Revolucao industrial.filé

14,062 views
13,727 views

Published on

AULA SOBRE REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

3 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
14,062
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
508
Comments
3
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revolucao industrial.filé

  1. 1. A expansão da Revolução Industrial
  2. 2. PIONEIRISMO INGLÊS <ul><li>Acúmulo de capitais, </li></ul><ul><li>Cercamentos (“enclosures”) , </li></ul><ul><li>Disponibilidade de mão-de-obra, </li></ul><ul><li>Jazidas de minérios, </li></ul><ul><li>Supremacia naval </li></ul><ul><li>Desenvolvimento tecnológica, </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. </li></ul>ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL TRABALHO INDIVIDUAL DIVISÃO DO TRABALHO FERRA- MENTAS MANUAIS FERRAMENTAS MECÂNICAS Revolução Industrial
  4. 4. <ul><li>ARTESANAL  quando o artesão tinha o domínio de toda a produção (matéria-prima até o produto final). </li></ul><ul><li>MANUFATUREIRA  os artesãos se reunião em oficinas, havia uma divisão de trabalho, porém os instrumentos de trabalho eram manuais e o ritmo de trabalho era imposta pela força humana. </li></ul><ul><li>Mecanizada  uso de máquinas a vapor, impondo o ritmo de trabalho ao operário, especialização da produção </li></ul>Etapas da Industrialização
  5. 5. 1698 - Newcomen inventa uma máquina para drenar a água acumulada nas minas de carvão. Patenteada em 1705 por James Watt foi a primeira máquina movida a vapor.
  6. 6. <ul><li>espírito capitalista dos empresários </li></ul><ul><li>aperfeiçoamento dos meios e processos de produção </li></ul><ul><li>maior produção </li></ul><ul><li>menor custo possível </li></ul><ul><li>mercados mais alargados </li></ul>Desenvolvimento da Revolução Industrial A expansão da Revolução Industrial
  7. 7. 1. Aliança entre a ciência e a técnica novos inventos e aperfeiçoamentos técnicos investimentos na investigação científica desenvolvimento de novas tecnologias PROGRESSOS CUMULATIVOS Cada novo progresso servia de incentivo para atingir o seguinte 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  8. 8. 2. Utilização de novas fontes de energia - o vapor foi a principal fonte de energia usada durante a 1ª Revolução Industrial; - durante a 2ª R. I. desenvolveram-se novas fontes de energia:  Petróleo e seus derivados  Electricidade permitiram o aparecimento do motor de explosão (combustão interna) – grande utilidade nos transportes muito vantagosa no campo da iluminação, das comunicações e menos poluente que o vapor e o petróleo. 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  9. 9. 3. Desenvolvimento de novos sectores de produção - a indústria têxtil e a siderurgia (ferro) foram as impulsionadoras da 1ª Revolução Industrial. Entre 1870 e 1914, surgem novos sectores de ponta:  a indústria química  desenvolvimento da siderurgia (aço)  as indústrias alimentares corantes, fibras sintéticas, explosivos, medicamentos, adubos, pesticidas, sabões, tintas estimulou o desenvolvimento da industrialização; construção civil, pontes latas de conserva esterelizadas; congelação, novas formas de conservação de alimentos a longo prazo 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  10. 10. 4. Desenvolvimento dos meios de transporte e de comunicação - graças a novos inventos, os transportes e as comunicações sofreram uma autêntica revolução.  navegação a vapor e o comboio diminuiu as distâncias; proporcionou deslocações mais rápidas, mais frequentes e mais seguras  comunicações à distância telégrafo, telefone, rádio, serviços postais  introdução do motor de explosão automóvel e aviação acelerou o progresso económico possibilitou a mundialização da economia facilitou o intercâmbio cultural 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  11. 11. 5. Racionalização do trabalho - a complexidade das novas empresas e dos novos processos de produção obrigaram a novos sistemas de organização do trabalho - regular a actividade laboral : disciplina de horários (vários turnos) manutenção de um ritmo de trabalho (capatazes) - rentabilizar o trabalho dos operários : divisão do trabalho especialização de tarefas  aumento da produção e maiores lucros 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  12. 12.  taylorismo F. Taylor introduz a organização científica do processo produtivo  cadeia de montagem (fordismo) H. Ford aplica as ideias de Taylor e melhora-as. aposta na especialização e na estandardização com o objectivo de reduzir os custos de produção Atinge a máxima especialização a optimização do trabalho e dos rendimentos baixando o custo final dos produtos “ levar o trabalho ao operário, em vez de levar o operário ao trabalho”. H. F. - estas duas teorias foram muito criticadas porque criavam a automatização do operário. 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  13. 13. - no entanto, permitiram aumentar a produção - ajudaram a criar o consumo de massa Taylorismo + Fordismo Massificação e estandardização da Produção Consumo de massas Desenvolvimento da industrialização e do capitalismo O termo estandardização pretende designar um processo de produção que permite a produção em massa de determinados objetos. O engenheiro mecânico Henry Ford foi o primeiro. 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  14. 14. <ul><ul><li>Aprimoramento da produção em série: FORDISMO, TAYLORISMO. </li></ul></ul><ul><ul><li>Expansão do Imperialismo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Busca de matéria-prima e mercados consumidores fora da Europa, desencadeando um processo de conquista e partilha de vastas áreas territoriais entre as potências européias industrializadas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Áreas mais atingidas: África e Ásia. </li></ul></ul></ul>
