Te aula2

225
-1

Published on

Published in: Technology, Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
225
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Te aula2

  1. 1. Tópicos Especiais J2EE Prof. Cristina Valadares Curso de Ciência da Computação
  2. 2. Arquitetura da Aplicação WEB Prof. Cristina Valadares Curso de Ciência da Computação
  3. 3. Arquitetura da Aplicação WEB <ul><li>Servlets precisam de ajuda: quando uma solicitação chega, alguém tem que instar o Servlet ou, pelo menos criar uma nova thread para tratar a solicitação </li></ul><ul><ul><li>doPost() & doGet() </li></ul></ul><ul><ul><li>Solicitação e Resposta </li></ul></ul><ul><ul><li>Gerenciamento de vida, morte e recursos </li></ul></ul>
  4. 4. O que é um Container? <ul><li>Servlets não possuem um método main() . Eles estão sob o controle de outra aplicação Java chamada Container </li></ul><ul><li>O Tomcat é um exemplo de Container </li></ul><ul><ul><li>É o Container que entrega ao Servlet a solicitação e a resposta HTTP, e chama os métodos do Servlet ( doPost() e doGet() ) </li></ul></ul>
  5. 5. O que é um Container?
  6. 6. E se JAVA não tivesse Servlets nem Containers? <ul><li>Criação de uma conexão por Socket com o servidor e criar um listener para o Socket </li></ul><ul><li>Criar um gerenciador de Threads </li></ul><ul><li>Implementar segurança </li></ul><ul><li>Suporte JSP </li></ul><ul><li>Etc... </li></ul>
  7. 7. O que um Container oferece? <ul><li>Suporte a comunicações: o container conhece o protocolo entre o servidor e ele mesmo </li></ul><ul><li>Gerenciamento do ciclo de vida: controla a vida e a morte dos Servlets. Ele carrega as classes, insta e inicializa os Servlets </li></ul><ul><li>Suporte Multithread: cria uma nova thread para cada solicitação e cuida da sincronização </li></ul><ul><li>Certeza de Segurança: criação do DD XML </li></ul><ul><li>Suporte ao JSP: </li></ul>
  8. 8. Como o Container trata uma solicitação
  9. 12. Código do Servlet
  10. 14. Um Servlet pode ter três nomes <ul><li>1º) Nome da URL conhecido pelo Cliente </li></ul><ul><li>2º) Nome Interno Secreto conhecido pelo Distribuidor </li></ul><ul><li>3º) Nome do Arquivo verdadeiro </li></ul>
  11. 15. Como o Container encontra o Servlet <ul><li>A URL que chega como parte da solicitação do cliente é mapeada para um Servlet específico </li></ul>Mapear o nome dos Servlets aumenta a flexibilidade e a segurança da aplicação
  12. 16. Usando o Deployment Descriptor para mapear URLs aos Servlets
  13. 19. Exemplo <ul><li>Construção de um site de Encontros: </li></ul><ul><ul><li>Página de Questionários, Página de Cadastros, Páginas de Resultados de Busca, etc... </li></ul></ul>
  14. 20. Construção de um Servlet para cada Página <ul><li>Cada Servlet contém a lógica de negócio que precisa para modificar ou ler no banco de dados </li></ul>
  15. 21. Construção de um Servlet para cada Página
  16. 22. Construção de um Servlet para cada Página
  17. 23. Acrescenta JSPs retirando printlns
  18. 24. Acrescenta JSPs retirando printlns
  19. 25. Padrão MVC? <ul><li>Podemos utilizar a estrutura de Servlets e JSPs com GUI Swing ? </li></ul><ul><li>O padrão desgin MODEL-VIEW-CONTROLER conserta isso. </li></ul>
  20. 26. O MVC no mundo Servlet & JSP
  21. 27. Aplicando MVC
  22. 28. Para cada página na aplicação, ele possui um Controlador (Servlet), um Modelo para Classe Java e uma Visão JSP
  23. 29. Um DD XML completo
  24. 30. Como o J2EE Cabe nisso tudo?
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×