<br />Outros fenómenos que ocorrem nas plantas devidos à Luz<br />Fototropismo – movimento das plantas em direcção à luz;<br />Maior desenvolvimento das folhas;<br /> Distribuição por estratos.<br />
  • 27. Luz – animais Diurnos<br />
  • 28. Luz – animais nocturnos<br />Página 27<br />
  • 29. Luz - Fototaxia<br />A fototaxia traduz-se na direcção do movimento dos animais em reacção à luz.<br />Os insectos, de uma forma geral, apresentam fototaxia positiva, já que são atraídos para a luz.<br />A minhoca apresenta fototaxia negativa, já que foge da luz.<br />
  • 30. Luz<br />Animaisdiurnos: desenvolvem as suasactividadesdurante o dia<br />Animaisnocturnos: desenvolvem as suasactividadesdurante a noite (morcego)<br />Fototaxia: Direcção do movimento dos animais em reacção à luz (pode ser positiva ou negativa).<br />Animais lucífugos: não suportam a luz (caracol e minhoca)<br />Animais lucífilos: são atraídos pela luz(insectos)<br />
  • 31. Luz<br />Ciclos Reprodutivos<br />A desova da truta é influenciada pela duração do fotoperíodo: ocorre no mês de Novembro, quando o fotoperíodo é menor.<br />
  • 32. Luz - Bioluminecência<br />Devido à escuridão existente nas profundidades dos oceanos, alguns seres vivos são capazes de emitir luz através de órgãos apropriados.<br />
  • 33. Luz<br />A lebre do Árctico é branca durante o Outono/Inverno, passando despercebida na neve, evitando os predadores. Na Primavera/Verão, a cor do pêlo torna-se acastanhada, confundindo-se o animal com a cor do solo, passando despercebido aos predadores.<br />Outono/Inverno<br />Primavera/Verão<br />
  • 34. Comportamentos Adoptados Pelos Animais Face Às Variações De Luz:<br />Hibernação e Migração: podem ser condicionadas pelo fotoperíodo<br />Ciclos reprodutivos de alguns animais são condicionados pelo fotoperíodo<br />Mudança de cor da pelagem do animal<br />Distribuição da biodiversidade num ecossistema aquático<br />Exercícios página 27<br />
  • 35. Água<br />Classificação dos seres vivos quanto à necessidade de água<br />Hidrófilos – seres vivos que vivem permanentemente na água.<br />Higrófilos – seres vivos que vivem em locais muito húmidos.<br />Mesófilos – seres vivos que têm uma necessidade moderada de água.<br />Xerófilos – seres vivos que vivem em locais com pouca água<br />
  • 36. Quanto à necessidade de água, os seres vivos classificam-se em:<br />Hidrófilos ou aquáticos: habitam permanentemente na água (peixes e nenúfares)<br />Higrófilos: vivem em locais muito húmidos (rã e arroz)<br />Mesofilos: têm uma necessidade moderada de água (cão e pinheiro)<br />Xerófilos: habitam em locais com pouca água e baixa humidade atmosférica (camelo e cacto)<br />
  • 37. Água<br />Adaptações dos animais à falta de água<br />Revestimento impermeável;<br />Acumulação de gordura, de onde pode extrair água;<br /> Diminuição da transpiração e da produção de urina e refúgio na toca durante o dia.<br />
  • 38. Água<br />Adaptações das plantasà falta de água<br />Raízes superficiais longas;<br />Caules carnudos;<br /> Folhas reduzidas a espinhos;<br />Cutícula espessa.<br />
  • 39. Água<br />Adaptações das plantasque vivem em meios aquáticos<br />Raízes curtas;<br />Caules finos;<br /> Folhas muito desenvolvidas;<br />Cutícula praticamente inexistente.<br />
  • 40. A ÁGUA COMO SUBSTRATO <br />Os factores abióticos que influenciam os seres vivos relacionam-se com a salinidade e a luminosidade que é o principal factor abiótico que influencia a distribuição de seres vivos.<br /> Água<br />
  • 41. Solo<br />A sua composição influencia a distribuição de seres vivos, bem como a capacidade de retenção de água (permeabilidade) e o volume de ar (porosidade).<br />
  • 42. Solo<br />
  • 43. Solo<br />

×