  15. 15. 6. Concentração industrial e bancária - o modo de produção industrial (maquinofatura) originou uma nova unidade de produção – a fábrica 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO: MANUFATURA (Produção Artesanal) MAQUINOFATURA (Produção Capitalista) Unid. de produção: oficina Unid. de produção: fábrica Produção em pequena escala Produção em grande escala Predominância do trabalho manual Diversificação e especialização dos instrumentos de trabalho; introdução da máquina Especialização e qualificação do trabalho A máquina substitui a qualificação técnica do operário O trabalhador detém controlo sobre os meios de produção Divisão do trabalho; o patrão controla os meios de produção
  16. 16.  a nova unidade de produção (a fábrica): - era um edifício especializado - destinada a produzir o máximo ao menor custo  Caracterização do modo de produção industrial e capitalista (maquinofactura): 1. concentração geográfica 2. concentração financeira 3. concentração de mão-de-obra 4. concentração técnica 5. disciplina e racionalização do processo laboral 6. Massificação e estandardização da produção – consumo de massas – obter maiores lucros 7. separação entre patronato e trabalhadores 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  17. 17.  a constante necessidade de financiamento coloca as industrias na dependência do capitalismo financeiro . - necessidade de crescimento - a livre concorrência - frequentes crises econômicas capitalismo financeiro : tipo de economia capitalista em que o grande comércio e a grande indústria são comandados pelo poder dos bancos e de outras sociedades financeiras. - o desenvolvimento industrial vai potenciar o crescimento dos meios financeiros criação de novos bancos aumento da atividade bolsista 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  18. 18.  o desenvolvimento industrial processou-se de três formas: - internacionalização da empresa – formação das primeiras multinacionais (finais do século XIX) 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO: HOLDING TRUSTE CARTEL Empresas financeiras que controlam complexos industriais a partir da posse de suas ações. Empresas que absorvem seus concorrentes, controlando a produção, preços e dominando o mercado. Empresas de um mesmo ramo que se associam para evitar concorrência, dividindo os mercados.
  19. 19. 7. Formação de um mercado à escala mundial  a mundialização da economia surge da necessidade: de obtenção de matérias-primas; procura de novos mercados para escoar os excedentes de produção  na segunda metade do séc. XIX as principais potências industriais “redescobrem” o continente africano e asiático  inicia-se um novo processo de colonização destes territórios 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  20. 20. <ul><li>A exploração de proletários e as lutas operárias: </li></ul><ul><ul><li>Proletários destituídos da posse de meios de produção e instrumentos de trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sujeitos a jornadas diárias de mais de 14 horas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sem nenhum direito trabalhista. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exploração do trabalho feminino e infantil. </li></ul></ul><ul><ul><li>Baixos salários. </li></ul></ul>
  21. 21. <ul><ul><ul><ul><li>Desemprego (“exército industrial de reserva”) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Ludismo (1811 – 1818) – movimento de trabalhadores que destruíam máquinas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Cartismo (1832 – 1848) – movimento de trabalhadores que redigiam reivindicações trabalhistas ao parlamento britânico. </li></ul></ul><ul><ul><li>Obteve alguns benefícios como a redução da jornada de trabalho para 10 horas e regulamentação do trabalho infantil e feminino. </li></ul></ul><ul><ul><li>- Trade Unions – associações de trabalhadores que deram origem aos sindicatos. </li></ul></ul>
  22. 22. <ul><li>Conseqüências da Revolução Industrial: </li></ul><ul><ul><li>Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento tecnológico. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor, locomotiva) e das comunicações (telégrafo e posteriormente o telefone). </li></ul></ul>
  23. 23. <ul><ul><li>Aumento da produtividade (redução de preços). </li></ul></ul><ul><ul><li>Esgotamento de recursos naturais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Urbanização intensa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação do proletariado urbano (operários). </li></ul></ul><ul><ul><li>Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO – grandes bancos controlando indústrias por meio de compra de ações ou dependência financeira (empréstimos). </li></ul></ul>
  24. 24. Uma das teorias que, de modo geral justificava a sociedade capitalista Liberalismo Econômico Adam Smith: A Riqueza das Nações Thomas Malthus: Ensaio sobre os Princípios da população David Ricardo: Princípios da Economia Política
  25. 25. Correntes políticas que criticavam a exploração dos trabalhadores e as injustiças sociais Socialismo Utópico Saint-Simon Owen Fourrier
  26. 26. Socialismo Científico <ul><li>Karl Marx e Friedrich Engels </li></ul><ul><li>Dialética : a natureza e a sociedade passam por processo permanente de transformação. </li></ul><ul><li>Modo de Produção : toda sociedade possui uma base material representada pelas forças econômicas e pelas relações sociais de produção. </li></ul><ul><li>Lutas de classe : em termos sociais “o motor da história” </li></ul>
  27. 27. <ul><li>Anarquismo  é a ausência de governo, de autoridade. Representante: Proudhon e Bakunin </li></ul><ul><li>Social-Cristão  criticava a exploração capitalista, mais não aceitava as idéias socialistas. Documento elaborado pela Igreja Católica – Encíclica Rerun Novarun </li></ul>

×