Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Revolucao industrial.filé

14,552 views

Published on

AULA SOBRE REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Revolucao industrial.filé

  1. 1. A expansão da Revolução Industrial
  2. 2. PIONEIRISMO INGLÊS <ul><li>Acúmulo de capitais, </li></ul><ul><li>Cercamentos (“enclosures”) , </li></ul><ul><li>Disponibilidade de mão-de-obra, </li></ul><ul><li>Jazidas de minérios, </li></ul><ul><li>Supremacia naval </li></ul><ul><li>Desenvolvimento tecnológica, </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. </li></ul>ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL TRABALHO INDIVIDUAL DIVISÃO DO TRABALHO FERRA- MENTAS MANUAIS FERRAMENTAS MECÂNICAS Revolução Industrial
  4. 4. <ul><li>ARTESANAL  quando o artesão tinha o domínio de toda a produção (matéria-prima até o produto final). </li></ul><ul><li>MANUFATUREIRA  os artesãos se reunião em oficinas, havia uma divisão de trabalho, porém os instrumentos de trabalho eram manuais e o ritmo de trabalho era imposta pela força humana. </li></ul><ul><li>Mecanizada  uso de máquinas a vapor, impondo o ritmo de trabalho ao operário, especialização da produção </li></ul>Etapas da Industrialização
  5. 5. 1698 - Newcomen inventa uma máquina para drenar a água acumulada nas minas de carvão. Patenteada em 1705 por James Watt foi a primeira máquina movida a vapor.
  6. 6. <ul><li>espírito capitalista dos empresários </li></ul><ul><li>aperfeiçoamento dos meios e processos de produção </li></ul><ul><li>maior produção </li></ul><ul><li>menor custo possível </li></ul><ul><li>mercados mais alargados </li></ul>Desenvolvimento da Revolução Industrial A expansão da Revolução Industrial
  7. 7. 1. Aliança entre a ciência e a técnica novos inventos e aperfeiçoamentos técnicos investimentos na investigação científica desenvolvimento de novas tecnologias PROGRESSOS CUMULATIVOS Cada novo progresso servia de incentivo para atingir o seguinte 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  8. 8. 2. Utilização de novas fontes de energia - o vapor foi a principal fonte de energia usada durante a 1ª Revolução Industrial; - durante a 2ª R. I. desenvolveram-se novas fontes de energia:  Petróleo e seus derivados  Electricidade permitiram o aparecimento do motor de explosão (combustão interna) – grande utilidade nos transportes muito vantagosa no campo da iluminação, das comunicações e menos poluente que o vapor e o petróleo. 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  9. 9. 3. Desenvolvimento de novos sectores de produção - a indústria têxtil e a siderurgia (ferro) foram as impulsionadoras da 1ª Revolução Industrial. Entre 1870 e 1914, surgem novos sectores de ponta:  a indústria química  desenvolvimento da siderurgia (aço)  as indústrias alimentares corantes, fibras sintéticas, explosivos, medicamentos, adubos, pesticidas, sabões, tintas estimulou o desenvolvimento da industrialização; construção civil, pontes latas de conserva esterelizadas; congelação, novas formas de conservação de alimentos a longo prazo 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  10. 10. 4. Desenvolvimento dos meios de transporte e de comunicação - graças a novos inventos, os transportes e as comunicações sofreram uma autêntica revolução.  navegação a vapor e o comboio diminuiu as distâncias; proporcionou deslocações mais rápidas, mais frequentes e mais seguras  comunicações à distância telégrafo, telefone, rádio, serviços postais  introdução do motor de explosão automóvel e aviação acelerou o progresso económico possibilitou a mundialização da economia facilitou o intercâmbio cultural 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  11. 11. 5. Racionalização do trabalho - a complexidade das novas empresas e dos novos processos de produção obrigaram a novos sistemas de organização do trabalho - regular a actividade laboral : disciplina de horários (vários turnos) manutenção de um ritmo de trabalho (capatazes) - rentabilizar o trabalho dos operários : divisão do trabalho especialização de tarefas  aumento da produção e maiores lucros 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  12. 12.  taylorismo F. Taylor introduz a organização científica do processo produtivo  cadeia de montagem (fordismo) H. Ford aplica as ideias de Taylor e melhora-as. aposta na especialização e na estandardização com o objectivo de reduzir os custos de produção Atinge a máxima especialização a optimização do trabalho e dos rendimentos baixando o custo final dos produtos “ levar o trabalho ao operário, em vez de levar o operário ao trabalho”. H. F. - estas duas teorias foram muito criticadas porque criavam a automatização do operário. 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  13. 13. - no entanto, permitiram aumentar a produção - ajudaram a criar o consumo de massa Taylorismo + Fordismo Massificação e estandardização da Produção Consumo de massas Desenvolvimento da industrialização e do capitalismo O termo estandardização pretende designar um processo de produção que permite a produção em massa de determinados objetos. O engenheiro mecânico Henry Ford foi o primeiro. 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  14. 14. <ul><ul><li>Aprimoramento da produção em série: FORDISMO, TAYLORISMO. </li></ul></ul><ul><ul><li>Expansão do Imperialismo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Busca de matéria-prima e mercados consumidores fora da Europa, desencadeando um processo de conquista e partilha de vastas áreas territoriais entre as potências européias industrializadas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Áreas mais atingidas: África e Ásia. </li></ul></ul></ul>
