Uma pequena introdução ao LaTeX

2,088 views
1,999 views

Published on

Estão à espera de quê para usarem LaTeX?!

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,088
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
61
Actions
Shares
0
Downloads
50
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Uma pequena introdução ao LaTeX

  1. 1. A A beleza de um texto processado em LTEX Uma pequena introdução Neta, José Pinheiro Linux para seres urbanos na Escola Soares dos Reis, Porto Encontro Técnico #portolinux, Julho de 2009 José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  2. 2. A O L TEX O que é? A O L TEX Onde se aplica? Parte I A Conhecer o LTEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  3. 3. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens C ONTEÚDO Como tudo começou Vantagens e Desvantagens 1 A O LTEX O que é? Matemática Química 2 A O LTEX Onde se aplica? José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  4. 4. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O NOME DO JOGO. Como se pronuncia? Pronuncia-se Lay-Tech ou Lah-Tech É uma ferramenta Open Source1 e multi-plataforma de produção de documentos técnicos. Processa/Formata um ficheiro de texto com comandos TEX criando um ficheiro DVI2 1 Código fonte aberto 2 Device Independent José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  5. 5. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O NOME DO JOGO. Como se pronuncia? Pronuncia-se Lay-Tech ou Lah-Tech É uma ferramenta Open Source1 e multi-plataforma de produção de documentos técnicos. Processa/Formata um ficheiro de texto com comandos TEX criando um ficheiro DVI2 1 Código fonte aberto 2 Device Independent José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  6. 6. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O NOME DO JOGO. Como se pronuncia? Pronuncia-se Lay-Tech ou Lah-Tech É uma ferramenta Open Source1 e multi-plataforma de produção de documentos técnicos. Processa/Formata um ficheiro de texto com comandos TEX criando um ficheiro DVI2 1 Código fonte aberto 2 Device Independent José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  7. 7. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O NOME DO JOGO. Como se pronuncia? Pronuncia-se Lay-Tech ou Lah-Tech É uma ferramenta Open Source1 e multi-plataforma de produção de documentos técnicos. Processa/Formata um ficheiro de texto com comandos TEX criando um ficheiro DVI2 1 Código fonte aberto 2 Device Independent José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  8. 8. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O S AUTORES Quem criou e quem melhorou Primeiro era o TEX depois veio o LTEX e ainda o LTEX 2ε A A O TEX é obra de Donald E. Knuth3 O LTEX foi escrito por Leslie Lamport4 A O LTEX 2ε é mantido pela comunidade A A Está em desenvolvimento o LTEX3 3 Pai das ciências da computação e autor do livro Art of Computer Programming 4 Investigador em Computação Paralela José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  9. 9. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O S AUTORES Quem criou e quem melhorou Primeiro era o TEX depois veio o LTEX e ainda o LTEX 2ε A A O TEX é obra de Donald E. Knuth3 O LTEX foi escrito por Leslie Lamport4 A O LTEX 2ε é mantido pela comunidade A A Está em desenvolvimento o LTEX3 3 Pai das ciências da computação e autor do livro Art of Computer Programming 4 Investigador em Computação Paralela José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  10. 10. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O S AUTORES Quem criou e quem melhorou Primeiro era o TEX depois veio o LTEX e ainda o LTEX 2ε A A O TEX é obra de Donald E. Knuth3 O LTEX foi escrito por Leslie Lamport4 A O LTEX 2ε é mantido pela comunidade A A Está em desenvolvimento o LTEX3 3 Pai das ciências da computação e autor do livro Art of Computer Programming 4 Investigador em Computação Paralela José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  11. 11. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O S AUTORES Quem criou e quem melhorou Primeiro era o TEX depois veio o LTEX e ainda o LTEX 2ε A A O TEX é obra de Donald E. Knuth3 O LTEX foi escrito por Leslie Lamport4 A O LTEX 2ε é mantido pela comunidade A A Está em desenvolvimento o LTEX3 3 Pai das ciências da computação e autor do livro Art of Computer Programming 4 Investigador em Computação Paralela José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  12. 12. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O S AUTORES Quem criou e quem melhorou Primeiro era o TEX depois veio o LTEX e ainda o LTEX 2ε A A O TEX é obra de Donald E. Knuth3 O LTEX foi escrito por Leslie Lamport4 A O LTEX 2ε é mantido pela comunidade A A Está em desenvolvimento o LTEX3 3 Pai das ciências da computação e autor do livro Art of Computer Programming 4 Investigador em Computação Paralela José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  13. 13. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O S AUTORES Quem criou e quem melhorou Primeiro era o TEX depois veio o LTEX e ainda o LTEX 2ε A A O TEX é obra de Donald E. Knuth3 O LTEX foi escrito por Leslie Lamport4 A O LTEX 2ε é mantido pela comunidade A A Está em desenvolvimento o LTEX3 3 Pai das ciências da computação e autor do livro Art of Computer Programming 4 Investigador em Computação Paralela José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  14. 14. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O BJECTIVOS Para que serve Pretende escrever: 1 Uma tese 2 Um relatório 3 Um artigo 4 Um livro 5 Ou simplesmente uma carta 6 ... Foi criado a pensar em si. Do que está à espera? A Aprenda L TEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  15. 15. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O BJECTIVOS Para que serve Pretende escrever: 1 Uma tese 2 Um relatório 3 Um artigo 4 Um livro 5 Ou simplesmente uma carta 6 ... Foi criado a pensar em si. Do que está à espera? A Aprenda L TEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  16. 16. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O BJECTIVOS Para que serve Pretende escrever: 1 Uma tese 2 Um relatório 3 Um artigo 4 Um livro 5 Ou simplesmente uma carta 6 ... Foi criado a pensar em si. Do que está à espera? A Aprenda L TEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  17. 17. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O BJECTIVOS Para que serve Pretende escrever: 1 Uma tese 2 Um relatório 3 Um artigo 4 Um livro 5 Ou simplesmente uma carta 6 ... Foi criado a pensar em si. Do que está à espera? A Aprenda L TEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  18. 18. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O BJECTIVOS Para que serve Pretende escrever: 1 Uma tese 2 Um relatório 3 Um artigo 4 Um livro 5 Ou simplesmente uma carta 6 ... Foi criado a pensar em si. Do que está à espera? A Aprenda L TEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  19. 19. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O BJECTIVOS Para que serve Pretende escrever: 1 Uma tese 2 Um relatório 3 Um artigo 4 Um livro 5 Ou simplesmente uma carta 6 ... Foi criado a pensar em si. Do que está à espera? A Aprenda L TEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  20. 20. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O BJECTIVOS Para que serve Pretende escrever: 1 Uma tese 2 Um relatório 3 Um artigo 4 Um livro 5 Ou simplesmente uma carta 6 ... Foi criado a pensar em si. Do que está à espera? A Aprenda L TEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  21. 21. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens O BJECTIVOS Para que serve Pretende escrever: 1 Uma tese 2 Um relatório 3 Um artigo 4 Um livro 5 Ou simplesmente uma carta 6 ... Foi criado a pensar em si. Do que está à espera? A Aprenda L TEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  22. 22. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens Primeira página de um relatório (article) Colisões José Pinheiro Neta 11 de Julho de 2009 1 Resultados 1.1 Dados Numa colisão, o momento linear − mantem-se 1. Ba- →p seando este trabalho nesse princípio irá calcular-se o coeficiente de restituição entre a superficie de madeira e duas esferas de materiais diferentes, uma metálica com 63, 2g e outra de acrílico com 29, 4g. Ver introdução teórica do enunciado em anexo A.1. Figura 1: Trajecto de descida da esfera 1.2 Cálculos pix = pf x pi = pf ⇔ (1) Porque a experiência não contempla o uso de cro- piy = pf y nómetro para se calcular o valor da velocidade, esta foi calculada com recurso ao princípio da conservação pi = m1 v1i + mv2i da energia mecânica. pf = m1 v1f + mv2f No trajecto de queda do pêndulo em direcção à Numa colisão elástica: superfície de madeira que se passará a designar de “trajecto 1”, ver figura 1 tem-se 8 que deriva de 3: Eci = Ecf ⇔ ∆Ec = 0 Numa colisão inelástica: ∆Em = 0⇔ (3) ∆Ep + ∆Ec = 0⇔ (4) Eci = Ecf ⇔ ∆Ec = 0 ∆Ep = −∆Ec ⇔ (5) Sendo a velocidade da esfera v2 antes do choque e 0 v2 a sua velocidade depois do choque. E sabendo que 1 1 :0m mgh − ghi = −( vf 2 − mvi 2 ) ⇔ m (6) a superfície de madeira não se move após o choque, 2 f 2 então a sua velocidade antes e após o choque é nula 1 2 respectivamente v1 e v1 . Portanto o coeficiente de ghi = vf ⇔ (7) 2 restituição entre os dois corpos 1 e 2, superficie de vf = 2ghi (8) madeira e a esfera respectivamente é para ver em 2: 0 No trajecto de subida do pêndulo após o embate na v v2 − 7 1 superfície que se designará de ”trajecto 2”, ver figura e= 0 (2) 2 tem-se 14 que deriva de 9: − v2 v1 1 José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  23. 23. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens Exemplo de uma carta(letter) Vila do Conde July 11, 2009 Director Geral da foo bar, sr. John Doe Rua da cidade, n.o 111, 4000 - 000 PORTO Caro John, Espero que esteja tudo bem consigo. Tal como combinado na nossa reuni˜o, venho por este meio inform´-lo que a a est´ tudo a postos para a apresenta¸ao do projecto. a c˜ At´ breve, e Com os meus melhores cumprimentos, Jos´ Pinheiro Neta e José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  24. 24. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens A COMUNICAÇÃO Se os ruídos atrapalham a comunicação. O modo como A comunicamos com o LTEX elimina-os A Comunicamos ao LTEX Editor/Tipógrafo o que queremos através de comandos A Um criativo que não use LTEX verbaliza o que pretende, estando implícitos ruídos José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  25. 25. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens A COMUNICAÇÃO Se os ruídos atrapalham a comunicação. O modo como A comunicamos com o LTEX elimina-os A Comunicamos ao LTEX Editor/Tipógrafo o que queremos através de comandos A Um criativo que não use LTEX verbaliza o que pretende, estando implícitos ruídos José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  26. 26. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens A COMUNICAÇÃO Se os ruídos atrapalham a comunicação. O modo como A comunicamos com o LTEX elimina-os A Comunicamos ao LTEX Editor/Tipógrafo o que queremos através de comandos A Um criativo que não use LTEX verbaliza o que pretende, estando implícitos ruídos José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  27. 27. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens A COMUNICAÇÃO Se os ruídos atrapalham a comunicação. O modo como A comunicamos com o LTEX elimina-os A Comunicamos ao LTEX Editor/Tipógrafo o que queremos através de comandos A Um criativo que não use LTEX verbaliza o que pretende, estando implícitos ruídos José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  28. 28. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens C ONTEÚDO Como tudo começou Vantagens e Desvantagens 1 A O LTEX O que é? Matemática Química 2 A O LTEX Onde se aplica? José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  29. 29. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  30. 30. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  31. 31. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  32. 32. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  33. 33. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  34. 34. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  35. 35. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  36. 36. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  37. 37. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É MAIS SIMPLES QUE O TEX A Escrevemos TEX usando o LTEX O utilizador concentra-se no conteúdo do documento Tem um ouput profissional Permite gerar automaticamente e de maneira fácil: 1 Notas de rodapé 2 Referências 3 Bibliografias 4 Indices 5 ... José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  38. 38. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É LIVRE ! Livre não significa sempre de borla, mas neste caso é de graça. A portabilidade entre sistemas: 1 *NIX 2 Windows 3 ... A Um criativo que use LTEX abstrai-se da função de Editor e Tipógrafo ao contrário de um que use um WYSIWYG5 qualquer A curva de aprendizagem é exponencial 5 What You See Is What You Get, O que nem sempre acontece José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  39. 39. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É LIVRE ! Livre não significa sempre de borla, mas neste caso é de graça. A portabilidade entre sistemas: 1 *NIX 2 Windows 3 ... A Um criativo que use LTEX abstrai-se da função de Editor e Tipógrafo ao contrário de um que use um WYSIWYG5 qualquer A curva de aprendizagem é exponencial 5 What You See Is What You Get, O que nem sempre acontece José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  40. 40. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É LIVRE ! Livre não significa sempre de borla, mas neste caso é de graça. A portabilidade entre sistemas: 1 *NIX 2 Windows 3 ... A Um criativo que use LTEX abstrai-se da função de Editor e Tipógrafo ao contrário de um que use um WYSIWYG5 qualquer A curva de aprendizagem é exponencial 5 What You See Is What You Get, O que nem sempre acontece José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  41. 41. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É LIVRE ! Livre não significa sempre de borla, mas neste caso é de graça. A portabilidade entre sistemas: 1 *NIX 2 Windows 3 ... A Um criativo que use LTEX abstrai-se da função de Editor e Tipógrafo ao contrário de um que use um WYSIWYG5 qualquer A curva de aprendizagem é exponencial 5 What You See Is What You Get, O que nem sempre acontece José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  42. 42. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É LIVRE ! Livre não significa sempre de borla, mas neste caso é de graça. A portabilidade entre sistemas: 1 *NIX 2 Windows 3 ... A Um criativo que use LTEX abstrai-se da função de Editor e Tipógrafo ao contrário de um que use um WYSIWYG5 qualquer A curva de aprendizagem é exponencial 5 What You See Is What You Get, O que nem sempre acontece José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  43. 43. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens É LIVRE ! Livre não significa sempre de borla, mas neste caso é de graça. A portabilidade entre sistemas: 1 *NIX 2 Windows 3 ... A Um criativo que use LTEX abstrai-se da função de Editor e Tipógrafo ao contrário de um que use um WYSIWYG5 qualquer A curva de aprendizagem é exponencial 5 What You See Is What You Get, O que nem sempre acontece José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  44. 44. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens DES Vantagens Num mar de rosa há sempre espinhos Não funciona como WYSIWYG6 É difícil escrever um texto mal estruturado e/ou mal organizado É necessário decorar alguns comandos 6 O que até é uma Vantagem José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  45. 45. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens DES Vantagens Num mar de rosa há sempre espinhos Não funciona como WYSIWYG6 É difícil escrever um texto mal estruturado e/ou mal organizado É necessário decorar alguns comandos 6 O que até é uma Vantagem José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  46. 46. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens DES Vantagens Num mar de rosa há sempre espinhos Não funciona como WYSIWYG6 É difícil escrever um texto mal estruturado e/ou mal organizado É necessário decorar alguns comandos 6 O que até é uma Vantagem José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  47. 47. A O L TEX O que é? Como tudo começou A O L TEX Onde se aplica? Vantagens e Desvantagens DES Vantagens Num mar de rosa há sempre espinhos Não funciona como WYSIWYG6 É difícil escrever um texto mal estruturado e/ou mal organizado É necessário decorar alguns comandos 6 O que até é uma Vantagem José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  48. 48. A O L TEX O que é? Matemática A O L TEX Onde se aplica? Química C ONTEÚDO Como tudo começou Vantagens e Desvantagens 1 A O LTEX O que é? Matemática Química 2 A O LTEX Onde se aplica? José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  49. 49. A O L TEX O que é? Matemática A O L TEX Onde se aplica? Química M ATEMÁTICA A sua maior força Example √ 3 O integral de 0 a 1 do integral de y a 1 da função f (x) = ex Example 1 1 3 √ ex dx dy 0 y José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  50. 50. A O L TEX O que é? Matemática A O L TEX Onde se aplica? Química M ATEMÁTICA Ao pormenor begin { example } O integral de $ 0 $ a $ 1 $ do integral de $ sqrt{ y } $ a $ 1 $ da função $ f(x) = eˆ { xˆ { 3 } } $ end { example } begin { example } begin { displaymath } int_ { 0 } ˆ { 1 } int_ { sqrt { y } } ˆ { 1 } eˆ{xˆ{3}} mathrm { d } x mathrm { d } y end { displaymath } end { example } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  51. 51. A O L TEX O que é? Matemática A O L TEX Onde se aplica? Química C ONTEÚDO Como tudo começou Vantagens e Desvantagens 1 A O LTEX O que é? Matemática Química 2 A O LTEX Onde se aplica? José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  52. 52. A O L TEX O que é? Matemática A O L TEX Onde se aplica? Química Q UÍMICA Quimica, mais um mundo cheio de fórmulas Example HO COCH3 H3 C T T b b b b b b b b b b 0 b b José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  53. 53. A O L TEX O que é? Matemática A O L TEX Onde se aplica? Química Q UÍMICA Ao pormenor begin { example } steroid[dim] {3D==0; {{13}B}==lmoiety{H$_3$C}; {{17}SB}==HO; {{17}SA}==COCH$_3$} end { example } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  54. 54. As regras do jogo! Vamos jogar! Sumário Parte II A Escrever LTEX José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  55. 55. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções C ONTEÚDO Os comandos Os Carateres Tipos de documentos e respectivas opções 3 As regras do jogo! A Um ficheiro LTEX Um Exercício 4 Vamos jogar! José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  56. 56. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX comando[opções]{argumentos} O LaTeX é C ASE S ENSITIVE7 Começam sempre por um backslash8 “ ” Os caracteres espaço ou tab são interpretados como um único espaço, escrever um ou mais espaços é igual a escrever um apenas. Uma ou mais linhas em branco define um parágrafo 7 Sensível a maiúsculas e minúsculas 8 Barra invertida José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  57. 57. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX comando[opções]{argumentos} O LaTeX é C ASE S ENSITIVE7 Começam sempre por um backslash8 “ ” Os caracteres espaço ou tab são interpretados como um único espaço, escrever um ou mais espaços é igual a escrever um apenas. Uma ou mais linhas em branco define um parágrafo 7 Sensível a maiúsculas e minúsculas 8 Barra invertida José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  58. 58. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX comando[opções]{argumentos} O LaTeX é C ASE S ENSITIVE7 Começam sempre por um backslash8 “ ” Os caracteres espaço ou tab são interpretados como um único espaço, escrever um ou mais espaços é igual a escrever um apenas. Uma ou mais linhas em branco define um parágrafo 7 Sensível a maiúsculas e minúsculas 8 Barra invertida José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  59. 59. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX comando[opções]{argumentos} O LaTeX é C ASE S ENSITIVE7 Começam sempre por um backslash8 “ ” Os caracteres espaço ou tab são interpretados como um único espaço, escrever um ou mais espaços é igual a escrever um apenas. Uma ou mais linhas em branco define um parágrafo 7 Sensível a maiúsculas e minúsculas 8 Barra invertida José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  60. 60. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX comando[opções]{argumentos} O LaTeX é C ASE S ENSITIVE7 Começam sempre por um backslash8 “ ” Os caracteres espaço ou tab são interpretados como um único espaço, escrever um ou mais espaços é igual a escrever um apenas. Uma ou mais linhas em branco define um parágrafo 7 Sensível a maiúsculas e minúsculas 8 Barra invertida José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  61. 61. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX (. . . continuação) Pode ou não receber parâmetros opcionais separados por vírgulas colocados entre [. . . ] imediatamente a seguir ao nome do comando Nome_do_Comando [op1, op2, . . . , opn] Pode ou não receber argumentos colocados entre {. . . } imediatamente a seguir aos [parâmetros opcionais] Nome_do_Comando { argumento } { . . . } { argumentoN } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  62. 62. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX (. . . continuação) Pode ou não receber parâmetros opcionais separados por vírgulas colocados entre [. . . ] imediatamente a seguir ao nome do comando Nome_do_Comando [op1, op2, . . . , opn] Pode ou não receber argumentos colocados entre {. . . } imediatamente a seguir aos [parâmetros opcionais] Nome_do_Comando { argumento } { . . . } { argumentoN } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  63. 63. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX (. . . continuação) Pode ou não receber parâmetros opcionais separados por vírgulas colocados entre [. . . ] imediatamente a seguir ao nome do comando Nome_do_Comando [op1, op2, . . . , opn] Pode ou não receber argumentos colocados entre {. . . } imediatamente a seguir aos [parâmetros opcionais] Nome_do_Comando { argumento } { . . . } { argumentoN } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  64. 64. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX (. . . continuação) Os comandos nunca exigem parâmetros opcionais nome_do_comando {argumento} Exigem um ou mais argumentos nome_do_comando [ op1, . . . , opN ] { arg1 }{ . . . }{ argN } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  65. 65. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX (. . . continuação) Os comandos nunca exigem parâmetros opcionais nome_do_comando {argumento} Exigem um ou mais argumentos nome_do_comando [ op1, . . . , opN ] { arg1 }{ . . . }{ argN } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  66. 66. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A C OMO ESCREVER UM COMANDO L TEX (. . . continuação) Os comandos nunca exigem parâmetros opcionais nome_do_comando {argumento} Exigem um ou mais argumentos nome_do_comando [ op1, . . . , opN ] { arg1 }{ . . . }{ argN } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  67. 67. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções C ONTEÚDO Os comandos Os Carateres Tipos de documentos e respectivas opções 3 As regras do jogo! A Um ficheiro LTEX Um Exercício 4 Vamos jogar! José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  68. 68. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  69. 69. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  70. 70. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  71. 71. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  72. 72. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  73. 73. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  74. 74. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  75. 75. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  76. 76. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  77. 77. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! São chamados de carateres especiais # cardinal % percentagem {} chavetas ˆ acento circunflexo $ dolar _ underscore backslash ∼ til comercial José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  78. 78. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  79. 79. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  80. 80. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  81. 81. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  82. 82. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  83. 83. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  84. 84. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  85. 85. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  86. 86. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  87. 87. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções A O S CARACTERES QUE O L TEX NÃO INTERPRETA ! A (. . . continuação) O que fazer para que o LTEX os interprete # # % % {} { } ˆ ˆ { } $ $ _ _ textbackslash ∼ $ sim $ José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  88. 88. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções C ONTEÚDO Os comandos Os Carateres Tipos de documentos e respectivas opções 3 As regras do jogo! A Um ficheiro LTEX Um Exercício 4 Vamos jogar! José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  89. 89. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE tipos DE DOCUMENTOS POSSO ESCREVER ? A C LASSE de um documento define o que vamos escrever A Com o LTEX é possível escrever vários tipos de documentos técnicos Entre estes: 1 Article 2 Report 3 Book 4 Letter 5 Slides 6 ... A primeira linha do documento é onde definimos o tipo de documento que queremos escrever documentclass { C LASSE } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  90. 90. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE tipos DE DOCUMENTOS POSSO ESCREVER ? A C LASSE de um documento define o que vamos escrever A Com o LTEX é possível escrever vários tipos de documentos técnicos Entre estes: 1 Article 2 Report 3 Book 4 Letter 5 Slides 6 ... A primeira linha do documento é onde definimos o tipo de documento que queremos escrever documentclass { C LASSE } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  91. 91. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE tipos DE DOCUMENTOS POSSO ESCREVER ? A C LASSE de um documento define o que vamos escrever A Com o LTEX é possível escrever vários tipos de documentos técnicos Entre estes: 1 Article 2 Report 3 Book 4 Letter 5 Slides 6 ... A primeira linha do documento é onde definimos o tipo de documento que queremos escrever documentclass { C LASSE } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  92. 92. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE tipos DE DOCUMENTOS POSSO ESCREVER ? A C LASSE de um documento define o que vamos escrever A Com o LTEX é possível escrever vários tipos de documentos técnicos Entre estes: 1 Article 2 Report 3 Book 4 Letter 5 Slides 6 ... A primeira linha do documento é onde definimos o tipo de documento que queremos escrever documentclass { C LASSE } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  93. 93. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE tipos DE DOCUMENTOS POSSO ESCREVER ? A C LASSE de um documento define o que vamos escrever A Com o LTEX é possível escrever vários tipos de documentos técnicos Entre estes: 1 Article 2 Report 3 Book 4 Letter 5 Slides 6 ... A primeira linha do documento é onde definimos o tipo de documento que queremos escrever documentclass { C LASSE } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  94. 94. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE tipos DE DOCUMENTOS POSSO ESCREVER ? A C LASSE de um documento define o que vamos escrever A Com o LTEX é possível escrever vários tipos de documentos técnicos Entre estes: 1 Article 2 Report 3 Book 4 Letter 5 Slides 6 ... A primeira linha do documento é onde definimos o tipo de documento que queremos escrever documentclass { C LASSE } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  95. 95. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE tipos DE DOCUMENTOS POSSO ESCREVER ? A C LASSE de um documento define o que vamos escrever A Com o LTEX é possível escrever vários tipos de documentos técnicos Entre estes: 1 Article 2 Report 3 Book 4 Letter 5 Slides 6 ... A primeira linha do documento é onde definimos o tipo de documento que queremos escrever documentclass { C LASSE } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  96. 96. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE tipos DE DOCUMENTOS POSSO ESCREVER ? A C LASSE de um documento define o que vamos escrever A Com o LTEX é possível escrever vários tipos de documentos técnicos Entre estes: 1 Article 2 Report 3 Book 4 Letter 5 Slides 6 ... A primeira linha do documento é onde definimos o tipo de documento que queremos escrever documentclass { C LASSE } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  97. 97. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  98. 98. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  99. 99. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  100. 100. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  101. 101. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  102. 102. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  103. 103. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  104. 104. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  105. 105. As regras do jogo! Os comandos Vamos jogar! Os Carateres Sumário Tipos de documentos e respectivas opções Q UE opções TEM UMA C LASSE As Opções definem a aparência Cada Classe tem comportamentos diferentes que são controlados pelas suas opções documentclass [ op1, op2, . . . , opN ] { Classe } 1 10pt, 11pt, 12pt 2 a4paper, letterpaper, . . . 3 twocolumn 4 landscape 5 ... A cada classe correspondem diferentes opções José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  106. 106. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário C ONTEÚDO Os comandos Os Carateres Tipos de documentos e respectivas opções 3 As regras do jogo! A Um ficheiro LTEX Um Exercício 4 Vamos jogar! José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  107. 107. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário A O QUE É UM FICHEIRO L TEX? Como fazê-lo e onde fazer? Um ficheiro LTEX é um ficheiro ASCII9 A Podem ser criados com qualquer editor de texto. Têm de ser gravados com a extensão .TEX 9 American Standart Code Information Interchange José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  108. 108. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário A O QUE É UM FICHEIRO L TEX? Como fazê-lo e onde fazer? Um ficheiro LTEX é um ficheiro ASCII9 A Podem ser criados com qualquer editor de texto. Têm de ser gravados com a extensão .TEX 9 American Standart Code Information Interchange José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  109. 109. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário A O QUE É UM FICHEIRO L TEX? Como fazê-lo e onde fazer? Um ficheiro LTEX é um ficheiro ASCII9 A Podem ser criados com qualquer editor de texto. Têm de ser gravados com a extensão .TEX 9 American Standart Code Information Interchange José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  110. 110. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário A O QUE É UM FICHEIRO L TEX? Como fazê-lo e onde fazer? Um ficheiro LTEX é um ficheiro ASCII9 A Podem ser criados com qualquer editor de texto. Têm de ser gravados com a extensão .TEX 9 American Standart Code Information Interchange José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  111. 111. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário A U M FICHEIRO MÍNIMO DE L TEX Escrevem-se em 3 linhas documentclass{article} begin{document} end{document} José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  112. 112. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário Um ficheiro mínimo ao pormenor (continuação) documentclass{article} title{Título do documento} Preâmbulo author{Autor do documento} begin{document} Corpo do documento end{document} José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  113. 113. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário C ONTEÚDO Os comandos Os Carateres Tipos de documentos e respectivas opções 3 As regras do jogo! A Um ficheiro LTEX Um Exercício 4 Vamos jogar! José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  114. 114. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  115. 115. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  116. 116. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  117. 117. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  118. 118. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  119. 119. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  120. 120. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  121. 121. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  122. 122. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  123. 123. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  124. 124. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  125. 125. As regras do jogo! A Um ficheiro L TEX Vamos jogar! Um Exercício Sumário U M EXERCÍCIO Uma carta documentclass { letter } begin { document } begin { letter } { Destinatário } 1 name 2 signature 3 address 4 opening 5 Aqui escrevo o conteúdo da minha carta. 6 closing end { letter } end { document } José Pinheiro Neta A L TEX – O começo
  126. 126. As regras do jogo! Vamos jogar! Sumário Sumário A Usando o LTEX serei mais criativo. A O mote do LTEX é: Preocupe-se com o conteúdo Muito obrigado a todos pela atenção, espero que tenham gostado. Na próxima acção de formação: Realizar uma bibliografia. Escrever um relatório repleto de referências José Pinheiro Neta A L TEX – O começo

×