  15. 15. 6. Concentração industrial e bancária - o modo de produção industrial (maquinofatura) originou uma nova unidade de produção – a fábrica 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO: MANUFATURA (Produção Artesanal) MAQUINOFATURA (Produção Capitalista) Unid. de produção: oficina Unid. de produção: fábrica Produção em pequena escala Produção em grande escala Predominância do trabalho manual Diversificação e especialização dos instrumentos de trabalho; introdução da máquina Especialização e qualificação do trabalho A máquina substitui a qualificação técnica do operário O trabalhador detém controlo sobre os meios de produção Divisão do trabalho; o patrão controla os meios de produção
  16. 16.  a nova unidade de produção (a fábrica): - era um edifício especializado - destinada a produzir o máximo ao menor custo  Caracterização do modo de produção industrial e capitalista (maquinofactura): 1. concentração geográfica 2. concentração financeira 3. concentração de mão-de-obra 4. concentração técnica 5. disciplina e racionalização do processo laboral 6. Massificação e estandardização da produção – consumo de massas – obter maiores lucros 7. separação entre patronato e trabalhadores 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  17. 17.  a constante necessidade de financiamento coloca as industrias na dependência do capitalismo financeiro . - necessidade de crescimento - a livre concorrência - frequentes crises econômicas capitalismo financeiro : tipo de economia capitalista em que o grande comércio e a grande indústria são comandados pelo poder dos bancos e de outras sociedades financeiras. - o desenvolvimento industrial vai potenciar o crescimento dos meios financeiros criação de novos bancos aumento da atividade bolsista 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  18. 18.  o desenvolvimento industrial processou-se de três formas: - internacionalização da empresa – formação das primeiras multinacionais (finais do século XIX) 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO: HOLDING TRUSTE CARTEL Empresas financeiras que controlam complexos industriais a partir da posse de suas ações. Empresas que absorvem seus concorrentes, controlando a produção, preços e dominando o mercado. Empresas de um mesmo ramo que se associam para evitar concorrência, dividindo os mercados.
  19. 19. 7. Formação de um mercado à escala mundial  a mundialização da economia surge da necessidade: de obtenção de matérias-primas; procura de novos mercados para escoar os excedentes de produção  na segunda metade do séc. XIX as principais potências industriais “redescobrem” o continente africano e asiático  inicia-se um novo processo de colonização destes territórios 2ª Revolução Industrial CARACTERIZAÇÃO:
  20. 20. <ul><li>A exploração de proletários e as lutas operárias: </li></ul><ul><ul><li>Proletários destituídos da posse de meios de produção e instrumentos de trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sujeitos a jornadas diárias de mais de 14 horas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sem nenhum direito trabalhista. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exploração do trabalho feminino e infantil. </li></ul></ul><ul><ul><li>Baixos salários. </li></ul></ul>
  21. 21. <ul><ul><ul><ul><li>Desemprego (“exército industrial de reserva”) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Ludismo (1811 – 1818) – movimento de trabalhadores que destruíam máquinas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Cartismo (1832 – 1848) – movimento de trabalhadores que redigiam reivindicações trabalhistas ao parlamento britânico. </li></ul></ul><ul><ul><li>Obteve alguns benefícios como a redução da jornada de trabalho para 10 horas e regulamentação do trabalho infantil e feminino. </li></ul></ul><ul><ul><li>- Trade Unions – associações de trabalhadores que deram origem aos sindicatos. </li></ul></ul>
  22. 22. <ul><li>Conseqüências da Revolução Industrial: </li></ul><ul><ul><li>Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento tecnológico. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor, locomotiva) e das comunicações (telégrafo e posteriormente o telefone). </li></ul></ul>
  23. 23. <ul><ul><li>Aumento da produtividade (redução de preços). </li></ul></ul><ul><ul><li>Esgotamento de recursos naturais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Urbanização intensa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação do proletariado urbano (operários). </li></ul></ul><ul><ul><li>Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO – grandes bancos controlando indústrias por meio de compra de ações ou dependência financeira (empréstimos). </li></ul></ul>
  24. 24. Uma das teorias que, de modo geral justificava a sociedade capitalista Liberalismo Econômico Adam Smith: A Riqueza das Nações Thomas Malthus: Ensaio sobre os Princípios da população David Ricardo: Princípios da Economia Política
  25. 25. Correntes políticas que criticavam a exploração dos trabalhadores e as injustiças sociais Socialismo Utópico Saint-Simon Owen Fourrier
  26. 26. Socialismo Científico <ul><li>Karl Marx e Friedrich Engels </li></ul><ul><li>Dialética : a natureza e a sociedade passam por processo permanente de transformação. </li></ul><ul><li>Modo de Produção : toda sociedade possui uma base material representada pelas forças econômicas e pelas relações sociais de produção. </li></ul><ul><li>Lutas de classe : em termos sociais “o motor da história” </li></ul>
  27. 27. <ul><li>Anarquismo  é a ausência de governo, de autoridade. Representante: Proudhon e Bakunin </li></ul><ul><li>Social-Cristão  criticava a exploração capitalista, mais não aceitava as idéias socialistas. Documento elaborado pela Igreja Católica – Encíclica Rerun Novarun </li></ul>

×